Parlamentares se preocupam com ações de combate à insegurança alimentar

Através de indicações e Moções vereadores colocam o tema em debate

Uma pesquisa publicada em maio pela FGV – Faculdade Getúlio Vargas, feita através de processamento de dados do Gallup World Poll, com informações coletadas entre agosto e novembro de 2021, mostra que o Brasil ocupa lugar de destaque no tema insegurança alimentar.

 

As questões relativas à insegurança alimentar, desde o início da pandemia da Covid-19, têm sido tema de debates na Câmara Municipal de Osasco, que, em 2021, votou: uma emenda que instituiu o Fundo Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional e uma outra, que criou o Programa Nosso Futuro, visando o combate à Insegurança Alimentar e Nutricional de Crianças e Adolescentes.

 

Frequentemente, os parlamentares osasquenses abordam o tema através de Moções, como já fez o vereador Emerson Osasco (Rede) em duas ocasiões, aplaudindo as ações do Banco de Alimentos, que integra o Comitê Gestor da Rede Brasileira de Bancos de Alimentos, do Ministério da Cidadania e a Cozinha Solidária no Brasil, inaugurada no Jardim Bonança, no final de 2021.

 

A vereadora Elsa Oliveira, recentemente protocolou uma Indicação ao Poder Executivo, solicitando a criação de uma Secretaria Executiva de Segurança Alimentar e Sustentabilidade, com o objetivo de organizar as políticas públicas existentes nessa área. Segundo a vereadora, a solicitação é adequada para o atual momento pelo qual passa o Brasil.

 

“O país atravessa um dos piores momentos de sua história na questão da insegurança alimentar. Mais de 50% dos lares brasileiros sofrem algum tipo de insegurança alimentar, agravado ainda mais pelas consequências da pandemia da Covid-19. A política de segurança alimentar é intersetorial, envolve diversas políticas públicas e dialoga com muitas secretarias”, justificou a parlamentar.

Receba no seu WhatsApp gratuitamente!