Vereadores e secretária de administração da prefeitura de Carapicuíba são presos por fraude em contratações

WhatsApp Image 2016-08-24 at 00.15.20Quatro vereadores da Câmara Municipal de Carapicuíba foram presos durante a sessão Ordinária dessa terça-feira (23), os vereadores Jefferson Macedo (PSDB), Elias Cassundé (PPS), Nenê Crepaldi (PPS) e Carlos Japonês (PPS) são acusados de fazer parte de um esquema que fraudava as contratações da administração municipal. A ex-secretária de Administração da Prefeitura, Elaine Cristina Pereira, também foi presa, mas em sua residência.

Na ocasião, a Justiça determinou que a Prefeitura suspendesse o contrato de 210 funcionários da área de saúde por conta de uma suspeita de fraude em suas contratações. A administração municipal também foi proibida de admitir novos servidores, sob pena de multa diária de R$ 20 mil.

Enfermeiros, técnicos em enfermagem e agentes comunitários, que ganhavam entre R$ 979 e R$ 2.740, tiveram os contratos suspensos. Eles faziam parte do programa municipal de saúde da família, implantado em 2013. Segundo o Ministério Público (MP), as contratações foram feitas irregularmente porque, em vez de convocar aprovados em concurso público, a Prefeitura fez contratos emergenciais por meio de processos seletivos.

Ainda de acordo com o MP, as contratações foram feitas desta maneira para favorecer apadrinhados políticos. Para o órgão, são indícios de fraude a falta de ampla divulgação das datas e locais de prova, a falta de previsão de número de vagas e erros grotescos nas provas, com rasuras e respostas que não eram compatíveis com as notas tiradas.

Em mais de três anos, apenas um concurso público foi realizado no município, em 2015. Nele, 113 técnicos em enfermagem se classificaram, mas, até o momento, nenhum foi convocado. 1096 enfermeiros também foram aprovados e somente um foi chamado, mas ele decidiu não assumir a vaga.

Em nota, a Prefeitura disse que vai se defender na Justiça e que adota todas as medidas possíveis para minimizar o prejuízo no atendimento à população causado pelo diminuto número de servidores da saúde.

No mês de maio deste ano outro vereador da cidade, Paulo Xavier (PSDB), também foi preso, mas acusado de nepotismo e de ter funcionários fantasma. Xavier permanece preso.

Um comentário

  1. Sempre Isso Acontece ! Ate Na Esfera Municipal , Alguem Querendo Ter Vantagens Em Cima De Pobres Coitados Como Nos Que Nao Temos Tempo Para Irmos Na Camara Municipal E Acompanhar O Cotidiano De Perto Dos Nossos Ilustres Vereadores E Vereadoras !Isso Poderia Ser Diferente Do Que E Visto Na Esfera Estadual E Ota Na Federal .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*