Editorial: treinos

Osasco recebe treinos da seleção de futebol de amputados

Foto: Divulgação 

A Seleção Brasileira de Futebol de Amputados estará em Osasco entre os dias 22 e 24/10 se preparando para as eliminatórias da Copa do Mundo da Turquia. A equipe tem 19 atletas pré-convocados, sendo 4 goleiros e 15 jogadores de linha. Ao todo serão dez dias de jogos das eliminatórias, com 10 seleções.  

O público poderá acompanhar os treinamentos que acontecerão na Praça 8 de Maio, na Vila Osasco, pela manhã e à tarde. No sábado 23/10, das 9h às 11h30 e das 16h30 às 19h, e no domingo das 8h30 às 11h e das 15h às 17h.   

A equipe já obteve conquistas importantes como tetracampeonato mundial, tricampeonato da Copa América, além do título na Copa das Confederações.   

O presidente da seleção, Rogério Almeida, 40 anos, também é atleta e o maior artilheiro mundial com 540 gols.  Ele iniciou sua trajetória em Mogi das Cruzes com um projeto social para incentivar outras pessoas com deficiência a praticar a modalidade. Posteriormente, montou um time com a ajuda do Corinthians, em 2015.   

“Gostaríamos de ressaltar a importância de Osasco, que abriu as portas para nossa seleção. Teremos atletas de várias partes do Brasil em busca de uma oportunidade de representar a nossa seleção nas eliminatórias”, disse Almeida.  

O secretário Rodolfo Rodrigues Cara enfatizou a importância da Copa do Mundo. “Temos a obrigação de estimular e incentivar o futebol de amputados e as práticas esportivas como forma de inclusão, superação e oportunidade, seja em Osasco ou em municípios vizinhos”.   

Em Jandira: Equipe de Judô treina com bonecos para evitar contato físico entre atletas infantis

Foto: Divulgação

A Prefeitura de Jandira, por meio da Diretoria de Esporte, Lazer e Recreação, retornou os treinos presenciais da Equipe de Judô da cidade. Os atletas de judô, credenciados pela Federação Paulista de Judô (FPJ) estão treinando com bonecos em material sintético para evitar o contato direto entre os judocas. A iniciativa é mais uma estratégia de defesa dos praticantes da modalidade contra um adversário invisível, o corona vírus.    

As aulas são realizadas no Complexo Esportivo Edilson Costa de Souza (Mestre Didi), na Área de Lazer do Trabalhador (Tablado). Ressalta-se que todos os envolvidos seguem os protocolos da Organização Mundial da Saúde, contra a Covid-19. Durante os treinos são oferecidos aos atletas álcool em gel para higienização das mãos, além da obrigatoriedade do uso de máscaras. 

Para manter o distanciamento físico e evitar aglomerações, o grupo é reduzido a apenas os atletas que participam de competições pela Federação Paulista de Judô, com o objetivo de evitar perda no rendimento. 

Segundo o sensei, Felipe Ishimaru, que é responsável pelos treinos, os bonecos estão sendo utilizados apenas na categoria infantil, do sub-9 ao sub-15:

“As crianças não têm os mesmos cuidados que os adultos, por isso, evitamos o contato físico direto”, explicou o sensei. 

Os bonecos são de material sintético, na cor preta, resistentes e específicos para treinamentos de judô, que inclui a simulação de luta (Randori), entrada de golpes (Uti Komi) e a entrada de golpe derrubando (Nague Ai). “A recomendação é utilizar os bonecos até que toda população esteja imunizada”, afirmou Ishimaru. 

O judoca faixa amarela,Thiago Pereira, de 10 anos, aprovou o novo estilo de aula. “É legal treinar com os bonecos. Dá para aplicar todos os golpes”, garantiu o pequeno atleta, que estava no treino acompanhado dos pais.