Editorial: Teatro

Barueri recebe apresentação teatral O Guardião da Agricultura

A cidade de Barueri recebe as apresentações da peça O Guardião da Agricultura, tratando de temas como consciência ambiental e agricultura. As apresentações acontecem às 14h, nas bibliotecas municipais João Galdino e Jair Honório e têm entrada gratuita.

Na peça O Guardião da Agricultura, somos apresentados ao personagem Xandinho, que está preocupado com a escassez de água que afeta diretamente as plantações agrícolas de seus pais e toda a comunidade onde vive. Junto com seus amigos, Xandinho vai descobrir a importância da alimentação saudável para crianças e adolescentes e como cuidar melhor dos recursos naturais que nos proveem esses alimentos.

Neste espetáculo, a criançada também vai aprender de forma lúdica e divertida as diversas questões ligadas à sustentabilidade, como energias renováveis, preservação do meio ambiente e consumo consciente. Ao final das atividades, também serão distribuídos livretos com informações e jogos relacionados aos temas das oficinas e apresentações, que reforçam os ensinamentos.

As apresentações O Guardião da Agricultura fazem parte do projeto Se Eu Pudesse Mudar o Mundo, uma ação da 3S Projetos por meio da Lei de Incentivo à Cultura, com apoio da Secretaria de Cultura de Barueri e patrocínio da Cateno.

Serviço – O espetáculo O Guardião da Agricultura acontece em Barueri na quarta-feira (17), às 14h, na Biblioteca Municipal João Galdino (Rua Luísa Barbosa Silveira Bueno, 46, Jardim Silveira); e na quinta-feira (18), às 14h, na Biblioteca Municipal Jair Honório (Estrada dos Pinheiros, 185, Parque Viana). A entrada é gratuita e livre para todos os públicos.

Peça sobre Clarice Lispector tem apresentação no Centro de Eventos

A Sala de Espetáculos de Barueri, coordenada pela Secretaria de Cultura e Turismo, apresenta no próximo dia 20, às 20h, a peça teatral “Minhas Queridas”, espetáculo criado a partir das correspondências entre a escritora Clarice Lispector e suas irmãs Elisa e Tania, nas décadas de 1940 e 1950. A entrada é gratuita.

“Minhas Queridas” é uma produção da Cia. de Teatro Diversão & Arte, com patrocínio do Programa de Ação Cultural (Proac), da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, em homenagem ao centenário de nascimento da escritora.

Nas palavras dos produtores da peça, o espetáculo tem o poder de transportar o espectador da era digital para um outro tempo, em que as palavras eram saboreadas com mais paixão, carinho, fraternidade e admiração.

Clarice viveu 15 anos de sua vida em trânsito por diversos países, acompanhando o marido em missão diplomática. Durante esse tempo, escreveu sempre às irmãs Elisa e Tânia, por quem nutria um amor incondicional. São correspondências íntimas que revelam o percurso interior dessa experiência. O recorte proposto nessa montagem inédita de “Minhas Queridas” mostra a relação com seu trabalho como escritora, mas sobretudo o que esses anos como “esposa de diplomata” lhe causaram na alma.

Serviço

Minhas Queridas

Direção e Dramaturgia: Stella Tobar

Dia 20/07, às 20h.

Centro de Eventos

Av. Pastor Sebastião Davino dos Reis, 672, Vila Porto. 4168-5114

Gratuito

Cia. Asfalto de Poesia fica em cartaz com o espetáculo “TV Sem Controle”, no Teatro Cacilda Becker

Durante todo o mês de julho, período de férias da criançada, aos sábados e domingos, às 16h, a Cia. Asfalto de Poesia realiza temporada do espetáculo “TV Sem Controle”, no Teatro Cacilda Becker, localizado no bairro da Lapa, região oeste da capital paulista, e fica em cartaz todos os sábados e domingos até 28 de julho. A peça teve a sua primeira montagem em 2007, sendo contemplada pelos editais Proac 2009 e 2014, e se mantém em circulação desde então.

A peça infantil é sobre três crianças que brincam na casa da vovó Filomena, mas acidentalmente quebram a TV, que é o brinquedo favorito de todas elas. Para esconder o estrago, elaboram planos para que a avó não perceba o incidente, e elas mesmas preparam a programação televisiva, como novela, jornal, filmes, etc. Dessa forma, a história retrata duas fases da vida: infância e terceira idade. Por meio da arte da palhaçada, são problematizados o espaço da tecnologia das relações sociais e da influência da TV e demais equipamentos eletrônicos no desenvolvimento da criança.

O foco do roteiro é no resgate da infância, que atualmente encontra-se submersa no meio de tanta comunicação em massa e de jogos eletrônicos. De acordo com a pesquisadora Vera Barros de Oliveira, em publicação do portal Brasil Escola, “o ato de brincar, como sendo um processo de humanização, no qual a criança aprende a conciliar a brincadeira de forma efetiva, criando vínculos mais duradouros. Assim, as crianças desenvolvem sua capacidade de raciocinar, de julgar, de argumentar, de como chegar a um consenso, reconhecendo o quanto isto é importante para dar início à atividade em si”.

“A linguagem circense tem muita aproximação com o universo da criança, pois é repleto de ingenuidade e espontaneidade, o que tem grande capacidade de descontrair as situações sérias e de reverter o trágico em cômico”, afirma Maria Silvia do Nascimento, artista integrante do grupo.

 

Sinopse

 

O espetáculo conta a história de três crianças que se reúnem para brincar na casa da vovó. A brincadeira acaba quando, em meio a uma grande confusão, quebram seu brinquedo favorito: a TV. Para esconder o que aconteceu, elaboram planos divertidos e absurdos e, sem perceber, acabam descobrindo momentos mágicos ao se aproximarem uma das outras e da avó. Celulares, televisão, computador, internet, redes sociais… a tecnologia  tornou mais próximo quem está longe, mas também mais longe quem está por perto.  O que a geração smart pode aprender com a melhor idade? A peça retrata o encontro das duas fases extremas da vida – infância e a terceira idade – resgatando o valor da amizade e as brincadeiras tradicionais da infância, sem esquecer os benefícios da inovação dos meios de comunicação.

 Sobre o grupo

 A Companhia Asfalto de Poesia é formada por artistas egressos da Fundação das Artes de SCS e do IA-UNESP, que pesquisam as máscaras teatrais cômicas, em especial o nariz vermelho, a dramaturgia autoral e o diálogo entre o humor e o feminino. O primeiro espetáculo da companhia “TV sem controle”, foi contemplado pelo Proac 2009 e 2014, realizando apresentações e oficinas pelo interior de São Paulo. Contando também com peças adultas em seu repertório, como “O Martelo das Bruxas” e “Eu Transito”, a companhia promove intervenções, contações de história e oficinas de teatro em escolas, eventos, parques e ruas (Virada Cultural, Virada da Saúde, Dia Mundial da Conscientização do Autismo). Em 2016, a Cia. se junta mais uma vez a Cida Almeida para a produção do espetáculo Merlim, Arthur e o Bobo, com estreia no Sesc Pinheiros e circulação pelo Circuito Sescoop de Cultura por 15 cidades do interior de São Paulo por todo ano de 2017. Em 2018, a Cia. Asfalto de Poesia estreou o espetáculo “Pareias” com direção de Lilian Moraes, artista fundadora do Off Sina e da Escola Livre de Palhaços do Rio de Janeiro.

Ficha Técnica:

Dramaturgia, Direção e Pesquisa: Cia. Asfalto de Poesia.

Elenco: Amanda Massaro, Caio Marinho, Marcela Sampaio e Maria Silvia do Nascimento.

Ator substituto: José Olegário Neto (palhaço Zezinho)

Cenografia: Caio Marinho e Karine Lopes.

Sonoplastia: Marcela Sampaio e Maria Silvia do Nascimento.

Música Original: Thiago Freire.

Programação visual, ilustrações e arte: Rafael Victor.

Concepção de luz: Cleide Amorim e Marina Rodrigues.

Produção Geral: Amanda Massaro e Maria Silvia do Nascimento.

Produção Artística: Amanda Massaro, Marcela Sampaio e Maria Silvia do Nascimento.

Operação de som: José Olegário Neto.

Operação de luz: Marina Rodrigues.

Oficinas: Marcela Sampaio

Bilheteria: Gustavo Ferreira.

Fotos: Michel Igielka.

Vídeo: Tuí Filmes.

Brinquedos: Paparicos e Cia. 

Assessoria de Imprensa e agenciamento: Sem Paredes Cultural – Paula Simões

Serviço

Espetáculo “TV Sem Controle”

Data: 29 de junho a 28 de julho (sábados e domingos)

Horário: 16h

Local: Teatro Cacilda Becker

Endereço: R. Tito, 295 – Lapa, São Paulo – SP

Ingresso: R$ 16 (inteira), R$ 8 (meia)

Acessibilidade: Sim

Lugares: 198

Público: Livre

Duração: 60 minutos

Compra Online:

Dia 13/07: https://www.sympla.com.br/tv-sem-controle__568174 

Dia 14/07: https://www.sympla.com.br/tv-sem-controle__568171  

Dia 20/07: https://www.sympla.com.br/tv-sem-controle__568172  

Dia 21/07: https://www.sympla.com.br/tv-sem-controle__568175  

Dia 27/07: https://www.sympla.com.br/tv-sem-controle__568176 

Dia 28/07: https://www.sympla.com.br/tv-sem-controle__568177 

Carapicuíba recebe teatro infantil gratuito na sexta (07) e sábado (08)

O projeto Teatro a Bordo – Caixola de Histórias estaciona em Carapicuíba com programação Cultural gratuita para toda a comunidade. O caminhão-palco é apresentado na cidade pelo Ministério da Cidadania e o Instituto CCR, com o apoio da CCR ViaOeste, concessionária que integra o Programa de Concessão de Rodovias de São Paulo. Na sexta-feira, 07 de junho, o projeto itinerante passará por escolas e, no sábado, estará no Terminal Intermunicipal da Vila Menck. As sessões são apresentadas por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Completando onze anos de estrada e mais de 300 cidades visitadas, o projeto de teatro itinerante percorrerá milhares de quilômetros neste ano para contar histórias recolhidas nas cinco regiões brasileiras. O Teatro a Bordo – Caixola de Histórias é equipado com palco embarcado em um contêiner, tenda para abrigar a plateia, banquinhos, além de ter como diferencial equipamentos de som e sistema de luz abastecidos com eletricidade solar.

Toda a programação do Teatro a Bordo – Caixola de Histórias foi pensada para contemplar os pequenos. Na sexta, estão previstas animadas apresentações nas escolas, com oficinas de confeção de bonecos e de contação de histórias.  Sergio Ribeiro, gestor de Comunicação da CCR ViaOeste e CCR RodoAnel, explica que as atividades são uma preparação para para as apresentações abertas ao público, no sábado. “A proposta é que as famílias de Carapicuíba e região tenham a oportunidade de desfrutar gratuitamente de um final de semana com programação cultural de alta qualidade, o que reflete diretamente na formação cidadã das pessoas”, ressalta Sergio.  

A trupe de artistas do Teatro a Bordo criou seu novo espetáculo: ‘Caixola de Histórias’ pensando na diversidade cultural do Brasil. A equipe utiliza técnicas do teatro de animação, sombras,  música ao vivo e o improviso tradicional da commedia dell’arte para encenar pequenas histórias que retratam o misticismo indígena, a resistência do povo, a força da natureza e a alegria das festas populares. “Retratar histórias das cinco regiões do país ainda não foi suficiente para mostrar a força da cultura popular. Pensamos então em trazer o público para a cena, onde a participação de todos se faz necessária para o desfecho da peça, tornando o espetáculo ainda mais vivo”, destaca a produtora Talita Berthi.

Para finalizar a montagem, homenageando a cidade onde o contêiner-palco está estacionado, uma nova cena será criada com base nos registros da memória popular local coletados em uma oficina de contação de histórias, que acontecerá no primeiro dia do projeto na cidade. A oficina é aberta a educadores, artistas e interessados (confira mais detalhes abaixo).

O projeto Teatro a Bordo – Caixola de Histórias é apresentado pelo Ministério da Cidadania e Instituto CCR, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com o apoio da CCR ViaOeste, em uma realização da BERTHI Produção e Arte e apoio local da Prefeitura Municipal de Carapicuíba e da ARTESP (Agência Reguladora de Transportes de São Paulo).

Programação: As atividades não se restringem apenas ao local onde o contêiner-palco estaciona. Assim como faz o circo em sua chegança, os artistas realizam cortejos pela cidade e intervenções nas escolas públicas um dia antes, com brincadeiras e informações sobre a programação, além de atividades formativas com crianças e educadores. Depois, o contêiner se transforma em palco para as apresentações gratuitas e abertas ao público. Confira!

CARAPICUÍBA/SP

Local: Terminal Intermunicipal da Vila Menck (Av. Marginal da Cadaval, s/n – Vila Menck)

Dia 07 de junho – sexta-feira (Atividades nas Escolas)

08h30 às 15h00 –  CORTEJO DE CHEGANÇA DOS ARTISTAS NAS ESCOLAS

15H00 – OFICINA DE CONFECÇÃO DE BONECOS BRINCANTES

18H30 – OFICINA DE CONTAÇÃO DE  HISTÓRIAS* NO ESPAÇO CULTURAL (Av. Teixeira Lotti, 1172 – Vila Isa)

*Quem tiver interesse em participar da Oficina de Contação de Histórias precisa enviar um e-mail com nome e telefone para oficina@teatroabordo.com.br (idade mínima de 18 anos).

Dia 08 de junho – sábado (Apresentações na Praça)

11h00 –  CORTEJO DE CHEGANÇA DOS ARTISTAS NO BAIRRO

16H00 – TEATRO “SESSÃO SOLENE – A PRINCESA E O GIGANTE”

17H00 – APRESENTAÇÕES DOS ARTISTAS DA CIDADE

19H00 – SESSÃO DE VÍDEO

19H30 – TEATRO “CAIXOLA DE HISTÓRIAS”

Sinopses

CORTEJO DE CHEGANÇA 

A caravana do Teatro a Bordo se reúne na praça da cidade com sua trupe de artistas e faz um cortejo pelas escolas e ruas da cidade para convidar o público a participar das jornadas de atividades gratuitas.

OFICINA DE CONFECÇÃO DE BONECOS BRINCANTES

De maneira descontraída, os oficineiros ensinam como fazer um boneco brincante de forma artesanal, utilizando materiais recicláveis como papelão, tampinhas de garrafa plástica, além de cordas e tecidos. Ao final, uma história coletiva com os bonecos confeccionados será criada e encenada junto a todos os participantes da oficina.

OFICINA DE CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Para registrar o imaginário popular local, captar ideias, fatos, histórias e personagens, os educadores e artistas da cidade são convidados a participar de uma oficina de contação de histórias com os atores do espetáculo. Ao final, serão selecionadas cenas e personagens que farão parte do espetáculo a ser apresentado na praça. Quem tiver interesse em participar da Oficina de Contação de Histórias  precisa enviar um e-mail com nome e telefone para oficina@teatroabordo.com.br (idade mínima de 18 anos).

SESSÃO SOLENE – A PRINCESA E O GIGANTE

Espetáculo de Teatro. Duração de 50min.

Dois amigos divertem a plateia com fatos e personagens do imaginário popular e contam a saga de uma princesa que encontrou um gigante. Com Douglas Zanovelli e Leo Porto.

CAIXOLA DE HISTÓRIAS

Espetáculo de teatro. Duração de 60min.

Exaltando a cultura de todas as regiões do Brasil, uma caixa de aço mágica se revela uma personagem dotada de memória. Com a ajuda de uma trupe de artistas, esta Caixola passeia por suas histórias e precisa ‘abocanhar’ um conto local para seguir viagem. Com Cida Cunha, Douglas Zanovelli, Edivaldo Costa, Juliana Lima e Leo Porto.

 Informações sobre o projeto: www.teatroabordo.com.br

Sobre o Instituto CCR: Completando 5 anos em 2019, o Instituto CCR é uma entidade privada sem fins lucrativos que nasceu com o objetivo de estruturar a gestão de projetos de Responsabilidade Social apoiados há mais de 15 anos pelo Grupo CCR. Por meio do Instituto CCR são viabilizados projetos com recursos próprios da companhia e oriundos de leis de incentivo, com foco prioritário em quatro áreas: Cultura e Esporte; Educação e Cidadania; Meio Ambiente e Segurança Viária; Saúde e Qualidade de Vida. Comprometido com o desenvolvimento sustentável, socioeconômico e cultural nas regiões onde atua, o Grupo CCR se orgulha de ter levado cerca de 600 projetos para mais de 150 cidades no Brasil e no exterior, que, desde 2003, já beneficiaram 10,7 milhões de pessoas com investimentos de R$ 291 milhões em projetos estruturados. Saiba mais em www.institutoccr.com.br .

Sobre o Teatro a Bordo: Ao longo dos últimos onze anos, o contêiner-palco do Teatro a Bordo já visitou mais de 300 cidades e foi visto por 500 mil pessoas em sete estados brasileiros. Desde 2015, aliando arte e sustentabilidade, o projeto utiliza a eletricidade solar para iluminar seus espetáculos, contando com um sistema fotovoltaico no teto do contêiner. Saiba mais em www.teatroabordo.com.br

 

Com espetáculo sobre a importância do brincar, “TV Sem Controle”, da Cia. Asfalto de Poesia estreia temporada no Teatro Cacilda Becker

No dia 29 de junho, às 16h, a Cia. Asfalto de Poesia inicia temporada do espetáculo “TV Sem Controle”, no Teatro Cacilda Becker, localizado no bairro da Lapa, região oeste da capital paulista, e fica em cartaz todos os sábados e domingos até 28 de julho. A peça teve a sua primeira montagem em 2007, sendo contemplada pelos editais Proac 2009 e 2014, e se mantém em circulação desde então.

A peça infantil é sobre três crianças que brincam na casa da vovó Filomena, mas acidentalmente quebram a TV, que é o brinquedo favorito de todas elas. Para esconder o estrago, elaboram planos para que a avó não perceba o incidente, e elas mesmas preparam a programação televisiva, como novela, jornal, filmes, etc. Dessa forma, a história retrata duas fases da vida: infância e terceira idade. Por meio da arte da palhaçada, são problematizados o espaço da tecnologia das relações sociais e da influência da TV e demais equipamentos eletrônicos no desenvolvimento da criança.

O foco do roteiro é no resgate da infância, que atualmente encontra-se submersa no meio de tanta comunicação em massa e de jogos eletrônicos. De acordo com a pesquisadora Vera Barros de Oliveira, em publicação do portal Brasil Escola, “o ato de brincar, como sendo um processo de humanização, no qual a criança aprende a conciliar a brincadeira de forma efetiva, criando vínculos mais duradouros. Assim, as crianças desenvolvem sua capacidade de raciocinar, de julgar, de argumentar, de como chegar a um consenso, reconhecendo o quanto isto é importante para dar início à atividade em si”.

“A linguagem circense tem muita aproximação com o universo da criança, pois é repleto de ingenuidade e espontaneidade, o que tem grande capacidade de descontrair as situações sérias e de reverter o trágico em cômico”, afirma Maria Silvia do Nascimento, artista integrante do grupo.

 

Sinopse

 

O espetáculo conta a história de três crianças que se reúnem para brincar na casa da vovó. A brincadeira acaba quando, em meio a uma grande confusão, quebram seu brinquedo favorito: a TV. Para esconder o que aconteceu, elaboram planos divertidos e absurdos e, sem perceber, acabam descobrindo momentos mágicos ao se aproximarem uma das outras e da avó. Celulares, televisão, computador, internet, redes sociais… a tecnologia  tornou mais próximo quem está longe, mas também mais longe quem está por perto.  O que a geração smart pode aprender com a melhor idade? A peça retrata o encontro das duas fases extremas da vida – infância e a terceira idade – resgatando o valor da amizade e as brincadeiras tradicionais da infância, sem esquecer os benefícios da inovação dos meios de comunicação.

 

Sobre o grupo

 

A Companhia Asfalto de Poesia é formada por artistas egressos da Fundação das Artes de SCS e do IA-UNESP, que pesquisam as máscaras teatrais cômicas, em especial o nariz vermelho, a dramaturgia autoral e o diálogo entre o humor e o feminino. O primeiro espetáculo da companhia “TV sem controle”, foi contemplado pelo Proac 2009 e 2014, realizando apresentações e oficinas pelo interior de São Paulo.        Contando também com peças adultas em seu repertório, como “O Martelo das Bruxas” e “Eu Transito”, a companhia promove intervenções, contações de história e oficinas de teatro em escolas, eventos, parques e ruas (Virada Cultural, Virada da Saúde, Dia Mundial da Conscientização do Autismo). Em 2016, a Cia. se junta mais uma vez a Cida Almeida para a produção do espetáculo Merlim, Arthur e o Bobo, com estreia no Sesc Pinheiros e circulação pelo Circuito Sescoop de Cultura por 15 cidades do interior de São Paulo por todo ano de 2017. Em 2018, a Cia. Asfalto de Poesia estreou o espetáculo “Pareias” com direção de Lilian Moraes, artista fundadora do Off Sina e da Escola Livre de Palhaços do Rio de Janeiro.

 

Serviço

Espetáculo “TV Sem Controle”

Data: 29 de junho a 28 de julho (sábados e domingos)

Horário: 16h

Local: Teatro Cacilda Becker

Endereço: R. Tito, 295 – Lapa, São Paulo – SP

Ingresso: R$ 16 (inteira), R$ 8 (meia)

Acessibilidade: Sim

Lugares: 198

Público: Livre

Duração: 60 minutos

De Olho no Duto leva circo de graça para Guarulhos, Osasco, ABC Paulista, Litoral e Capital!

O projeto De Olho No Duto acaba de divulgar sua agenda de Junho, que contempla ações de circo e cidadania de graça em comunidades de Guarulhos, Osasco, São Bernardo do Campo, Cubatão, Zona Leste, Zona Oeste e Zona Sul de São Paulo. Os artistas do projeto irão realizar um dia inteiro de circo só com atividades gratuitas em diversas comunidades do Estado de São Paulo, promovendo um grande encontro do palhaço com o indivíduo comum, alegrando moradores e envolvendo o público de todas as idades.

O projeto é desenvolvido por meio de uma parceria entre a Transpetro e o Instituto Cultural Escola Livre de Palhaços – ESLIPA. Criando laços entre artistas e comunidades desde 2018 através da realização de cortejos circenses, oficinas, apresentações e bate-papos, os artistas da Pequena Trupe de Circo e Circo do Asfalto (representantes do projeto no Estado de São Paulo) promovem a cultura e cidadania, para convidar a população a refletir sobre temas importantes.

Os artistas buscam sensibilizar a população para a realização de ações que melhorem as condições de vida, fortalecendo vínculos entre pessoas da mesma comunidade e artistas, que retornarão com visitas aos mesmos lugares durante o período de dois anos.

Segundo Lilian Moraes e Richard Riguetti, responsáveis pelo Instituto ESLIPA: “O projeto visa a promoção dos direitos humanos e da cidadania, a inclusão social, o respeito à diversidade humana e cultural das comunidades impactadas pela TRANSPETRO. Todas as atividades do projeto serão realizadas em espaços públicos abertos, com o compromisso de promover o diálogo permanente entre os artistas e a comunidade, para identificar, potencializar e valorizar as iniciativas artísticas e culturais de cada região”.

Segundo a Transpetro, “o projeto tem premissas básicas de transformação social, calcadas na formação cidadã, no engajamento das comunidades, na atuação forte da divulgação dos canais de comunicação e ações e informações preventivas, além do desenvolvimento do senso de pertencimento local.

Acompanhe a agenda do projeto De Olho no Duto em São Paulo e se programe para participar! Acesse:  www.facebook.com/deolhonodutosp       

Apresentações da Pequena Trupe de Circo 

01 de Junho – Sábado – Horário: 13h00 às 17h00 – Onde: Sede da Associação Beneficente do Parque São Miguel – Rua C, 445 – Pq São Miguel – Guarulhos – SP

02 de Junho – Domingo – Horário: 14h00 às 18h00 – Onde: Faixa de Dutos entre R. Padre Orlando Nogueira e R. Valeria Apda Marcondes – Limoeiro – Zona Leste – São Paulo – SP

05 de Junho – Quarta-feira – Horário: 13h00 às 18h00 – Onde: E.E Paulo Freire – Av. Passaredo, 400 – Jardim Aliança, Osasco – SP

06 de Junho – Quinta-feira – Horário: 07h00 às 12h00 – Onde: E. E. Profª Julieta Farão – Rua Batista Fergusio, 1754 – Vila Cardoso Franco – Zona Leste – São Paulo – SP

07 de Junho – Sexta-feira – Horário: 16h00 às 20h00 – Onde: Faixa de Dutos – Rua da Chácara, Travessa do Sol e Rua Luiz Gonzaga – Vila Alto da Boa Vista – São Bernardo do Campo – SP

10 de Junho – Segunda-feira – Horário: 10h00 às 12h00 – Onde: CIEJA Itaquera – Av. Itaquera, 221 – Cidade Líder – Zona Leste – São Paulo

12 de Junho – Quarta-feira – Horário: 13h00 às 18h00 – Onde: EMEB Professora Marineida Meneghelli de Lucca – Av Dom Pedro de Alcântara, 235 – Vila São Pedro – São Bernardo do Campo – SP

Apresentações do Circo do Asfalto

05 de Junho – Quarta-feira – Horário: 07h00 às 12h00 – Onde: E.E. A Hebraica – Av. Alziro Zarur, 550 – Parque Savoy City – Zona Leste – São Paulo – SP

06 de Junho – Quinta-feira – Horário: 07h00 às 12h00 – Onde: E. E. Neyde Aparecida Sollitto – Rua José Maria Pinto Zilli, 696 – Jardim das Palmas – Zona Oeste – São Paulo – SP

14 de Junho – Sexta-feira – Horário: 17h00 às 21h00 – Onde: Praça da Cidadania, S/N – Vila São José – Cubatão – SP

18 de Junho – Terça-feira – Horário: 14h00 às 15h00 – Onde: Associação Santa Cecília – R. Humberto Miranda, 3 – Jardim Cristalia – Zona Sul – São Paulo – SP

Sesc Vila Mariana apresenta infantil inspirado em Manoel de Barros com a Cia de Achadouros

O Auditório do Sesc Vila Mariana recebe a nova temporada do espetáculo infantil Os Lavadores de Histórias, da Cia. de Achadouros, em temporada que vai de 9 a 30 de junho, com sessões aos domingos, às 15 horas.

A montagem, dirigida por Tereza Gontijo, foi inspirada na poesia de Manoel de Barros. A dramaturgia de Silvia Camossa, foi concebida em processo colaborativo com o grupo, a partir das cenas improvisadas na sala de ensaio.

Os Lavadores de Histórias são três personagens – Urucum, Tom Tom e Jatobá -, interpretados pelos atores palhaços Emiliano FavachoMariá Guedes e Felipe Michelini, respectivamente. À noite, eles visitam quintais abandonados para lavar objetos esquecidos como brinquedos e roupas, e reviver momentos especiais da infância. Eles carregam consigo o “rio da memória”, no qual vão lavando as coisas que encontram e revelando histórias, fantasias, personagens e brincadeiras. Por meio de cenas cômicas, circenses, teatro de sombras e objetos, o espetáculo faz uma sensível reflexão sobre a relação da criança com o mundo real e da imaginação, e lança sobre a infância o olhar lúdico e poético.

Tendo como ponto de partida a potente e delicada poesia de Manoel de Barros, a concepção valoriza a intimidade com as pequenas coisas, a beleza contida em sutilezas, a graça da imaginação, as brincadeiras espontâneas e colaborativas e o contato com a natureza. A partir de uma imersão na obra do poeta, os atores foram para as ruas do bairro São Mateus em busca de histórias reais da memória afetiva de pessoas comuns (moradores antigos e crianças) que foram usadas em cenas da peça. “Um dos poemas de Manoel de Barros que mais nos inspirou foi Desobjeto, que fala sobre como a imaginação pode dar novos sentidos e funções a um objeto e transformá-lo em outras coisas na hora de brincar”, comenta Felipe Michelini. Os protagonistas contam que lembranças de suas próprias infâncias e de outras pessoas envolvidas na produção também estão no enredo.

A diretora Tereza Gontijo – mineira de Belo Horizonte, que também é palhaça, integrante dos Doutores da Alegria e da Cia. Vagalum Tum Tum – enfatiza que Os Lavadores de História foi concebido como um espetáculo para a família. “Enquanto a palhaçaria é diversão garantida para as crianças, o tom lírico e poético da peça toca os adultos ao acionar o dispositivo de suas lembranças da infância”. Ela ainda comenta que o processo junto à Cia. de Achadouros teve como estímulo o prazer do jogo de palhaços no trabalho de criar para o público infantil.

Urucum, Tom Tom e Jatobá sabem que nas coisas esquecidas nos quintas das casas estão guardadas muitas histórias de meninos e meninas que cresceram e já não se lembram de seus sonhos e brincadeiras. As histórias vão surgindo à medida que os objetos e brinquedos vão sendo lavados e revelados.

Entre as cenas está O menino que queria voar: um lençol manchado revela o garoto que queria viajar pelo mundo. Às vezes, fazia xixi enquanto dormia e depois se escondia embaixo da cama, sonhando em voar e unir os quatro continentes. Tem também A menina triste que descobre o que a faz feliz: um lenço colorido traz a história da menina que vivia triste até conhecer um menino mágico. Na história, inspirada nas conversas com a sambista Tia Cida, moradora da região de São Mateus, a menina conhece um amigo quando vai buscar lenha para o fogão e o acompanha até o acampamento cigano, descobrindo ali o seu amor pela música. Outro momento é O menino que vai para a lua com o amigo imaginário: um sapato velho se transforma em um interfone secreto para anunciar a missão da primeira criança a pisar na lua (história do ator Felipe). E ainda A menina que encantava os passarinhos: uma velha escova de cabelos faz as personagens reviverem a história de uma rádio de passarinhos (lembrança da atriz Mariá). Na programação desta rádio muitas aves participam: a andorinha dá receita de bolinho de chuva (chuva mesmo!); o tico-tico, que voa muito alto, faz a previsão do tempo; na transmissão do futebol, os jogadores são pássaros; e a radionovela dramatiza a história do menino que ficou chateado porque ia ganhar uma irmãzinha – não um “irmãozinho para brincar” -, mas ele descobre a alegria dessa nova relação (história do ator Emiliano).

Ficha técnica  Com Cia. de Achadouros. Dramaturgia: Silvia Camossa. Direção: Tereza Gontijo. Elenco: Emiliano B. Favacho (Urucum, Gururu e Cipriano), Felipe Michelini (Jatobá, Bugrinha e Menino Cigano) e Mariá Guedes (Tom Tom, Menina Triste e Meninassarinha). Cenografia: Alício Silva e Bira Nogueira. Figurino: Cleuber Gonçalves. Iluminação e fotografia: Giuliana Cerchiari. Adereços: Clau Carmo e Cia. de Achadouros. Pesquisa musical: Emiliano B Favacho e Tereza Gontijo. Músicas: Kevin Macleod. Preparação corporal: Ana Maíra Favacho, Erickson Almeida e Tereza Gontijo. Edição de som: Emiliano B. Favacho e Rodrigo Régis. Voz em off: Evandro Favacho. Grafite do painel: Celso Albino. Operação de som: Rebeka Teixeira e Thiago Mota. Operação de luz: Francisco Renner. Assessoria de imprensa: Verbena Comunicação. Idealização: Cia. de Achadouros. Realização: Sesc.

 Serviço

 Espetáculo: Os Lavadores de Histórias

Temporada: 9 a 30 de junho. Domingos, às 15h

Ingressos: R$ 17,00 (inteira), R$ 8,50 (meia) e R$ 5,00 (credencial plena do Sesc).

Grátis para crianças até 12 anos, com retirada de ingresso.

Duração: 60 min. Livre para todos os públicos (recomendação: a partir de 4 anos)

Sesc Vila Mariana

Rua Pelotas, 141, São Paulo – SP/SP.

Telefone: 5080-3000

Estacionamento: R$ 5,50 + R$ 2,00 a h adicional (credencial plena) e R$ 12,00 + R$ 3,00 a h adicional (outros).

sescsp.org.br/vilamariana

DUO BAIANO CAIM RETORNA AOS PALCOS COM NOVO SHOW “CONVERSAS SOBRE O FRIO E O TEMPO” NA SALA DO CORO DO TCA

No próximo dia 28 de maio, Marcos Marinho e Achiles Neto, vozes e mentes do CAIM apresentam ao público “Conversas sobre o Frio e o Tempo” na Sala do Coro do Teatro Castro Alves, com uma seleção de músicas inéditas da dupla, depois de um longo período sem dividir os palcos.

Fazendo uso do mesmo formato que deu origem ao projeto anos atrás, os artistas propõem uma experiência musical que reúne densidade emocional, diálogos harmônicos e melódicos e a imperatividade do tempo na costura das relações interpessoais.

Conversas sobre o Frio e o Tempo, interrompe o hiato de três anos do CAIM formado por canções inéditas e marca também a divulgação do novo EP de mesmo nome. As canções refletem o atual momento dos compositores, que saíram da universidade para o enfrentamento da vida adulta e intermediam a relação pessoal entre a existência e a música.

A Nova Sala do Coro do Teatro Castro Alves é nossa!

Este espetáculo é incentivado através de seleção na ‘Convocatória para Ocupação de Pauta da Sala do Coro do TCA – 1º Semestre de 2019’, promovida pelo Teatro Castro Alves, Fundação Cultural e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, uma ação do Governo da Bahia para democratizar o acesso às pautas e qualificar a programação deste espaço público.

Vinte projetos fazem mais de 70 apresentações entre março e junho. Para ver a programação completa, acesse: www.tca.ba.gov.br.

Serviço

Conversas sobre o Frio e o Tempo

28 de maio de 2019, 20h

Sala do Coro do TCA.

Ingressos: R$20 (inteira) / R$10 (meia)

Compre online pelo Ingresso Rápido:

https://www.ingressorapido.com.br/event/31142-1/d/60068/s/309271

Realização: Ninho Cultura e Afeto

CAIM

O duo CAIM é a síntese da parceria entre os artistas baianos Achiles Neto e Marcos Marinho. Achiles é natural de Maracás e Marcos de Itabuna. Os músicos se conheceram na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, em Vitória da Conquista, onde cursaram Direito, e, juntos, criaram o duo CAIM. No ano de 2014 lançaram o último disco, “Ciência, Arte, Ideologia e Música”.

Bem recebido pelo público, o disco foi eleito pelo site ‘Melhores Discos de Música Brasileira’ como o 26º melhor álbum de 2014, e a música ‘O Quartinho’ ficou na 9ª posição entre as melhores músicas do ano. Neste mesmo ano, a canção Disfarce foi indicada ao Prêmio Caymmi de Música na categoria Melhor Música e Achiles foi indicado na subcategoria de Melhor Intérprete vocal, pela mesma canção.

A musicalidade do CAIM expressa a diversidade de influências, identidades e propósitos dos artistas e representa a convergência das suas experiências individuais e comuns.

‘O Aprendiz de Feiticeiro’, sucesso no Brasil há 2 anos, chega a Alphaville em quatro únicas apresentações!

O Auditório Alphaville recebe nos dias 27 e 28 de abril e 05 de maio, a peça finalista do Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem (antigo Prêmio Coca-Cola), “O Aprendiz de Feiticeiro”. Protagonizada pelo ator Maurício Machado – que interpreta o Mestre Feiticeiro – e grande elenco, a dramaturgia conta a história do jovem Arthur – interpretado pelo ator Luis Galves – um excelente aluno e dono de grande imaginação que, por conta disso, sofre um constante bullying na escola. Jane, interpretada pela atriz Raissa Chaddad, é quem o ajuda nessa aventura. O espetáculo fica em cartaz nos dias 27 e 28 de abril às 16h e dupla sessão no dia 05 de maio às 11:30 e outra 16h.

Com roteiro de Antônio Calmon – responsável por vários títulos da teledramaturgia da TV Globo (entre elas a célebre ‘Vamp’) e que fez com este espetáculo sua estreia nacional com seu primeiro texto escrito para o teatro: “O Aprendiz de Feiticeiro” com elogiada direção de Eduardo Figueiredo. No elenco, o ator Maurício Machado (recentemente na novela “A Lei do Amor”, também atuou nas novelas: “Alma Gêmea”, “Cama de Gato”, “Cordel Encantado”, essas na Rede Globo, “Cidadão Brasileiro”, na Record e “Chiquititas”, no SBT), e nomes como: Raissa Chaddad (Bia, protagonista no sucesso infantil Chiquititas), Luis Galves (Gabriel de Malhação – Viva a Diferença), Júlio Oliveira (“Ti-Ti-Ti”, “Sangue Bom”, ambas na Rede Globo, e “Os Dez Mandamentos”, na Record). Completando o elenco Victor Garbossa, Thiago Franca, e Miguel Roque, apresentarão um espetáculo repleto de dragões, vampiros, bruxas, efeitos especiais, música, ao vivo e ilusionismo que promete prender a atenção do público com aventuras mágicas do início ao fim.

“O Aprendiz de Feiticeiro”, que foi sucesso de público e de crítica na temporada de estreia em São Paulo no CCBB (Centro Cultural do Banco do Brasil) em julho de 2016, permaneceu por cinco meses em cartaz, com sessões todas lotadas e filas de espera para assistir. Sucesso ainda nos 15 dias corridos de temporada no Centro Cultural Banco do Brasil de BH em janeiro de 2017. 3 meses em cartaz no Teatro J. Safra, em São Paulo, um final de semana de sucesso no Teatro Bradesco Rio, todo o circuito CEU pela Secretaria de Cultura e Educação nas periferias de SP, além de outras cidades apresentadas.

Com uma direção criativa, produção caprichada, belíssimos (e muitos) figurinos, efeitos especiais, ilusionismo, e bonecos gigantes (em técnica francesa de manipulação, e pouco conhecida no Brasil), a peça, que encanta o público de todas as idades e gerações, aborda questões éticas, tais como lealdade, amizade, compaixão, traição, valor humano e união, salientando elementos importantes sobre o posicionamento de cada indivíduo no mundo, reconhecimento de nosso lugar e ponto de vista.  Com muita aventura, humor e emoção, nessa trajetória e relação entre mestre e aprendiz.

O texto do espetáculo é inspirado na “Der Zauberlehrling”, poema escrito por Goethe, autor e estadista alemão, em 1797. Adaptações deste mesmo conto é que deram origem ao filme “Fantasia”, de Walt Disney, mais recentemente, a saga “Harry Potter”, de J.K. Rowling e “Senhor dos Anéis”.

Além de ter sido indicada para o Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem, nas categorias melhor produção, melhor ator, melhor ator coadjuvante e melhor iluminação, a peça foi eleita no prêmio melhores do ano pelo Guia da Folha de S. Paulo como melhor espetáculo infantil de 2016.

Ficha técnica:
Dramaturgia: Antônio Calmon, inspirado no poema de GoetheDireção: Eduardo Figueiredo

Elenco:
Maurício Machado
Raissa Chaddad
Luis Galves                                                       
Júlio Oliveira
Thiago França
Victor Garbossa
Miguel Roque

Direção Musical e Trilha Original: Guga Stroeter e Matias Capovilla
Preparador vocal: Roberto Anzai
Direção de arte, cenário e figurinos: Marcio Vinícius
Bonecos e efeitos de luz negra: Anie Welter
Assistente de direção: Marcelo Callegaro
Lightdesigner: Guilherme Bonfanti
Preparação de elenco: Dani Biancardi
Visagismo: Anderson Bueno
Fotografia: Gabriel Wickbold
Fotografia de cena: Jerônimo Gomes
Produção Executiva: Paulo Travassos
Assistente de Produção: Vinícius Marques

SERVIÇO

O Aprendiz de Feiticeiro

Sessões: Auditório Alphaville. 27 e 28 de abril e 05 de maio.

Horário: 27 e 28 de abril às 16h e 05 de maio em duas sessões às 11:30 e 16:00.

Duração: 75 minutos

Classificação: Livre (espetáculo para família)

Valores dos Ingressos

R$ 30,00 inteira e R$ 15,00 meia

Estão disponíveis 50 ingressos para entrada gratuita no site do programa “Eu Faço Cultura” para beneficiários de programas sociais do governo: www.eufacocultura.com.br

Ingressos: Eventim

O humorista Cleber Rosa fará Osasco rir

 No dia 22 de março, às 21h , o Teatro ASPRO receberá o humorista Cleber Rosa com seu espetáculo “Nói que é Pobre”. Usando textos simples e de fácil entendimento, o humorista leva para os palcos seus personagens que são sucesso na Internet. O personagem “Pobre” é conhecido por fazer reclamações bem-humoradas sobre situações cotidianas. Já o personagem “Chico da Tiana” é um matuto que faz comentários preciosos e únicos acerca das coisas do dia a dia.

O Canal de Cleber Rosa no YouTube ultrapassa 240 mil inscritos e seus vídeos no Facebook e YouTube  já alcançaram a marca de mais de 150 milhões de visualizações.  O trabalho do humorista chama atenção pelo fato não utilizar palavrões e nem piadas de duplo sentido conquistando as crianças, jovens, adultos e senhoras e senhores.

SERVIÇO

 “Nói que é Pobre”

Dia 22 de março às 21h

Local: Teatro ASPRO – Rua Joaquim Dias de Oliveira, 22 – Remédios, Osasco – SP

Ponto de venda: Teatro ASPRO

Venda on-line: sampaingressos.com.br , clubedoingresso.com.br , maisbilheteria.com.br

Ingresso: Meia: R$25,00   /  Inteira: R$50,00  /   Antecipado: 30,00

Classificação: LIVRE

Mais informações: (11) 99996-3356