Editorial: stm

Transportes Metropolitanos fazem ação para coleta de lixo eletrônico

Imagem: Divulgação
Projeto faz parte do Dia Mundial da Limpeza e visa conscientização sobre descarte

Os passageiros que usam ou circulam pela região da Estação Brás podem descartar lixo eletrônico em um container instalado na área livre da CPTM. A ação faz parte de uma série de eventos que acontecem internacionalmente, relacionados ao Dia Mundial da Limpeza (19/09) e é uma parceria da Secretaria dos Transportes Metropolitanos (STM) com o Instituto Limpa Brasil e a Green Eletron.

A ideia é recolher produtos elétricos e eletrônicos de pequeno e médio porte que estejam quebrados, danificados ou sem utilidade, além de pilhas descarregadas. São equipamentos como ferramentas elétricas, torradeiras, batedeiras, secadores de cabelo, câmeras fotográficas, celulares, impressoras, computadores, etc. Os equipamentos contém plástico, vidro e metal, entre outros materiais, que podem ser reciclados e precisam ser descartados adequadamente.

Com o encaminhamento correto, podem ser convertidos em matéria-prima para a indústria ou reutilizados em outras atividades. Desta forma, esse material deixa de ser “lixo” e passa a ser “resíduo eletrônico”, uma grande contribuição de todos nós para diminuir o impacto no meio ambiente.

Para se ter uma ideia, o Brasil produziu 2,1 milhões de toneladas de resíduo eletrônico em 2019, figurando no quinto lugar do ranking mundial de produção, e primeiro lugar no cenário latino-americano, segundo dados do relatório The Global E-Waste Monitor , feito pela Universidade das Nações Unidas, em parceria com diversos órgãos internacionais. O documento não apresenta dados atualizados do quanto desse montante foi reciclado, mas estima-se que seja menos de 3%. “Acreditamos que um ponto de coleta de resíduos eletrônicos na Estação Brás, uma das mais movimentadas do sistema metroferroviário, é um forte incentivo ao descarte correto de equipamentos. Ao apoiar essa ação queremos ajudar a levar a mensagem de conscientização a todos os brasileiros de São Paulo”, disse o secretário interino dos Transportes Metropolitanos, Paulo Galli.

Dia Mundial da Limpeza 2020 – Este ano, por conta da pandemia, a mobilização mundial vai trabalhar com o conceito “Eu cuido do meu quadrado”. A proposta é que os voluntários realizem ações práticas dentro de casa, como limpezas ambientais, digitais, solidárias e mentais, e ainda acompanhem lives sobre diversos temas.

As principais orientações neste ano são para que os voluntários mobilizem seus amigos, vizinhos, familiares a praticarem, de dentro de suas residências, as atividades propostas para o Dia Mundial da Limpeza, de modo que, após o evento, esses novos hábitos sejam incorporados no seu dia a dia. E lembramos que os resíduos eletrônicos podem ser levados aos pontos de coleta, como o instalado na Estação Brás.

Mobilização Mundial – O movimento que pode ajudar a ampliar a conscientização do mundo sobre o impacto do lixo no meio ambiente começou de forma modesta, com uma mobilização na Estônia em 2008, quando 50 mil pessoas se reuniram para limpar o país em cinco horas. Esta ação cívica foi realizada por voluntários e os organizadores nomearam a ação com o slogan “Let’s Do It!” ou “Vamos fazer isso!”, que descreve perfeitamente a essência do movimento.

O sucesso da limpeza da Estônia se espalhou pelo mundo e, em 2017 foi lançada a campanha World Cleanup Day ou Dia Mundial da Limpeza. Em 2019, o evento registrou a participação de 180 países, com mais de 21 milhões de pessoas realizando limpezas baseadas no mesmo modelo. No Brasil, foram 1200 cidades e mais de 320 mil voluntários. No Brasil, a ação é liderada pela parceria do Instituto Limpa Brasil com o Teoria Verde.

Instituto Limpa Brasil – É uma organização sem fins lucrativos que tem como objetivo promover a conscientização da população brasileira para preservação do meio ambiente e da vida por meio da realização de projetos integrados que envolvem a sociedade civil, o setor privado e os órgãos do governo.

Green Eletron – Organização sem fins lucrativos, fundada em 2016 pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee). Atende à demanda crescente das empresas, governo e sociedade, pela criação de alternativas para a coleta e tratamento adequado dos eletroeletrônicos em seu fim de vida e cumprimento da Lei 12.305/10 PNRS – Política Nacional de Resíduos Sólidos.

Secretaria dos Transportes Metropolitanos – A STM cuida (em tempos normais) do transporte de cerca de 10 milhões de passageiros que usam os ônibus gerenciadas pela EMTU, além dos trens do Metrô, da CPTM e das linhas 4-Amarela e 5-Lilás, concedidas à iniciativa privada. A Estrada de Ferro Campos do Jordão, no interior do Estado, também é responsabilidade da STM, assim como o Parque Capivari, também em Campos do Jordão e concedido à iniciativa privada.

SERVIÇO:

Descarte de Resíduo Eletrônico

Ponto de Entrega Voluntária

Data: até 30/09

Estação Brás – área livre da CPTM

Carreta para coleta de sangue vai aos Transportes Metropolitanos

Imagem: Freepik | wavebreakmedia
Iniciativa é importante para recuperar os bancos de sangue

Uma carreta itinerante para coleta segura de sangue vai estacionar esta semana no transporte público. Quarta-feira (16), ela chega à Estação Vila das Belezas, na Linha 5-Lilás, operada pela ViaMobilidade. Na quinta-feira (17) vai passar pelo Terminal Metropolitano Luiz Bortolosso, da EMTU, em Osasco, e na sexta-feira (18) estará na Estação Suzano da CPTM.

A ação é uma parceria da Secretaria dos Transportes Metropolitanos (STM) com o SAS Brasil e o Hemocentro São Lucas para ajudar a recuperar os bancos de sangue que estão em situação crítica por conta do isolamento social imposto pela pandemia. A urgência em reabastecer estoques de sangue levou a organização social SAS Brasil, com patrocínio Roche, a adaptar uma das carretas de suas expedições itinerantes – temporariamente suspensas na pandemia – e transformá-la em banco de sangue móvel. A ideia é incentivar as doações e melhorar os estoques. “Com o hemocentro itinerante no transporte público conseguimos acabar com a distância que separa a intenção de ser um doador da prática efetiva de doar e se comprometer, com toda a segurança. É um gesto que salva vidas”, afirmou o secretário interino dos Transportes Metropolitanos, Paulo Galli.

Segundo o Ministério da Saúde, 16 a cada mil pessoas são doadoras de sangue no país, ou 1,6% da população. O ideal recomendado pela OMS é de 5%. Em função das medidas de isolamento social e do medo de contrair o coronavírus, os estoques de bancos de sangue despencaram.

Doar com segurança

Para garantir o cuidado com a saúde e evitar aglomeração, a coleta é feita de forma segura e mediante agendamento pelo WhatsApp: 11-95897-1046, entre 8h e 20h. O horário de coleta é das 9h às 15h, sendo que o último cadastro será realizado às 14h.

O cadastro é feito na parte externa da carreta, uma pessoa por vez, para triagem e para identificar possíveis infectados por covid-19. As cadeiras de coleta ficam a 1,5 m umas das outras e o fluxo no interior da carreta impede a circulação cruzada, evitando o contato físico. Doadores e funcionários usam máscara. Um lanche é oferecido após a doação na parte de fora da unidade, frequentemente higienizada. O Hemocentro São Lucas, responsável pela coordenação técnica da ação, tem protocolo rígido para que as coletas ocorram dentro dos padrões de qualidade e de segurança exigidos.

Quem pode doar sangue

Para doar sangue o candidato deve ter entre 16 e 69 anos (menores de idade precisam do consentimento de um responsável, que deve acompanhar o doador), pesar mais de 55 kg, estar em bom estado de saúde e apresentar documento oficial com foto no momento da doação. Não podem doar pessoas com sintomas como tosse, febre e dores no corpo. Quem teve contato com pessoas infectadas deve aguardar 14 dias para fazer a doação. Já quem foi curado da doença deve esperar 30 dias para doar.

Importante lembrar que é preciso estar alimentado, mas evitar alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue e bebida alcoólica nas 12 horas anteriores. Para conhecer os pré-requisitos específicos, consulte o site do Ministério da Saúde .

Secretaria dos Transportes Metropolitanos – A STM cuida (em tempos normais) do transporte de cerca de 10 milhões de passageiros que usam os ônibus gerenciadas pela EMTU, além dos trens do Metrô, da CPTM e das linhas 4-Amarela e 5-Lilás, concedidas à iniciativa privada. A Estrada de Ferro Campos do Jordão, no interior do Estado, também é responsabilidade da STM, assim como o Parque Capivari, também em Campos do Jordão e concedido à iniciativa privada.

SAS Brasil – Organização criada em 2013 e focada no atendimento de saúde especializada, com alegria, o SAS Brasil faz esse trabalho geralmente de forma itinerante, com unidades móveis equipadas com consultórios médicos completos e a atuação voluntária de profissionais multidisciplinares. Já atendeu mais de 70 mil pessoas em mais de 150 municípios, em 15 Estados brasileiros de todas as regiões. Em 2020 o SAS Brasil tornou-se OSCIP e, com a pandemia, passou a atuar também oferecendo atendimentos médicos e psicológicos por telemedicina, já tendo impactado cerca de 25 mil pessoas.

Hemocentro São Lucas – Associação de natureza privada fundada em 1972 por um grupo de profissionais que buscavam aprimorar a hematologia e a hemoterapia, constitui um dos maiores centros privados de medicina transfusional do Brasil. Atende hospitais na Capital e Grande São Paulo, e em estados como RJ e DF, estando presente nas três capitais.

Roche – Empresa global pioneira em produtos farmacêuticos e de diagnóstico, dedica-se a desenvolver avanços da ciência para melhor a vida das pessoas. Combinando forças das áreas Farmacêutica e Diagnóstica, é líder em medicina personalizada, que visa encontrar o tratamento certo para cada paciente. É considerada a maior empresa de biotecnologia do mundo, com medicamentos diferenciados nas áreas de oncologia, imuno, infecto e oftalmologia e doenças do sistema nervoso central. É líder mundial em diagnóstico in vitro e tecidual do câncer, além de ocupar posição de destaque no gerenciamento do diabetes.

SERVIÇO:

Hemocentro Itinerante

Agendamento: WhatsApp: (11) 95897-1046, das 8h às 20h

Coleta: 9h às 15h (último agendamento às 14h)

16/09 – Estação Vila das Belezas Linha 5-Lilás

17/09 – Terminal Metropolitano Luiz Bortolosso, em Osasco da EMTU

18/09 – Estação Suzano Linha 11-Coral da CPTM

Transportes Metropolitanos fazem nova campanha contra o sarampo

Imagem: Ilustrativa
Vacinação em setembro também foca no combate à caxumba e à rubéola

As empresas ligadas à Secretaria dos Transportes Metropolitanos (STM) embarcam em mais uma ação importante para a vacinação. A partir de amanhã, passageiros da CPTM e da EMTU poderão tomar a vacina tríplice viral – contra o sarampo, rubéola e caxumba – em estações e terminais.

O objetivo é reforçar a prevenção contra o sarampo e ampliar o número de pessoas imunizadas, já que a vacinação é a única medida eficaz contra a doença. A transmissão do vírus ocorre de forma direta de pessoas doentes ao falar, respirar, tossir ou espirrar.

Manchas vermelhas pelo corpo, febre e tosse são os principais sintomas da doença, extremamente contagiosa e comum na infância. Dados do Ministério da Saúde mostram que, somente neste ano, 688 casos de sarampo foram notificados no estado de São Paulo.

Para receber as vacinas é necessário que o passageiro tenha em mãos documento de identificação e carteira de vacinação. Nas estações da CPTM, doses da gripe comum também serão aplicadas.

SERVIÇO:

EMTU – Tríplice viral

Terminal Metropolitano São Mateus

Datas: 08/09 a 30/09 (de segunda a sexta-feira)

Horário: 14h às 18h

CPTM – Tríplice viral e gripe

Linha 10-Turquesa

Estação Mauá

Datas: 08, 09, 10 e 11 de setembro

Horário: 13h às 19h


Linha 11-Coral

Estação Corinthians-Itaquera

Datas: 09 e 11 de setembro

Horário: 13h às 17h

Estação Dom Bosco

Datas: 09 e 11 de setembro

Horário: 13h às 17h

Estação Guaianases

Datas: 09 e 11 de setembro

Horário: 13h às 17h

Estação José Bonifácio

Datas: 09 e 11 de setembro

Horário: 13h às 17h

Linha 12-Safira

Estação Comendador Ermelino

Datas: 08, 09, 10 e 11 de setembro

Horário: 13h às 17h

Estação Jardim Helena

Datas: 08 e 10 de setembro

Horário: 13h às 17h

Estação Jardim Romano

Datas: 08 e 10 de setembro

Horário: 13h às 17h

Estação Itaim Paulista

Datas: 08 e 10 de setembro

Horário: 13h às 17h

Estação São Miguel Paulista

Datas: 08 e 10 de setembro

Horário: 13h às 17h