Editorial: Saúde

Segunda etapa da Campanha de Vacinação contra a gripe continua em Jandira

Abertura da Campanha de Vacinação da Gripe. São Paulo (SP). Foto: Rodrigo Nunes/MS

Desde o dia 16 de abril está em andamento a segunda etapa da Campanha de Vacinação contra a Influenza (gripe) em Jandira em todas as UBSs do município, de segunda a sexta-feira, das 7 às 17 horas.

Esta etapa vai até 8 de maio e é destinada a portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, caminhoneiros, motoristas de transporte coletivo e portuários, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

A terceira etapa começa em 9 de maio, dia “D” da campanha. O Ministério da Saúde alterou o cronograma desta etapa devido ao momento atual da Covid-19 no país e considerando o prazo de entrega das vacinas pelo produtor e repasse até os municípios.

Ø  De 9 à 17 de maio serão vacinadas crianças de 6 meses a menores 6 anos, gestantes, puérperas e pessoas com deficiência.

Ø  De 18 de maio à 05 de junho: professores e adultos de 55 a 59 anos.

A vacinação da Influenza não protege contra o coronavírus, mas auxilia os profissionais de saúde no diagnóstico para a Covid-19, ao descartarem os vários tipos de gripe na triagem da população vacinada.

Endereço das UBSs

UBS Vila Eunice

Rua Urano, 475

UBS Ouro Verde

Rua Dom Pedro II, 153

UBS Nossa Senhora de Fátima

Rua Igaro, 7A

UBS Vale do Sol

Rua Guarujá, 622

UBS Gabriela

Rua Gabriela Ribeiro da Silva, 11

UBS Analândia

Rua Valdomiro Alves da Silva, 15

UBS Santa Tereza

Rua Itu, 6

UBS Alvorada

Rua Benedito Domingos, 30

UBS Brotinho

Avenida Presidente Costa e Silva, 1050

UBS Sagrado Coração

Rua Paulino Longo, 165

Nova UBS do Engenho Novo inicia atividades em Barueri

A obra da nova Unidade Básica de Saúde (UBS) do Engenho Novo está concluída. Na quarta-feira (dia 22), os atendimentos já passaram a acontecer no novo prédio: amplo, arejado e com inúmeras possibilidades para oferecer um atendimento ainda melhor aos moradores da região. A UBS Maria de Lourdes Hernandez Matos recebia uma média de 1.100 pessoas por dia, chegando a 32 mil atendimentos ao mês. 

Durante este período em que o mundo enfrenta a pandemia causada pelo novo coronavírus, todas as UBSs de Barueri tiveram suas rotinas reconfiguradas, dedicando-se ao atendimento de sintomáticos da doença e aos casos mais prioritários, como pré-natais, menores de um ano, além de diabéticos e hipertensos descompensados. O novo prédio iniciou as atividades obedecendo a essa formatação, mas assim que a pandemia for controlada, a população terá acesso a uma infraestrutura completa e modernizada. 

O horário de atendimento da UBS permanece o mesmo: das 7 às 19h. O novo endereço é rua Maria de Fátima, 591, Engenho Novo. 

Mais uma grande UBS 

As novas instalações contam com quatro pisos. No térreo ficam a primeira recepção, a farmácia, que tem uma entrada independente, sala da enfermeira responsável técnica da unidade, sala administrativa e dois consultórios de psiquiatria. 

O primeiro andar abriga uma segunda recepção dedicada aos atendimentos relativos a consultas marcadas, retirada de exames etc. E como é a ala onde se concentram todos os consultórios de enfermagem, conta com ambientes para aferição de pressão, inalação, reidratação, curativo, triagem, acolhimento e sala de coleta de Papanicolau.  

Já o segundo piso é onde estão os quatro consultórios de clínica geral e uma sala de reuniões. No terceiro e último pavimento ficam o consultório dentário, dois consultórios de pediatria, três consultórios de ginecologia, a sala de psicologia e assistência social e o Núcleo de Vigilância em Saúde. 

O novo prédio é totalmente acessível a pessoas com deficiência e todos os andares têm banheiros adaptados. Com a nova estrutura será possível trazer mais um psicólogo para a unidade, além de incluir uma fonoaudióloga e uma nutricionista à gama de especialistas. Há também uma área de vivência para que funcionários possam socializar durante horários de almoço e um belo jardim que, futuramente, pode abrigar uma horta comunitária.  

Para uma das gestoras da unidade, Ilda Tenório de Alcântara, as novas instalações trarão ganhos para funcionários e pacientes. “Essa nova unidade vai atender bastante a população em todos os sentidos. Tanto pra nós, funcionários, que vamos ter um ambiente totalmente salubre pra trabalhar, com todas as condições certinhas, dentro das normas, quanto pra população, que vai ter um espaço muito maior. Nós vamos poder fazer um acolhimento muito melhor da população, porque o prédio está muito bem dividido, muito bem estruturado, foi muito bem feito e tem uma acessibilidade muito boa”, destaca a servidora. 

Coronavírus: atendimentos a sintomáticos nas UBSs ajudam a filtrar melhor os casos em Barueri

A união de todos os núcleos de saúde de Barueri após a pandemia causada pelo novo coronavírus em todo o mundo tem sido fundamental para garantir o bom funcionamento dos serviços de saúde públicos dedicado às vítimas da doença, que aumentam a cada dia.

Prova disso é o reforço que significou a reconfiguração das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do município, que desde o aumento de casos na cidade passou a atender prioritariamente pacientes com sintomas de Covid-19.

Estando mais perto da população e, com isso, evitando longos deslocamentos, o que contém a transmissão da doença, as UBSs têm colaborado na filtragem dos sintomáticos, deixando para os prontos-socorros apenas os casos mais urgentes e para o Hospital Municipal de Barueri (HMB) os casos mais graves, que necessitam de internação e UTI.

Números

Para se ter uma ideia, de 17 de março, quando teve início a reconfiguração das Unidades Básicas, até 14 de abril, as 19 UBSs da cidade realizaram o atendimento de 1.013 pacientes com sintomas do novo coronavírus.

Desses, 523 foram encaminhados ao isolamento domiciliar com suspeita de Covid-19; 444 foram diagnosticados com sintomas respiratórios não relacionados ao coronavírus; 39, com sintomas mais graves, foram encaminhados para coleta de exame; e 5 foram encaminhados ao pronto-socorro.

“A gente tem um atendimento que ainda não está muito grande para sintomáticos respiratórios, mas que tira um pouco daqueles que vão direto para o pronto-socorro. Eles ficam um pouco na unidade e quando precisa fazem um isolamento domiciliar ou são transferidos ao pronto-socorro, que são aqueles casos mais moderados a graves, que precisam de uma estrutura um pouco melhor, as vezes precisando até de uma internação, que são os casos que vão para o HMB”, detalha o médico e coordenador da Cabs (Coordenadoria de Atenção Básica à Saúde) de Barueri, Claudinei Alves Rodrigues.

Recomendações aos sintomáticos

Atualmente Barueri conta com 19 UBSs, todas dedicadas ao atendimento de pessoas com sintomas do novo coronavírus. A recomendação é que pessoas com sintomas gripais leves não saiam de casa, evitem ao máximo a exposição ao vírus e tratem a gripe normalmente. Quem apresentar sintomas mais graves, como falta de ar, tosse e febre, deve buscar atendimento na UBS mais próxima à sua casa.

O uso de máscaras é altamente recomendado a quem tem sintomas gripais e o isolamento social também. Quanto menos pessoas circulando pelas ruas, menor é o risco de um contágio em massa, que pode levar a um colapso do sistema de saúde.

No boletim epidemiológico da última segunda-feira (dia 21), Barueri registrou 1.031 casos em investigação, 420 casos confirmados da doença, 18 óbitos confirmados e 27 óbitos em investigação.

Rappi e ONG Gerando Falcões arrecadam mais de 400 mil reais para pessoas de comunidades carentes

Em apenas 10 dias, mais de 2.400 mil pessoas doaram “cestas básicas digitais” por meio do botão no superapp

Unindo forças no combate a fome, a Rappi e a ONG Gerando Falcões lançaram um botão dentro do superapp para arrecadar “cestas básicas digitais” para pessoas que vivem em comunidades carentes. Em 10 dias de ação, foram arrecadados mais de 400 mil reais, montante que representa 8 mil cestas básicas digitais distribuídas para comunidades carentes por todo país.

Mais de 2.400 pessoas doaram valores que vão de R﹩ 5 a R﹩ 10.000, revertidos integralmente para a ONG Gerando Falcões. “Estamos extremamente contentes com o resultado da ação e queremos alcançar ainda mais doações para essas famílias. Em um momento tão crítico como o que estamos vivendo, é incrível ver a mobilização dos nossos usuários para ajudar”, explica Sergio Saraiva, presidente da Rappi no Brasil.

Para mais informações, acesse o site: gerandofalcoes.com/ coronanoparedao e para doações baixe o aplicativo da Rappi e entre no botão Doe Agora, na home do app.

Ainda mais solidariedade em tempos de pandemia

Além das doações por meio do botão, a Rappi identificou aumento de 50% no percentual de pessoas dando gorjeta aos entregadores parceiros, principalmente aos finais de semana. Os valores, na média, cresceram 80% e mais pessoas estão dando acima de 5 reais – na opção “outro valor”. Além disso, identificamos semanas que 50% dos pedidos possuem gorjetas.
Sobre a Rappi

A Rappi é um superaplicativo que resolve a vida de seus usuários ao oferecer a eles uma plataforma única para suas necessidades e desejos diários. A startup, criada em 2015, chegou ao Brasil em julho de 2017 e já está presente em mais de 60 cidades brasileiras. Por meio do aplicativo é possível conseguir produtos e serviços de diferentes categorias, incluindo restaurantes, supermercados, farmácias, manicure, dogwalker, entre outros. Além do Brasil, a Rappi está presente na Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, México, Peru e Uruguai.

Cia. Müller de Bebidas amplia para 36,5 mil litros a doação de álcool etílico 70% e álcool em gel no interior de São Paulo

Devido a situação emergencial ocasionada pela pandemia do novo coronavírus e da Covid-19, a Cia Müller de Bebidas, empresa responsável pela fabricação da Cachaça 51, amplia a doação de álcool etílico e álcool em gel no interior de São Paulo, totalizando 36,5 mil litros.

Desde a semana passada, a empresa está realizando a doação de 6,5 mil litros de álcool etílico (70%) para o sistema de saúde e outras instituições das cidades de Pirassununga, onde está sediada a empresa, Leme e Guariba, todas no interior paulista. Hospitais, Postos de saúde, Corpo de Bombeiros, Academia da Força Aérea, Asilos e Delegacias estão entre as instituições beneficiadas.

Agora, a empresa amplia esta campanha solidária e passará a envasar e distribuir 28 mil litros de álcool etílico 70% e mais 2 mil litros de álcool em gel, sendo ao todo 36,5 mil litros de álcool, que serão doados ao longo das próximas semanas.

“A ação faz parte da nossa corrente do bem. Precisamos auxiliar nossa comunidade neste momento tão difícil que passamos. A Cia Müller é um dos símbolos do interior de São Paulo, nossa presença solidária neste momento faz parte dos valores da marca”, diz o presidente da Cia Müller de Bebidas, José Aidar Neto.

O álcool é produzido por usinas parceiras. O álcool etílico é diferente do álcool em gel, sendo destinado para a limpeza e a esterilização de ambientes. Também é diferente do álcool utilizado na produção das bebidas.

Sobre a Cia Müller de Bebidas

A Cia Müller de Bebidas é a maior produtora de Cachaça do mundo e proprietária do ícone nacional, a Cachaça 51. A empresa opera no Brasil desde 1959, na cidade de Pirassununga, interior de SP. A Cia Müller de Bebidas conta com uma das maiores e mais avançadas destilarias unitárias de cachaça do mundo, e pode ser comparada com as grandes companhias internacionais, em função de seus altos padrões de produção, tecnologia e controle de qualidade.

Para mais informações, acesse: http://www.ciamuller.com.br

Coronavírus: São Paulo confirma primeira morte

Foto: Divulgação

Na manhã desta terça-feira (17) o governo do estado de São Paulo confirmou o primeiro caso de morte de pessoa infectada pelo novo coronavírus (Covid-19) no País. O paciente de 62 anos tinha histórico de diabetes, hipertensão e hiperplasia prostática — aumento benigno da próstata.

Até o momento, não foram divulgadas informações como a cidade onde o homem morava e nem se ele viajou ao exterior ou se teve contato com alguém contaminado no Brasil.

De acordo com o Boletim do Ministério da Saúde desta segunda-feira (16) confirmava 234 casos.

A Secretária Estadual de Saúde confirmava, ainda, 152 casos da doença em São Paulo. O número era mantido até a manhã desta terça. Ao todo, são mais 1.777 casos suspeitos de coronavírus no estado.

[Fonte: Portal G1]

Coronavírus: especialista alerta para cuidados com idosos e doentes crônicos

O crescimento no número de casos confirmados de coronavírus no Brasil alerta para a necessidade de reforçar as medidas de prevenção entre a população, especialmente nos grupos considerados de maior risco, entre eles os idosos, doentes crônicos, transplantados e pessoas em tratamento com determinados tipos de medicamento.

“Doentes crônicos estão mais suscetíveis, por exemplo, diabéticos, cardiopatas, pneumopatas (problemas nos pulmões) e pacientes renais crônicos”, afirma o médico nefrologista Bruno P. Biluca, do centro de nefrologia a Fenix Alphaville. “Geralmente, são pacientes de idade que, além de terem um sistema imunológico não tão eficiente quando comparado ao de um adulto jovem, têm essas comorbidades prévias que podem agravar um quadro infeccioso devido às limitações crônicas nos sistemas cardiorrespiratório”, explica.

O mesmo acontece com pacientes transplantados, em tratamento quimioterápico ou de doenças reumatológicas, como o lúpus, por exemplo. “Eles merecem atenção especial, pois usam medicações que diminuem a ação do sistema imune, aumentando muito o risco de infecção e com desfecho desfavorável” diz Biluca.

O especialista ressalta que, mesmo na ausência dessas condições, é preciso cautela com a população acima dos 60 anos. “Atenção mais que especial aos idosos! Se você estiver com qualquer sintoma gripal não deve visitar seus familiares de mais idade”, recomenda.

Segundo o médico, outros cuidados preventivos que podem ser tomados é ter uma boa qualidade de sono e na alimentação, além de adotar as medidas já amplamente difundidas, que são a higiene adequada das mãos, não compartilhar objetos de uso pessoal e, ao tossir ou espirrar, proteger com as mãos, que devem ser imediatamente lavadas. “Neste momento, até mesmo o contato físico com outras pessoas deve ser restrito”, orienta.

Sobre a Fenix Alphaville

Inaugurada em 2018, a Fenix Alphaville é especializada em doenças renais, oferecendo uma experiência inovadora em hemodiálise e atendimento médico de excelência, em um ambiente hospitalar seguro e com padrão premium, de hotelaria 5 estrelas. Os tratamentos são orientados pelas mais modernas técnicas em nefrologia e prescritos de forma individualizada por uma equipe de médicos especialistas, com apoio multidisciplinar de psicólogos, nutricionistas, assistentes sociais e fisioterapeuta. Entre os diferenciais, estão a hemodiafiltração, que reduz efeitos colaterais, suítes para o tratamento noturno, spa, lanche preparado por chef, transporte Leva e Traz e heliponto. A clínica faz parte da Rede Fenix de Nefrologia, que atua há 23 anos na área, e está localizada em Alphaville, Barueri-SP.

Idosos devem contar com cuidado extra diante da epidemia do novo coronavírus

O poder de letalidade do novo coronavírus em idosos pode chegar a 15% a quem tem mais de 70 anos. Diante disso, o geriatra e cardiologista Marcelo Freitas, do Residencial Clube Leger, uma das mais importantes instituições de acolhimento de idosos do país, localizado em São Paulo, aponta uma necessidade de maior atenção com as pessoas dessa faixa etária. Segundo ele, a baixa imunidade, comum aos idosos, exige um trabalho preventivo ainda mais cuidadoso.

1)Por que os idosos formam o maior grupo de vítimas do novo coronavírus?

Dr. Marcelo – O coronavírus já conhecido há décadas, e causa em torno de 2% dos quadros similares a gripe no mundo inteiro, e também no Brasil. Esse novo coronavírus, é uma mutação que surgiu na China, e causa um quadro respiratório, gripal, mais agressivo. Naturalmente, os idosos são mais suscetíveis aos quadros infecciosos, virais ou bacterianos, por conta de sua decadência imunológica, e pela presença de doenças crônicas (DM, HAS, Artrites), especialmente após os 70 anos de idade. E, com esse novo coronavírus, não está sendo diferente, chegando à letalidade de até 15% nos maiores de 70 anos.

2)A que sinal de doença respiratória o idoso deve procurar atendimento médico?

Dr. Marcelo – Sempre sugerimos procurar uma unidade básica de saúde, aos quadros progressivos de febre, coriza, tosse, cansaço, falta de ar, mialgia e fraqueza. Mesmo sendo um quadro gripal mais simples, esses sintomas mais exagerados, com duração maior do que três dias, devem fazer procurar um pronto atendimento uma Unidade Básica de Saúde para realizar uma avaliação médica.

3)É comum que pessoas mais idosas apresentem pneumonia. Por que isso acontece e por que isso é perigoso?

Dr. Marcelo – Pneumonia é um quadro mais grave, pois acomete o pulmão. Pode ser de várias etiologias, sendo as mais comuns as bacterianas e virais. A incidência de pneumonias é maior no idoso por conta de sua imunidade estar em fase de decadência, ou seja, são mais suscetíveis a essas infecções também. A pneumonia é mais perigosa, pois, por comprometer o pulmão, pode levar a consequências mais severas, como insuficiência respiratória e até óbito. Sugere-se que os idosos, especialmente acima de 70 anos, recebe a vacina contra pneumonias bacterianas – Pneumovax.

4)Que cuidados extras com os idosos devem ser tomados agora?

Dr. Marcelo – Não só por conta do atual surto de coronavírus, mas devemos sempre adotar condutas de higienização de mãos, face, nariz e boca, pois, os vírus estão presentes nos chamados perdigotos (gotículas de saliva), e podem se depositar na boca, olhos, face, nariz e mãos. Também existem algumas substâncias que, notadamente, melhoram nossa imunidade, tais como Vitamina C, Vitamina D e Zinco. Não se trata de terapia, mas, melhoram o sistema imunológico, e nos deixam mais preparados para qualquer quadro infeccioso que possamos adquirir. Além disso, deve-se evitar a exposição dos idosos ao locais de aglomeração de pessoas, pois aumenta a chance de disseminação dos vírus..

5)Idosos com passagem marcada para algum país com grande número de casos deve cancelar a viagem?

Dr. Marcelo – Aqui, devemos utilizar o bom senso. Por exemplo, não sugeriria ninguém a viajar para China neste momento, pois, é o centro de onde surgiu esse novo vírus, e onde temos maior números de casos confirmados. Porém, para os outros países, não há nenhum contra indicação absoluta, mas, obviamente, se puder adiar viagens para esses locais, é mais prudente fazê-lo, até um outro momento em que estabilize o surto.

6)Por terem, em geral, a saúde mais frágil, os idosos já devem adotar o uso de máscara cirúrgica no dia a dia?

Dr. Marcelo – Por ora, não faz sentido, e não se indica uso de máscaras no dia a dia, pois, como vemos aqui no Brasil, até hoje há dois casos confirmados, em uma população de mais de 200 milhões de habitantes. Caso haja um aumento de casos, o uso de máscara se fará necessário.

7)Idosos que chegaram de viagem de algum país com grande número de infectados devem tomar algum cuidado especial?

Dr. Marcelo – Não só os idosos, mas todos que chegarem de países com muitos casos, devem se manter em monitoramento com relação aos sintomas como febre, falta de ar, tosse e coriza. Essa etapa deve durar pelo menos duas semanas, que é o período médio de incubação do vírus. As pessoas podem estar com o vírus, sem manifestação de sintomas. Evidentemente, os idosos tem que ficar mais atentos ainda a esses aspectos, e, aos primeiros sinais, procurarem avaliação de um médico.

Jogos interativos ajudam na fisioterapia e sociabilidade de idosos

Um tratamento que alia cuidados fisioterápicos em idosos, com diversão e muitas brincadeiras. O uso de jogos interativos, ou “gameterapia”, ganha cada vez mais espaço em clínicas e espaços dedicados à terceira idade. Segundo Vanessa Tamborelli Frakas, fisioterapeuta do Residencial Club Leger, localizado em São Paulo, o uso de jogos interativos possibilita trabalhar o equilíbrio, o condicionamento físico, aeróbica e a estimulação cognitiva.

– Os jogos produzem movimentos semelhantes ao que fazemos dentro da fisioterapia convencional e abrange pacientes que fazem fisioterapia ortopédica, neurológica entre outras – destaca Vanessa.

Ela aponta que a utilização do videogame na reabilitação faz com que os idosos tenham mais motivação. A cada ponto conquistado ou fase superada, o idoso consegue visualizar de forma muito interativa e rápida, fazendo com que as terapias se tornem mais lúdicas e leves.

– Isso ajuda a humanizar o tratamento, muitas vezes doloroso e exaustivo, além de possibilitar acessibilidade para pacientes com deficiência. Muitos movimentos que o paciente, às vezes, não consegue mais realizar, através do jogo consegue vivenciar novamente aquela atividade ou movimento há muito tempo não executado – afirma a fisioterapeuta.

Vanessa explica que alguns estudos científicos mostram que os games ajudam, tanto em adultos quanto em idosos, no aumento das atividades do hipocampo (responsável pela memória), córtex pré-frontal dorsolateral (que controla o planejamento, a tomada de decisões e a inibição) e cerebelo (responsável por atuar no controle e no equilíbrio motor).

Ela acrescenta que a escolha dos jogos a serem utilizados dependerá dos objetivos que o terapeuta estabelece para cada paciente.

– Os principais consoles utilizados e mais acessíveis são WII e o X- Box, porém temos outros tipos e há também a possibilidade de desenvolvimento de jogos para programas específicos de reabilitação, porém o custo é mais elevado – explica.

O gerente executivo do Residencial Clube Leger, Vinícius Neves, ressalta que este tipo de atividade é difundida nos principais centros de tratamentos de idosos nos EUA.

– Muitas instituições norte-americanas mantêm uma grade fixa com este tipo de programação. Vamos fazer o mesmo aqui no Residencial Leger, acontecendo, neste primeiro momento, às quartas. Além dos aspectos clínicos, temos uma ótima resposta em termos de socialização e do senso de competitividade saudável que ajuda a ativar a autoestima – relata Neves.

Vanessa alerta que a uso dos jogos tem de ser colocado dentro de um planejamento visando os objetivos traçados e observando os bons resultados que possam gerar.

– Mesmo divertidos, os movimentos, quando mal executados, podem até agravar a situação. Além disso é muito importante ressaltar que a os jogos não substituem a fisioterapia convencional, mas complementa o tratamento.

Livro sobre a saúde da mulher fala das causas e tratamentos do Papiloma Vírus Humano (HPV)

O patologista clínico Dr. Luiz Teixeira Da Silva Júnior realizou uma completa revisão bibliográfica sobre o tema nos últimos 10 anos, voltado ao público especialista no assunto. Lançado originalmente em edição bilingue (português-inglês), o livro “Saúde da Mulher” já contabiliza mais de 1000 downloads em menos de três meses.

Para a investigação sobre o Papiloma Vírus Humano (HPV) o autor utilizou os dados da Biblioteca Virtual do Centro Latino-Americano e do Caribe de Informações em Ciência de Saúde (BIREME), a Base de Dados de Literatura Latino Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), da Biblioteca Virtual Scientific Electronic Library Online (SCIELO), além de pesquisas na internet e consultas a uma vasta bibliografia.

“O livro, lançado também no formato de E-book, tem como objetivo, ao longo de suas 196 páginas, apresentar informações sobre o Papiloma Vírus Humano, o HPV, que é transmitido pelo ato sexual, um vírus que gera uma infecção que causa verrugas em diversas partes do corpo, dependendo do tipo do vírus. A infecção pelo HPV é a causa fundamental e precursora para o câncer do cérvix. Segundo estudo publicado pelo Ministério da Saúde em 2017 mais da metade da população brasileira jovem, de 16 a 25 anos está infectada com o HPV”, explica o escritor.

Muitas pessoas com o HPV acabam não desenvolvendo nenhum sintoma, mas estando com o vírus podem infectar outros indivíduos pelo contato sexual. Mas em outras pessoas os sintomas podem incluir verrugas nos órgãos genitais ou na pele circundante.

Não há cura para o vírus, e as verrugas podem desaparecer por conta própria ou iniciar um processo cancerígeno. O tratamento visa eliminar as verrugas. Os dados que são fornecidos pela biologia molecular comprovam a elevada porcentagem de infecção por HPV em pacientes com carcinoma invasivo do colo do útero, NIC, NIV e carcinoma invasivo da vulva e pênis. Em um estudo desenvolvido nos EUA o risco de infecção aumentou de modo consistente com o número de parceiros sexuais masculinos relatados durante a vida.

Vacina polêmica

Considerada a única proteção contra o HPV, a vacina antiviral vem sofrendo diversas críticas por causar efeitos colaterais significativos. Para o Dr. Luiz Teixeira Da Silva Júnior existem dois grupos distintos de pesquisadores, os que defendem integralmente seu uso e outro que desaconselha radicalmente sua aplicação: “Em todas as modalidades de tratamentos existem benefícios e malefícios. Eu, particularmente, ainda tenho um entendimento que os benefícios da vacina contra o HPV superam os eventuais malefícios. Temos que avaliar caso a caso e continuar as pesquisas sobre esses possíveis efeitos colaterais adversos que estão sendo relatados. Sei, por exemplo, que o Japão já retirou a vacina do seu calendário. Estamos atentos”, concluiu o médico.

O Dr. Luiz Teixeira Da Silva Júnior é formado em Ciências Biomédicas pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas, e pós-graduado em captação, doação e transplante de órgãos e tecidos pelo Hospital Israelita Albert Einstein.

O livro Saúde da Mulher está à venda na rede de livrarias Saraiva, no site da editora Bonecker e online pela Amazon em formato E-book.

Para a investigação sobre o Papiloma Vírus Humano (HPV) o autor utilizou os dados da Biblioteca Virtual do Centro Latino-Americano e do Caribe de Informações em Ciência de Saúde (BIREME), a Base de Dados de Literatura Latino Americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), da Biblioteca Virtual Scientific Electronic Library Online (SCIELO), além de pesquisas na internet e consultas a uma vasta bibliografia.

“O livro, lançado também no formato de E-book, tem como objetivo, ao longo de suas 196 páginas, apresentar informações sobre o Papiloma Vírus Humano, o HPV, que é transmitido pelo ato sexual, um vírus que gera uma infecção que causa verrugas em diversas partes do corpo, dependendo do tipo do vírus. A infecção pelo HPV é a causa fundamental e precursora para o câncer do cérvix. Segundo estudo publicado pelo Ministério da Saúde em 2017 mais da metade da população brasileira jovem, de 16 a 25 anos está infectada com o HPV”, explica o escritor.

Muitas pessoas com o HPV acabam não desenvolvendo nenhum sintoma, mas estando com o vírus podem infectar outros indivíduos pelo contato sexual. Mas em outras pessoas os sintomas podem incluir verrugas nos órgãos genitais ou na pele circundante.  

Não há cura para o vírus, e as verrugas podem desaparecer por conta própria ou iniciar um processo cancerígeno. O tratamento visa eliminar as verrugas. Os dados que são fornecidos pela biologia molecular comprovam a elevada porcentagem de infecção por HPV em pacientes com carcinoma invasivo do colo do útero, NIC, NIV e carcinoma invasivo da vulva e pênis. Em um estudo desenvolvido nos EUA o risco de infecção aumentou de modo consistente com o número de parceiros sexuais masculinos relatados durante a vida.

Vacina polêmica

Considerada a única proteção contra o HPV, a vacina antiviral vem sofrendo diversas críticas por causar efeitos colaterais significativos. Para o Dr. Luiz Teixeira Da Silva Júnior existem dois grupos distintos de pesquisadores, os que defendem integralmente seu uso e outro que desaconselha radicalmente sua aplicação: “Em todas as modalidades de tratamentos existem benefícios e malefícios. Eu, particularmente, ainda tenho um entendimento que os benefícios da vacina contra o HPV superam os eventuais malefícios. Temos que avaliar caso a caso e continuar as pesquisas sobre esses possíveis efeitos colaterais adversos que estão sendo relatados. Sei, por exemplo, que o Japão já retirou a vacina do seu calendário. Estamos atentos”, concluiu o médico.

O Dr. Luiz Teixeira Da Silva Júnior é formado em Ciências Biomédicas pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas, e pós-graduado em captação, doação e transplante de órgãos e tecidos pelo Hospital Israelita Albert Einstein.

O livro Saúde da Mulher está à venda na rede de livrarias Saraiva, no site da editora Bonecker e online pela Amazon em formato E-book.