Editorial: profissão

Serviços para idosos em alta no mercado

Segundo dados fornecidos pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a população brasileira aumentará até 2047 chegando a aproximadamente 233,2 milhões, em contrapartida, sofrerá queda gradual, chegando a 228,3 milhões em 2020. De acordo com a revisão 2018 da Projeção de População do IBGE, em 2060, um quarto da população (25,5%) terá mais de 65 anos de idade.

Esses dados podem refletir e muito no mundo dos negócios. Estima-se que aumentará o número de negócios que oferecerão serviços para idosos, sendo assim, muitos empreendedores passarão a aproveitar mais oportunidades dentro desse nicho de mercado.

O consultor empresarial, Adriano Nodari, acredita que dentre as tendências de negócios para empreender já em 2019, está o atendimento ao público idoso, já que até 2020, o número de idosos pode chegar a até 28,2 milhões de habitantes:

“Primeiro é preciso desmistificar a percepção sobre a terceira idade. Hoje em dia, os idosos estão mais exigentes quanto aos produtos e serviços dos quais se utilizam. Trata-se de um público cada vez mais ativo, que quer viajar, ir a bons restaurantes, ter cada vez mais opções de lazer de qualidade. Essa realidade pode dar várias ideias de negócios aos empreendedores.”


Serviços para idosos com tudo nos próximos anos – Ideias de negócios

Empreendedores que desejarem criar produtos/serviços para idosos deverão estar atentos a três áreas de negócios: saúde; turismo; lazer e cuidadores.

Segundo artigo publicado pelo SEBRAE, o público idoso preza por um atendimento diferenciado, mais do que por um preço mais baixo. Outra característica marcante dentre esse público é que a maioria dos idosos hoje não depende financeiramente da família, pelo contrário, grande parte deles é responsável pelo sustento da família, aliás, muitos idosos costumam trabalhar mesmo com a aposentadoria.

Confira abaixo ideias de negócio para atender o público idoso, segundo Nodari:

1 – Academia  – O público idoso está em busca por cada vez mais qualidade de vida. Dentre os serviços para idosos que podem ser explorados está o de academias com serviços exclusivos voltados a esse público, muitas já fazem isso. Academias que não apenas ofereçam esses serviços específicos, mas que tenham uma equipe pronta a atender esse público, só terão a ganhar com esse nicho de mercado;

2 – Agência de viagens – Esse é outro dentre os serviços para idosos que tem tudo para dar muito certo nos próximos anos. “É possível tanto investir em uma agência com atendimento exclusivo para esse público, ou adicionar esse serviço específico em uma agência já existente. Um dos passeios, por exemplo, que mais costuma render diversão aos idosos são os cruzeiros”, orienta Nodari;

3 – Informática – Principalmente o público acima dos 60 anos de idade deseja muito ficar por dentro das novas tecnologias. Um negócio que ofereça esse tipo de serviço específico tem muito a ganhar. Aulas podem ser dadas na residência do cliente, por exemplo;

4 – Serviço que oferece caminhadas – Nem todos gostam do ambiente da academia e preferem uma atividade física ao ar livre, sendo assim, as caminhadas são uma boa alternativa. Basta que a pessoa tenha uma ‘van’ para buscar os idosos em casa e levar até o local do exercício. Essa é também uma boa ideia de serviço para as academias existentes que desejam expandir no mercado;

5 – Cuidadores – Empresas de cuidadores de idosos são uma boa alternativa para investimento nesse segmento O serviço em domicílio ‘home care’ tem sido cada vez mais procurado para atender o público idoso. Mas é claro que ao optar por este modelo de negócio, é fundamental que o empreendedor tenha preocupação máxima em ter na equipe pessoas altamente qualificadas para oferecer o serviço.

Inovação no nicho de mercado para a terceira idade

Um dos negócios mais inovadores é o Morar.com.vc, que é uma startup resultado da iniciativa das empreendedoras Marta Monteiro, 64 anos e Veronique Forat, 61. A ideia desse negócio é ajudar idosos a encontrar pessoas para dividir moradia, como acontece com as ‘repúblicas’. Os perfis são analisados para que se saiba se são compatíveis.

Os idosos que se utilizam desse serviço podem estar na busca apenas de economia na divisão das contas, mas em muitos casos, o interesse dessa plataforma é também a busca por companhia.

“É possível dentro dessa realidade do aumento da população de idosos, pensar em oferecer produtos/serviços ao público, que também sejam inovadores. A busca desse público por serviços de saúde, lazer e bem-estar no geral, só tem crescido. Mas vale ressaltar: esse público quer qualidade e excelente atendimento”, finaliza Nodari.

Sobre o autor: Adriano Nodari é consultor sênior da Nodari Consultoria. Uma de suas especializações é MBA em Finanças pelo IBMEC. Já atuou como gestor em indústrias de automação bancária e ergonômica. Presta consultoria a pequenas, médias e grandes empresas.