Editorial: prefeitura de barueri

Em evento de inauguração, Estevan Placêncio abre as portas para a comunidade no sábado

Uma bonita festa está sendo planejada para a inauguração

Funcionando em um novo local, a novíssima e moderna Emef Estevan Placêncio já é a menina dos olhos de professores, alunos e pais dos estudantes.

Com uma arquitetura arrojada, o novo prédio já chama a atenção de todos que passam pelas imediações da Avenida Arnaldo Rodrigues Bittencourt, no bairro Nova Aldeinha. 

A unidade de ensino conta com uma área construída de sete mil metros quadrados, distribuídos em quatro pavimentos que abrigam 1.200 estudantes.

São 39 salas de aula, laboratório de ciências, sala maker, sala informatizada, biblioteca, sala de AEE (Atendimento Educacional Especializado), auditório, quadra poliesportiva, refeitório amplo e arejado, entre outros importantes espaços de aprendizagem.

Ana Lúcia Lira é mãe de uma aluna da escola. Ela afirma estar maravilhada com o prédio novo e também com o excelente conteúdo e atenção de professores e gestoras. “Minha filha estudava em uma escola particular e confesso que fiquei surpresa ao ver o alto nível dos laboratórios, da merenda, das salas informatizadas. O prefeito está de parabéns pelos altos investimentos em educação”, avaliou.

Inauguração
Para o evento de inauguração, uma bonita festa está sendo planejada. Lindas apresentações com os estudantes, atividades de circo e música ao vivo apresentadas pela Secretaria de Cultura, entre outras novidades farão perte da celebração.

Todos estão convidados. Acontece no sábado, dia 25, na Avenida Arnaldo Rodrigues Bittencourt, 1.428, às 10h.

A história

O prédio antigo foi inaugurado em 9 de dezembro de 1967 com o nome de EEPG da Aldeia. Em setembro de 1999 a escola foi parcialmente municipalizada e passou a se chamar Emef Estevan Placêncio.

A unidade de ensino homenageia o filho de imigrantes espanhóis Estevan Placêncio, que nasceu em 1926. Foi carpinteiro e trabalhou no antigo Cortume Franco Brasileiro S.A., instalado, na época, no Jardim Belval. Artista circense, tocava violão, cantava, fazia rir com sua simpatia. Viajou o Estado caracterizado como o palhaço Peteca. Mudou-se para a Aldeia em 1970, onde veio a falecer em setembro de 1998, aos 72 anos de idade.

Barueri é referência na luta da pessoa com deficiência

A SDPD oferece amplo atendimento à pessoa com deficiência

Terça-feira (dia 21) é Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência, e Barueri pode comemorar os avanços conquistados nesse sentido por meio das ações realizadas pela Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SDPD).

A celebração da data foi instituída em 1982 e oficializada pela Lei Federal de número 11.133 de 2005 tamanha a importância de dar visibilidade ao tema.

A data é comemorada junto com a chegada da Primavera, e de fato significa o florescer de uma nova consciência sobre os direitos da pessoa com deficiência, como o direito ao trabalho, ao lazer, à cultura, ao esporte e à atenção integral a saúde.

A cidade de Barueri, por meio da SDPD, é referência em atendimento à pessoa com deficiência. Isto é desde a entrega de uma cadeira de rodas à inserção no mercado de trabalho.

Para o secretário da pasta, Carlos Roberto da Silva, “a existência da SDPD vai muito além de cumprir a lei de incentivo à inclusão. Nós estamos engajados, de corpo e alma, em garantir que todas as pessoas com deficiência da cidade possam se sentir amparados e verdadeiramente inclusos na sociedade. Essa data é um marco e representa a nossa missão”.

Direito à carteira assinada

Falando em trabalho, uma das principais missões da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência é estimular autonomia também por meio do emprego. Para tanto, possui o Departamento de Empregabilidade, que encaminha pessoas com deficiência para processos seletivos, assim como orienta empresas sobre a Lei de Cotas e incentiva e auxilia na contratação.

Tecnologia que possibilita

Na área de Tecnologia Assistiva, outro grande diferencial de Barueri, a cidade conta com o serviço que disponibiliza ao munícipe com deficiência tecnologias de ponta, resgatando a mobilidade e a independência, e melhora na autoestima do cidadão que precisa de uma prótese de perna, por exemplo.

Equoterapia

Barueri é a única cidade da região que possui o Centro Municipal de Equoterapia, que oferece a chamada terapia com cavalos. Destinada para o tratamento terapêutico multidisciplinar e interdisciplinar, a terapia promove desenvolvimento motor, equilíbrio, melhora postural, estimulação de afeto devido ao contato com o cavalo, entre outros ganhos.

Centro-Dia

Como parte do Plano Nacional de Direitos da Pessoa com Deficiência – Viver sem Limite –, o Centro-Dia comandado pela SDPD é voltado para o público adulto com deficiência e propõe oficinas de criação que se estendem aos familiares desse público, auxiliando no desenvolvimento de ações cotidianas e estimulando a autonomia.

Cultura e lazer

Para garantir o direito fundamental à arte, à cultura e ao lazer, ações pertencentes a esse eixo sempre fizeram parte da programação da SDPD, sendo por meio de atividades culturais ou passeios inclusivos. Na pandemia, o contato com esse mundo foi também estimulado de forma on-line para os atendidos da Secretaria.

Esporte é vida

Em ano das Paraolimpíadas, a SDPD se orgulha em oferecer aos usuários variadas modalidades esportivas como ferramentas de inclusão, com destaque para a bocha e o vôlei sentado, que têm equipes de visibilidade internacional.

Para conhecer mais de perto o trabalho da SDPD e saber tudo que ela tem a oferecer, entre em contato pelo e-mail sdpd.faleconosco@barueri.sp.gov.br.

Dia da Árvore e chegada da Primavera são comemorados nas escolas da rede de Barueri

Atividades externas possibilitam ricas experiências nas escolas da rede
 

A semana está sendo marcada por muitas atividades ao ar livre nas escolas da rede de Barueri.

Por conta das comemorações do Dia da Árvore (celebrado em 21 de setembro) e a chegada da Primavera (em 22 de setembro), os gestores e professores estão usando a criatividade e programando uma série de atividades ao ar livre.

Nas áreas externas das escolas, as crianças estão fazendo pesquisas sobre as espécies de árvores e flores.

Vale lembrar que, em obediência aos protocolos sanitários de prevenção à Covid-19 desde o início das aulas presenciais, a nova rotina das unidades de ensino de Barueri já vem priorizando ambientesexternos.

Aulas sobre preservação do meio ambiente, pintura e exposição de ilustrações sobre as mais diferentes espécies de árvores, entre outros temas relacionados à sustentabilidade estão sendo trabalhados ao longo de toda a semana.

Na Emeief José Emídio de Aguiar, do Jardim Maria Tereza, as crianças visitaram o quintal da escola em uma experiência guiada. Puderam descobrir mais sobre o perfume das flores, exploraram as árvores frutíferas e fizeram lindas pinturas das flores que já estão desabrochando no jardim.

De acordo coma diretora Jeane Gonçalves, as experiências estão sendo muito produtivas. As crianças são muito abertas a participarem de atividades ligadas à natureza. “Eles adoram o contato com plantas, flores e a terra. O desenvolvimento de muitas habilidades é garantido com esse tipo de iniciativa”, afirma.

Plataforma da Finlândia motiva alunos de Barueri a aprenderem matemática

 Com a nova plataforma ficou mais fácil aprender matemática

Dez escolas da rede de Barueri começaram a usar a plataforma Eduten Playground, que tem o objetivo de potencializar cada vez mais a aprendizagem de matemática.

O novo recurso tecnológico está sendo implementado graças a uma parceria da Secretaria de Educação e a plataforma mais usada na Finlândia, que conta com uma biblioteca de exercícios de matemática e inclui mais de 203 mil tarefas. Os exercícios são co-projetados por centenas de professores finlandeses e constantemente atualizados e aperfeiçoados para um impacto pedagógico impecável.

Na rede de ensino de Barueri já são 4.123 estudantes beneficiados. Eles integram o ensino fundamental e pertencem aos 4º, 5º, 8º e 9º anos de dez escolas: Emef Yojiro Takaoka, Emef José Emídio Aguiar, Emef Naly Beneticta, Emef Egídio Costa, Emef Rita de Jesus, Emef Margarida Maciel, Emef Estevan Placêncio, Emef Lênio Vieira de Moraes e Emef Amador Aguiar.

De acordo com o secretário de Educação, Celso Furlan, o objetivo é motivar cada vez mais os estudantes a aprenderem.  “Com o uso dessas novas ferramentas já percebemos os estudantes mais entusiasmados. Eles contam que estão aprendendo a matéria muito mais rápido e de forma descontraída”, relata.

O aluno Arthur José, do 5º ano da Emef Naly Benedicta, está muito empolgado com a novidade. “Estou achando excelente. Estou adorando o jogo em que aprendemos sobre números decimais”, disse.

A Playground Eduten facilita a personalização dos exercícios em diferentes níveis de habilidade. A cada aula é oferecido um novo desafio.

Setembro Amarelo: profissionais da saúde mental são o foco da vez

Palestra no Setembro Amarelo orientou profissionais de saúde metal

 

Como parte da programação da Prefeitura de Barueri para o Setembro Amarelo, campanha de prevenção ao suicídio, o CAPS AD (Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas) foi palco, na terça-feira (dia 21), de uma atividade voltada especialmente aos profissionais de saúde mental – justamente aqueles da linha de frente no atendimento aos pacientes com algum tipo de sofrimento psíquico.

O psiquiatra Ronaldo Kobaiashy ministrou palestra para um grupo formado por terapeutas ocupacionais, assistentes sociais, psicólogos, farmacêuticos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e cuidadores sociais que trabalham em três serviços da Prefeitura: o do próprio CAPS AD, a Unidade de Acolhimento e o Consultório de Rua.

“Precisamos cuidar para procurar prevenir o suicídio, como todo mundo já sabe, mas também temos de cuidar da ‘pósvenção’, isto é, o atendimento aos familiares impactados pelo suicídio de um parente e também o atendimento dos profissionais que atenderam o suicida”, destacou Kobaiashy.

O médico ressaltou ainda a importância do atendimento em equipe, sobretudo para os casos de pacientes com histórico de querer pôr fim à própria vida. “Muitas vezes o profissional se sente onipotente e acha que pode curar sozinho, mas é fundamental ter o auxílio da equipe, é um trabalho em conjunto”, recomendou.

Kobaiashy chama a atenção para a grande dimensão do problema do suicídio nos dias atuais. Segundo ele, dados divulgados em 2012 indicavam que, de uma maneira geral, a incidência de todas as doenças do mundo diminuiu nos últimos anos, menos a do suicídio.

Pacientes com quadros de depressão, dependência de substâncias químicas, transtornos de personalidade e bipolares são os com as maiores queixas em relação ao suicídio. O psiquiatra lembra também que existem altos índices de suicídios em idosos, geralmente com doenças muito graves, como câncer, por exemplo.

Aprendendo com a experiência

A coordenadora técnica do CAPS AD, Kathya Bertolini, disse que o convite ao psiquiatra Ronaldo Kobaiashy para a palestra se deu para que os profissionais aproveitem sua rica experiência clínica de mais de 20 anos à frente do serviço de atendimento de pessoas envolvidas com alcoolismo e drogas.

Para a terapeuta ocupacional Rosangela Lodi Queiroz, a capacidade clínica de Ronaldo Kobaiashy é “espetacular”. Ela disse que aproveitou muito da palestra do médico.

“Ele traz um conhecimento muito importante, que é o olhar humano e o acolhimento ao paciente. Mas precisamos nós, profissionais, olhar para nós primeiro e depois proporcionar o atendimento ao outro”, resumiu Rosangela.

Alphaville completa 48 anos com forte projeção no País e no mundo

Alphaville completa 48 anos e se torna referência mundial em urbanismo
 

Há exatos 48 anos era dado início a um bairro planejado para sediar indústrias e empresas, agregando posteriormente no projeto condomínios residenciais de alto padrão. No dia 21 de setembro de 1973, Alphaville saia da prancheta dos arquitetos e começava a se projetar para Barueri e para o mundo.

A área inicial de mais de 16 milhões de metros quadrados, com obras empreendidas por uma construtora privada, recebeu ao longo do tempo uma série de intervenções urbanas e criação de serviços públicos da Prefeitura de Barueri (uma parte do bairro, contudo, pertence ao município de Santana de Parnaíba).

Parque, ciclovia, viveiro, além de obras viárias, gestão de trânsito e manutenção de avenidas são as principais contribuições do poder público local. A presença da administração pública municipal é constante e também é o principal instrumento de fomento no desenvolvimento socioeconômico do bairro, que abriga 12.376 empresas de todos os portes e uma população residente de cerca de 35 mil pessoas.

Representantes das principais companhias do mundo estão instaladas em Alphaville, graças, inclusive, à uma política arrojada de incentivos fiscais. De acordo com a Secretaria de Indústria, Comércio e Trabalho (Sict), a principal companhia, em termos de arrecadação de tributos, é a Netflix, a gigante internacional de serviço de streaming (principalmente de filmes e séries) com mais de 60 milhões de usuários no mundo.

A exemplo da Netflix, marcas como Cielo e Elo (serviços de pagamentos eletrônicos), Sodexo (serviços para empresas como vale alimentação, soluções em saúde, gestão de frotas), C&A (moda e vestuário), Mercado Livre (compras via internet), Ambev (bebidas), Vivo (telefônica), entre outras têm em Alphaville uma ou mais unidades de negócios.

Serviços da Prefeitura

Mas a Administração Municipal de Barueri está também na vida cotidiana de Alphaville por meio de vários equipamentos públicos. O Parque Ecológico (av. Doutor Dib Sawaia Neto, 1.600) tem amplo espaço de lazer e pista de caminhada, compreendendo cerca de um milhão de metros quadrados de área, é um exemplo do esforço da municipalidade na preservação de áreas verdes.

O Viveiro Municipal, ao lado do Parque Ecológico, é parte da mesma política ambiental implementada pela Prefeitura. Lá estão acondicionadas centenas de mudas de árvores nativas, com serviço de doação de até cinco mudas para os munícipes.

Outra melhoria instalada no bairro é a ciclovia localizada na Vila Parque, aberta aos domingos das 7h às 17h.

Alphaville conta ainda com serviço de coleta seletiva, sistema porta-a-porta, bem como de um programa de compostagem realizado em conjunto com a Associação Residencial e Empresarial de Alphaville (Area), que utiliza os materiais gerados na manutenção das áreas verdes (resíduos, folhas e podas) para produzir adubo que é utilizado posteriormente para fertilizar os próprios jardins e canteiros do bairro.

Escolas de educação infantil criam mascote para atividades cotidianas

As mascotes ajudam no desenvolvimento das expressões

As escolas de educação infantil da rede de ensino de Barueri estão usando muita criatividade na adoção de mascotes que serão empregadas nas mais diversas atividades lúdicas e de aprendizagem.

Na Emei Rogelio Lopes Recarey, por exemplo, eles foram confeccionados pelas próprias crianças e estão sendo a grande sensação da escola.

Com o objetivo de trabalhar o tema afetividade, surgiu a proposta da confecção da “mascote dos sentimentos”, a qual as crianças pudessem dar opiniões sobre o que seria: ser humano, monstro, animal, brinquedo, fantoche etc.

Criado em material higienizável, seguindo os protocolos de saúde, a “mascote dos sentimentos” acompanhará toda a rotina na escola, fazendo parte da turma.

“Estará presente quando precisarem falar e ou expressar seus sentimentos, sejam quais forem. Favorecendo o fortalecimento de vínculos, segurança no ambiente escolar, cuidado mútuo, respeito aos pares e desenvolvendo o falar e escutar de experiências significativas”, explicou a diretora da escola, Mônica Bamant

HMB realiza atividades para celebrar o Setembro Amarelo

Ação foi voltada a profissionais de saúde do município

Ainda no cenário de pandemia, a programação do mês de Prevenção ao Suicídio foi voltada para os profissionais de saúde

Como parte do cronograma do município, na quinta e na sexta-feira (dias 16 e 17), o Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran (HMB) ofereceu uma programação especial para funcionários e profissionais de saúde da cidade sobre prevenção ao suicídio, tema celebrado na campanha Setembro Amarelo.

Na quinta-feira, os setores de Enfermagem, Educação Continuada e Psicologia promoveram rodas de conversa e dinâmicas com sinais de alerta, dicas e sugestões de como lidar com situações emocionais que podem visualizar o suicídio como uma alternativa.

“No nosso ambiente de trabalho, precisamos apresentar algumas formas de cuidados com nossos colegas, como ter um olhar atento e oferecer ajuda quando perceber que a pessoa está triste, porque essa disponibilidade ajuda a estabelecer uma confiança”, explica Jéssica Monteiro, psicóloga do setor de Psiquiatria. Essas atividades foram realizadas em três períodos com objetivo de atender todos os colaboradores, que receberam lembrancinhas e escreveram bilhetes com mensagens de coragem.

Já na sexta-feira, o presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria, Antônio Geraldo, realizou uma palestra acerca de saúde mental em tempos de pandemia. Após breve histórico sobre a campanha do Setembro Amarelo, Geraldo também enfatizou a importância de entender o suicídio como uma emergência médica.

“No caso de um suicida em potencial, são apenas alguns segundos para salvar essa vida. Aliás, existem duas situações determinantes para internação: quando há risco de vida para a própria pessoa ou para outras pessoas. Então, por que não enquadrar a doença mental nessas condições? Doença mental é doença, não é frescura! Quando menosprezamos essas situações é como se tirássemos os óculos de um míope e simplesmente mandássemos ele enxergar”, esclarece o psiquiatra. O evento contou com a participação de autoridades municipais, como o secretário municipal de saúde, Dionísio Alvarez MateosFilho.

O objetivo da programação voltada para profissionais de saúde vai de encontro a alguns estudos recentes que comprovam que uma das melhores formas de prevenção ao suicídio é por meio da educação de médicos generalistas, visto que de modo geral, os atendimentos emergenciais não são realizados por psiquiatras. “Diferente de situações com câncer ou infarto, todo mundo quer falar sobre temas psicológicos ou psiquiátricos, mesmo sem entendimento. É preciso ajudar o paciente, mas é necessário saber como fazer isso”, comentou Antônio Geraldo, que aproveitou para explicar que esses encontros são essenciais para combater o suicídio no mundo, que é a segunda maior causa de morte entre pessoas com 15 e 34 anos, pois gera conhecimento e possibilita um acolhimento mais assertivo.

UBS do Parque Imperial realiza fórum “Prevenção ao Suicídio”

Fórum esclarece munícipes sobre as causas que levam ao suicídio.

Na manhã desta segunda-feira (dia 20), na Unidade Básica de Saúde (UBS) Armando Gonçalves de Freitas, no Parque Imperial, ocorreu o Fórum “Prevenção ao Suicídio”. O objetivo é esclarecer aos munícipes as principais causas que podem levar as pessoas a cometerem suicídio e buscar alternativas para evitá-lo.

O evento faz parte da campanha Setembro Amarelo, em curso em todas as unidades de saúde e em outros órgãos da Prefeitura, com o objetivo de chamar a atenção para o crescente número de pessoas que tiram a própria vida no Brasil e no mundo. Assistência, escuta qualificada e amparo baseiam as iniciativas, alternativas para quem passa por qualquer tipo de sofrimento psíquico. 

A psicóloga da UBS, Fernanda Sarmento da Silva, relata os principais sintomas e como acontece a avaliação. “O munícipe pode procurar ajuda em saúde mental quando se sentir triste, desanimado, com dificuldades pra dormir, se estiver pensando em se machucar ou se matar. Na UBS será agendado um atendimento com o psicólogo para avaliação de risco e, se necessário, encaminhamento para o CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) ou para o pronto-socorro, dependendo do risco e da gravidade”, detalha.

Em 2021 (de janeiro a agosto), 300 pessoas vêm utilizando a unidade para esse tipo de acompanhamento. “Estamos retomando gradativamente o atendimento em grupo agora em outubro. Iremos ligar para as pessoas em espera, agendar um primeiro atendimento de triagem, para identificar qual é a demanda e, a partir daí, orientar sobre o atendimento em grupo, assim poderemos ampliar a assistência”, esclarece a especialista em saúde mental.  Com a pandemia, os atendimentos em grupo tiveram de ser interrompidos e só agora estão sendo retomados.

Os moradores do Parque Imperial interessados podem procurar a UBS Armando Gonçalves de Freitas, situada na rua Padre Cícero Romão Batista, 271, ou ligar no número (11) 3164-9753 para mais informações.

Dados sobre o transtorno em 2020

De acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, no Brasil foram registrados 12.895 casos de suicídio. Os estados que concentram mais casos foram São Paulo, Minas Gerais e Porto Alegre.  

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), no mundo, anualmente, são registradas de 700 mil a 800 mil ocorrências de mortes por suicídio. A faixa etária mais afetada parte de 15 até 29 anos. Os homens correspondem a 12,6 a cada 100.000 registros; no caso das mulheres, chega 5,4 a cada 100.000. Países de baixa e média renda são responsáveis por 79% dos suicídios no mundo.

Dia Mundial sem Carro propõe ações de grande impacto na saúde das pessoas e do planeta

Bicicletas são meios de transporte alternativos que ajudam na diminuição de poluentes

Existe vida além do para-brisas. Esse é o apelo que ativistas do mundo inteiro fazem no Dia Mundial sem Carro, celebrado em 22 de setembro. A data, criada em 1997 na França e adotada por vários países a partir do ano 2000, propõe que, pelo menos nesse dia, motoristas adotem novas formas de locomoção e revejam o uso excessivo do carro.

O Dia Mundial sem Carro é uma campanha que impacta muitas frentes: saúde, meio ambiente e mobilidade urbana são algumas das principais.

O uso de meios de transporte alternativos, como bicicletas, skates e patinetes seria o ideal. Para quem não pode aderir a eles, usar o transporte público já ajuda bastante, uma vez que eles carregam dezenas ou centenas (no caso dos trens) de pessoas ao mesmo tempo. E para quem não consegue mesmo evitar o uso do automóvel, adotar medidas como a carona solidária resulta em um impacto positivo, já que várias pessoas deixam seus carros em casa, fazendo uso apenas de um veículo.

Conforto que custa caro

De acordo com o Relatório de Emissões Veiculares da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), “a poluição do ar é um dos maiores problemas ambientais da atualidade, comprometendo a saúde e a qualidade de vida das populações. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que mais 4 milhões de pessoas morrem prematuramente no mundo em decorrência da poluição do ar. Cerca de 90% da população mundial está exposta a níveis de concentração de poluentes acima dos recomendados pela OMS”.

Nas cidades, automóveis, motocicletas, ônibus e caminhões são os maiores emissores de substâncias tóxicas, como monóxido e carbono, óxidos de nitrogênio, hidrocarbonetos, óxidos de enxofre, dentre outros. Tais substâncias causam grande prejuízo à saúde quando absorvidas pelo sistema respiratório.

Além disso, ameaça a vida como um todo quando consideramos o que causa ao planeta, conforme expressa o secretário de Recursos Naturais e Meio Ambiente de Barueri (Sema), Marco Antônio de Oliveira – o Bidu.  

“Vamos falar de aquecimento global, um agravamento causado pelo uso excessivo de automóveis. Mas nós vamos aprender isso com a dor. Nós estamos vendo o aquecimento global, tempestades, calor muito grande no inverno, essa mudança climática, é o que acontece. Enquanto a gente não tiver consciência de que nós somos o mal desse planeta e mudar o nosso comportamento, nós vamos acabar com esse mundo. Toda ação local soma globalmente em resultados ruins: são maremotos, tufões, essa mudança que leva a picos de frio e de calor. Se a gente não se conscientizar, estaremos acabando com o mundo das gerações futuras”, alerta Bidu, que também é biólogo.

Bidu defende a adoção de meios de transportes não poluentes, como bicicletas, mas também aponta outras alternativas, como carros elétricos. O secretário também lembra que é preciso buscar alternativas de combustão limpa aos ônibus, que são grandes poluidores, ao contrário dos trens, que poluem bem menos.

“Quem puder comprar um carro elétrico e também dar carona a outras pessoas e, claro, usar mais bicicletas, estará ajudando a reverter esse quadro. Em Barueri hoje estão aumentando as ciclovias dentro da cidade, estamos tendo esse incentivo e a tendência é aumentar cada vez mais”, diz.

Rever certos costumes pode fazer toda a diferença, conforme aponta a bióloga Yara Maria Garbelotto, que é diretora de Planejamento Ambiental da Sema. “Gosto bastante desse tema porque ele é bem transversal. Ele fala com a gente na questão de meio ambiente porque no Dia Mundial sem Carro, se todo mundo deixasse um dia o carro em casa, deixaria de emitir uma quantidade muito grande de poluentes. É sempre bom lembrar que nas cidades, a fonte maior de poluição do ar é a emissão dos veículos. A queima de combustível fóssil é a maior responsável pela poluição nas grandes cidades”.

Yara tem razão. Ainda segundo a Cetesb, o crescimento na frota veicular é cada vez maior no Brasil, especialmente nas regiões metropolitanas. O estado de São Paulo é o que mais preocupa, já que é onde está 40% da frota automotiva nacional. O Relatório da Cetesb mostra que o inventário paulista é de aproximadamente 15,4 milhões de veículos, sendo a esmagadora maioria de carros, totalizando 10,4 milhões. São mais de sete milhões de veículos, de todos os tipos, apenas na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP).

“Quando puder, se organize para usar outras formas de transporte. Senão no Dia Mundial sem Carro, mas uma vez por semana deixar o carro em casa, ou fazer carona, sempre que possível usar outros meios de transporte. É interessante pensar nessas pequenas ações que podem ter um impacto grande na nossa cidade”, diz Yara.

Ciclofaixas
Em Barueri, estão crescendo os investimentos em ciclofaixas como incentivo ao uso de bicicletas pelos cidadãos. Exemplo disso é a grande extensão disponível no trecho recém-inaugurado do Parque Linear. Quando concluído, terá 14 quilômetros de extensão e ainda culminará no Parque da Juventude e interligará pontos estratégicos da cidade. Há também a ciclovia na Via Parque, em Alphaville, para uso aos finais de semana, das 7h às 17h.

A Secretaria de Segurança e Mobilidade Urbana (SSMU) está trabalhando em projetos voltados a esse fim. Além disso, por meio do Demutran, realiza cada vez mais campanhas educativas para inclusão e proteção de pedestres e ciclistas no trânsito.