Editorial: prefeitura de barueri

Barueri diminui crimes e estabelece novos recordes nos índices de segurança

A Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP) divulgou as estatísticas dos crimes ocorridos em setembro e a análise dos dados mostra que a criminalidade continua caindo em Barueri.

No acumulado do ano (de janeiro a setembro de 2019) Barueri registrou o menor número de veículos roubados de sua história para este período. Isoladamente, o nono mês deste ano também foi o “melhor setembro” com relação a veículos subtraídos (furtados ou roubados).       

A cidade ainda teve o terceiro trimestre mais seguro dos últimos oito anos. A soma das principais ocorrências (homicídios dolosos, furtos, roubos e veículos subtraídos) de julho, agosto e setembro (terceiro trimestre de 2019) é a segunda menor de Barueri para o período desde o início da série histórica em 2002, ficando atrás apenas do total estabelecido em 2011.

O terceiro trimestre deste ano também registrou redução de 12,7% nesses delitos em relação ao mesmo período do ano passado em Barueri. Na mesma comparação com 2017 a diminuição é de 9%; já em relação a 2016 houve queda de 32,1% nas ocorrências.

A secretária de Segurança e Mobilidade Urbana, Regina Mesquita, ressalta que, das cidades da região com mais de 200 mil habitantes, Barueri é o município com o menor índice de homicídios no mês de setembro. O único caso registrado teve repercussão na mídia, pois uma mulher foi morta após ser agredida com socos e chutes no interior de um bar por um homem.

“As ações da Secretaria de Segurança e Mobilidade Urbana, em conjunto com as forças estaduais, vêm se mostrando eficazes, tornando Barueri o município mais seguro da região. De todos os homicídios registrados neste ano pela SSP-SP, apenas dois ocorreram na via pública decorrentes de arma de fogo no mês de maio”, informa a secretária.

HMB recebe certificação do Programa Nacional de Qualidade em Mamografia

No mês de combate ao câncer de mama, popularmente conhecido como Outubro Rosa, o Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran foi aprovado e certificado pelo Programa Nacional de Qualidade em Mamografia (PNQM), do Instituto Nacional de Câncer (Inca) em função dos exames oferecidos às pacientes. A mamografia, indicada para mulheres com mais de 40 anos, é o exame radiológico capaz de detectar a presença do câncer de mama antes mesmo de se tornar palpável.  

O primeiro passo para alcançar o certificado foi a realização do curso de atualização em mamografia, oferecido pelo Inca, para as seis colaboradoras do setor de radiologia que atuam na modalidade. Depois foi necessário inscrever todos os profissionais que realizam o exame, além de cadastrar todos equipamentos e elementos utilizados. Para concluir a análise, o Inca avalia os materiais, as doses de radiação recebidas pela paciente e os laudos dos exames.  

 

Após todas essas etapas, o HMB obteve o certificado, com validade de três anos, que atesta que os exames realizados na unidade possuem qualidade aprovada pelo Inca e também pelo Colégio Brasileiro de Radiologia (CBR). “Essa é uma grande conquista para o nosso setor porque é a garantia de que nosso trabalho é feito com excelência. A mamografia faz real diferença no diagnóstico do câncer de mama e auxilia no tratamento adequado para as nossas pacientes”, comenta Saner Souza, supervisor técnico de radiologia da unidade. 

Só neste ano, entre janeiro e setembro, o Hospital realizou mais de 11.600 mamografias, o que representa uma média mensal de 1.291 exames. Para celebrar o mês de combate ao câncer de mama, entre outubro e novembro, o atendimento foi estendido de segunda a sexta-feira, entre 8h e 17h40, para segunda-feira a sábado, entre 8h e 19h. Com essa ampliação, a capacidade de atendimento alcançou a oferta de 3 mil mamografias em outubro e 2.500 em novembro, ou seja, mais do que o dobro do que é realizado mensalmente. 

Saiba mais sobre o Programa:  

O Programa de Qualidade em Mamografia teve início em 2007 com um projeto-piloto desenvolvido pelo Inca em parceria com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Colégio Brasileiro de Radiologia (CBR). Ao final do projeto foi identificada a necessidade de expandir as atividades em todo o país, e assim, em 2012, foi instituído o Programa Nacional de Qualidade em Mamografia.  

Dentre as suas principais práticas, merece destaque as ações com finalidade de aprimorar a qualidade das mamografias e a elaboração de instrumentos de garantia da imagem, do diagnóstico e da dose de radiação.

Novo tomógrafo da Policlínica do Engenho emite menos radiação e é mais ágil

Aliz Lambiazzi

A medicina diagnóstica está avançando a passos largos e Barueri não fica atrás, já que tem trazido o que há de mais moderno e avançado para a saúde da cidade. A novidade agora é o tomógrafo de última geração que acaba de chegar na Policlínica da Cruz Preta / Engenho Novo e já está em funcionamento desde segunda-feira (28 de outubro).  

A unidade já dispunha de um tomógrafo digital, mas troca trouxe diversos benefícios, conforme explica a diretora administrativa da Policlínica, Patrícia Lisboa Machado. Ela conta que o equipamento emite menor taxa de radiação, trazendo ainda mais segurança ao paciente. Além disso, há várias outras vantagens.  

“A qualidade da imagem dos exames é significativamente maior em relação aos tomógrafos atuais, muito mais moderna, o que proporciona um diagnóstico mais preciso, com imagens de alta definição. Esse equipamento possibilita ainda a realização de angiotomografia com reconstrução 3D”, detalha Patrícia. 

A velocidade e a economia de recursos também são destacadas pelo presidente da administradora da Policlínica, Gilson de Oliveira. “Além de toda melhoria no processo de atualização tecnológica, o novo equipamento possui uma maior velocidade no resultado dos exames e redução no consumo de energia: cerca de 25% a menos de gasto comparado à máquina anterior. O equipamento possui vantagens que buscam a sustentabilidade do planeta”, diz.  

A tecnologia foi trazida com o objetivo de otimizar ainda mais os atendimentos e proporcionar maior conforto aos pacientes. Por mês, a Policlínica realiza 500 exames de tomografia. A troca dos aparelhos aconteceu em apenas quatro dias.