Editorial: jornal de barueri

HMB chega a 500 altas de pacientes por Covid-19

Marca foi atingida nesta terça-feira (02/06). Paciente permaneceu uma semana internada na unidade

Nesta terça-feira (02/06), o Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran (HMB), unidade da Prefeitura de Barueri gerenciada em parceria com a SPDM – Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, alcançou a marca de 500 altas apenas para pacientes internados com confirmação ou suspeita de contaminação pelo novo coronavírus. O momento foi celebrado com uma grande comemoração para a alta hospitalar de Maria de Fátima da Silva Santos, que permaneceu internada durante sete dias em leito de enfermaria. 

Com um corredor de funcionários, bexigas e muita alegria, a paciente foi aplaudida pelas equipes e recebeu um documento simbólico para marcar essa data especial. “Quero te entregar um certificado de superação. A senhora é a nossa alta de número 500. E estamos muito felizes com mais essa vida salva aqui no nosso hospital” declara Paulo Tierno, diretor do hospital, que aproveitou a ocasião para parabenizar e agradecer todos o funcionários por essa conquista. 

Muito emocionada, Maria de Fátima agradeceu a todos os envolvidos e comentou que retribuíria os cuidados em forma de oração por cada um. Keitiane da Silva Santos, filha da paciente, fez questão de falar sobre acolhimento oferecido à sua mãe. “Muitos dizem que não vamos conseguir vencer esse vírus. Mas, nós vamos e a minha mãe é um exemplo disso. Uma pessoa de 51 anos, com doenças pré-existentes, está saindo desta porta com vida e agradecendo a todos vocês. Primeiramente agradecemos a Deus e depois à toda essa equipe, que foi excelente, maravilhosa! Muitas vezes, as pessoas falam que hospital particular é melhor. Não! Aqui, eu vi que é o melhor. A rede de Barueri está de parabéns”, comentou. 

A paciente era considerada um quadro delicado e desafiador para a equipe médica. “Ela já possui algumas comorbidades, também é ex-tabagista, e durante alguns dias ela apresentou piora, usando alto nível de oxigênio, mas conseguiu seguir na enfermaria, sem necessidade de transferência para UTI. Reagiu muito bem ao tratamento e hoje está saindo de alta”, explica Nara de Moraes, coordenadora do Pronto-atendimento de Covid-19, que acompanhou o caso e celebra essa saída com muita emoção. 

HMB no combate ao novo coronavírus

No mês de março, a direção da unidade criou um Comitê de Combate à Covid-19, composto por médicos, enfermeiros e funcionários administrativos, para nortear as medidas e decisões durante o período de pandemia. Desde então, a unidade já aprimorou diversos fluxos de atendimento como, por exemplo, a adaptação de mais de 30 leitos críticos, destinados aos pacientes mais graves, além da montagem do Pronto-Atendimento Covid-19, um setor específico para que a primeira assistência de casos suspeitos e confirmados seja feita de forma mais prática e concentrada. Além disso, mesmo com as ligações diárias dos médicos para os familiares, para atualizar o estado de saúde dos pacientes, o hospital também disponibilizou um canal exclusivo, o  telefone (011) 2575-3314, para que os parentes possam sanar qualquer dúvida que surgir durante o tratamento. Essa é uma alternativa de acolhimento e humanização, já que as visitas estão suspensas para evitar novas contaminações pelo vírus Sars-Cov-2.

 

Sads disponibiliza novo canal de comunicação em Barueri

Desde o início da pandemia da Covid-19, a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social (Sads) está trabalhando para que os munícipes que precisem de auxílio sejam atendidos da melhor forma possível. Até agora, a Sads vinha recebendo pedidos por telefone ou e-mail. Hoje, só o telefone sede da Secretaria recebe cerca de 80 ligações por minuto. 

Como forma de atender melhor e oferecer mais opções, a Sads acaba de lançar, em parceria com o Centro de Inovação e Tecnologia (CIT), um aplicativo que permitirá aos munícipes solicitar alguns serviços da Secretaria sem que para isso tenham que sair de suas casas. 

O aplicativo já está disponível e pode ser acessado de duas formas: pelo computador e pelo celular. 

Computador 

Para solicitar o benefício pelo computador, basta acessar o site http://servicos.barueri.sp.gov.br/atendimentoesasc . 

 Celular 

Pelo celular, é preciso baixar, gratuitamente, na loja de aplicativos o APP Barueri. Quem já possui precisa atualizar o aplicativo. Dentro do aplicativo, é preciso acessar o ícone “Social e Governo” e depois selecionar a opção “solicitação de benefício social”. 

 Como proceder 

Tanto para computador, quanto para celular, o processo de preenchimento é o mesmo. A primeira tela solicitará o número do CPF, a data de nascimento e o captcha (código verificador). Passada esta etapa, há dois caminhos: se a pessoa já possui um benefício ativo na Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, poderá acompanhar a situação do seu benefício. 

Se a pessoa não tem registro na Sads, será direcionada ao formulário de atendimento social. Nesse caso, deverá preencher todos os campos, sem exceção e indicar o produto que necessita (cesta básica, fraldas infantis e enxoval). No final, é preciso anexar os documentos comprobatórios que foram solicitados. Esse anexo pode ser uma foto tirada pelo próprio celular ou um documento digitalizado. 

Vale destacar que é absolutamente necessário o preenchimento de todos os campos. Feito isto, a pessoa será direcionada para a tela de acompanhamento e a solicitação já estará registrada. O comprovante de endereço deve ser recente, ou seja, no máximo, três meses. 

 Acompanhamento 

É muito importante acessar constantemente seu pedido para acompanhar o andamento. As opções são “status em aberto”, “em análise”, “aprovado” ou “negado”. No caso do “aprovado”, o munícipe poderá acompanhar também o caminho da doação que será “em transporte” ou “recebido”. 

  Mais comodidade 

Adriana Bueno Molina, secretária de Assistência e Desenvolvimento Social, relata que a parceria com o CIT é muito importante e que o aplicativo fará com que o atendimento seja mais ágil. “Teremos mais rapidez e o acesso aos nossos serviços será facilitado, principalmente a concessão de cestas básicas. Nosso objetivo é atender o cidadão de Barueri com todo respeito e dignidade que ele merece.” 

Sads e Fundo Social continuam recebendo e distribuindo doações de parceiros

Devido à pandemia, cada vez mais as pessoas solicitam auxílio junto à Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social de Barueri (Sads). Entretanto, durante o período difícil, a solidariedade não tem faltado. Muitos parceiros do Fundo Social de Solidariedade de Barueri têm feito doações significativas, em sua maioria de alimentos. Os produtos chegam e são distribuídos rapidamente.

Uma ação de servidores da Secretaria da Mulher resultou na arrecadação de 239 sabonetes. A Granja Morishita doou 3.600 ovos, enquanto o Japão Supermercados doou duas vezes totalizando 20 caixas de leite, 10 fardos de papel higiênico, 360 detergentes, seis fardos de fraldas infantis, sete caixas de água sanitária e 360 sabonetes.

A Pamplona Alimentos S/A doou 375 caixas de linguiça defumada durante a live feita pela dupla sertaneja Guilherme & Santiago. A exibição ao vivo dos sertanejos rendeu também uma tonelada de arroz doada pela empresa Made in Mato.

O Iguatemi Empresa de Shopping Centers arrecadou 510 cestas básicas e 1.020 sabonetes. Amigos e parceiros da Secretaria de Obras doaram 20 caixas de água sanitária, 10 caixas de detergente, 10 fardos de fralda infantil, 50 caixas de leite, 25 fardos de papel higiênico, 11 caixas de sabonete e 3.500 metros de elástico para a confecção de máscaras. Já o Centro de Inovação e Tecnologia de Barueri (CIT) doou 60 máscaras do tipo protetor facial.

Agradecimento

Para a secretária de Assistência e Desenvolvimento Social (Sads), Adriana Bueno Molina, “estas ações solidárias são de extrema importância, principalmente neste momento em que as famílias estão acessando mais a Sads. Com estes gestos solidários, podemos atender um número maior de pessoas”. Adriana destacou também que a Secretaria previa a entrega de 35.600 cestas em maio e tranquilizou a população: “nossa equipe tem trabalhado muito e garanto a vocês que as cestas chegarão em suas casas”.

A presidente do Fundo Social Estrela Guia, Sônia Furlan, enalteceu o espírito de solidariedade de toda a sociedade. “Ao longo desses dias, temos trabalhado incansavelmente para garantir que as famílias de Barueri possam ser socorridas nesse período difícil. E, no meio disso tudo, estamos recebendo muitas doações, a solidariedade não parou. Quero agradecer a esses parceiros que sempre nos ajudaram e continuam nos ajudando”, afirmou.

Alunos da rede de ensino escrevem cartas para profissionais da saúde de Barueri

“28 de maio de 2020. Queridos médicos, enfermeiros e profissionais da saúde. Obrigada por colocarem as suas vidas em risco por nós e cuidarem de tantas pessoas doentes. Que Deus cuide de vocês e suas famílias”, escreveu a aluna Emilly Almeida Lima, em papel carta e num envelope cheio de corações, pintados especialmente para a ocasião. 

 

A gestão da Emef Mário Joaquim Andrade, do Parque Viana, está mobilizando os alunos do Ensino Fundamental 1 e 2 a escreverem cartas e produzirem desenhos e mensagens de diversas formas a serem endereçados aos profissionais de saúde de Barueri. 

 

De acordo com o diretor José Aparecido Ferreira, a forma carinhosa e respeitosa que os alunos têm expressado com relação aos profissionais da linha de frente do combate à pandemia tem sido motivo de muita alegria e orgulho. 

 

O material tem sido encaminhado para a assistente social Danila Martilli e as produções das mais diversas formas de carinho não param de chegar. “Ela me diz que as reações dos profissionais de saúde são de muita emoção”, explicou o diretor. 

 

As cartas estão sendo encaminhadas aos profissionais da UBS Maria Francisca de Melo e do Pronto Atendimento do Jardim Paulista. 

Prefeitura de Barueri intensifica ação sanitária contra o coronavírus

O trabalho de higienização e desinfecção dos locais públicos de Barueri é uma das medidas tomadas pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Serviços Municipais que, em parceria com a Veolia Brasil/Proactiva, desenvolve a ação de sanitização para combate à pandemia da Covid-19. Os serviços foram iniciados em 23 de março e já se encontram na terceira etapa, com aplicação (repetida em muitos pontos) do produto Peroxy Riccel, por equipes com equipamentos específicos.

O produto é um desinfetante hospitalar e limpador sem odor e corante, compatível com o meio ambiente, registrado na Anvisa, com uso aprovado em hospitais, clínicas, laboratórios, indústrias farmacêuticas, cosméticas, alimentícias e qualquer outro segmento em que processos de desinfecção sejam necessários.

A desinfecção com o Peroxy Riccel se dá por meio de equipes que utilizam caminhões-pipa, caminhões com lavadora de alta pressão (Wap) e bombas costais.

As equipes já percorreram todos os próprios públicos de Barueri. Nos últimos dias, o produto já foi aplicado em locais como as secretarias municipais, incluindo a de Saúde, bases da Guarda Municipal e do Demutran, Pronto-Socorro do Jardim Paulista, na Casa de Passagem do Jardim Reginalice, Paço Municipal e Ipresb (Instituto de Previdência dos Servidores de Barueri).

Todos os dias o Velório Municipal também é higienizado. E dia sim, dia não, a ação é realizada no Pronto-Socorro do Centro e Pronto-Socorro Infantil.

Os trabalhos são realizados à noite, após as 22 horas, quando os locais ficam mais vazios. Mas, em alguns locais, as equipes de desinfecção já atuaram no período diurno. A previsão é de que a ação se intensifique, enquanto for necessária, e a sanitização ocorra também nos períodos da manhã e da tarde.

Durante a quarentena, a Prefeitura de Barueri e a Veolia Brasil, seguindo os protocolos mundiais de segurança e limpeza, higienizaram ainda terminais rodoferroviários do Centro, Jardim Silveira, terminais de ônibus do Parque Viana, Parque Imperial e Vale do Sol; áreas das delegacias de polícia de Alphaville; da Vila Boa Vista e Delegacia da Mulher, na Vila Porto; corrimãos de acesso ao Boulevard e Ganha Tempo, passagem sob a linha férrea da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), plataformas de ônibus em frente a locais como os shoppings de Barueri e do Hospital Dr. Francisco Moran, na Vila Porto.

Saúde amplia atendimento psicológico a profissionais da linha de frente

Quem cuida também precisa de cuidado. Essa necessidade aumenta ainda mais diante do cenário de pandemia que o mundo atravessa atualmente. Profissionais da linha de frente, como os da saúde, têm necessitado de um suporte ainda maior, principalmente com relação à questão psicológica. É por isso que a Diretoria de Saúde Mental de Barueri, ligada à Coordenadoria de Atenção Básica à Saúde (Cabs), criou um projeto voltado especificamente ao atendimento das equipes de saúde que têm lidado direta ou indiretamente com a Covid-19. 

O projeto elaborado pela equipe de Barueri aponta que “de acordo com a OMS, o gerenciamento da saúde mental e bem-estar psicossocial dos trabalhadores da saúde são fundamentais para manter a saúde física e evitar o desencadeamento de transtornos psíquicos (estresse pós-traumático, drogadição, ansiedade, depressão, entre outros), bem como potencializar as habilidades de cuidado desses profissionais. A OMS reitera a importância de evitar o estigma que pode recair sobre o profissional da linha de frente e sobre aqueles que manifestem abalo psicológico. O cuidado em saúde mental visa proteger do estresse crônico tão comum em situações prolongadas de calamidade”. 

Até o momento 16 psicólogos estão dedicados à tarefa. O profissional que deseja esse atendimento solicita por e-mail e as consultas já começam a ocorrer semanalmente por telefone ou videochamada, como for melhor para o paciente. Como todos pertencem à mesma rede de saúde, há o critério de selecionar profissionais que não tenham vínculos, respeitando a neutralidade, condição para o vínculo terapêutico. 

“Temos tido o cuidado de que possam ser atendidos por um psicólogo que não os conheça ou participe da mesma equipe de trabalho. Nesse caso, visando o fortalecimento das equipes para que possam enfrentar esse problema que nos assola da melhor maneira possível”, pontua a psicóloga Dailza Pineda, que compõe a equipe.  

Até o dia 15 de maio, 57 trabalhadores da Saúde solicitaram o serviço. A maioria deles atuam em Unidades Básicas de Saúde (UBS) e no Pronto-Socorro Central. A diretora da Saúde Mental, Ana Paula Briguet, acredita que a demanda deve aumentar à medida que mais profissionais ficarem sabendo dessa oferta. “Do ponto de vista da saúde mental, a ideia é propiciar uma escuta qualificada acerca dos sentimentos que emergem   nesse momento,  além do acolhimento das demandas”, especifica Ana. 

Atividades em grupo 

Além do atendimento individual, a equipe também tem ido às unidades de saúde e realizado rodas de conversa, exercícios corporais e práticas integrativas em grupo. Até agora mais de 300 atividades foram promovidas junto a esses trabalhadores para promover maior relaxamento e prevenção ao estresse. “Temos pensado em um modelo de acompanhamento pontual, a fim de que se possa oferecer um espaço-tempo, como a sombra de uma árvore em meio a um sol escaldante, onde se possa sentar, tomar uma água, respirar, recuperar o fôlego, a fim de pôr-se a andar de novo”, explica Dailza. 

Todas as consultas são devidamente registradas em prontuário eletrônico e obedecem a rígidos critérios de ética e sigilo. O atendimento psicológico à distância é respaldado pelo Conselho Federal de Psicologia, que mantém um cadastro de profissionais aptos para essa modalidade. 

Aos profissionais interessados 

Os trabalhadores de saúde de Barueri que tiverem interesse no serviço devem enviar um e-mail para saúde.atendimentopsicologico@barueri.sp.gov.br informando nome completo, data de nascimento, local de trabalho, número de telefone e disponibilidade de horário. Um e-mail de resposta conterá detalhes sobre o atendimento. 

Máscaras de proteção: saiba como usar e o modo certo de descartar

A máscara é mais uma medida de prevenção contra o novo coronavírus, uma vez que que a transmissão da covid-19 se dá por meio de gotículas que saem da boca e do nariz. O EPI (Equipamento de Proteção Individual) se une a outras medidas imprescindíveis para promover maior proteção contra o vírus, como a lavagem correta e constante das mãos, a higienização de objetos e superfícies e o distanciamento físico, por exemplo 

O uso de máscaras de proteção em locais públicos, comércios, repartições e outros tornou-se obrigatório em todo o Estado de São Paulo desde o dia 4 de maio de 2020, por meio do decreto nº 64.959. Elas podem ser descartáveis ou de pano, mas para que cumpram seu papel protetivo precisam ser usadas da forma correta e, principalmente, descartadas de maneira responsável. 


Como usar a máscara de forma eficiente?
 

Seguindo as orientações da OMS (Organização Mundial da Saúde), para ser efetiva a utilização de máscaras deve cumprir as seguintes regras: 

– a máscara é de uso pessoal e não deve ser compartilhada; 

– a máscara deve ser utilizada nos espaços determinados por pessoas de todas as faixas etárias; 

– limpe bem as mãos com água e sabão ou álcool em gel 70% antes de tocar na máscara e também depois, na hora de tirá-la e descartá-la ou colocá-la para lavar (no caso de máscaras de pano); 

– sempre manipule a máscara pelo elástico que a prende à cabeça, nunca pelo tecido; 

– evite encostar na máscara e tocar olhos, nariz e boca; 

– a máscara não pode estar rasgada, furada ou apresentar vãos quando estiver no rosto; 

– é imprescindível que a máscara cubra nariz e boca totalmente, indo da parte superior do nariz até a parte inferior do queixo; 

– o correto posicionamento da máscara no rosto também é essencial: as descartáveis possuem uma tira de metal que deve ser moldada acima do nariz, reforçando o encaixe; as de pano devem possuir recortes que as moldem no rosto sem apresentar vãos e cobrindo as vias aéreas completamente. 

Como descartar a máscara corretamente? 

Após a utilização da máscara é preciso manipulá-la e descartá-la de forma bastante responsável, uma vez que, se estiver contaminada, poderá ajudar a espalhar o vírus ainda mais. Para tanto siga os seguintes passos: 

 

– máscaras descartáveis devem ser trocadas a cada três horas no máximo; já as máscaras de pano precisam ser lavadas após cada uso; 

– sempre manipule a máscara segurando pelo elástico que a prende na cabeça, nunca pelo tecido; 

– evite a todo custo encostar a máscara usada em qualquer parte do corpo e até mesmo nas roupas; 

– sempre higienize as mãos quando tocar ou descartar a máscara; 

– a máscara descartável deve ser colocada imediatamente em um saquinho plástico, que deverá ser bem fechado e jogado no lixo do banheiro para que não seja confundido com material reciclável; 

– é importante identificar bem o lixo que contém a máscara descartada para que não se misture aos demais; 

– a máscara de pano também deve ser colocada em um saquinho plástico até sua higienização, para que não corra o risco de contaminar as demais roupas a serem lavadas no cesto; 

– a máscara de pano pode ser lavada com água e sabão ou ficar de molho por meia hora em uma solução de água misturada a água sanitária. Depois disso é só levar para secar.  

– o descarte da máscara deve ocorrer imediatamente após o uso; 

– jamais jogue a máscara no chão, em vias públicas, em lixeiras abertas ou junto com qualquer material reciclável, pois além de fazer propagar o vírus, ainda coloca em risco as pessoas que trabalham com a limpeza urbana, o recolhimento e a reciclagem de lixo.  

HMB explica como a fisioterapia atua no tratamento contra a Covid-19

Mais de 60% desses profissionais estão na linha de frente .

Quando o assunto é hospital, os primeiros pensamentos são ligados ao acolhimento oferecido por médicos e enfermeiros. Mas, você sabia que a fisioterapia é fundamental no tratamento contra a doença causada pelo novo coronavírus? Pensando nisso, o Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran (HMB), unidade da Prefeitura de Barueri gerenciada em parceria com a SPDM – Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, destaca a importância dessa profissão. Atualmente, dos 34 fisioterapeutas disponíveis na unidade, 22 estão atuando com pacientes suspeitos ou confirmados de Covid-19, o que representa 64% dos colaboradores.

A fisioterapia é responsável pelos cuidados com a reabilitação do paciente. Já a fisioterapia respiratória, realizada nos casos de Covid-19, auxilia na melhora do fornecimento de oxigênio. “Ainda não existe um protocolo bem definido, uma medicação efetiva com uma resposta eficaz e comprovada contra a Covid-19. O que a gente tem de importante hoje é esse suporte ventilatório, seja por aparelho ou por outros equipamentos. É isso que vai viabilizar ao paciente as condições respiratórias para melhorar a função do pulmão e, ao mesmo tempo, tentar que o próprio organismo consiga, com um sistema de defesa, combater o processo infeccioso por meio de medicamentos”, esclarece Daniella Branco, coordenadora do setor de reabilitação do HMB. 

Pacientes infectados pelo vírus Sars-Cov-2 podem apresentar insuficiência respiratória e necessitar de ventilação mecânica, procedimento que será realizado pelo fisioterapeuta. “Trabalhando em conjunto com as equipes médicas e da enfermagem, somos responsáveis pela intubação e extubação de pacientes e pelo controle dos aparelhos respiratórios, através da monitorização da pressão e do volume do ar, verificando a expansão do pulmão, além de fazer a aspiração de secreções”, explana Ana Carla Prado, coordenadora de fisioterapia do hospital, que destaca a atuação também na recuperação para normalizar o processo respiratório. 

Diante de uma doença que pode apresentar uma piora progressiva de forma rápida, a recuperação de pacientes, principalmente os casos mais graves, gera sentimentos de esperança e gratidão nos profissionais. “A partir do momento que um paciente desenganado recebe alta hospitalar, ganha o direito de poder ir para casa e ficar com a sua família, graças à uma resposta clínica positiva, percebo que superei os medos da contaminação e valorizo, cada vez mais, a força do ser humano de lutar pela vida”, comenta a fisioterapeuta. 

Justamente para promover o sentimento de realização e também a sensação de segurança, a coordenação do setor viabilizou a doação de macacões específicos e apropriados para os procedimentos fisioterapêuticos, além de proporcionar o atendimento humanizado com a colocação das fotos dos profissionais nas roupas consideradas como Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s). “A primeira ideia foi oferecer o equipamento mais adequado para que os colaboradores pudessem atuar com segurança e tranquilidade diante de uma situação inédita, uma pandemia desta proporção. E depois, com uma equipe protegida, também vi o lado do paciente que não consegue identificar a pessoa que está cuidando dele devido ao uso de máscara, óculos, gorro e todos os outros EPI’s. Por isso, inspirados nos projetos da Europa, optamos por colocar o nome e a foto nos macacões, para que os pacientes reconheçam os profissionais e se sintam acolhidos por essas pessoas”, explica Branco, que considera fundamental a valorização dos fisioterapeutas pois a atuação deles é essencial para o tratamento da doença.  

 

Remodelação viária nas imediações da rua da Prata já tem 40% dos serviços prontos em Barueri

A remodelação viária na avenida Sebastião Davino dos Reis e na rua da Prata, localizadas na Vila Porto, que tem como um dos objetivos diminuir as rotatórias, está com 40% de suas obras concluídas. A obra irá modificar o trecho entre o Centro de Diagnósticos até o posto de gasolina localizado próximo à rotatória Sebastião Davino dos Reis deixando todo o trecho mais retilíneo para auxiliar na fluidez do trânsito.

A obra tinha previsão de término para o final deste semestre, porém os trabalhos continuaram ocorrendo, mas com ritmo mais lento.

A Prefeitura continua trabalhando para garantir mais comodidade para os munícipes de Barueri e, mesmo com um ritmo diferente por conta das contingências da pandemia, a previsão é que a obra seja finalizada entre os próximos meses.

Atualmente a obra segue remodelando todo o trecho e as três faixas de rolamento, no sentido bairro, já estão implantadas e aguardam somente a capa asfáltica para a conclusão. A terceira faixa de rolamento, entre o Centro de Diagnóstico e o Cap, sentido centro da cidade, será implantada nos próximos dias.

A obra ainda contará com a mudança de alguns postes ao longo da via. A Secretaria de Obras já solicitou e aguarda o remanejamento por parte da empresa Enel. Alguns pontos de ônibus também serão modificados nos próximos dias.

Sinalizações de segurança foram implementadas no local para assegurar o bem-estar dos usuários. Os serviços deverão ser executados, sem interrupção, até a liberação da área, podendo ser programadas algumas intervenções para fins de semana ou para os horários de menor movimento. Não há desvio do tráfego.

Centro de Inovação e Tecnologia doa 500 protetores faciais ao Hospital Municipal de Barueri

O Centro de Inovação e Tecnologia de Barueri (CIT) doou 500 protetores faciais ao Hospital Municipal Dr. Francisco Moran. A doação contou inicialmente com uma cerimônia simbólica na sede do CIT no dia 14, com a presença do gestor da pasta, Jonatas Randal, a servidora Erika Alves, o representante da empresa Orange Maker, Anderson Rovaris, e do administrador da unidade hospitalar, Paulo Tierno.  

A entrega física ocorreu de forma parcial: 350 protetores modelo face shield foram recebidos pelo HMB na tarde do dia 15 e mais 150 unidades na quinta-feira (dia 21). As peças serão utilizadas pelos profissionais de saúde no combate à Covid-19.  

Este EPI tem sido muito útil na proteção das equipes que estão na linha de frente e que convivem diariamente com o risco de exposição à doença. 

Não é a primeira vez que o CIT e seus parceiros atuam no combate à pandemia atendendo às unidades de saúde. As localidades já contempladas com os protetores faciais foram o Pronto-Socorro do Parque dos Camargos, as secretarias de Saúde e dos Direitos da Pessoa com Deficiência e agora o Hospital Municipal de Barueri. 

O administrador do CIT, Jonatas Randal, destacou a produção do EPI no próprio Centro de Inovação e Tecnologia e a essencial participação dos estagiários do programa de desenvolvimento de talentos, na montagem dos protetores faciais, e dos parceiros, auxiliando no fornecimento de impressora 3D e de suprimentos como filamento PLA, elásticos de 15 a 20 mm e as chapas de Pet-g/Acetato ou PVC e na produção das peças. Esses parceiros são Orange MakerMy Robot School (Unidade Alphaville) e Assinco 

As experiências acumuladas demonstram que o desafiador cenário atual é propício ao alinhamento das iniciativas pública e privada, pois vivemos em um tempo em que todos estamos enfrentando um problema em comum e, mesmo que em graus diferentes, atinge à população em âmbito global. A união entre os parceiros, os estagiários e a equipe do CIT fez com que o projeto lograsse êxito. Desejamos continuar, e para tanto, abrimos a oportunidade para que as empresas e interessados em participar do projeto o possam fazer. Para participar acesse o site ou envie-nos um e-mail. Estabelecemos um objetivo de produzir 1.000 máscaras e iremos alcançar”, disse Randal. 

As empresas e doadores interessados podem entrar em contato pelo e-mail inovacaobarueri@barueri.sp.gov.br para obter mais informações.