Editorial: hospital

Hospital Antônio Giglio tem recepção e clínica médica reformados

A recepção do setor de emergência e a área de Clínica Médica do Hospital Antônio Giglio passaram por reforma e agora estão mais acolhedores para receber pacientes e visitantes. A cerimônia de entrega das benfeitorias aconteceu na quinta-feira, 16/5, e contou com as presenças do prefeito de Osasco, Rogério Lins, do diretor-técnico da unidade, doutor Sérgio Smolentzov, e vereadores.

A recepção ganhou novos bancos para acomodar quem aguarda atendimento, pintura e iluminação. Os corredores e leitos da Clínica Médica também receberam nova decoração, pintura e iluminação.

Segundo o diretor técnico do hospital, houve ainda a ampliação do número de leitos, de 35 para 41, instalação de 30 novas camas hospitalares e aparelhos de tevê em todos os quartos. “Fizemos readequações e adaptamos salas que antes tinham outras finalidades”.

A dona de casa Neide Maria Bezerra, 63 anos, que acompanha o filho especial Rodrigo Machado, 20, que está internado desde  janeiro, gostou das novas acomodações. “Ficou muito bom, está mais acolhedor. Agora tem até tevê. É bom porque ajuda o paciente a se distrair um pouco fora dos horários de visita”.

A paciente Lúcia Vailante Matos, 47, que precisou ser internada em meados de abril, antes do início da reforma, e no último dia 11 precisou voltar ao hospital, também gostou das mudanças. “Está melhor do que na primeira vez que precisei ser internada. Agora tem até tevê. É bom porque a gente pode se distratir um pouco durante o dia. Ajuda a passar o tempo”.

Hospital Veterinário Público de Osasco é inaugurado

A Prefeitura de Osasco, por meio do Departamento de Fauna e Bem-Estar Animal, vinculado à Secretaria de Meio Ambiente, inaugurou no sábado, 11/4, o Hospital Veterinário Público – Unidade Zona Norte, que funciona no antigo CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), na Avenida Lourenço Belolli, zona Norte. O hospital será administrado pela Associação de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais (Anclivepa), mesma associação que está à frente do Manchinha (primeiro hospital veterinário público de Osasco).

Para abrigar o segundo hospital veterinário, o prédio do antigo CCZ foi todo adaptado e agora conta com seis salas de atendimento de clínica geral, 3 centros cirúrgicos (tecidos moles, ortopédico e geral), raio-x, exames de imagem e de laboratório clínico, além de auditório para cursos e palestras. O atendimento será de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas, com distribuição de senhas, a partir das 7h30, de acordo com o horário de chegada.

A cerimônia de inauguração contou com as presenças do prefeito de Osasco, Rogério Lins, da presidente do Fundo Social de Solidariedade e primeira-dama, Aline Lins, secretários municipais, adjuntos, dentre outras autoridades.

Emocionado, o prefeito falou sobre a importância da inauguração da segunda unidade do hospital veterinário. “O que vai acontecer aqui não é só mais uma inauguração. A gente está trazendo para Osasco o maior hospital veterinário gratuito do Brasil. Não é pouca coisa. Além da quantidade de profissionais e especialidades que são imensas, aqui temos três centros cirúrgicos, que vão cuidar de cirurgias ortopédicas, cardíacas, geral, tecido mole, oftalmologia entre outros procedimentos, fora os exames laboratoriais e de imagem, como raio-x e ultrassom. Tudo isso gratuitamente para atender e cuidar dos animaizinhos da nossa cidade. Esses investimentos farão Osasco tornar-se referência em bem-estar animal”, disse.

“Vocês podem ter certeza que pessoas de todo Brasil virão conhecer o nosso projeto. É excelente que Osasco seja referência em mais uma área”, complementou.

Rogério Lins também falou sobre os investimentos em Segurança Pública. “Inauguramos a segunda fase do COI (Centro de Operações Integradas) com tecnologia de primeiro mundo no combate à criminalidade. São mais de 300 pontos de monitoramento na nossa cidade, com aplicativos inteligentes que, junto com a Guarda Civil, a Polícia Militar e a Polícia Civil, garantem mais segurança aos nossos cidadãos”, disse.

“Investindo em segurança, educação, bem-estar animal, saúde e esporte, nós vamos fazendo a cidade que tanto queremos e sonhamos, com tudo o que precisamos. Quero agradecer a todos pelo trabalho e empenho para alcançarmos mais essa grande vitória para a nossa cidade, para o bem-estar animal e para todos aqueles que amam e tratam com carinho dos seus animaizinhos”, concluiu.

Na sequência, prefeito e convidados visitaram todos os espaços do Hospital Veterinário – Unidade Zona Norte. Wilson Ferreira da Silva, 43 anos, morador do Parque Mazzei, foi acompanhar a inauguração e levou sua cachorrinha Suzi, de 4 anos. “Esse lugar ficou lindo. Mês passado a Suzi ficou doente e eu gastei R$ 300 no tratamento. Agora poderei trazê-la aqui e não gastarei nada”.

A atividade de inauguração contou com a presença dos personagens Patrulha Canina, além da feira de doação de cães e gatos e food truck.

Prefeito mantém gabinete no Hospital Antônio Giglio

Na quinta-feira, 7/2, o prefeito de Osasco, Rogério Lins, acompanhado pelo secretário de Finanças, Pedro Sotero, participou de um café Pronto-Socorro Infantil do Hospital Antônio Giglio, sendo recepcionado pela diretora Vera Ruth Mendes Queiroz (pediatra), que mostrou as modificações já realizadas na unidade.

Após o café, o prefeito iniciou sua visitação ao hospital, passando pela Ortopedia onde conversou com Adriana Barbosa da Silva, moradora do Jardim da Glória, que elogiou sua iniciativa. “A saúde seria melhor em todos os municípios caso os prefeitos tivessem a mesma postura. Parabéns Rogério”, disse.

Nas alas de internação, o chefe do Executivo falou com pacientes e enfermeiros. Já na Sala de raio-X conferiu os novos equipamentos, além de acompanhar a montagem do equipamento de tomografia. “Esse novo aparelho tem melhor resolução e ajudará no diagnóstico”, explicou o consultor médico, Evandro Ruck.

Na sequência, o prefeito participou de uma reunião com os secretários João de Deus (Saúde), Sérgio Di Nizo (Governo), José Carlos Vido (Gabinete) e os representantes do Instituto Social Saúde Resgate à Vida (ISSRV): Evandro Ruck (consultor médico) e Roberto Etsuo Fukuda (diretor técnico), sobre as modificações que ocorrerão na unidade médica.

O prefeito também participou da reunião do corpo clínico do hospital que ocorre toda quinta-feira. Ele aproveitou para esclarecer as dúvidas dos médicos e também ouvir as sugestões. “Trouxemos as cadeiras de banho, inclusive para pessoas obesas. Agora faremos um levantamento das necessidades e, unidos, vamos colocar tudo em ordem”.

Rogério Lins mantém seu gabinete no Hospital Antônio Giglio até que cessem as informações de que há crise na unidade e paralisação das atividades. O prefeito tem divulgado nas redes sociais a produção do hospital, com número de atendimentos, consultas e cirurgias. Ele também anunciou mudanças, entre elas o encerramento do contrato com o Instituto Social Saúde Resgate à Vida (ISSRV), a fim de garantir a melhor prestação de serviços à população osasquense. 

Em boas mãos, cirurgia bariátrica melhora consideravelmente qualidade de vida de obesos

Nos últimos 10 anos o índice de obesidade teve um aumento de 60% no território nacional. O Brasil ocupa 5º lugar entre os países com maior taxa de obesidade no mundo. As cirurgias de redução do estômago, conhecidas como bariátrica, surgiram como solução para os casos mais graves e urgentes. Com o tempo, os avanços tecnológicos e as especializações médicas na área, esse procedimento tornou-se minimamente  invasivo e mais seguro.

Segundo o cirurgião geral do Hospital São Francisco, em Cotia, Carlos Alberto Godinho, que  é membro adjunto do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, o procedimento é a melhor alternativa de tratamento para obesidade mórbida em  pacientes que apresentaram falência no tratamento clínico da obesidade. A cirurgia promove emagrecimento e manutenção da perda de peso no decorrer dos anos.

“Cabe ao endocrinologista e a equipe multidisciplinar preparar o paciente para a cirurgia. É importante conscientizar a necessidade de atividade física e de mudanças em seu padrão alimentar. O objetivo é que o paciente perca peso e com isso melhore as doenças que surgem devido a obesidade”, explica o especialista.

A cirurgia é recomendada para pacientes que têm  IMC (Índice de Massa Corporal) acima de 40, calculado pela relação peso/altura, ou quando o IMC estiver acima de 35 e associado  a alguma doença, como pressão alta, diabetes, apneia do sono e hipercolesterolemia (nível alto de colesterol no sangue).

Dentre as patologias associadas à obesidade estão presentes também os problemas respiratórios, nos ossos e nas articulações; engrossam a lista o diabetes tipo 2, a depressão, a trombose, a hérnia e o câncer.

A gordura no organismo produz substâncias pró-inflamatórias e o paciente com obesidade sofre com esse processo de forma  crônica. A função da cirurgia é acelerar a perda de peso e isso diminui consideravelmente o impacto. Em 80% dos casos, o diabetes  apresenta importante melhora e isso pode ocorrer no dia seguinte com a estabilização dos níveis de açúcar no sangue”, destaca o médico.

Tipos de cirurgias

Existem alguns tipos de cirurgias bariátricas. Dentre elas há a gastrectomia vertical (Sleeve), com a retirada de apenas parte do estômago, na qual o paciente perde de 50 a 60% do excesso de peso; e a gastroplastia vertical (Bypass), processo no qual há o isolamento de parte do intestino. Neste último, o alimento é menos absorvido e ocorre a perda de peso que gira em torno de 70 a 80%. Os dois procedimentos garantem a saciedade precoce.

(Cirurgia bariátrica Sleeve)

(Cirurgia bariátrica Bypass)

O tratamento é contínuo

O especialista alerta: “mais do que o paciente perder peso, ele deve conscientizar-se e ter uma reeducação alimentar. Não existe fórmula mágica para o emagrecimento. A condição da cirurgia deve estar atrelada a mudança do estilo de vida”, conclui Carlos Alberto.

Quer saber mais? Agende a sua com consulta com o cirurgião geral pelo telefone (11) 4615-6677. O Hospital São Francisco é acreditado pela ONA – Organização Nacional de Acreditação -, entidade que certifica os melhores hospitais do Brasil. A unidade fica na avenida Professor Manoel José Pedroso, 701 – Cotia.






Hospital São Francisco é o único da região que oferece cirurgias ginecológicas avançadas

Você  já ouviu  falar de videolaparoscopia e histeroscopia? São cirurgias indicadas a mulheres diagnosticadas com miomas, cistos, endometriose, dentre outras doenças ginecológicas. As técnicas aplicadas são minimamente invasivas, sem cortes profundos e com rápida recuperação.

O médico ginecologista e obstetra Thiago Menegotto Vasconcelos trabalha com cirurgias ginecológicas avançadas no Hospital São Francisco e explica o quanto dispor dessas tecnologias auxilia na melhora da paciente com doenças em seu sistema reprodutor.

Esses métodos diminuem o tempo de internação, risco de infecções, hemorragias e todas as outras complicações pós-cirúrgicas que possam existir”, revela.

De acordo com o especialista, em uma cirurgia de retirada de útero feita por via aberta a paciente demora até 45 dias para se recuperar, bem diferente da videolaparoscopia ou  videocirurgia ginecológica.

É uma cirurgia feita por meio de pequenos furos no abdômen, e se a paciente tem um cisto de ovário, mioma subseroso ou endometriose é possível fazer o seu tratamento completo. Dois dias após o procedimento ela nem parece que foi operada”, destaca.

Outra opção utilizada para tratamento é a histeroscopia cirúrgica, que serve para diagnosticar doenças intra-uterinas, assim como outros procedimentos menos invasivos.

Esse exame permite visualizar dentro do útero e identificar alterações. Em muitos casos é possível operar sem causar qualquer lesão”, afirma o médico.

Total respaldo à saúde  da Mulher

No São Francisco a paciente também dispõe da Colposcopia e da Vulvoscopia. Ambos são exames complementares. Além de detectarem HPV e candidíase, auxiliam na identificação de alterações mais severas, como câncer de colo do útero.

A paciente fará  todos os exames, desde uma mamografia até um papanicolau. Neste hospital ela tem total respaldo, já que os tratamentos voltados à saúde da mulher são centralizados”, destaca.

O Hospital São Francisco é o único da região que oferece cirurgias ginecológicas com tecnologia sofisticada, além da estrutura obstétrica completa e o serviço de Reprodução. Quer saber mais? Procure um ginecologista e agende a sua consulta pelo telefone (11) 4615-6677. O Hospital São Francisco é acreditado pela ONA – Organização Nacional de Acreditação –  entidade que certifica os melhores hospitais do Brasil. A unidade fica na avenida Professor Manoel José Pedroso, 701 – Cotia. Técnico responsável: José A. C. Melo / CRM: 17.820.






Hospital Geral de Carapicuíba

 

A Cruzada Bandeirante São Camilo Assistência Médico-Social informa que hoje, 30 de novembro de 2018, terá seu contrato de gestão encerrado com a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo para a gestão do Hospital Geral de Carapicuíba, unidade que estava sob a sua responsabilidade desde 1º de dezembro de 2008.

A nova gestora selecionada pelo Governo do Estado de São Paulo é a Associação da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Pacaembu, que a partir de amanhã, dia 1º de dezembro de 2018, será responsável por toda gestão da unidade, tanto com relação às atividades assistenciais como administrativas.






Mudança de estilo de vida pode salvar seu coração

Quando pensamos em cuidar do coração, é preciso levar em conta a MEV – sigla para “Mudança de Estilo de Vida” -, que basicamente reflete na rotina alimentar, na prática de exercícios físicos e no não consumo de álcool e outras drogas.

A médica cardiologista Ligia Martucci, responsável por esse setor no Hospital São Francisco, explica  o quanto o comportamento do paciente impacta na sua qualidade de vida.
“A prevenção hoje em dia é a tônica da cardiologia. E se você previne, você cura antes que o seu coração adoeça”.

Segundo a especialista, o tratamento após um diagnóstico é conservador e paliativo e a cura não é total, por isso é importante prevenir.

Atualmente os médicos se interessam mais pelo estilo de vida do paciente e  quando os maus hábitos mudam, as chances de desenvolver doenças cardiovasculares diminuem.
A especialista preocupa-se com os motivos que impedem as pessoas de manter em dia seu check-up cardíaco. “O paciente, quando vem ao consultório de cardiologia, normalmente está com medo, e o coração é o órgão dos sentimentos, o medo faz parte disso. Mas o coração também é o órgão das emoções boas, o amor mora no coração. Costumo dizer que é pelo  coração onde tudo começa, por isso é essencial procurar um cardiologista pelo menos uma vez por ano se tudo estiver bem”, destaca.

A seguir, alguns tópicos que vão te ajudar a adotar uma rotina mais saudável:
– Alimentação saudável: consumir frutas e legumes da época, pois não foram amadurecidos artificialmente; não comer gordura animal, evitar sal, açúcar e alimentos industrializados;
– Exercícios físicos: caminhadas diárias de meia hora já são suficientes. Não são grandes academias que fazem grandes corações;
– Ciclo circadiano: basicamente, ter horário para acordar e dormir. É preciso respeitar os seus limites metabólicos. Sono regulado faz toda a diferença nos processos hormonais.  Quando você não dorme bem o seu coração fica estressado.

Hemodinâmica
No Hospital São Francisco se aplica a medicina de ponta. Neste caso, destaca-se o serviço de  hemodinâmica, capaz de prevenir um infarto. Com ele, o tratamento deu um salto de qualidade e, somado aos exames, é mais fácil detectar a doença.
“O serviço de hemodinâmica é menos invasivo, é possível visualizar a obstrução na artéria e eliminar a lesão  sem a abertura do coração do paciente”, explica Ligia.

O setor de cardiologia do Hospital São Francisco oferece toda a estrutura necessária para os pacientes. A neurologia, nefrologia e angiologia, são áreas que o paciente encontra no hospital, além de todas as outras especialidades coadjuvantes no tratamento. A estrutura  garante exames de ecocardiograma, tomografia, ressonância magnética, ultrassonografia, eletrocardiograma e diálise.

Para saber mais, procure um cardiologista e agende a sua consulta pelo telefone (11) 4615-6677. O Hospital São Francisco é acreditado pela ONA – Organização Nacional de Acreditação –  entidade que certifica os melhores hospitais do Brasil. O hospital fica na avenida Professor Manoel José Pedroso, 701 – Cotia. Técnico responsável: José Carlos A. C. Melo / CRM: 17.820

Ligia Martucci é cardiologista há 37 anos, e sua formação é pelo Instituto de Doenças Cardiopulmonares integrando a equipe do médico Euryclides de Jesus Zerbini no Hospital Beneficência Portuguesa.

 

Dra. Ligia Martucci é médica responsável pelo setor de cardiologia do hospital São Francisco.






Hospital São Francisco de Cotia é referência na Grande São Paulo

Sala de Hemodiálise

“Cuidamos do amor da vida de alguém, essa é a nossa essência, é o que nos motiva”, relata a enfermeira Renata Cristina da Silva sobre o trabalho desenvolvido no Hospital São  Francisco. A profissional também é responsável pela qualidade de gestão do hospital, que fica na cidade de Cotia e é referência na Grande São Paulo.

O Hospital São Francisco, com mais de 20 anos  de tradição, além de contar com a eficiência e a experiência de profissionais qualificados, aliado ainda à alta tecnologia em equipamentos de última geração, garante um atendimento humanizado. Lá, o paciente é acolhido em todos os processos, seja no pronto atendimento ou em tratamentos mais longos, como hemodiálises complexas, por exemplo.

 

O carinho, no entanto, não é exclusivo aos pacientes: ele se estende aos familiares e acompanhantes. A equipe reconhece a importância do apoio médico em todos os sentidos. A usuária Ana Maria Garcia, esposa de Waldir Garcia, que passa por tratamento no Hospital, confirma esse padrão.

“Sou grata pelo tratamento de diálise do meu marido. A equipe de nefrologia está de parabéns. Ele está muito feliz e, consequentemente, a família também”, relata Ana em suas redes sociais sobre a equipe do São Francisco.

Com uma estrutura moderna, o hospital possui maternidade, centro cirúrgico, UTI geral e neonatal, pediatria, serviço de hemodinâmica e outros diagnósticos de alta complexidade. São 203 leitos, 14 consultórios de pronto atendimento e 11 ambulatórios. Tais setores garantem total segurança, conforto e rapidez em todos os atendimentos, isso também, graças ao corpo técnico da unidade.


“Os colaboradores são capacitados em garantir eficácia e agilidade no atendimento, e os pacientes saem do hospital já com o diagnóstico”, revela a responsável técnica do Hospital, Flávia do Prado.

Entre os melhores do país
Apenas 5% dos hospitais no País possuem o selo de qualidade ONA – Organização Nacional de Acreditação -, entidade que certifica os melhores hospitais do Brasil, e o São Francisco já comprovou sua capacidade de gestão através da qualificação e treinamento de equipe, e a sua participação na rede Qualis da Anvisa garantindo a segurança do paciente no ambiente hospitalar.E ainda, a certificação em Fixação Segura 3M do Brasil na categoria Diamante.

Quer saber mais? Visite o Hospital São Francisco no endereço Avenida Professor Manoel José Pedroso, 701 – Cotia – SP. E os telefones são (11) 4615-6692 e  4615 -6677.

 

Crédito das fotos: Divulgação/ Hosp. São Francisco

Troféu Urso Diamante do Programa de Fixação Segura 3M

Ressonância Magnética

Equipamento de Hemodinâmica de última geração






A pedido de Marcos Martins, Comissão de Saúde da ALESP visitará Hospital Regional de Osasco

Na manhã desta terça-feira, 20/6, às 10h, a Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (ALESP) visitou o Hospital Dr. Vivaldo Martins Simões, popularmente conhecido como Hospital Regional de Osasco, em Presidente Altino.

No início do mês, o deputado estadual Marcos Martins protocolou ofício solicitando a visita dos deputados para que a Comissão tenha ciência da situação precária da unidade e os prejuízos gerados à população.

A reforma do hospital iniciou em 2011 e vem causando transtornos aos funcionários e pacientes que dependem dele, já que o Hospital Regional tem uma grande importância para toda região. A unidade conta com mais de 1.600 funcionários, tem uma capacidade de mais de 200 leitos, sendo todos para o SUS.






Prefeitura de Jandira troca gestão do Pronto Atendimento Municipal visando melhorias dos serviços.

Hospital de Jandira já conta com nova administração desde o dia 17/04. (Roberto Andrade/PMJ)

Prefeitura vai ampliar fiscalização buscando avanços nos serviços oferecidos à população

O Pronto Atendimento Municipal (PAM) de Jandira já possui nova administração. Trata-se da FENAESC (Federação Nacional das Entidades Sociais e Comunitárias), organização social que assumiu a gestão da unidade nesta segunda-feira (17/04), em lugar da IAGES.

A substituição aconteceu por decisão da Comissão de Acompanhamento e Avaliação de Convênio, que levou em consideração as variadas e reiteradas reclamações de moradores e de vereadores da cidade, a respeito do atendimento prestado pelo IAGES.

As denúncias variavam de falta de médicos e profissionais de enfermagem, instalações inadequadas, mau atendimento, entre outras. Além disso, pareceres da Comissão apontavam inúmeras irregularidades na execução do contrato.

A nova gestora do Pronto Atendimento Municipal de Jandira já assumiu as operações da unidade e informou que vai absorver os funcionários contratados pela antiga gestora, caso haja interesse dos profissionais.

“Nossa intenção é assegurar que o PAM atenda de forma qualificada e completa ao morador. Queremos que nosso munícipe seja bem atendido nesta e nas demais unidades de saúde e é para isso que vamos fiscalizar com muito rigor os serviços prestados”, destacou o prefeito.