Editorial: HMB

HMB recebe certificação do Programa Nacional de Qualidade em Mamografia

No mês de combate ao câncer de mama, popularmente conhecido como Outubro Rosa, o Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran foi aprovado e certificado pelo Programa Nacional de Qualidade em Mamografia (PNQM), do Instituto Nacional de Câncer (Inca) em função dos exames oferecidos às pacientes. A mamografia, indicada para mulheres com mais de 40 anos, é o exame radiológico capaz de detectar a presença do câncer de mama antes mesmo de se tornar palpável.  

O primeiro passo para alcançar o certificado foi a realização do curso de atualização em mamografia, oferecido pelo Inca, para as seis colaboradoras do setor de radiologia que atuam na modalidade. Depois foi necessário inscrever todos os profissionais que realizam o exame, além de cadastrar todos equipamentos e elementos utilizados. Para concluir a análise, o Inca avalia os materiais, as doses de radiação recebidas pela paciente e os laudos dos exames.  

 

Após todas essas etapas, o HMB obteve o certificado, com validade de três anos, que atesta que os exames realizados na unidade possuem qualidade aprovada pelo Inca e também pelo Colégio Brasileiro de Radiologia (CBR). “Essa é uma grande conquista para o nosso setor porque é a garantia de que nosso trabalho é feito com excelência. A mamografia faz real diferença no diagnóstico do câncer de mama e auxilia no tratamento adequado para as nossas pacientes”, comenta Saner Souza, supervisor técnico de radiologia da unidade. 

Só neste ano, entre janeiro e setembro, o Hospital realizou mais de 11.600 mamografias, o que representa uma média mensal de 1.291 exames. Para celebrar o mês de combate ao câncer de mama, entre outubro e novembro, o atendimento foi estendido de segunda a sexta-feira, entre 8h e 17h40, para segunda-feira a sábado, entre 8h e 19h. Com essa ampliação, a capacidade de atendimento alcançou a oferta de 3 mil mamografias em outubro e 2.500 em novembro, ou seja, mais do que o dobro do que é realizado mensalmente. 

Saiba mais sobre o Programa:  

O Programa de Qualidade em Mamografia teve início em 2007 com um projeto-piloto desenvolvido pelo Inca em parceria com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Colégio Brasileiro de Radiologia (CBR). Ao final do projeto foi identificada a necessidade de expandir as atividades em todo o país, e assim, em 2012, foi instituído o Programa Nacional de Qualidade em Mamografia.  

Dentre as suas principais práticas, merece destaque as ações com finalidade de aprimorar a qualidade das mamografias e a elaboração de instrumentos de garantia da imagem, do diagnóstico e da dose de radiação.

HMB recebe certificação do Programa Nacional de Qualidade em Mamografia

Foto: Janaina Barbedo 

No mês de combate ao câncer de mama, popularmente conhecido como Outubro Rosa, o Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran,  unidade da Prefeitura de Barueri gerenciada em parceria com a SPDM – Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, foi aprovado e certificado pelo Programa Nacional de Qualidade em Mamografia (PNQM), do Instituto Nacional de Câncer (INCA) em função dos exames oferecidos às pacientes. A mamografia, indicada para mulheres com mais de 40 anos, é o exame radiológico capaz de detectar a presença do câncer de mama, antes mesmo de se tornar palpável. 

 O primeiro passo para alcançar o certificado foi a realização do curso de atualização em mamografia, oferecido pelo INCA, para as seis colaboradoras do setor de radiologia, que atuam na modalidade. Depois, foi necessário inscrever todos os os profissionais que realizam o exame, além de cadastrar todos equipamentos e elementos utilizados. Para concluir a análise, o INCA avalia os materiais, as doses de radiação recebidas pela paciente e os laudos dos exames. 

Após todos essas etapas, o HMB obteve o certificado, com validade de três anos, que atesta que os exames realizados na unidade possuem qualidade aprovada pelo INCA e também pelo Colégio Brasileiro de Radiologia (CBR). “Essa é uma grande conquista para o nosso setor porque é a garantia de que nosso trabalho é feito com excelência. A mamografia faz real diferença no diagnóstico do câncer de mama e auxilia no tratamento adequado para as nossas pacientes”, comenta Saner Souza, supervisor técnico de radiologia da unidade. 

Só neste ano, entre janeiro e setembro, o hospital realizou mais de 11.600 mamografias, o que representa uma média mensal de 1.291 exames. Para celebrar o mês de combate ao câncer de mama, entre outubro e novembro, o atendimento foi estendido de segunda a sexta-feira, entre 8h e 17h40, para segunda-feira a sábado, entre 8h e 19h. Com essa ampliação, a capacidade de atendimento alcançou a oferta de 3.000 mamografias em outubro e 2.500 em novembro, ou seja, mais do que o dobro do que é realizado mensalmente. 

Saiba mais sobre o Programa: 

O Programa de Qualidade em Mamografia teve início, em 2007, com um projeto-piloto, desenvolvido pelo INCA em parceria com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Colégio Brasileiro de Radiologia (CBR). Ao final do projeto, foi identificada a necessidade de expandir as atividades em todo o país, e assim, em 2012, foi instituído o Programa Nacional de Qualidade em Mamografia. 

Dentre as suas principais práticas, merece destaque as ações com finalidade de aprimorar a qualidade das mamografias e a elaboração de instrumentos de garantia da imagem, do diagnóstico e da dose de radiação. 

Texto: Janaina Barbedo

 

HMB realiza cirurgias de remoção de vesícula

O Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran (HMB), unidade da Prefeitura de Barueri gerenciada em parceria com a SPDM – Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, inicia a primeira fase de cirurgias de remoção de vesícula, que serão realizadas no último final de semana dos próximos quatro meses. No primeiro semestre deste ano, em dias úteis, foram realizadas 349 colecistectomias  e o objetivo da ampliação é beneficiar mais 100 pacientes. 

A colecistectomia, ou retirada da vesícula, é realizada quando há cálculos biliares no órgão. Esses cálculos, compostos principalmente por colesterol, podem atrapalhar o processo digestivo e gerar diversas complicações. Geralmente esse quadro aparece em mulheres de 40 anos acima do peso, mas vida sedentária, diabetes e  hipertensão também são considerados fatores de risco. Alguns casos são assintomáticos e outros podem apresentar dor intensa do lado direito do abdômen, após uma refeição. Como há grande possibilidade de formação de cálculos novamente, a melhor opção é a remoção da vesícula. 

“A vesícula é apenas um órgão de armazenamento da bile, substância que auxilia na digestão, e quando há necessidade de retirá-lo, o fígado consegue assumir a função de enviar essa secreção aos poucos diretamente para o intestino”, explica Lucas Mega, coordenador de Cirurgia Geral do HMB, que considera a  videolaparoscopia, metodologia do procedimento realizado no hospital, como a mais adequada e moderna.  

A videolaparoscopia é realizada com pequenos cortes, de no máximo 1 cm, para utilização de instrumentos cirúrgicos e para introdução de uma microcâmera com finalidade de acompanhar todos as etapas da cirurgia através de um monitor. Como forma de comparação, a colecistectomia aberta, outro método utilizado para remoção da vesícula, consiste em um corte de aproximadamente 10 cm. “A técnica que usamos no HMB garante menos tempo de internação e diminui consideravelmente as chances de surgimento de hérnia incisional. Além disso, também é muito importante destacar o fator estético, já que as cicatrizes são bem pequenas”, ressalta o especialista. 

Vale destacar que a recuperação com a videolaparoscopia é de até 15 dias e como os cortes são muito pequenos, o processo pós-operatório também é considerado menos dolorido. “A única recomendação é evitar uma alimentação gordurosa durante os 30 dias após a cirurgia, pois é o prazo necessário para que o fígado entenda sua nova função”, conclui Mega. 

De acordo com o Ministério da Saúde, a indicação cirúrgica é recomendada mesmo quando não há sintomas, já que pacientes não operados correm risco de 30 a 50% de sofrerem complicações graves como, por exemplo, colecistite aguda, quando o cálculo obstrui o canal de passagem da bile, pancreatite, inflamação do pâncreas, ou até inflamação das vias biliares. 

Crianças internadas no HMB recebem visita do Papai Noel

Mesmo com a agenda cheia nesta época do ano, uma semana antes do Natal, o Papai Noel conseguiu passar pelo Hospital Municipal de Barueri (HMB), para visitar os pacientes.

Na quarta-feira (19/12), Afonso Machado, diretor técnico do Hospital Geral de Guarulhos (HGG), trocou as roupas de trabalho pelo uniforme completo: conjunto de veludo vermelho e barrado branco, cinto, botas pretas, gorro e claro, o sino, seu companheiro desde 2008, quando se vestiu assim pela primeira vez. “É muito gratificante participar desta ação porque mexe com o sentimento de todos”, explica o diretor, que lembra com carinho de uma funcionária que chorou ao vê-lo desfilando pelo hospital e comentou que nunca tinha visto um Papai Noel de verdade.

Já na quinta-feira (20/12), Miguel Palumbo, que se veste de Papai Noel há 35 anos, repetiu a trabalho voluntário feito em 2017 no HMB, e fez a alegria da garotada pelos corredores da unidade. Além de entregar doces, também adquiriu presentes para dar para as crianças. “Eu gosto de fazer este trabalho pela satisfação e também como uma forma de agradecer pelo ano que tivemos, por tudo que ganhamos”, comenta Palumbo, que começou este trabalho nos hospitais, após passar por um procedimento cirúrgico no Hospital Geral de Pirajussara.

Tem gente que corre para perto, outros já chegam fazendo pose para foto, alguns se esticam para ver melhor e tem as pessoas que cantam música natalina, mas o objetivo é o mesmo: ver o Papai Noel. E não há idade para esta disputa: desde os pequeninhos até os idosos querem receber um abraço do bom velhinho. “Alguns olham de lado, meio sem graça, mas, no final, todo mundo sorri”, comenta o diretor, que deixa a barba crescer desde setembro para participar do Natal.

Entenda mais sobre Humanização:

A atividade faz parte dos eventos organizados pela Comissão de Humanização, composta por diversas áreas da unidade, com intenção de proporcionar tornar o ambiente hospitalar mais acolhedor e mostrar que pode existir alegria mesmo nos lugares mais inusitados. “O objetivo desta ação de Natal, por exemplo, é amenizar o sofrimento das crianças, dos familiares e também dos colaboradores que passarão a data comemorativa internadas e fora do convívio familiar”, esclarece Patrícia Netzer, psicóloga da Humanização, que ressalta a importância do setor para proporcionar momentos de bem-estar e descontração.






HMB promove 1ª Semana de Qualidade e Segurança do Paciente

Entre os dias 4 e 7 de dezembro, o Hospital Municipal de Barueri (HMB) realizou a 1ª Semana de Qualidade e Segurança do Paciente para abordar as Práticas de Segurança Organizacional (PSOs).  

O objetivo da programação foi alertar todos os setores do hospital sobre os cuidados com as circunstâncias de risco e principalmente sobre importância de notificar incidentes com agilidade. A notificação e a classificação do caso são fundamentais para viabilizar as providências e contornar possíveis danos. Todas as medidas visam o comprometimento e a preocupação da unidade em relação a qualidade e a segurança do atendimento, além de buscar o constante aperfeiçoamento do serviço prestado. 

 De forma simples e direta, as práticas de segurança são atitudes que diminuem as possibilidades de erro e aumentam as chances de acerto. E todos os colaboradores da unidade podem ajudar com atitudes simples e decisivas como, por exemplo, trabalhar como um time, encarar as dificuldades como possibilidade de aprendizado, realizar as tarefas conforme as boas práticas descritas pelos manuais, escutar de forma atenta qualquer preocupação sobre segurança e notificar o incidente quando perceber um risco significativo para segurança do paciente. 

 A abordagem foi feita com base nas Seis Metas Internacionais de Segurança do Paciente da Aliança Mundial para a Segurança do Paciente, criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), e que abrangem as PSOs: identificar os pacientes corretamente, melhorar a efetividade da Comunicação entre os profissionais de saúde, melhorar a segurança no uso de medicamentos de alta vigilância, assegurar cirurgias com local de intervenção correto, procedimento correto e paciente correto, reduzir os riscos de infecções associadas à higiene das mãos e reduzir os riscos de lesões ao paciente decorrente de quedas. 






Sob nova direção, HMB voltará ser referência na saúde

Hospital Francisco Moran fica na região da Vila Porto (Divulgação / Secom)

Com objetivo de melhorar a qualidade nos serviços prestados na área saúde, o Hospital Municipal “Dr Francisco Moran” (HMB) contará com nova administração. Em reunião realizada na terça-feira, dia 4, no auditório da instituição, a Prefeitura de Barueri nomeou o novo interventor que acompanhará o cumprimento das metas estabelecidas pelo atual contrato, para que a população continue contando com atendimento durante o período de transição com prazo previsto de até 30 dias.

 

No encontro, com presenças do prefeito Rubens Furlan, da atual administração do hospital e de secretários municipais, foram anunciadas mudanças administrativas, dentre elas a escolha da nova interventora, Ana Regina Lisboa, atuante na área da saúde há mais de 20 anos. “Vamos rever todos os contratos e, para isso, contamos com assessoria dos secretários municipais, principalmente do departamento jurídico e financeiro”, destacou.

 

O prefeito falou sobre as dificuldades encontradas quando reassumiu o Hospital. “Nos deparamos com uma situação financeira muito complicada. Vamos levantar todas as informações e colocar tudo dentro da normalidade. O objetivo é recuperar o hospital e a saúde em nossa cidade”, reforçou.

 

Furlan disse ainda que a as contas e dívidas do HMB estão sendo avaliadas para que possam ser quitadas e o hospital continue de portas abertas. “Vamos descobrir a real situação financeira e administrativa do Hospital e fazer tudo dentro da lei, para que nossa gente tenha a melhor rede de saúde”, ressaltou.

 

HMB

Fundado em 2008, o Hospital Municipal de Barueri “Dr. Francisco Moran” completará no mês que vem 9 anos, sendo considerado um dos mais modernos estabelecimentos de saúde da região. O atendimento à população continua normalmente durante o processo de transição.