Editorial: emtu

Carreta para coleta de sangue vai aos Transportes Metropolitanos

Imagem: Freepik | wavebreakmedia
Iniciativa é importante para recuperar os bancos de sangue

Uma carreta itinerante para coleta segura de sangue vai estacionar esta semana no transporte público. Quarta-feira (16), ela chega à Estação Vila das Belezas, na Linha 5-Lilás, operada pela ViaMobilidade. Na quinta-feira (17) vai passar pelo Terminal Metropolitano Luiz Bortolosso, da EMTU, em Osasco, e na sexta-feira (18) estará na Estação Suzano da CPTM.

A ação é uma parceria da Secretaria dos Transportes Metropolitanos (STM) com o SAS Brasil e o Hemocentro São Lucas para ajudar a recuperar os bancos de sangue que estão em situação crítica por conta do isolamento social imposto pela pandemia. A urgência em reabastecer estoques de sangue levou a organização social SAS Brasil, com patrocínio Roche, a adaptar uma das carretas de suas expedições itinerantes – temporariamente suspensas na pandemia – e transformá-la em banco de sangue móvel. A ideia é incentivar as doações e melhorar os estoques. “Com o hemocentro itinerante no transporte público conseguimos acabar com a distância que separa a intenção de ser um doador da prática efetiva de doar e se comprometer, com toda a segurança. É um gesto que salva vidas”, afirmou o secretário interino dos Transportes Metropolitanos, Paulo Galli.

Segundo o Ministério da Saúde, 16 a cada mil pessoas são doadoras de sangue no país, ou 1,6% da população. O ideal recomendado pela OMS é de 5%. Em função das medidas de isolamento social e do medo de contrair o coronavírus, os estoques de bancos de sangue despencaram.

Doar com segurança

Para garantir o cuidado com a saúde e evitar aglomeração, a coleta é feita de forma segura e mediante agendamento pelo WhatsApp: 11-95897-1046, entre 8h e 20h. O horário de coleta é das 9h às 15h, sendo que o último cadastro será realizado às 14h.

O cadastro é feito na parte externa da carreta, uma pessoa por vez, para triagem e para identificar possíveis infectados por covid-19. As cadeiras de coleta ficam a 1,5 m umas das outras e o fluxo no interior da carreta impede a circulação cruzada, evitando o contato físico. Doadores e funcionários usam máscara. Um lanche é oferecido após a doação na parte de fora da unidade, frequentemente higienizada. O Hemocentro São Lucas, responsável pela coordenação técnica da ação, tem protocolo rígido para que as coletas ocorram dentro dos padrões de qualidade e de segurança exigidos.

Quem pode doar sangue

Para doar sangue o candidato deve ter entre 16 e 69 anos (menores de idade precisam do consentimento de um responsável, que deve acompanhar o doador), pesar mais de 55 kg, estar em bom estado de saúde e apresentar documento oficial com foto no momento da doação. Não podem doar pessoas com sintomas como tosse, febre e dores no corpo. Quem teve contato com pessoas infectadas deve aguardar 14 dias para fazer a doação. Já quem foi curado da doença deve esperar 30 dias para doar.

Importante lembrar que é preciso estar alimentado, mas evitar alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue e bebida alcoólica nas 12 horas anteriores. Para conhecer os pré-requisitos específicos, consulte o site do Ministério da Saúde .

Secretaria dos Transportes Metropolitanos – A STM cuida (em tempos normais) do transporte de cerca de 10 milhões de passageiros que usam os ônibus gerenciadas pela EMTU, além dos trens do Metrô, da CPTM e das linhas 4-Amarela e 5-Lilás, concedidas à iniciativa privada. A Estrada de Ferro Campos do Jordão, no interior do Estado, também é responsabilidade da STM, assim como o Parque Capivari, também em Campos do Jordão e concedido à iniciativa privada.

SAS Brasil – Organização criada em 2013 e focada no atendimento de saúde especializada, com alegria, o SAS Brasil faz esse trabalho geralmente de forma itinerante, com unidades móveis equipadas com consultórios médicos completos e a atuação voluntária de profissionais multidisciplinares. Já atendeu mais de 70 mil pessoas em mais de 150 municípios, em 15 Estados brasileiros de todas as regiões. Em 2020 o SAS Brasil tornou-se OSCIP e, com a pandemia, passou a atuar também oferecendo atendimentos médicos e psicológicos por telemedicina, já tendo impactado cerca de 25 mil pessoas.

Hemocentro São Lucas – Associação de natureza privada fundada em 1972 por um grupo de profissionais que buscavam aprimorar a hematologia e a hemoterapia, constitui um dos maiores centros privados de medicina transfusional do Brasil. Atende hospitais na Capital e Grande São Paulo, e em estados como RJ e DF, estando presente nas três capitais.

Roche – Empresa global pioneira em produtos farmacêuticos e de diagnóstico, dedica-se a desenvolver avanços da ciência para melhor a vida das pessoas. Combinando forças das áreas Farmacêutica e Diagnóstica, é líder em medicina personalizada, que visa encontrar o tratamento certo para cada paciente. É considerada a maior empresa de biotecnologia do mundo, com medicamentos diferenciados nas áreas de oncologia, imuno, infecto e oftalmologia e doenças do sistema nervoso central. É líder mundial em diagnóstico in vitro e tecidual do câncer, além de ocupar posição de destaque no gerenciamento do diabetes.

SERVIÇO:

Hemocentro Itinerante

Agendamento: WhatsApp: (11) 95897-1046, das 8h às 20h

Coleta: 9h às 15h (último agendamento às 14h)

16/09 – Estação Vila das Belezas Linha 5-Lilás

17/09 – Terminal Metropolitano Luiz Bortolosso, em Osasco da EMTU

18/09 – Estação Suzano Linha 11-Coral da CPTM

Terminal Luiz Bortolosso da EMTU recebe exposição com materiais recicláveis que tem como tema a valorização da vida

Imagem: Alexandre Carvalho
Mostra do artista Roberto Otaviano faz parte da ação Setembro Amarelo e quer estimular a busca pela redenção e pelo sentido da vida dentro da sociedade

A partir desta quinta-feira (10/09), passageiros que circulam pelo Terminal Luiz Bortolosso, em Osasco, poderão apreciar a exposição “Retratos da Crueldade Humana”, do artista plástico Roberto Otaviano, parceria com a EMTU/SP que será exibida até o dia 30/09 e faz parte do Setembro Amarelo, mês voltado a campanhas de conscientização sobre a prevenção ao suicídio.

“Quero mostrar que o pior da espécie humana pode se transformar em redenção e resgatar a autoestima dos indivíduos”, destaca o artista. Por meio de instalações repletas de materiais recicláveis, Roberto critica a má qualidade de educação, a desigualdade na distribuição de renda e a falta de oportunidades, tentando levar uma nova perspectiva às vítimas e transformar pensamentos negativos e receios em superações e bem-estar.

O pernambucano Roberto Otaviano define-se como um artista que utiliza suas obras para instigar a reflexão sobre o que as pessoas fazem consigo mesmo e com o próximo. Na exposição “Respiração Artificial”, em destaque no Terminal Metropolitano Cotia até 19 de setembro, ele alerta para os malefícios do tabaco.

Setembro Amarelo – A campanha começou em 2015 com participação do Centro de Valorização à Vida (CVV), Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) e Conselho Federal de Medicina (CFM). O objetivo era sensibilizar e conscientizar a população sobre a prevenção ao suicídio. Em 2003, a Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio e a OMS instituíram o dia 10 de setembro como o Dia Mundial da Prevenção ao Suicídio, data em que 70 países promovem ações de conscientização.

Serviço

Exposição: Exposição Retratos da Crueldade Humana (Setembro Amarelo)

Data:10/09 a 30/09

Horário: 10h às 13h

Local: Terminal Metropolitano Luiz Bortolosso (Osasco)

Endereço: Avenida dos Autonomistas, nº 7.130, Quitaúna, Osasco/SP

Transportes Metropolitanos fazem nova campanha contra o sarampo

Imagem: Ilustrativa
Vacinação em setembro também foca no combate à caxumba e à rubéola

As empresas ligadas à Secretaria dos Transportes Metropolitanos (STM) embarcam em mais uma ação importante para a vacinação. A partir de amanhã, passageiros da CPTM e da EMTU poderão tomar a vacina tríplice viral – contra o sarampo, rubéola e caxumba – em estações e terminais.

O objetivo é reforçar a prevenção contra o sarampo e ampliar o número de pessoas imunizadas, já que a vacinação é a única medida eficaz contra a doença. A transmissão do vírus ocorre de forma direta de pessoas doentes ao falar, respirar, tossir ou espirrar.

Manchas vermelhas pelo corpo, febre e tosse são os principais sintomas da doença, extremamente contagiosa e comum na infância. Dados do Ministério da Saúde mostram que, somente neste ano, 688 casos de sarampo foram notificados no estado de São Paulo.

Para receber as vacinas é necessário que o passageiro tenha em mãos documento de identificação e carteira de vacinação. Nas estações da CPTM, doses da gripe comum também serão aplicadas.

SERVIÇO:

EMTU – Tríplice viral

Terminal Metropolitano São Mateus

Datas: 08/09 a 30/09 (de segunda a sexta-feira)

Horário: 14h às 18h

CPTM – Tríplice viral e gripe

Linha 10-Turquesa

Estação Mauá

Datas: 08, 09, 10 e 11 de setembro

Horário: 13h às 19h


Linha 11-Coral

Estação Corinthians-Itaquera

Datas: 09 e 11 de setembro

Horário: 13h às 17h

Estação Dom Bosco

Datas: 09 e 11 de setembro

Horário: 13h às 17h

Estação Guaianases

Datas: 09 e 11 de setembro

Horário: 13h às 17h

Estação José Bonifácio

Datas: 09 e 11 de setembro

Horário: 13h às 17h

Linha 12-Safira

Estação Comendador Ermelino

Datas: 08, 09, 10 e 11 de setembro

Horário: 13h às 17h

Estação Jardim Helena

Datas: 08 e 10 de setembro

Horário: 13h às 17h

Estação Jardim Romano

Datas: 08 e 10 de setembro

Horário: 13h às 17h

Estação Itaim Paulista

Datas: 08 e 10 de setembro

Horário: 13h às 17h

Estação São Miguel Paulista

Datas: 08 e 10 de setembro

Horário: 13h às 17h

Em casa, alunos de Barueri efetuam atividades de aprendizagem on-line

Mesmo em casa, os professores da rede de Barueri, com orientação do Departamento de Apoio Pedagógico e da Coordenadoria de Tecnologia, seguem alimentando as plataformas tecnológicas com conteúdos pedagógicos para que os alunos possam seguir estudando, mesmo ausentes da escola, neste período de isolamento social. 

De acordo com dados do monitoramento da Coordenadoria de Tecnologia da Secretaria de Educação, é muito significativo o número de alunos que estão entrando nas plataformas e efetuando as atividades. 

De acordo com o diretor Fernando Abreu, da Emef Enéias Raimundo, os pais dos estudantes da escola estão incentivando muito este processo. “Os professores também estão colaborando muito com a alimentação dos conteúdos e os alunos, mesmo em casa, estão muito dinâmicos.” 

Além dos cadernos digitais de apoio pedagógico, os estudantes de toda a rede também têm acesso a matérias nas plataformas: Google Sala de Aula, Khan Academy, Mentes Notáveis e Arkos. 

HMB explica como manter a saúde mental em tempos de pandemia

Além da higienização constante e correta das mãos, a outra medida mais recomendada como forma de prevenção à Covid-19, doença transmitida pelo novo coronavírus, é permanecer na própria residência. Mas, como manter a saúde mental diante de tantos casos suspeitos ou confirmados e com a alteração da rotina? Pensando nisso, o Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran (HMB), unidade da Prefeitura de Barueri gerenciada em parceria com a SPDM – Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, dá dicas de como evitar o surgimento ou agravamento de ansiedade, depressão ou estresse. 

O excesso de informações, tanto pelos canais de comunicação tradicionais como televisão e rádio, ou ainda pelas redes sociais, pode gerar confusão ou até mesmo sensação de desespero. “Necessitamos entender o que está acontecendo no mundo e perto de nós, quais as perspectivas e ações que podemos tomar. Por isso, o equilíbrio nesse momento é essencial. A sugestão para não entrar em pânico é escolher uma ou duas fontes de informação confiáveis e cientificamente comprovadas e escolher apenas um momento do dia para se informar, preferencialmente de manhã, para aqueles que têm problemas para dormir devido à ansiedade”, explica Natália Zakalski, psicóloga do HMB. 

Assim como é importante estar atualizado e ciente sobre o panorama do novo coronavírus para tomar medidas de prevenção, também é fundamental manter a organização do desenvolvimento do trabalho mesmo que a função seja desempenhada dentro de casa. “Para pessoas que podem realizar home office é necessário montar um cronograma, com horários estipulados de início e fim, para evitar tanto o serviço exagero quanto a procrastinação”, esclarece Rafael Reichert, coordenador de psiquiatria do hospital. A psicóloga concorda e reforça a necessidade de disciplina para todas as atividades. “Manter uma rotina de trabalho, descanso e lazer auxilia muito na nossa saúde mental, pois nosso cérebro entende que há momentos para cada situação, mesmo estando em casa”. 

Em relação ao lazer, diversas ações podem ser realizadas em ambiente domiciliar para promover sensação de bem-estar físico e mental. “Algumas medidas práticas são: passar dez minutos pela manhã sentindo e pensando em pessoas e coisas pelas quais você é grato, escolher uma refeição para comer em silêncio e de maneira alegre, concentrada e devagar ou fazer uma leitura, de pelo menos meia hora, para ajudar no seu crescimento pessoal e em sua paz interior”, sugere o psiquiatra, que também cita outras alternativas de descontração como meditação, yoga, mindfulness, pilates, dança, música, jogos e técnicas de relaxamento corporal. Vale ressaltar que pacientes que fazem terapia e precisam de acompanhamento devem procurar opções para continuar o tratamento como o atendimento profissional pela internet. 

É essencial destacar que permanecer em casa é a medida mais fácil e mais eficaz para evitar a proliferação do novo coronavírus, transmitido por meio de gotículas da fala, do espirro ou da tosse de pessoas infectadas. Qualquer pessoa está sujeita a contaminação, mas existe um grupo mais vulnerável, composto por idosos com mais de 60 anos e pessoas com alguma doença crônica, no qual o vírus pode desencadear rapidamente complicações respiratórias sérias e, nos casos mais graves, levar até a morte.

“O isolamento social neste momento é por uma causa nobre e é importante pensarmos em nós e principalmente no próximo. É preciso que todos ajam juntos com espírito fraternal. E a tecnologia é de grande valia, porque consegue nos aproximar das pessoas e permite, inclusive, manter uma rotina online de contatos”, conclui Reichert, que destaca a internet como alternativa responsável e prática para manter o contato social com amigos e familiares a fim de evitar a solidão. 

Prefeitura de Barueri higieniza terminais e outros pontos da cidade

Na luta contra a propagação do novo coronavírus (Covid-19) e seguindo as recomendações de combate à pandemia, a Prefeitura de Barueri está higienizando, ou seja, desinfetando os próprios públicos e outros pontos estratégicos de grande movimentação e utilização pelos cidadãos no município. Os serviços foram iniciados na noite de segunda-feira (dia 23) e se estenderão durante a quarentena ou pelo período necessário.

Os trabalhos ocorreram em locais como os terminais do Parque Viana e rodoferroviários do Centro e Jardim Silveira; corrimãos de acesso ao Boulevard e Ganha Tempo, passagem sob a linha férrea da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), plataformas de ônibus da Praça das Bandeiras e em frente aos prontos-socorros, na região central.

A higienização e desinfecção seguem o comando da Secretaria de Serviços Municipais (SSM), em parceria com a Veolia Proactiva, por meio de equipes com equipamentos específicos e utilização do produto “Peroxy Riccel”, um desinfetante hospitalar e limpador sem odor e corante, compatível com o meio ambiente, registrado na Anvisa e com uso aprovado em hospitais, clínicas, laboratórios, indústrias farmacêuticas, cosméticas, alimentícias e qualquer outro segmento em que processos de desinfecção sejam necessários.

Para aplicação do Peroxy Riccel é necessário o uso de dois caminhões modelo pipa, um caminhão-pipa que transporta a wap (lavadora de alta pressão) e os aplicadores (bombas) costais. “Optamos pelo produto ideal para o combate ao novo coronavírus. Poderíamos usar cloro, por exemplo, mas é bom termos o melhor para limpeza e higiene na cidade neste momento difícil que enfrentamos. Não há medição de esforços, pois temos uma parceria bacana com a Prefeitura, que está preocupada em ajudar a população”, ressaltou Valter de Souza, gerente de operação de serviços da Veolia Proactiva Barueri.

Os trabalhos são realizados no período noturno, inclusive depois das 22 horas, quando os locais ficam mais vazios.

A higienização e desinfecção serão extensivas também ao terminal do Parque Imperial, pontos de ônibus em vias de grande movimentação no Jardim Belval, Alphaville e Tamboré, além de plataformas instaladas em frente aos principais shoppings e Hospital Municipal de Barueri Francisco Moran, na Vila Porto.

Com medida de isolamento, Secretaria de Educação realiza videoconferências

Dentro dos investimentos em educação tecnológica que a rede de ensino vem recebendo, todas as escolas e setores administrativos da Secretaria de Educação de Barueri contam com equipamentos para videoconferências. 

Nesta época de isolamento social, gestores de diversos setores da Secretaria de Educação seguem trabalhando e importantes reuniões e decisões vêm acontecendo graças à videoconferência. 

Frequentemente, as reuniões via videoconferência envolvem diretores, coordenadores educacionais e cursos para professores, entre outros produtivos encontros. 

Uma videoconferência com todas as instruções sobre plano de carreira já havia ocorrido recentemente na Secretaria de Educação. 

 

HMB orienta colaboradores sobre fluxo de atendimento ao novo coronavírus em Barueri

o Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran (HMB), unidade da Prefeitura de Barueri gerenciada em parceria com a SPDM – Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, promoveu dois encontros entre a equipe do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) e os colaboradores, tanto da assistência quanto da área administrativa, a fim de esclarecer dúvidas como origem, tratamento, uso de equipamentos de proteção individual e, principalmente, o fluxo de atendimento para o novo coronavírus. Porém, vale ressaltar que a equipe responsável pelo acolhimento desses casos recebeu treinamento específico. 

Como, em Barueri, o HMB é o local indicado para realização de exames para confirmar ou descartar a detecção do novo coronavírus, é fundamental que todos os funcionários entendam o processo de atendimento. Por meio da rede municipal de saúde, o hospital recebe a solicitação de exame do caso suspeito e quando o paciente (já com máscara) entra na unidade, é encaminhado para o setor responsável pela admissão do caso, seguindo para uma área isolada, a fim de realizar o protocolo. Após coleta de material, o paciente recebe orientação para ficar em isolamento domiciliar até que recebam o resultado do exame. É importante frisar que apenas em situações consideradas graves, como em idosos ou pessoas que apresentam alguma comorbidade, existe a indicação para internação. 

Na segunda-feira (16/3), Priscila Dantas, infectologista do HMB, destacou a importância de acessar informações seguras e corretas para não causar desespero ou pânico. “É fundamental que nós confiemos nos dados oficiais porque desde o primeiro caso suspeito na China, provavelmente devido ao consumo de animais como morcegos e pangolins, muitos cientistas começaram a desenvolver pesquisas e estudos sobre o surgimento desse novo vírus da família do coronavírus, que já é um vírus conhecido desde 1960. Inclusive os dados desses estudos já apontaram que mais de 40% dos casos foram infectados em ambiente hospitalar, ou seja, por profissionais que lidam diretamente com os pacientes. Por isso, estamos proporcionando essa palestra”, explicou Dantas, que enfatizou a necessidade de pensar no coletivo acima do individual, porque a maioria da população não é considerada vulnerável, mas pode ser transmissora. 

A médica também explicou que o uso de máscaras é destinado apenas para quem está com os sintomas da Covid-19, doença transmitida pelo novo coronavírus, e para os profissionais que terão contato direto com esse paciente. “As pessoas acham que colocar máscara é uma forma de proteção, mas ela perde a eficácia em pouco tempo de uso contínuo devido ao calor, ao suor e até a umidade da respiração. Quem precisa desse tipo de equipamento é a pessoa que transmite o vírus por meio de gotículas da fala, do espirro ou da tosse e quem vai atendê-la”, esclareceu Priscila, que demonstrou na prática a ordem de colocação e de retirada dos equipamentos de proteção individual, por exemplo, avental, luvas e óculos. 

Já na terça-feira (17/3), a palestra foi conduzida por Angélica Barbosa, infectologista do hospital, que também passou um panorama da doença e abordou a necessidade de lavar as mãos no ambiente hospitalar, já que o álcool gel é indicado apenas quando não há disponibilização de água e sabão. “Higienizar as mãos precisa ser um hábito, assim como usar de cinto de segurança. Quando você entra no carro, não é automático colocar o cinto? A lavagem das mãos também tem que ser porque é a melhor forma de prevenir a Covid-19. E essa prevenção depende da colaboração de todos”, alertou Barbosa, que finalizou a conversa com um vídeo exatamente sobre a transmissão do vírus no hospital quando uma pessoa esquece de lavar as mãos e amplia o risco de contaminação para toda a unidade e para os visitantes, que saem do hospital e podem transmitir para outras pessoas.

Vale destacar que além das palestras com especialistas, como medida prática, cada setor recebeu embalagens de álcool gel. O departamento de hotelaria está com atenção redobrada para abastecimento de sabonete líquido e álcool em todos os andares do hospital e nos processos de higienização da unidade, com foco em portas e maçanetas. Além disso, a hotelaria também realiza a limpeza com produtos específicos de desinfecção no corredor, no elevador e no leito destinado para o exame imediatamente após a passagem do paciente com suspeita. 

A direção do HMB, que disponibilizou banner informativo sobre como agir em casos suspeitos e tem realizado reuniões diárias com o SCIH sobre a situação atual do vírus, ainda desenvolveu um fluxo de atendimento específico para garantir a segurança de todos os transeuntes e um plano de contingência que já garante a reserva de 20 leitos de isolamento nesse primeiro momento e de acordo com a necessidade, possibilita a viabilização de mais 20 leitos.

 

50 Tons de Vida Rosa: artesanato promove interação entre mulheres com câncer de mama em Barueri

As Pérolas Rosas (nome usado para se referir às mulheres que são assistidas pelo Núcleo) foram instruídas pela professora Eva Marques Candido, que ensinou técnicas em biscuit para customizar canecas. O evento ocorreu no espaço gourmet da Secretaria e ainda contou com um café da manhã especial.

As canecas usadas para a customização foram arrecadadas durante a campanha do Outubro Rosa de 2019 “Fique Rosa Você Também”.

O intuito da ação foi trazer uma forma de interação entre as assistidas, que através do artesanato encontram um modo de se descontrair e encarar a doença de uma forma mais leve.

Eva Marques Candido, professora de artesanato, contou como as atividades ajudam a vida dessas mulheres. “O trabalho com artesanato em geral é realmente maravilhoso para todas elas, pois elas encontram uma forma de se descontrair, de conversar, falar sobre os problemas e trocar informações. Umas chegam e contam sobre a doença, dão dicas e conselhos sobre como superar e várias outras coisas. É realmente muito bom, porque elas trocam saberes e se ajudam, como uma grande terapia em grupo. Participar de tudo isso é extremamente importante para mim, porque eu aprendo muito com elas”, declarou.

Ações contra o câncer de mama não são só no Outubro Rosa

O programa 50 Tons de Vida Rosa tem como objetivo realizar 50 ações ao longo do ano para conscientizar a população sobre o câncer de mama e para trazer benefícios para as mulheres que estão enfrentando a doença.

Essas ações pretendem auxiliar o tratamento oncológico das assistidas, criando assim um incentivo à saúde e ao bem-estar, através do Núcleo de Combate ao Câncer de Mama, setor ligado à Secretaria da Mulher que oferece cuidados paliativos, orientações sobre o autocuidado e palestras, dentre outras ações. O Núcleo também realiza doação de perucas, lenços, sutiãs pós-cirúrgico, próteses pós-mastectomia, corpetes e braçadeiras.

Centro de Diagnósticos: serviços do Núcleo de Saúde da Mulher surpreende pacientes em Barueri

No primeiro andar do Centro de Diagnósticos Maria Mariano Meneghin, em Barueri, fica uma ala bastante especial: o Núcleo de Saúde da Mulher. O espaço foi todo pensado para que o público feminino receba a atenção que merece no cuidado à saúde. O ambiente é tão completo e o serviço prestado é tão diferenciado que as pacientes chegam a duvidar de que se trata de um serviço público.

Foi o que aconteceu com Lindalva Reis de Carvalho Lacerda, de 51 anos, moradora da cidade há 26 anos. No dia 6 de março ela esteve lá pela primeira vez para fazer um exame de densitometria óssea e só conseguiu dar nota máxima. “Nota 10! Nós de Barueri estávamos precisando. Eu faço ressonância da coluna e nós precisamos do exame aqui na nossa cidade. Está de parabéns, as meninas são muito 10. Tudo novo, tudo maravilhoso. Higiene 10, atendimento 10, tomara Deus que venha pra outros locais. A limpeza aqui é melhor do que em convênios”, ressaltou.

Outra munícipe, Telma Ferreira Domingos da Silva, de 45 anos, endossa as palavras de Lindalva. Suas duas filhas já realizaram exames no Centro de Diagnósticos e desta vez ela é que foi fazer uma mamografia. “Está ótimo, estou gostando, o atendimento é perfeito e tudo é de última geração. Nunca vi algo nesse padrão”, afirmou.

Acolhimento e tecnologia

As atividades do Núcleo tiveram início em outubro do ano passado, com a chegada do aparelho de densitometria óssea. De lá para dezembro foram chegando outras tecnologias, todas altamente avançadas, para o atendimento focado nesse público.

Atualmente a ala conta com exames como densitometria óssea, mamografia com tomossíntese, mamografia com estereotaxia, colposcopia, ultrassons de mama, fetal e obstétrico, exames ginecológicos com imagem, além de um espaço destinado à coleta de exames laboratoriais em casos específicos, como o de pessoas com mobilidade comprometida, por exemplo.

Cíntia Gislaine Tacola, supervisora técnica de radiologia do Centro, destaca, além de todas as tecnologias presentes no local, o trabalho de receptividade que é igualmente levado a sério. “Tem todo um acolhimento que faz a diferença para a paciente se sentir mais confortável. A gente vai explicando o que vai ser feito, ela sai do exame e já vê a imagem, isso tudo dá um bem-estar a elas. Todo esse conjunto deixa mais acolhedor e a paciente fica mais satisfeita”, conta.

A área reserva-se ao atendimento integral da mulher, até mesmo durante a gestação, dispondo de tecnologias específicas para esses casos.

 Mamografia top

O Núcleo de Saúde da Mulher conta com dois mamógrafos de última geração com recursos bastante avançados, ainda dificilmente encontrados na rede pública e até privada de saúde. É o caso do mamógrafo com tomossíntese, conforme explica Cíntia.

“Nós temos dois equipamentos de mamografia de última geração. Esses equipamentos, nem rede pública e nem rede particular costumam ter instrumentos iguais. A gente tem um mamógrafo com a especialidade de tomossíntese, exames milimétricos da mama que depois podem ser reconstruídos em 3D. Isso nem na rede particular aqui da região eu vi ainda, pode ser que daqui a pouco chegue. Realmente é um equipamento mais top de mamografia”, destaca a especialista.

Com ele é possível fazer até 20 imagens “fatiadas” da mama, exemplifica Cíntia. “É como se fossem ‘fatias’ de um milímetro cada uma, com isso, quando você termina a aquisição da imagem pode pedir a reconstrução em 3D e ver um nódulo, por exemplo, em várias posições. Você consegue ver volume, tamanho e profundidade. Há com isso um diferencial no diagnóstico porque consegue ter uma visualização muito melhor”, descreve.

Já o outro mamógrafo possibilita fazer a estereotaxia da mama, que é um tipo de biopsia direcionada. Ela serve para localizar nódulos não palpáveis ou microcalcificações, orientando melhor o especialista quanto ao local para retirar o material para análise.

Embora a mamografia seja um exame naturalmente desconfortável devido a compressão que é feita na área, esses novos aparelhos têm um acrílico menos denso, que se molda melhor à mama trazendo um pouco mais de conforto à paciente. Como são digitais, essas tecnologias oferecem imagens de alta qualidade e com grande resolução, favorecendo ainda mais a assertividade dos diagnósticos. Eles também são rápidos: o exame tradicional é feito em até 12 minutos, e se for com tomossíntese, em no máximo 20 minutos.