Editorial: empreendimento

Prefeitura entrega residencial Novo Osasco

Foto: Fernanda Cazarini

A semana começou com muita emoção para 40 família osasquenses, isso porque a Prefeitura de Osasco entregou na segunda-feira, 5/7, o Conjunto Residencial Gina Bortolosso, que possui 40 apartamentos. Localizado na Rua Bento Vidal, 105 – no Novo Osasco, o empreendimento contemplou munícipes que estavam cadastrados no programa Bolsa Aluguel.

O residencial possui quase três mil metros quadrados de área construída, duas torres com 20 apartamentos cada, sendo dois deles no térreo adaptados para pessoas com deficiência. Cada apartamento tem dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço e medem 49,5 metros quadrados.

Nas áreas comuns, o empreendimento conta com playground e salão de festas. Há ainda 13 vagas de estacionamento na área externa.

Não é só entregar um empreendimento, mas sim entregar sonhos. Essas famílias sonharam e esperaram muito por esse dia. E esse dia, que vem após muita luta, chegou”, disse o prefeito Rogério Lins durante a entrega simbólica das chaves dos apartamentos, que contou com a participação de três famílias contempladas.

São 40 famílias que hoje começam a ter suas realidades transformadas e isso é muito gratificante. A construção ficou muito bem feita e está bem localizada. Espero que essas famílias sejam muito felizes nesse empreendimento”, desejou o secretário de Habitação, Pedro Sotero.

A munícipe Diana Santana, 42 anos, contou o que sentiu ao entrar no apartamento que agora já pode chamar de seu. “É uma emoção muito grande. Eu tenho um filho especial e saber que não vou ter dificuldade para acessar nossa casa, me deixa muito feliz”, relatou a moradora do B11, que recebeu as chaves das mãos do prefeito Rogério Lins.

As 40 unidades foram entregues com piso, pintura e chuveiros. Os apartamentos possuem medição individualizada de água, energia elétrica e gás encanado.

RESIDENCIAL GINA BORTOLOSSO

O empreendimento do Novo Osasco homenageia Virgínia Bortolosso, ex-primeira-dama do município, que faleceu em 14/11/2020. Gina, como era conhecida, era esposa de Silas Bortolosso, que foi prefeito de Osasco de 1997 a 2000.

Participaram do evento os vereadores Ribamar Silva (presidente da Câmara), Elsa Oliveira, Carmônio Bastos e Julião Soares; os secretários Sérgio Di Nizo (Governo), Cláudio Monteiro (Administração) e Thiago Silva (Comunicação).

Praça das Artes: complexo cultural terá um Palco Aberto com apresentações artísticas populares

Praça das Artes de Barueri contará com um Palco Aberto onde ocorrerão intervenções artísticas da cultura popular

A Praça das Artes de Barueri, que está sendo construída pela Secretaria de Obras onde antes existiam o TMB (Teatro Municipal de Barueri) e o Ginásio de Esportes Sérgio Honda, no bairro Boa Vista, será uma importante referência na região e no Estado, por oferecer à população mais cultura em cursos e em várias manifestações artísticas.

No projeto arquitetônico, cuja obra está perto de ser finalizada, está previsto um Palco Aberto onde ocorrerão intervenções artísticas com apresentações de dança, música, teatro, circo, literatura e o que mais existir para aproximar as pessoas da cultura popular brasileira.

“As apresentações nesse Palco vão ser um elemento surpresa para as pessoas que estarão circulando internamente na Praça das Artes. Os visitantes, as mães aguardando o filho ou a filha em um dos cursos de artes, ou alguém esperando o início de um grande espetáculo no Teatro vão poder apreciar manifestações artísticas inusitadas e especialmente preparadas para a ocasião”, adianta o secretário de Cultura e Turismo, Jean Gaspar.

A estrutura do Palco Aberto foi estrategicamente desenhada pela equipe do arquiteto Ruy Ohtake, responsável pelo projeto. Nela, um grande vão em formato circular perpassa dois pavimentos do prédio de modo que os circulantes no primeiro e no segundo andares poderão assistir ao mesmo tempo as performances artísticas que vão acontecer no andar térreo da Praça.

Trata-se de um dos maiores empreendimentos já feitos por Barueri, conforme cita o secretário de Obras, Beto Piteri. Segundo ele, a obra é grande e os planos para ela são ainda maiores: “A expectativa é que Barueri seja um grande centro cultural para o Estado de São Paulo, esse é o nosso objetivo, porque a cultura faz parte da nossa história e um povo sem cultura tende ao esquecimento”.

Vários artistas

As intervenções artísticas no Palco Aberto poderão ocorrer todos os dias, principalmente nos finais de semana, abrindo oportunidades de expressão cultural para artistas da cidade, alunos dos cursos de artes e de outros convidados, informa Jean Gaspar.

“De repente, as pessoas vão ficar sabendo que haverá um sarau aberto, uma esquete teatral, a declamação de um poema ou ainda uma apresentação de balé. Estou muito entusiasmado com essas possibilidades”, destaca o secretário.

A Praça das Artes

A Praça das Artes é um complexo com vários equipamentos culturais em um único lugar. Além do Palco Aberto, contará com um teatro com capacidade para mais de 900 lugares, com fosso para orquestra de 50 músicos, iluminação acústica e som de última geração. Terá ainda pinacoteca, salas para aulas de teatro, dança, música e artes visuais, além de oficinas para cenários, figurinos e artesanato.

Abrigará ainda uma biblioteca de artes, área midiática e saguão de exposições para mostras de arte.

O prédio terá infraestrutura sustentável (água e energia), pavimento térreo, mezanino e mais quatro pavimentos em terreno de 12 mil m², com área construída de mais de 20 mil m² e estacionamento com cerca de 400 vagas. Haverá também área para acessibilidade, elevadores e rampas de acesso, restaurante, lanchonete e espaço criança com brinquedos interativos.

Vereador cobra construção de CDHU no Jardim Ouro Verde

Foto: Divulgação

Marcio Oliveira chamou a atenção da Prefeitura para as pessoas em situação de vulnerabilidade social, que buscam moradias mais dignas e a oportunidade de ter um imóvel próprio.

Os requerimentos 309 e 310/21 foram aprovados pela Câmara Municipal de Jandira durante a 17ª Sessão Ordinária, em 15 de junho de 2021. De autoria do vereador Marcio Odair Nascimento de Oliveira (Cidadania), o “Marcio Oliveira”, ambos os documentos seguiram para a análise do Poder Executivo depois da aprovação na Casa de Leis.

O primeiro requerimento indicou à Prefeitura a construção de um Conjunto de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) no bairro Jardim Ouro Verde. “Há um terreno público municipal amplo na Rua Princesa Isabel que pode se adequar a construção desse empreendimento, em parceria com o Governo do Estado”, propôs. Marcio Oliveira explicou que a preocupação com as pessoas em situação de vulnerabilidade social, que buscam moradias mais dignas e a oportunidade de adquirir um imóvel próprio, motivou sua solicitação.

O segundo documento, por sua vez, requisitou a instalação de uma base do Corpo de Bombeiros em Jandira. Segundo o parlamentar, um terreno da Prefeitura localizado na Avenida João Balhesteiro, ao lado da escola Professor Vicente Themudo Lessa, serviria para tal propósito. “A iniciativa poderá atrair novos investidores para o município, já que os custos de seguros cairão consideravelmente. Além disso, a cidade garantirá mais segurança para a população em caso de acidentes”, pontuou.

Mais Shopping oferece ofertas especiais na reabertura do empreendimento

O Mais Shopping reabriu suas atividades no último domingo, com uma série de ofertas especiais, que serão válidas durante todo o mês de abril.

A reabertura do empreendimento segue todas as recomendações e protocolos de higiene, para segurança e facilidade dos clientes durante as compras.

Entre as mais de 20 lojas que prepararam ofertas incríveis estão marcas como: Clube Melissa, Drogaria São Paulo, Giraffas, Hering, KFC, Le Biscuit, Piticas, Le Postiche e Sodiê Doces.

Para ter acesso a esses benefícios e a lista completa de lojas participantes, basta baixar o aplicativo do shopping, acessar a aba “cupons”, reservar a oferta desejada e se dirigir ao estabelecimento para finalizar a compra.

“Estamos sempre dispostos a encontrar alternativas seguras e práticas para receber da melhor forma e prestigiar nossos clientes com ofertas e benefícios especiais. Os profissionais envolvidos em todas as operações de funcionamento do shopping foram devidamente preparados e as medidas de segurança e higiene implantadas, para atender a todos da melhor maneira”, comenta Rodrigo Moyses, superintendente do Mais Shopping. 

Vale informar que, durante a 1ª fase de reabertura, de 18/04/2021 a 23/04/2021 de abril de 2021, o Mais Shopping passa a operar diariamente por 8h, com capacidade limitada a 25%, conforme as regras da Fase de Transição do Plano São Paulo.

O horário é das 11h às 19h de segunda à sábado e das 12h às 18h aos domingos.

Após as 19h, o atendimento presencial estará limitado às atividades classificadas como essenciais e as demais poderão funcionar pelo sistema de delivery.

Neste período, o funcionamento de salões de beleza, barbearias e academias ainda não será permitido. Restaurantes e bares poderão continuar funcionando no modelo de delivery e retirada Take Away (retirada).

Para acompanhar as novidades, acesse o site www.maisshopping.com.br.

 Sobre o Mais Shopping

O Mais Shopping oferece muitas opções de compras, serviços, lazer e alimentação dentro de um novo formato no segmento de shopping center. Em um único lugar, os clientes encontram marcas tradicionais do setor e diversos varejistas, totalizando cerca de 200 operações em um mix completo.

Integrado à estação Largo Treze do Metrô, linha lilás, ao terminal de ônibus Santo Amaro e próximo à estação Santo Amaro da CPTM, linha esmeralda, o Mais Shopping é uma excelente opção de compras, serviços, lazer e alimentação na Zona Sul da capital paulista.

EndereçoRua Amador Bueno, N° 229 – Santo Amaro – São Paulo – SP CEP: 04752-005 / 04752-900

 

Sobrevivendo ao coronavírus – Capital de Giro na pandemia

O e-commerce é um importante caminho para que muitos negócios continuem no mercado

Nós já vivenciamos no mundo o maior choque econômico já registrado, superando a crise financeira de 2008 e a de 2001, logo após os ataques de 11 de Setembro. Fala-se em crescimento global de 1,5% nesse ano, o que se acontecer, já soa muito otimista diante dessa crise.

Com a minha experiência de 35 anos de vida corporativa, boa parte em cargos executivos, sólida vivência acadêmica e desde 2015 à frente da MORCONE Consultoria Empresarial, ajudando empresas a encontrar o caminho da lucratividade, com liquidez, hoje pretendo esclarecer sobre como as empresas podem sobreviver ao coronavírus, mais precisamente pretendo esclarecer sobre o valor do capital de giro na pandemia.

Estamos em uma situação emergencial, antes de mais nada, gosto de me posicionar como consultor, empresário e, acima de tudo, como ser humano, sobre a importância nesse momento de que os países priorizem a saúde e o bem-estar da população. A crise econômica, com trabalho, com estratégias, podemos recuperar em longo prazo.

É natural que as empresas entrem em crise quanto ao que tem ocorrido nas últimas semanas, que se preocupem, que tentem soluções emergenciais, sendo uma das primeiras, infelizmente, a demissão de pessoas, mas vale ressaltar a importância do recurso do capital de giro, que é o que vai ditar a (sobre)vida do negócio no mercado.

Sobrevivendo ao coronavírus – importância do capital de giro na pandemia

Principalmente para esclarecer para empresários que têm dificuldade de operacionalizar a importância do capital de giro no negócio, gosto de exemplificar por meio da metáfora da caixa d’água. Por que temos uma caixa d’agua em casa, ao invés de ligarmos a água que vem da rua, direto ao encanamento de toda a casa? Porque se assim fizéssemos, com relativa frequência estaríamos sem água para as necessidades básicas. Daí o motivo que temos uma “reserva” “líquida” em nossa caixa d’água.

O cálculo do volume de capital de giro não é simples, se executado da maneira como a controladoria calcula, porém uma maneira mais fácil de fazer a conta do valor aceitável de capital de giro é somar as despesas fixas (água, luz, telefone, salários, encargos, pró-labore, etc.) e multiplicar por 6, o volume ideal seria equivalente a 6 meses das despesas fixas. Este seria o saldo “zero”. Por exemplo: Se o meu cálculo resultar em R$100.000,00, e o meu saldo “líquido”, somando-se banco e caixa (não somar recebíveis futuros, somente o 100% disponível, líquido), for R$90.000,00, no momento analisado, seria como se eu estivesse “negativo” em R$10.000,00. Portanto o meu “zero”, no exemplo acima, seria um saldo “líquido” de R$100.000,00.

Esse valor de capital de giro ideal precisa ser mensalmente recalculado e recorrentemente o negócio precisa injetar capital de giro em sua empresa para se manter em atividade. Caso ao recalcular, nota-se que o saldo “líquido” está acima do calculado, move-se este excedente “líquido” para uma outra conta, que gosto de chamar de reserva de contingência. Pode ser que no próximo mês você precise repor dinheiro no capital de giro, em função do novo cálculo que demonstre que o volume “líquido” esteja abaixo do calculado, aí você lança mão da reserva de contingência para recompor o saldo que falta no novo capital de giro calculado.

Essa necessidade de capital de giro pode ter, como fonte de financiamento, bancos privados ou públicos, bancos de investimento, investidores ou o seu próprio capital, ou um pouco de cada um deles, compondo o capital de giro, mas o conceito por trás do capital de giro é que a empresa tenha sempre reservas “líquidas” para um caso emergencial, como esse que estamos vivendo no momento devido à pandemia de Covid-19. No exemplo acima, em tese, suportaríamos pouco mais de 6 meses com as portas fechadas.

Devido a este momento de crise por conta do coronavírus, o governo abriu linhas de crédito para pequenos empreendedores. Fundos Constitucionais de Financiamento do Norte (FNO), do Nordeste (FNE) e do Centro-Oeste (FCO), emprestarão recursos a juros de 2,5% ao ano. Essa medida tem um custo estimado de 430,5 milhões até 2024.

O foco dessa medida governamental está no atendimento aos setores produtivos, industrial, comercial e de serviços.

A preocupação com o capital de giro na pandemia tem aumentado exponencialmente entre os negócios. Empresas com maior reserva têm um tempo a mais para pensar em estratégias de como aumentar o volume de capital para continuar no mercado após o período de quarentena.

Esse é um momento delicado, é importante que os negócios que podem procurar auxílio especializado, o faça o quanto antes, sem esperar a crise se agravar no país devido ao Covid-19. O especialista pode ajudar a diagnosticar o estado financeiro da empresa, apontando estratégias e ações para reverter uma crise generalizada no negócio.

Vendas online, por telefone e delivery são caminhos para muitas empresas continuarem suas atividades

Os restaurantes que investiram no serviço delivery, por exemplo, mesmo com a queda do faturamento, continuam em atividade, seguindo nesse momento de crise econômica.

Vale para muitos modelos de negócios o investimento no online (e-commerce), no atendimento por telefone e nos serviços de entrega. É uma estratégia para se manter, gerando algum caixa, ainda que não o suficiente, mas pode manter a empresa aberta. Em caso de reorganização das finanças, por exemplo, com corte de custos, a empresa pode até mesmo ter lucratividade, mesmo em um período caótico.

Demissão deve ser pensada com cautela em um momento tão conturbado

Quando se fala em corte de custos, as empresas, principalmente movidas à impulsividade, optam pelo corte de pessoal, mas acho interessante frisar alguns pontos, como pensar naquilo que tanto já falei quando o assunto é governança corporativa, e quando se chega no tópico da responsabilidade social empresarial.

É claro que empresas que contam com um volume maior de funcionários, diante de uma crise econômica como essa, precisará reduzir a equipe, mas ainda assim, ressalto a importância de que se pense não apenas em longo prazo, mas com base na cultura de sustentabilidade empresarial.

Um negócio, mais do que lucratividade, também tem compromisso social, ou pelo menos deveria, acredito que dentre as prioridades da empresa em fase de criação de estratégias para se manter em atividade, as pessoas devem estar no topo, afinal, é por elas que o negócio existe e vale repensar o papel empresarial em um momento como esse.

Carlos Moreira – Há mais de 35 anos atuando em diversas empresas nacionais e multinacionais como Manager, CEO (Diretor Presidente), CFO (Diretor Financeiro e Controladoria) e CCO (Diretor Comercial e de Marketing).É empresário há mais de 15 anos e sócio e fundador da MORCONE Consultoria Empresarial.