Editorial: covid19

Estudos sugerem relação entre Covid-19 e lesões nos rins

Conforme a pandemia do novo coronavírus avança, uma série de novos sintomas entram no radar das equipes de saúde. Os mais comuns, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) continuam a ser febre, coriza, tosse e falta de ar, mas essa lista vem aumentando, com relatos de pacientes que passaram a apresentar diarreia, vômitos, perda do olfato e do paladar, dores de garganta e cabeça. Relatos e estudos médicos realizados ao redor do mundo têm apontado agora outras complicações relacionadas ao Covid-19, como os AVCs, doenças cardíacas, urinárias e lesões renais agudas, podendo evoluir para a insuficiência e falência dos rins.

Ainda não se sabe bem a explicação para isso. Duas hipóteses são avaliadas pelos cientistas: se é um efeito direto da ação do vírus ou indireto. Receptores do coronavírus já foram detectados nas células das membranas que envolvem os vasos sanguíneos, o intestino, o coração e os rins. A outra hipótese considera uma reação exagerada do sistema imunológico do organismo a essa invasão ou a medicamentos usados no tratamento.

De acordo com o médico nefrologista Bruno P. Biluca, da Fenix Alphaville, os pacientes renais crônicos fazem parte do grupo de risco de contágio pelo Covid-19. Além disso, a doença acomete principalmente idosos, que são maioria entre os infectados pelo novo coronavírus. Outro fator que deixa essas pessoas mais suscetíveis é o fato de boa parte delas terem problemas associados, como o diabetes mellitus e a hipertensão grave, o que também agrava o prognóstico na pandemia, como alerta a OMS.

Dados divulgados este mês na revista Pesquisa Fapesp apontam que entre 14% e 30% das pessoas com quadros graves da Covid-19 em UTIs tiveram falência renal, com necessidade de hemodiálise, tratamento em que máquinas fazem a filtração das impurezas do sangue quando os rins deixam de funcionar. Mas, mesmo nos casos moderados já foram detectadas lesões renais.

Os rins são fundamentais para o funcionamento do organismo. Eles são responsáveis por filtrar as toxinas do sangue para que sejam eliminadas pela urina. Também têm papel importante na regulação de líquidos e sais no corpo, na produção de hormônios e no controle da pressão arterial.

A evolução da doença renal crônica é lenta e, na maior parte do tempo, assintomática. Uma pessoa pode conviver anos sem notar o problema. Quando é descoberta, em geral, as funções do órgão já estão bastante comprometidas, precisando da diálise. Já a doença renal aguda se desenvolve rapidamente, podendo ser revertida ou não com tratamento.

“Os cientistas ainda têm muito a aprender sobre a Covid-19, a ação do vírus e como pode comprometer o organismo, e ainda não há uma vacina ou medicamento específico para tratar a doença. Portanto, a melhor atitude neste momento de crescimento do número de pessoas infectadas e de mortes no Brasil é a prevenção, com o isolamento de pessoas com sintomas, distanciamento social, correta e frequente higienização das mãos e o uso de máscaras”, recomenda Biluca.

 

Sobre a Fenix Alphaville

Inaugurada em 2018, a Fenix Alphaville é especializada em doenças renais, oferecendo uma experiência inovadora em hemodiálise e atendimento médico de excelência, em um ambiente hospitalar seguro e com padrão premium, de hotelaria 5 estrelas. Os tratamentos são orientados pelas mais modernas técnicas em nefrologia e prescritos de forma individualizada por uma equipe de médicos especialistas, com apoio multidisciplinar de psicólogos, nutricionistas, assistentes sociais e fisioterapeuta. Entre os diferenciais, estão a hemodiafiltração, que reduz efeitos colaterais, suítes para o tratamento noturno, spa, lanche preparado por chef, transporte Leva e Traz e heliponto. A clínica faz parte da Rede Fenix de Nefrologia, que atua há 23 anos na área, e está localizada em Alphaville, Barueri-SP.

Com escolas em quarentena, Startup leva simulado do ENEM online a estudantes

Enquanto surgem especulações sobre a possibilidade do adiamento do ENEM 2020, devido à suspensão de aulas provocada pelo coronavírus, a Evoluciona– empresa que auxilia gestores e educadores a tomarem decisões pedagógicas baseadas em dados e evidências – programa seu primeiro simulado online do Enem para seguir preparando alunos no Brasil todo. O simulado, que é muito similar à versão oficial, é aplicado presencialmente nas mais de 2500 escolas clientes da empresa e agora será oferecido no formato digital, durante a quarentena.

“Neste momento de isolamento social, as escolas precisam criar alternativas para manter os alunos engajados em sua proposta pedagógica, além de não deixá-los despreparados para os vestibulares e exames, que vão acontecer, mesmo se adiados. Um dos principais desafios neste período é a estruturação e aplicação de uma avaliação significativa da aprendizagem”, comenta o Diretor de Inovação Pedagógica da Evolucional, Vinícius Freaza. A empresa destaca que o simulado presencial do Enem ainda é a melhor forma de avaliação, “mas a versão online, elaborada para a quarentena, já é um passo para que as escolas comecem a experimentar novos formatos de avaliação e estejam preparadas para essa revolução digital no ensino. O próprio INEP já divulgou uma aplicação oficial do ENEM, no formato digital, para 500 mil alunos em outubro deste ano”, complementa.

Assim como na versão presencial, o simulado online terá seus resultados calculados com a metodologia conhecida como TRI (Teoria de Resposta ao Item), a mesma usada no Enem. O algoritmo desenvolvido pela Evolucional para apurar os resultados dos simulados presenciais permite prever, com até 99,7% de precisão, o resultado da escola no exame oficial. O simulado online contará com questões já calibradas pela startup, distribuídas nas 4 áreas do conhecimento trabalhadas pelo ENEM: Matemática, Linguagens e Códigos, Ciências da Natureza e Ciências Humanas. A partir desta terça-feira (31), escolas parceiras da Evolucional poderão conectar seus alunos do 9º ano do Ensino Fundamental à 3ª série do Ensino Médio no simulado online do Enem, em todo Brasil.

“Nesse curto período de tempo, as escolas estão dando grandes saltos rumo à implementação de uma cultura digital. No processo de adaptação de aulas para o ambiente online e estruturação de novos modelos de avaliação, é importante oferecer aos alunos estímulos e recursos capazes de mantê-los preparados para o ENEM, mesmo à distância”, finaliza Freaza.

Cia. Müller de Bebidas amplia para 36,5 mil litros a doação de álcool etílico 70% e álcool em gel no interior de São Paulo

Devido a situação emergencial ocasionada pela pandemia do novo coronavírus e da Covid-19, a Cia Müller de Bebidas, empresa responsável pela fabricação da Cachaça 51, amplia a doação de álcool etílico e álcool em gel no interior de São Paulo, totalizando 36,5 mil litros.

Desde a semana passada, a empresa está realizando a doação de 6,5 mil litros de álcool etílico (70%) para o sistema de saúde e outras instituições das cidades de Pirassununga, onde está sediada a empresa, Leme e Guariba, todas no interior paulista. Hospitais, Postos de saúde, Corpo de Bombeiros, Academia da Força Aérea, Asilos e Delegacias estão entre as instituições beneficiadas.

Agora, a empresa amplia esta campanha solidária e passará a envasar e distribuir 28 mil litros de álcool etílico 70% e mais 2 mil litros de álcool em gel, sendo ao todo 36,5 mil litros de álcool, que serão doados ao longo das próximas semanas.

“A ação faz parte da nossa corrente do bem. Precisamos auxiliar nossa comunidade neste momento tão difícil que passamos. A Cia Müller é um dos símbolos do interior de São Paulo, nossa presença solidária neste momento faz parte dos valores da marca”, diz o presidente da Cia Müller de Bebidas, José Aidar Neto.

O álcool é produzido por usinas parceiras. O álcool etílico é diferente do álcool em gel, sendo destinado para a limpeza e a esterilização de ambientes. Também é diferente do álcool utilizado na produção das bebidas.

Sobre a Cia Müller de Bebidas

A Cia Müller de Bebidas é a maior produtora de Cachaça do mundo e proprietária do ícone nacional, a Cachaça 51. A empresa opera no Brasil desde 1959, na cidade de Pirassununga, interior de SP. A Cia Müller de Bebidas conta com uma das maiores e mais avançadas destilarias unitárias de cachaça do mundo, e pode ser comparada com as grandes companhias internacionais, em função de seus altos padrões de produção, tecnologia e controle de qualidade.

Para mais informações, acesse: http://www.ciamuller.com.br

Prefeitura de Jandira já vacinou mais da metade dos idosos contra a gripe

Até a quinta-feira, mais de 3,8 mil dos 7 mil idosos do município foram imunizados na primeira semana da campanha

A Campanha de Vacinação contra o Influenza (gripe) em Jandira já alcançou a marca de 7,3 mil pessoas imunizadas, até essa sexta-feira (27). Essa fase da campanha visa vacinar idosos acima dos 60 anos e profissionais da saúde. Do número esperado de idosos vacinados, Jandira já conseguiu imunizar mais da metade, segundo a Secretaria Municipal de Saúde.

Mais de 3,8 mil idosos foram imunizados, dentre os 7 mil que residem na cidade. Nesta sexta-feira houve continuidade da campanha e a Secretaria fará o dimensionamento dos vacinados, para atualizar os números por grupo.

A priorização dos idosos nessa primeira etapa, mesmo diante da não eficácia da vacina de Influenza contra o coronavírus, é uma forma de auxiliar os profissionais de saúde a descartarem as influenzas na triagem e acelerarem o diagnóstico para a Covid-19.

A partir do dia 30 de março entram nessa fase, que vai até 15 de abril, profissionais de segurança e salvamento. O município vem recebendo gradativamente do Governo do Estado novas doses para continuação da campanha.

Estado decide fechar shoppings até dia 30.04.2020 na região metropolitana

O Governador do Estado de São Paulo João Dória, decidiu em fechar todos os shoppings center da região metropolitana de São Paulo até o dia 30/04/2020, assim como ocorrerá com as academias que devem encerrarem suas atividades até domingo dia 22 de março.

Assim como foi determinado também a redução de acesso ao público ao Poupa Tempo e ao Detram para contribuir no combate ao coronavírus no Estado de São Paulo.

“Essa medida foi muito dialogada com o setor e foi entendido que a prioridade é o bem estar das pessoas. O mais importante é evitar aglomerações. O foco é termos o combate ao coronavírus. Foi um trabalho dialogado e planejado para que seja feito sem pânico e priorizando o bem estar da população e o bem estar dos profissionais que trabalham nestes espaços”, disse Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico do estado.
 
[Fonte: Noticias de Osasco e Região]