Editorial: 2020

Morre Fernando Vanucci, jornalista esportivo do bordão “Alô, você”

A causa da morte não foi divulgada. Sabe-se, no entanto, que Vanucci tinha a sáude frágil desde que sofreu um infarto em 2019

O jornalista e comentarista Fernando Vanucci morreu, aos 69 anos, nesta terça-feira (24/11), em Barueri (SP). A causa da morte não foi divulgada. Sabe-se, no entanto, que Vanucci tinha a saúde frágil desde que sofreu um infarto em 2019 e precisou colocar um marca-passo.

A expectativa, segundo o site Globo Esporte, da empresa onde ele fez carreira e se tornou conhecido em todo o pais, é que o velório e enterro ocorram no Rio de Janeiro. Vanucci deixa cinco filhos.

O jornalista começou a carreira no rádio, ainda na adolescência, em Minas Gerais, onde nasceu, na cidade de Uberaba. Da rádio, foi trabalhar na TV Globo de Minas Gerais e depois, em 1977, no Rio de Janeiro. Na emissora, tornou-se um dos rostos mais conhecidos do núcleo esportivo, cobrindo seis copas do mundo, de 1978 a 1998.

Foi durante a Copa do México, em 1986, que criou o bordão “Alô, você”, pelo qual foi lembrado até o fim da vida. Naquela copa, chorou ao comentar a derrota da Seleção dirigida por Telê Santana, fazendo todo o país se emocionar.

Fernando Vanucci ainda passou pelas emissoras de tevê Bandeirantes, Rede TV! e Record. Seu último trabalho foi na Rede Brasil de Televisão, onde era o editor de Esportes.

Volkswagen começa a fabricar veículos 100% elétricos

A montadora alemã divulgou a sua entrada no mercado de carros 100% elétricos com o modelo Volkswagen ID, que será fabricado em Anting, na região chinesa de Xangai. A expectativa é de que até outubro de 2020 a fábrica inicie o processo industrial em massa.

Em um investimento totalmente inteligente em parceria entre a Volkswagen e a SAIC, a fábrica local ficou pronta em apenas 12 meses. A planta será ativada com o início da produção em massa do modelo ID que deve colocar mais de 300 mil unidades nas ruas por ano.

Os esforços iniciais da montadora alemã pretendem pôr nas ruas chinesas diversos veículos elétricos para competir com os principais lançamentos de carros em 2020.

Para 2025, a meta é que a fábrica já consiga produzir até 15 modelos diferentes, algo que só é possível graças a uma matriz modular de montagem criada pela companhia. Até seis projetos diferentes podem rodar simultaneamente na linha de produção.

Além desse local, a montadora mantém outra fábrica na região chinesa de Foshan que também tem capacidade de produzir 300 mil veículos elétricos por ano. Os esforços devem ser combinados para abastecer o mercado chinês e fortalecer a presença da marca na região.