Solenidade recorda passado de Osasco e aponta conquistas para o futuro

Sessão solene de aniversário reuniu autoridades e personalidades em videoconferência
 

Recordar o passado e a história do município de Osasco, com o olhar apontado para o futuro. Essa foi a síntese da Sessão Solene em comemoração aos 59 anos da emancipação político-administrativa da cidade, realizada na noite desta quinta-feira (18) pela Câmara Municipal.

A mesa diretora dos trabalhos foi formada pelo presidente da Câmara, vereador Ribamar Silva (PSD), pelo 1º secretário, vereador Rogério Santos (PL), pelo prefeito Rogério Lins (PODE) e pelo vice-presidente da Ordem dos Emancipadores de Osasco, Lázaro Suave.

Direto do plenário Tiradentes, eles comandaram os trabalhos, enquanto os demais participantes interagiram de forma remota via computador ou smartphone. Foi a primeira vez que a solenidade aconteceu de forma remota – medida necessária para atender os protocolos de prevenção à Covid-19.

A primeira a usar a palavra foi a presidente da OAB Osasco, Maria José Bonetti, que falou da exposição que a entidade montou no Osasco Plaza Shopping sobre a história da cidade. Aberta para visitação desde o último dia 15, a mostra segue até sexta-feira (19), dia do aniversário de Osasco.

A advogada felicitou a população e as autoridades locais pelos 59 anos de emancipação da cidade, enfatizando o movimento dos Autonomistas. “Graças aos emancipadores, somos um município com autonomia e um dos mais importantes do Brasil”.

Maria José manifestou o desejo de que Osasco – hoje detentora do 2º PIB do estado de São Paulo e do 2º do Brasil – dê exemplo também nos índices de qualidade de vida. “Se nos unirmos e trabalharmos juntos, podemos conquistar isso”, acrescentou.

Em seguida o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Osasco (Aceo), Almir Gomes, usou a palavra para recordar a história empresarial da cidade.

Osasco começou com uma área industrial muito forte. Hoje é muito forte na parte comercial e mais ainda na prestação de serviços. Esse foco foi mudando”, explicou Gomes.

O dirigente destacou que Osasco é a terceira melhor cidade para se empreender, mas ainda há um grande desafio pela frente quando o assunto é qualidade de vida. “É esse desafio que a gente deixa para a administração”, pontuou.

O prefeito Rogério Lins discursou para parabenizar a cidade e anunciar a entrega de 60 obras nas áreas de saúde, educação, lazer e infraestrutura. A mais importante, segundo ele, é a construção do Hospital da Criança, cujas obras seriam iniciadas no aniversário do município.

Lins lembrou que Osasco é uma cidade rica, mas muito populosa. Ele recordou o avanço nas áreas de segurança pública e educação. Também deixou claro que vai trabalhar incansavelmente nos próximos anos para fazer a cidade galgar “novas posições na segurança, infraestrutura e saúde, protegendo a vida, o emprego e renda das pessoas”.

Já o Monsenhor Claudemir José dos Santos, que na ocasião representou o bispo diocesano de Osasco, Dom João Bosco Barbosa de Sousa, recordou a história da cidade, enfatizando a luta da população e dos emancipadores. “Osasco é o que é hoje porque tivemos pessoas que acreditaram, tiveram sonhos e os transformaram em projetos para a cidade”. 

RECORDAR É PRECISO

Como tradicionalmente acontece nas sessões solenes de aniversário da emancipação, um representante da Ordem dos Emancipadores de Osasco discursa recordando a história da cidade.

Dessa vez a tarefa ficou a cargo do vice-presidente da Ordem, Lázaro Suave, que recordou fatos marcantes da história osasquense.

Tanto a emancipação de Osasco como a instalação da primeira legislatura da Câmara e posse do primeiro prefeito da cidade, Hirant Sanazar, ocorreram no dia 19 de fevereiro de 1962.

Foi um feito histórico realizado pelos nossos autonomistas, que começaram essa saga 10 anos antes e não desistiram”, recordou.

Suave reforçou o papel da Ordem, como grupo não só preocupado com o passado, mas “atento ao presente” e que, principalmente, se prepara para o futuro

O proponente da sessão, vereador Rogério Santos, também enfatizou aspectos importantes da histórica osasquense, como a presença de Antônio Raposo Tavares, em 1.883, que tinha como base Osasco, no movimento desbravador dos Bandeirantes; a chegada de Antônio Agu em 1887, que impulsionou a criação da Vila Osasco; os atos do inventor Dimitri Sensaud de Lavaud, que promoveu o primeiro voo da América do Sul, em 1910, até chegar à emancipação, em 1962, e aos dias atuais..

Santos fez menção especial aos emancipadores e à importância do trabalho empreendido em prol de Osasco. “Gente que acreditou e persistiu, nunca desanimou, mas perseverou de forma ousada para conquistar a emancipação”, justificou.

A vereadora Juliana da AtivOz (PSOL) lembrou a diversidade que envolve o povo osasquense. “Não poderia deixar de parabenizar Osasco por ser a cidade de todas as pessoas, rica em cultura e de tantas lutas que, tantas vezes, trouxemos para dentro desta Casa”.

Já a vereadora Lúcia da Saúde (PODE) ressaltou os avanços obtidos pela cidade nos últimos anos. “Fata muito a fazer, mas nós já temos muito. Amo Osasco e quero cuidar muito dessa cidade”, concluiu.