Rede Social atua há 15 anos na região metropolitana da Grande Oeste unindo os 3 setores da sociedade em prol do social

Com uma função solidária e colaborativa e atuando de forma sistemática e ininterrupta há 15 anos, a Rede Social Grande Oeste teve seu encontro embrionário realizado nas dependências da Veyance Technologies/Goodyear, em uma de suas reuniões de Responsabilidade Social Corporativa, coordenada por Lia Arrebola, então gestora de Recursos Humanos da empresa e Graça Calderini, esposa do então presidente Renaldo Calderini, e convidada a participar de forma voluntária. Até hoje as duas atuam à frente da Rede que cresceu e precisou procurar outro espaço para seus encontros mensais.


Algumas empresas da região grande oeste, como é o caso da CCR – Via Oeste que por muitos anos acolheu as reuniões mensais, contribuíram para que o movimento ultrapassasse às portas da empresa e fosse reconhecido como um dos mais antigos movimentos de Rede na região, tanto que já serviu de inspiração para diversas outras redes como as de: Araçariguama, Carapicuíba e Osasco.


Hoje, algumas centenas de organizações, entre movimentos sociais e formais, já tiveram contato com a REDE fazendo cumprir seu principal objetivo: aproximar os diversos atores dos três setores da sociedade: 1º Setor, Administração Pública (Governo), 2º Setor, Setor Privado (Empresas e Profissionais Liberais) e o 3º Setor (OSCs – Organizações da Sociedade Civil), a fim de fomentar um maior e melhor relacionamento e catalisar o processo de fortalecimento e autonomia, isto é, a
profissionalização das entidades sociais que tenham atividade preponderante ou não em
assistência social nestes 15 anos foram realizados mais de 150 encontros, entre reuniões mensais, capacitações e até uma conferência regional a fim de trazer o conhecimento e articulação entre os participantes da Rede para que sua missão seja promovida: Transformação Social através do desenvolvimento humano e o fortalecimento das entidades sociais, de forma sustentável.


Hoje, as reuniões mensais acontecem na ACIB – Associação Comercial e Industrial de Barueri que com o apoio da ACIB Mulher – área social formada pelas mulheres da diretoria e associados, apoiam a iniciativa, cedendo o espaço e disponibilizando deliciosos cafés da manhã. Os encontros marcados por muita interação, articulação e mobilização são realizados para um público de cerca de 80 pessoas em cada encontro.
“A Rede estimula a troca de experiências, gerando meios de capacitação mensais – palestras, dinâmicas para o autoconhecimento, para seus integrantes e benefícios relevantes, mas cabe a cada OSCs o compromisso de participar e a atitude de articular com as empresas, voluntários, presentes. Nosso objetivo maior é promover a profissionalização, o crescimento das OSCs e não ser uma rede assistencialista. Por isso, cada um precisa fazer sua parte. O engajamento de cada setor é essencial”, diz Regina Vizoso, do Comitê Gestor da Rede e presidente da União Solidária, organização social que abriga jurídica institucionalmente a Rede desde 2015, ano em que se viu a necessidade de dar um suporte técnico e profissional aos trabalhos da Rede.

Uma das principais formas de apoio da Rede é o evento beneficente Chá no Terraço Itália, viabilizado desde 2010 em parceria com o Grupo Comollatii, proprietário do tradicional restaurante Terraço Itália em São Paulo. Cerca de 30 entidades já foram beneficiadas com essa oportunidade diferenciada, primeiro por adquirir o conhecimento na organização de evento de alto padrão, e segundo pelo potencial de geração de recursos financeiros, resultado do esforço de venda dos convites e da atividade realizada – bingo, com 5 rodadas.


Outro benefício relevante que se soma aos serviços que as entidades executam é o Programa Mais Chances do Instituto União Solidária, que identifica e viabiliza que jovens, seus familiares e adultos da comunidade que desejam a oportunidade de uma formação profissional de nível operacional, possam fazer o curso deseja em escolas profissionalizantes. E a mais recente forma de apoio direto financeiro que a REDE oferece desde 2018 é o Edital de Microprojeto, que seleciona propostas que geralmente encontram dificuldade de apoio nos meios tradicionais, mas são relevantes para a entidade, como uma reforma de adequação de espaço ou pagamento de
educadores para garantir a continuidade de um serviço. O valor de apoio é de R$ 5.000,00. A REDE faz captação para essa modalidade e geralmente são filantropos que colaboram, mas desejam o anonimato.


Várias empresas da região se tornaram parceiras da Rede colaborando com a missão e obtendo grande visibilidade como atuantes em responsabilidade social. Também foram muitos especialistas que estiveram participando como palestrantes, e trazendo sua experiência a serviço do social.

A cada evento contamos com a participação de um profissional que gera informações de alto valor para os presentes, afinal “conhecimento vale a pena acumular, e é o que norteia uma decisão acertada”, comenta Regina Vizoso.

Em março, acontecerá a primeira reunião do ano, qualquer organização pertencente aos
3 setores da sociedade está convidada a participar, basta comparecer ao local e começar a fazer parte deste movimento que perdura graças ao trabalho dedicado, ao empenho contínuo e comprometimento das voluntárias integrantes do Comitê Gestor: Lia Arrebola, Graça Calderini, Regina Vizoso, Rosana Galizi, Alessandra Criballi Batista, Adriana Zandona e Verônica Guida.

Serviço:
1º Reunião de 2020 – 03 de março
Horário: a partir das 8h30
Local: ACIB – Associação Comercial e Industrial de Barueri
Endereço: Alameda Madeira, 222 – Alphaville – Barueri – SP

Para mais informações e datas das próximas reuniões entre em contato pelo e-mail: redesocial@uniaosolidaria.org.br