Osasquense integra seleção paraolímpica de vôlei

Texto: Giane Vieira 

Imagens: Arquivo Serel  

 O atleta paraolímpico de vôlei Wellington Platini Silva da Anunciação, 35 anos, representante da Secretaria de Esporte, Recreação e Lazer da Prefeitura de Osasco torce como todo brasileiro para que a pandemia do corona vírus acabe logo. Ele tem vários motivos para que isso aconteça, o principal deles é que tem dois desafios futuros: o Saravejo Open, em maio, na Bósnia, e, em agosto, a Paraolimpíada no Japão.  

Nascido e criado em Osasco, há 16 anos ele integra a Seleção Brasileira de vôlei paraolímpico. 

Após um acidente trágico de moto em 2005, quando tinha apenas 19 anos, Wellington começou a treinar vôlei paraolímpico no instituto Mara Gabrilli. Seis meses depois, foi convocado para a seleção sub- 23. 

O osasquense coleciona várias conquistas pela Seleção Brasileira. Em seu primeiro ano, em 2005, foi medalha de bronze no Campeonato Mundial sub-23, na Eslovênia, diante da Alemanha.  

Anunciação participou de três Paraolimpíadas: 2008, 2012 e 2016. Nesta última, ficou em quarto durante a disputa pelo bronze. Em 2014 conquistou medalha de prata na Polônia e bronze em 2018, na Holanda.  

Também foi campeão em três Parapan-Americanos: México (2011), Canadá (2015) e Peru (2019). Além de campeão brasileiro nove vezes, foi eleito o melhor bloqueio do mundo em 2010.  

“O esporte me proporciona coisas boas, não só pelas disputas, mas para a vida. Ter a oportunidade de fazer parte de um grupo seleto e representar o País é sensacional. Hoje posso dizer com todo orgulho que sou uma pessoa mais feliz e determinada”, assegura.  

“Através do esporte, incluímos as pessoas com deficiência em outros setores da vida para que busquem sua autonomia plena”, disse o secretário Rodolfo Rodrigues Cara.