Marcos Neves solicita melhorias no abastecimento de água da Região

Em audiência com presidente da Sabesp, deputado Marcos Neves solicita melhorias no abastecimento de água da Região

No dia 14 de maio, o deputado estadual Marcos Neves participou de audiência com o presidente da Sabesp Jerson Kelman e o diretor metropolitano Paulo Massato, e solicitou diversas melhorias no abastecimento de água de Carapicuíba e demais municípios da Região Oeste.

“Solicitei o início das obras de três reservatórios de água nos municípios de Carapicuíba, Barueri e Itapevi. Além disso, pedi agilidade na distribuição de caixas d’água para a população de baixa renda e estudos para abertura de poços artesianos em Carapicuíba”, afirmou o deputado Marcos Neves.

Os reservatórios citados pelo parlamentar terão capacidade para armazenar 10 milhões de litros de água, o que contribuirá para o abastecimento de Carapicuíba e região. “A população está economizando e fazendo a parte dela, mas é preciso ampliar o sistema de abastecimento dos municípios. Por isso, conversei com o presidente da Sabesp para solicitar estas importantes obras”, explicou o deputado Marcos Neves.

Outro assunto abordado na reunião foi a questão de financiamento para individualização dos hidrômetros dos prédios de Carapicuíba, especificamente na Cohab. “Estarei na Secretaria Estadual de Desenvolvimento Urbano e Habitação para viabilizar esse serviço, que também contribuirá com a economia de água e ajudará os moradores da Cohab”, disse o deputado Marcos Neves.

Em audiência com presidente da Sabesp, deputado Marcos Neves solicita melhorias no abastecimento de água da Região

Em audiência com presidente da Sabesp, deputado Marcos Neves solicita melhorias no abastecimento de água da Região

A questão da água sempre foi uma das preocupações do deputado Marcos Neves. O líder do PV na Assembleia Legislativa é autor do Projeto de Lei de Preservação das Nascentes. Se aprovado, o PL 642/2014, garante contribuir significativamente com o abastecimento de água no Estado de São Paulo sem os altos custos de grandes obras, através da instituição de incentivos à proteção e conservação dos recursos hídricos.

Foto: Andréia Araújo/Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.