Grupo Saúde do Idoso da UBS Viana proporciona sorrisos e longevidade

Aos 82 anos, solteiro e sem filhos, o aposentado Paulo Crepaldi era alvo fácil da depressão, mas só até ficar sabendo do grupo Saúde do Idoso da UBS (Unidade Básica de Saúde) Maria Francisca de Melo, no Parque Viana. Lá, não só fez amizades e tem aprendido várias coisas novas, como também ingressou no projeto Vida Ativa, uma parceria da Secretaria de Saúde com a Secretaria de Esportes que promove atividades físicas entre os pacientes.  

 

“Estou melhor agora, eu cheguei aqui no grupo com labirintite”, relata Paulo. Depois dos encontros e dos cuidadosdeixou de sentir as tonturas e se tornou bem mais ativo. “Eu não encontrava quem tratasse de idoso, só aqui que encontrei. Melhorou porque a gente pega mais amizade, conversa, mexe com o cérebro. Eu recomendo o grupo porque ficar sozinho não dá certo”, diz, sempre sorridente.  

 

O grupo, que segue de portas abertas a pessoas com 60 anos ou mais, começou há um ano e se reúne todas as quintas-feiras, às 15h. Assistido por uma equipe multidisciplinar, composta por médico clínico geral, enfermeira, fonoaudióloga, farmacêutica e assistente social, conta com cerca de 30 participantes. As atividades são variadas: palestras, atividades manuais, culturais e recreativas, dentre outros. E o mais importante: estreitam os laços, desabafam, divertem-se e envolvem-se em atividades que os mantêm inspirados e altivos. Além disso, os membros do grupo recebem uma atenção especial com relação à saúde. Eles têm um acompanhamento cuidadoso, com consultas e exames mantidos em dia.  

 

Vidas que recomeçam aos 60 

A farmacêutica Priscila Matsuzaki Pereira conta que muitos pacientes chegaram ao grupo com depressão, pressão alta, diabetes descompensada e ao longo desse ano melhoraram muito, tanto pelas atividades físicas como pelo acompanhamento. “Nós e os médicos estamos sempre de olho neles, nos exames, e a cada três meses mais ou menos a gente está sempre observando como está a progressão deles e só há melhoras”, comemora.  

 

O resultado é mais união e conforto físico e psicológico. “Eles se sentem acolhidos, se sentem abraçados. Muitos aqui moram sozinhos, não têm família, a família deles acaba sendo o pessoal do grupo mesmo”, diz Priscila.  

 

Participante ativa do grupo desde o início, Ana Gertrudes Domingos Berni, de 61 anos, é só elogios. “É muito gratificante porque a gente faz novos amigos. Eu moro aqui desde 2000, mas muita gente que está aqui agora eu não conhecia, que mora na rua do postinho, na rua de casa. A gente acaba tendo mais contato com a população.” Mas ela dá um puxão de orelha em quem não busca os serviços disponibilizados: “Barueri tem tudo, só que ninguém vai te buscar em casa, se você procurar vai ser atendido, mas tem que ir”.  

 

“Como é grande o meu amor por você… 

No encontro de quinta-feira (dia 9), em homenagem ao Dia das Mães, celebrado em 12 de maio este ano, os participantes dos grupos “Saúde do Idoso” e “Vida Ativa” emocionaram a todos que estavam na UBS. Após ensaiarem por dois meses, apresentaram um coral no qual cantaram lindamente a música “Como é grande o meu amor por você”, interpretada originalmente por Roberto Carlos.  

 

Nas principais datas comemorativas do ano, os grupos preparam alguma apresentação, com muita criatividade e talento, para passar uma mensagem e tocar o coração da comunidade. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.