Equipe multiprofissional da Saúde monitora pacientes das UBSs

Desde o dia 13 de abril uma equipe multiprofissional ligada à Coordenadoria de Atenção Básica à Saúde (Cabs) está realizando o monitoramento dos pacientes cadastrados nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

 

Com a reconfiguração das UBSs nesse período de pandemia causada pelo novo coronavírus, no qual as unidades estão priorizando o atendimento a sintomáticos, além de pré-natais, crianças de até um ano e doentes crônicos com maior vulnerabilidade, muitas consultas e acompanhamentos tiveram de ser cancelados, no entanto, a assistência não foi interrompida.

 

A equipe, formada por dentistas, fisioterapeutas, psicólogos, fonoaudiólogos e enfermeiros está ocupando uma área do Ganha Tempo, fechado neste período de quarentena, e ligando diariamente, das 8h às 17h, para os pacientes, especialmente hipertensos e diabéticos com maior risco de descompensação, que somam cerca de 40 mil pessoas.

 

“Fornecemos orientações, verificação de sintomas mediante escuta qualificada, Identificamos pessoas desse grupo de risco (hipertensos e diabéticos) que necessitem atendimento médico neste período e agendamos consulta para esses que precisam”, detalha Wellington Correia Menezes, da Cabs.

 

Trata-se, explica Wellington, de uma escuta qualificada a partir de uma anamnese junto aos pacientes. “Não se trata de teleconsulta, funciona como um acolhimento à distância. Casos específicos podem receber retorno de ligações se o profissional julgar necessário”, diz. Pela conversa, os profissionais podem identificar os pacientes com quadros descompensados e, neste caso, é agendada uma consulta médica presencial.

 

A Cabs ressalta que esse monitoramento junto aos seus pacientes permanecerá ativo até que a pandemia esteja controlada. No começo eram 20 profissionais dedicados a essas ligações, mas esse número já foi dobrado para garantir uma cobertura total.

 

Alas separadas

As 19 UBSs do município foram reorganizadas de modo que os atendimentos aos pacientes prioritários não se misturam aos sintomáticos de Covid-19, garantindo uma maior segurança a todos. Os atendimentos prioritários estão sendo feitos no primeiro piso das unidades e por uma equipe própria, enquanto os sintomáticos são atendidos no piso térreo por uma equipe diferente.