Conab investe R$ 5,52 milhões na compra de alimentos da agricultura familiar

Agricultores familiares do estado de São Paulo foram beneficiados com investimento de mais de 5,52 R$ milhões repassados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), no apoio à comercialização de seus produtos. Os contratos foram assinados em 2019, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos nas modalidades de Compra com Doação Simultânea e Formação de Estoques.

Pela Compra com Doação Simultânea foram assinados 60 contratos no valor de R$ 4,99 milhões, que vão garantir até 2021 a aquisição de produtos de 674 produtores vinculados a cooperativas e associações da agricultura familiar, favorecendo a economia de 35 municípios paulistas. Nessa modalidade do PAA, os alimentos adquiridos são entregues a entidades da rede socioassistencial do estado para serem doados a comunidades em situação de insegurança alimentar. Ao todo, serão assistidas 244 mil pessoas.

Já na modalidade Formação de Estoque, foram assinados 8 contratos no valor de R$ 527,88 mil, contemplando 67 agricultores familiares em 5 municípios, pela produção de feijão, milho em grão, farinha de mandioca, raiz de mandioca sem casca congelada e leite em pó. O PAA Estoque possibilita que as organizações e cooperativas obtenham recursos para formação e armazenamento de estoques próprios para que possam comercializar sua produção de acordo com o mercado.

Cestas básicas – Em outra política pública operada pela Companhia, famílias indígenas em situação de risco também foram beneficiadas ao longo do ano passado com a doação de cestas básicas de alimentos. Foram entregues às comunidades dos municípios de Bauru, Itanhaém, Registro, São Bernardo do campo, São Paulo, São Sebastião, Tapirai e Tupã mais de 38 toneladas de alimentos como feijão, arroz, açúcar, farinha de trigo, leite em pó, macarrão, óleo de soja e fubá de milho.

A distribuição de cestas básicas de alimentos é uma ação governamental integrada que visa garantir, de forma regular, alimentos a grupos populacionais específicos em situação de vulnerabilidade social. São beneficiários as comunidades indígenas, quilombolas, presentes em terreiros, pessoas atingidas por barragem e pescadores artesanais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.