Com boa vontade política é possível consertar e melhorar a qualidade de vida das pessoas

tom-moisesO nome dele é Antônio Eustáquio Moisés, conhecido popularmente por todos como Tom Moisés, natural de Belo Horizonte, Minas Gerais, onde nasceu no ano de 1971 e no ano de 2000 veio morar na cidade de Barueri, e aqui alcançou grandes sucessos em sua carreira.
Tom Moisés sempre foi um homem que gostou de estudar, é formado em Contabilidade, Administração de Empresas e Marketing; pós-graduado em Administração Pública e em Gestão de TI (Tecnologia da Informação), jornalista, escritor, autor, professor universitário e palestrante.
Como artista, Tom Moisés já representou a cidade em vários programas de TV como no Domingão do Faustão, Sílvio Santos e Show do Tom, apresentado por Tom Cavalcante. Como Secretário Municipal de Comunicação do então prefeito Rubens Furlan ampliou o relacionamento entre cidadão e poder público, promoveu diversas iniciativas para a economia do dinheiro público e fundou o Jornal Oficial do Município. Como jornalista, fundou o Jornal Popular de Barueri e seu estilo único fez deste, em pouco tempo, um dos mais lidos e apreciados na cidade.
No exercício de suas atividades como jornalista, Tom Moisés visitou muitas famílias para a realização das reportagens e descobriu realidades terríveis onde nos últimos anos em Barueri, o poder público desamparou muito as pessoas, principalmente as que têm algum tipo de deficiência e observou muita coisa errada que, com boa vontade política é possível consertar e melhorar a qualidade de vida das pessoas.  Tom Moisés pensa que não é necessário ser político para fazer o bem, cuidar e ajudar as pessoas, mas, os políticos podem fazer ainda mais.
Estando habituado a servir e a defender causas coletivas, segundo Tom Moisés, como vereador poderá servir ainda mais.
De seus projetos, Tom Moisés tem propostas para mudanças viáveis e possíveis em todas as áreas; mas, não faz promessas, mas irá  fazer e muito bem feito. “Fazer a obrigação não é favor e parece algo óbvio. Mas é que hoje, nem isso se faz em Barueri”, finalizou.