Certificação qualifica ainda mais gestão do Ipresb

Fotos: Allisson Roberto

Mais uma boa notícia para os segurados no Ipresb (Instituto de Previdência Social dos Servidores Municipais de Barueri). Além da construção da nova sede, a entidade conquistou uma importante certificação que comprova seu compromisso com a transparência e a segurança. 
 
Ipresb aderiu ao “Programa de Certificação Institucional e Modernização da Gestão dos Regimes Próprios de Previdência Social da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios” – Pró-Gestão RPPS. Instituída pelo Ministério da Previdência Social, a certificação reconhece a excelência da gestão aplicada no Ipresb pelos seus administradores, visando melhorar a qualidade da transparência dos regimes próprios.  
 
“Foi feito um diagnóstico de como estava a situação do Instituto, analisamos o que já estava de acordo com as exigências e o que precisava ser alterado. Os diretores foram implementando as ações e as informações foram repassadas para a certificadora”, explica a procuradora previdenciária do Ipresb, Isabela Giosa Sanino. 

 

Mais transparência  
Com o Pró-Gestão todas as informações foram consolidadas e estruturadas para garantir ainda mais transparência ao segurado. O servidor pode acompanhar todas as ações pelo site www.ipresb.gov.com.br.   

  

Além da transparência e da melhoria operacional, outro benefício foi na área de investimentos. A resolução 4.692de 2018, do Conselho Monetário Nacional alterou os percentuais definidos pela resolução 3.922 de 2010, permitindo que, dependendo do nível da certificação, a entidade tenha acesso a um percentual maior de aplicação em determinados tipos de investimentos.   

 

“A resolução 3.922 determina que institutos de previdência apliquem, no máximo, 30% do seu patrimônio em determinado tipo de fundo de ação. Alguém que se certifica no Nível I poderá aplicar até 35%. O Ipresb se certificou no Nível II e poderá aplicar até 40%”, frisou Lucas Silva Viana, controlador interno. 

  

adesão ao Pró-Gestão, que passou a exigir a certificação para manter a qualidade de investidor profissional, permite que o instituto participe de investimentos mais rentáveis. Isso reflete também para o segurado, já que permite que a gestão de investimentos consiga resultados melhores de rentabilidade.  

  

“A certificação veio para reconhecer as boas práticas e trouxe principalmente transparência, segurança e bons resultados em termos de governança, sempre buscando melhorar a gestão para o segurado”, classifica o presidente do Ipresb, Tatuo Okamoto. Ele ressaltou ainda que “nos últimos anos, o Instituto vem atingindo a meta atuarial; vem, também, sendo superavitário na execução do orçamento, fazendo o patrimônio da autarquia aumentar regularmente”.  

 

Dos 164 regimes próprios que fizeram adesão ao programa, o Ipresb foi o 21º a alcançar a certificação. Além disso, o Instituto foi o quarto RPPS a conseguir a certificação no menor prazo entre a data da adesão e a da certificação (aproximadamente 5 meses).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.