Saúde

Vigilância em Saúde de Barueri oferece curso gratuito de manipulação de alimentos

A Coordenadoria de Vigilância em Saúde de Barueri, responsável pelas vistorias em estabelecimentos de interesse à saúde, promove gratuitamente o curso de “Boas Práticas de Manipulação de Alimentos” a proprietários e funcionários de estabelecimentos voltados à alimentação existentes no município.

A última edição do curso aconteceu no dia 28 de agosto e reuniu 37 pessoas no plenarinho da Câmara Municipal. Esta foi a 5ª edição do curso realizada este ano.

“Essa iniciativa tem o objetivo de certificar os comércios alimentícios de Barueri e regularizar conforme as normas exigidas pela vigilância. O curso capacita os participantes nas boas práticas de manipulação, ou seja, nos requisitos de organização e higiene, necessários para garantir a qualidade e segurança dos alimentos”, explica a educadora em saúde do Departamento Técnico de Projetos Educativos da Vigilância, Daniela Conrado.

O último curso foi ministrado pela analista de vigilância sanitária Vanessa Ruoco. Ela orientou os participantes sobre os males causados pela má higienização dos alimentos e dos ambientes onde são armazenados, bem como indicou o que deve ser feito para evitar uma possível contaminação por meio dos alimentos comercializados.

Completamente gratuita, a oficina tem duração de três horas e costuma acontecer a cada dois meses ou conforme a demanda. Cada edição disponibiliza 60 vagas. O ideal é que os proprietários dos estabelecimentos alimentícios participem da aula junto com seus funcionários. Ao final é entregue um certificado aos participantes.

 Como participar

Os interessados em participar do curso devem entrar em contato com a Vigilância pelo e-mail saúde.vseducacao@barueri.sp.gov.br.

Tratamentos e exercícios para eliminar o culote

Graças aos avanços da estética corporal, já existem uma série de tratamentos que podem ser associados a uma dieta equilibrada e prática de exercícios físicos para eliminar o culote.

Chegou a hora de conferir quais tratamentos, exercícios e cirurgias podem resolver o problema, ficando de olho nas dicas para acabar com o culote. 

Pronta para saber mais sobre o assunto? Continue sua leitura até o final!

Dicas para acabar com o culote

O culote é aquele temido acúmulo de gordura localizada na região do quadril, que afeta várias mulheres em todo o país.

Embora alguns casos sejam resolvidos sem cirurgia plástica, outros só são beneficiados com a realização de tratamentos estéticos invasivos. 

Por esse motivo, vamos conferir dicas de tratamentos e exercícios para eliminar o culote e minimizar a problemática com a questão. Vamos conferir?

Dica 1: Faça exercícios para fortalecer pernas, coxas e quadril

Na hora de perder o culote, realizar exercícios localizados para as coxas vão deixar o quadril mais modelado e diminuir os culotes.

O indicado é realizar atividades durante todos os dias da semana e esperar pelo menos dois meses para ver os primeiros resultados.

Exercícios como corrida parada, agachamentos com salto, agachamentos com abertura de pernas na frente e abertura de pernas deitada tendem a ser excelentes para o problema.

Mesmo que você pense que não tem tempo para realizá-los, cinco minutinhos diários são suficientes e podem fazer uma diferença brutal, acredite!

Dica 2: Alie um tratamento de radiofrequência na região

A radiofrequência é um tratamento estético não cirúrgico que age contra a gordura localizada e as temidas celulites, ajudando a reduzir o culote.

Geralmente, a técnica também é muito indicada para a barriga, deixando toda a silhueta ainda mais definida.

Na região do culote, os resultados da radiofrequência minimizam a gordura localizada e agem promovendo uma pele mais firme e resistente, melhorando todo o aspecto da região. 

Dica 3: Tenha uma alimentação equilibrada

De nada adianta recorrer a tratamentos se você não cuidar da sua alimentação, deixando-a saudável e equilibrada de acordo com suas necessidades nutricionais.

Uma dieta rica em vegetais, frutas e poucas gorduras é muito indicada, principalmente para pessoas que são magrinhas, mas mesmo assim apresentam tendência genética ao acúmulo de gordura nessa região (você já deve ter conhecido alguém que é assim, certo?).

A ingestão de pelo menos dois litros de água por dia também ajuda bastante! O metabolismo fica acelerado e todas as reações ocorrem de maneira mais harmonizada, facilitando a perda das gordurinhas da região. 

Se possível, consulte um nutricionista que possa propor a dieta mais adequada para o seu caso, colocando sempre a saúde em primeiro lugar. 

Dica 4: Foque nos exercícios aeróbicos

Os exercícios aeróbicos são modalidades excelentes para agir contra a gordura localizada. Isso ocorre porque o músculo, durante sua realização, retira a energia dos acúmulos de gordura naturais do corpo, fazendo com que o culote diminua naturalmente.

Nesse sentido, algumas modalidades são mais indicadas, como: corrida, natação, bicicleta, jump e dança. 

Além disso, o metabolismo acelera e a queima calórica se torna ainda mais eficiente, definindo melhor a silhueta e quadril!

Dica 5: Faça sessões de lipocavitação

Outro tratamento estético muito empregado na região dos culotes é a lipocavitação, que faz o uso de um aparelho que emite ondas de ultrassom para agir contra a gordurinha localizada.

Seu mecanismo de ação gera a quebra da célula de gordura e deve ser associada a realização de exercícios aeróbicos já no fim da sessão.

Também chamada de “lipo sem cortes”, a técnica também pode ser feita em outras regiões corporais, como abdômen, braços, covas, flancos, papada e costas, acabando com a gordurinha do sutiã – que também incomoda bastante gente. 

Dica 6: Aproveite os benefícios da drenagem linfática

A drenagem linfática é um tipo de massagem que pode ajudar bastante a modelar a região do culote e reduzir o acúmulo das gordurinhas na área.

Ela age estimulando a circulação e ajuda o organismo a se livrar do excesso de líquido e toxinas, atuando sobre as células de gordura afim de minimizá-las.

E não é só nos culotes que os resultados são positivos! A drenagem apresenta uma série de benefícios para a saúde e estética, como:

  • Aumento do bemestar;
  • Diminuição da retenção de líquidos e inchaço;
  • Aceleração dos processos de cicatrização do corpo;
  • Redução de complicações como a fibrose;
  • Melhora do fluxo sanguíneo e circulação. 

Dica 7: Recorra a cirurgias plásticas

Caso dietas e exercícios não te ajudem, você pode recorrer a realização de cirurgias plásticas como a hidrolipo e a lipoescultura

A hidrolipo é um procedimento menos invasivo que as lipos convencionais, sendo efetivo para remover a gordura localizada da região do quadril.

Ela não envolve tantas complicações e tem a recuperação muito mais tranquila do que a lipo normal, representando uma menor retirada de gordura. 

Desde que não esteja com sobrepeso ou não tenha contraindicações para o procedimento, qualquer pessoa pode se beneficiar com sua realização, se tratando de uma “mini-lipo”. 

Já a lipoescultura tende a ser uma técnica um pouco mais complexa, que envolve a retirada de gordura com lipoaspiração do culote para aplicação em outro local (lipoenxertia), como o bumbum ou as mamas. 

A recuperação tende a ser um pouco mais chata que da hidrolipo, mas promete um contorno corporal ainda mais atraente.

Considerações finais

Embora ninguém goste dos culotes, é bom saber que existem tratamentos e alternativas para minimizá-los!

Desde a realização de atividades físicas, dietas equilibradas, tratamentos estéticos e cirurgias plástica, tem opções para todos os casos!

Se mesmo com toda a rotina de exercícios e dieta você não conseguir minimizar o problema, talvez seja hora de procurar um cirurgião plástico para conferir as opções de tratamento indicadas. 

Mas não se preocupe, o problema tem solução!

Gostou do conteúdo de hoje sobre dicas para eliminar o culote? Comente logo abaixo suas dúvidas – estamos prontos para atendê-la!

Vacinação contra o sarampo continua nas UBSs

A Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Saúde, mantém a vacinação contra o sarampo nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), de segunda a sexta-feira, de acordo com o calendário vacinal determinado pelo Ministério da Saúde.

Podem ser imunizadas crianças a partir dos 6 meses, sendo que a vacina não é válida para rotina; 12 meses é dada a primeira dose e aos 15 meses a segunda dose. Também podem se vacinar adolescentes sem registro de vacinação (administrar duas doses com intervalo mínimo de 30 dias); adultos de 20 a 29 anos e profissionais da saúde têm que tomar duas doses com intervalo mínimo de 30 dias entre elas. Pessoas nascidas a partir de 1960, têm que ter uma dose.

O último boletim da Secretaria de Saúde sobre o sarampo, divulgado na quinta-feira, 29/8, mostra que Osasco tem 661 notificações da doença, sendo 518 residentes na cidade. Desses casos, 287 continuam em investigação; 149 casos foram descartados e 82 confirmados.

O município registrou uma morte suspeita de sarampo de um bebê de 4 meses, que tinha antecedentes de problemas pulmonares, incluindo uso de antibióticos nas semanas antecedentes a possível infecção por sarampo. A Secretaria de Saúde realizou ação de bloqueio na região em que o bebê residia.

Vacinas contra o sarampo:

  • 6 meses – vacina não será válida para a rotina do calendário vacinal, devendo ser agendada uma nova dose aos 12 meses de idade, com intervalo mínimo de 30 dias entre elas.
  • 12 meses – 1ª dose válida para rotina
  • 15 meses – 2ª dose válida para rotina
  • Adolescentes – sem registro de vacinação, administrar duas doses com intervalo de 30 dias
  • Adolescentes – com esquema incompleto – administrar dose única
  • Adultos – 20 a 29 anos e profissionais da saúde – duas doses com intervalo mínimo de 30 dias entre as doses
  • Nascidos a partir de 1960, têm que ter uma dose

Hospital São Francisco treina grupo para brigada de incêndio

Saber agir de maneira eficaz e rápida em situações de emergência já faz parte da rotina da equipe do Hospital São Francisco. Para isso participam de capacitações e treinamentos constantes, como ocorreu em mais um encontro realizado na unidade de Cotia, desta vez por meio da empresa especialista na formação de bombeiros civis BPCI Brigada de Proteção Contra Incêndio.

Com a participação de 25 funcionários do São Francisco, entre técnicos e enfermeiros, o treinamento de brigada de incêndio focou as orientações na realidade do ambiente hospitalar local. O conteúdo da capacitação contou com aulas teóricas e práticas que envolvem noções básicas de combate ao fogo.

“Estamos no mercado há 14 anos para suprir as necessidades das empresas. O treinamento de brigada de incêndio envolve um trabalho bem elaborado por meio da formação de controle de incêndio, prevenção e primeiros socorros com base em protocolos de segurança, entre outros serviços”, garante o coordenador Sidnei O. Froes.

“O treinamento de brigada de incêndio serviu para formação e capacitação da equipe de brigadistas do hospital e é de suma importância para preservar a vida e os bens da empresa, agindo diante de situações como as de princípios de incêndio e na prestação dos primeiros socorros em caso de emergência até a chegada dos serviços  especializados”, ressalta a técnica de Segurança do Trabalho da unidade, Vânia Santana.

O Hospital São Francisco é acreditado pela ONA – Organização Nacional de Acreditação -, entidade que certifica os melhores hospitais do Brasil. A unidade fica na avenida Professor Manoel José Pedroso, 701 – Cotia.

Itapevi assina parceria com Hospital Albert Einstein

A Prefeitura de Itapevi firmou um acordo de cooperação inédito com o Hospital Albert Einstein,  para a realização do projeto Educação em Saúde da População. 
A parceria consiste na capacitação, nesse primeiro momento, de 31 professores dos primeiros anos de cinco unidades de ensino do Ensino Fundamental, que atendem 888 alunos, presencialmente e por EAD (Ensino à Distância).

“Com esta parceria queremos orientar as crianças, desde pequenas, que hábitos simples no dia a dia são fundamentais para garantir saúde agora, quando pequenos e ao longo da vida”, disse o prefeito Igor Soares.

A missão do projeto é qualificar os docentes com os cuidados necessários que os alunos precisam ter com a higiene pessoal alimentação saudável e outros assuntos. Os ensinamentos serão realizados por técnicos do Hospital Albert Einstein, de forma lúdica, pedagógica e focada para ser usada no dia a dia da criança, tanto na escola, como na sua vida, para todos se tornarem cidadãos conscientes.

É um projeto piloto e sem custos para a administração municipal, com a intenção de ser implantando em toda a rede de ensino no ano que vem. Com a proposta de ser um dos meios para transformar a educação de Itapevi com pilares sólidos.

Escola do Futuro inaugurada

Foi inaugurada, em 24 de agosto, a Escola do Futuro – Educação de Tempo Integral Tarsila do Amaral, que conta com modelo educacional inédito na região. Localizada na Av. Rubens Caramez, 1.000, esta é a primeira de outras três unidades já em construção ou projeto.

A Escola do Futuro está conectada com as novas demandas da sociedade, com sistema pedagógico orientado pelo ICE – Instituto de Corresponsabilidade pela Educação, onde o protagonismo do aluno é incentivado desde o momento em que ele entra na escola.

Essa é uma das primeiras medidas para tornar a educação de Itapevi referência nacional, como prevê o programa Educa Itapevi. Meta é que em até 20 anos todas as crianças do Ensino Fundamental Ciclo I estejam estudando em tempo integral.

Itapevi inicia “Mês de Valorização à Vida”

 

A Prefeitura de Itapevi realiza, a campanha municipal Setembro Amarelo “Mês de Valorização à Vida”, promovendo uma série de ações de conscientização sobre prevenção ao suicídio.

Na quarta-feira (05/09), acontece palestra com Douglas Camargo, idealizador do projeto “Inspire Alguém Hoje”, voltado para o público jovem, que trata de assuntos como depressão, automutilação, bullying, pensamentos suicidas e drogas.

O evento é gratuito e aberto ao público, acontece na Câmara Municipal de Itapevi (Rua Arnaldo S. Cordeiro das Neves, 80, Vila Nova Itapevi), às 13h30.

Além da palestra, também fazem parte da campanha exposição fotográfica, divulgação do curta-metragem “Emparia Salva Vidas”, do instrutor de cinema Marcos Menezes e rodas de conversa. Todas essas ações foram idealizadas pela Secretaria de Cultura e Juventude.

A exposição Setembro Amarelo, da fotógrafa Pâmela Donato, é um ensaio sobre o tema realizado com os alunos da Escola Livre de Teatro e Circo.

Entre os dias 02 e 04/09, a mostra poderá ser vista no Hall da Prefeitura de Itapevi (R. Agostinho Ferreira Campos, 675, Vila Nova Itapevi) e de 05 a 13/09, na Câmara Municipal. A exposição também percorrerá os shoppings da cidade a partir de 16 de setembro.

No dia 19, às 13h, acontece no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) roda de conversa com o escritor Cláudio S. Filho, autor do livro “Um Conto Sobre Ela”, que será lançado no próximo mês. O CREAS fica na Av. Ana Araújo de Castro, 494 – Jardim Itapevi.

No dia 30, às 15h, a roda de conversa acontece na Secretaria de Cultura (Av. Luiz Manfrinato, 194 Centro), com a psicóloga Ana Carolina Fonseca, da ONG Emoção e Vida.

Atendimento especializado

Em Itapevi, há três Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) que oferece atendimento especializado por meio de consultas e grupos terapêuticos de acolhimento, com psicólogos e psiquiatras.

Além dos CAPS, também existe o serviço de psicologia ambulatorial realizado em quatro unidades básicas de saúde e atendimento de emergência no pronto-socorro central.

Os encaminhamentos psicológicos e psiquiátricos devem ser feitos por médicos da rede municipal de saúde.

Esclerose Múltipla e os riscos para a Saúde Visual

 

No dia 30 de agosto comemorou-se o Dia Nacional de Conscientização sobre a Esclerose Múltipla. A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença neurológica, crônica e autoimune – ou seja, as células de defesa do organismo atacam o próprio sistema nervoso central, provocando lesões cerebrais e medulares.

 

É bastante comum que pessoas com esclerose múltipla tenham problemas oculares. Uma das consequências da EM é a perda de visão, que ocorre quando o nervo óptico que liga o olho ao cérebro fica inflamado. Este processo é chamado neurite óptica. Estima-se que metade das pessoas acometidas com EM terá a doença pelo menos uma vez.

Os sintomas da neurite óptica são repentinos e incluem: visão turva, cegueira de um olho por um período determinado, sendo rara esta condição em ambos os olhos ao mesmo tempo. A inflamação pode durar de 4 a 12 semanas.

A visão dupla ou diplopia também surge nesta condição, pois o problema ocorre na parte do cérebro que controla os nervos que vão para os músculos que controlam o movimento dos olhos e estes passam a não são funcionar corretamente.

nistagmo, que é o movimento desconcontrolado dos olhos, também pode ocorrer. Os olhos movem-se para cima, para baixo ou de um lado para o outro. Este descontrole pode ser leve ou grave o suficiente para impedir que a pessoa possa enxergar bem.

De acordo com a Associação Brasileira de Esclerose Múltipla (ABEM), estima-se que existam 35 mil brasileiros com esta doença, cuja a causa e a cura ainda são  desconhecidas e têm sido foco de muitos estudos no mundo todo. Porém é possível ter qualidade de vida dos pacientes, que geralmente são mulheres jovens na faixa nos 20 a 40 anos.

 

A EM pode apresentar outros sintomas como fadiga intensa, depressão, fraqueza muscular, alteração do equilíbrio da coordenação motora, dores articulares e disfunção intestinal e da bexiga. A fisioterapia e o auxílio de medicamentos podem suprimir o sistema imunológico e auxiliar no combate aos sintomas, retardando assim a progressão da doença.

 

Para o tratamento da visão é possível realizar a neuroreabilitação visual, capaz de amenizar as complicações visuais da EM. A terapia Visual, reúne diversas técnicas, tais como: Ortóptica, Photo therapy, Neurovisão e Optometria Comportamental. É importante destacar que este procedimento pode ser realizado por um profissional optometrista, capacitado para avaliar a Saúde Primária da Visão.

 

HMB realiza cirurgias de remoção de vesícula

O Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran (HMB), unidade da Prefeitura de Barueri gerenciada em parceria com a SPDM – Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, inicia a primeira fase de cirurgias de remoção de vesícula, que serão realizadas no último final de semana dos próximos quatro meses. No primeiro semestre deste ano, em dias úteis, foram realizadas 349 colecistectomias  e o objetivo da ampliação é beneficiar mais 100 pacientes. 

A colecistectomia, ou retirada da vesícula, é realizada quando há cálculos biliares no órgão. Esses cálculos, compostos principalmente por colesterol, podem atrapalhar o processo digestivo e gerar diversas complicações. Geralmente esse quadro aparece em mulheres de 40 anos acima do peso, mas vida sedentária, diabetes e  hipertensão também são considerados fatores de risco. Alguns casos são assintomáticos e outros podem apresentar dor intensa do lado direito do abdômen, após uma refeição. Como há grande possibilidade de formação de cálculos novamente, a melhor opção é a remoção da vesícula. 

“A vesícula é apenas um órgão de armazenamento da bile, substância que auxilia na digestão, e quando há necessidade de retirá-lo, o fígado consegue assumir a função de enviar essa secreção aos poucos diretamente para o intestino”, explica Lucas Mega, coordenador de Cirurgia Geral do HMB, que considera a  videolaparoscopia, metodologia do procedimento realizado no hospital, como a mais adequada e moderna.  

A videolaparoscopia é realizada com pequenos cortes, de no máximo 1 cm, para utilização de instrumentos cirúrgicos e para introdução de uma microcâmera com finalidade de acompanhar todos as etapas da cirurgia através de um monitor. Como forma de comparação, a colecistectomia aberta, outro método utilizado para remoção da vesícula, consiste em um corte de aproximadamente 10 cm. “A técnica que usamos no HMB garante menos tempo de internação e diminui consideravelmente as chances de surgimento de hérnia incisional. Além disso, também é muito importante destacar o fator estético, já que as cicatrizes são bem pequenas”, ressalta o especialista. 

Vale destacar que a recuperação com a videolaparoscopia é de até 15 dias e como os cortes são muito pequenos, o processo pós-operatório também é considerado menos dolorido. “A única recomendação é evitar uma alimentação gordurosa durante os 30 dias após a cirurgia, pois é o prazo necessário para que o fígado entenda sua nova função”, conclui Mega. 

De acordo com o Ministério da Saúde, a indicação cirúrgica é recomendada mesmo quando não há sintomas, já que pacientes não operados correm risco de 30 a 50% de sofrerem complicações graves como, por exemplo, colecistite aguda, quando o cálculo obstrui o canal de passagem da bile, pancreatite, inflamação do pâncreas, ou até inflamação das vias biliares. 

Vacina contra Sarampo está disponível em Cotia

 

Diante da repercussão dos casos de sarampo no Brasil, que já culminou com a morte de um homem de 42 anos, no Estado de São Paulo, o número de pessoas de todas as idades que buscam pela vacina nas Unidades Básicas de Saúde de Cotia cresceu vertiginosamente. No entanto, as unidades estão preparadas para vacinar todos os bebês, com idade entre seis meses e 11 meses e 29 dias, rotina e atualização vacinal, conforme preconizado pelo Ministério da Saúde.

“Para vacinarmos todas as pessoas que procuram as UBS’s teríamos que receber um aporte maior de doses, o que não aconteceu até o momento, então, seguimos abastecendo as unidades para atender o público preconizado pelo Ministério da Saúde”, esclareceu Magno Sauter, secretário de Saúde de Cotia. Estão sendo vacinados os bebês, as vacinas de rotina, os jovens com idade entre 1 e 29 anos (atualização para que tenham duas doses válidas) e pessoas com idade entre 30 e 59 anos (uma dose válida). Para pessoas com idade acima de 60 anos a vacina não é indicada sem indicação médica.

As orientações seguidas por Cotia estão previstas no Boletim Epidemiológico Vol I nº 4 ano 2019, do Centro de Vigilância Epidemiológica Prof. Alexandre Vranjac. 

Prefeitura entrega reforma de alas do Hospital Antônio Giglio

 

Acompanhada da melhoria nos atendimentos adulto e infantil, a reforma do Hospital Municipal Antônio Giglio tem dado ares de modernidade ao prédio. O prefeito de Osasco, Rogério Lins, entregou melhorias de infraestrutura em nove setores da unidade. São elas: clínicas Ortopédica, Cirúrgica e Psiquiátrica, UTI do 4º Andar,  recepção da Ortopedia, os setores de Emergência, Endoscopia e Colonoscopia, Parque Tecnológico (setor de raio X e Tomografia) e a área de carga e descarga.

  

Participaram do ato, na recepção da Ortopedia, os secretários de Saúde, Fernando Machado, de Obras e Serviços, Lau Alencar, de Meio Ambiente, Marcelo Silva, vereadores, médicos, representantes da equipe de enfermagem, e da direção do hospital.

  

Em breve discurso, Rogério Lins voltou a enaltecer o trabalho de funcionários do hospital e reafirmou o compromisso de seguir investindo na melhoria dos serviços em todas as áreas da Saúde, como a reforma das 35 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Unidades de Pronto Atendimento (UPAS), além do próprio Antônio Giglio e da Maternidade Amador Aguiar. Reforçou também que até o final deste ano deverão ser iniciadas as obras do Hospital da Criança, na altura do número 800 da Avenida Getúlio Vargas, no Jardim Piratininga, zona Norte da cidade.

  

“O que nos tem deixado entusiasmados é que por onde passamos as pessoas dizem que estão percebendo as melhorias. Mas além dos investimentos em infraestrutura para melhorar o atendimento ao munícipe e nas condições de trabalho dos servidores, também temos insistido na humanização dos serviços, porque entendemos que o servidor tem de atender o paciente como se estivesse atendendo um familiar, um amigo”.

 

 Ao final da cerimônia, o chefe do Executivo visitou as alas reformadas juntamente com a direção do hospital e conversou com pacientes e acompanhantes para saber como estão sendo atendidos.

  

Em 2017 a Prefeitura abriu sete novos leitos no setor de urgência e emergência, no ano passado reformou o PS Infantil e Pediatria e, este ano, a recepção e Clínica Médica e UTI Infantil. Também entregou novos equipamentos, entre os quais nove monitores cardíacos, dez ventiladores pulmonares, um berço aquecido, nove aspiradores portáteis de secreção, dois capnógrafos (analisam e registram a pressão parcial de oxigênio durante o ciclo respiratório por um sensor aplicado nas vias aéreas do paciente), dez circuitos respiratórios infantis e dez adultos, 20 camas hospitalares e 20 macas.   

 

O Hospital Antônio Giglio é administrado pela Organização Social Irmandade Santa Casa de Pacaembu.