Saúde

Grupo antitabagismo da UBS Belval alcança boa taxa de sucesso junto aos participantes

Foto: Aliz Lambiazzi 

Parar de fumar não é nada fácil, mas fazer isso ao lado de quem está enfrentando o mesmo desafio e ainda contar com o apoio de uma equipe de saúde tornam esse processo bem menos penoso. Pelo menos é isso que afirmam os participantes do Grupo de Tabagismo da Unidade Básica de Saúde (UBS) Hermelino Liberato Filho, do Jardim Belval. 

 O projeto existe desde 2016 e já está em sua sétima turma. Tem dado tão certo que neste ano os encontros passaram de quinzenais para semanais e os resultados são muito animadores: cerca de 50% dos frequentadores consegue mesmo abandonar o vício.  

 Durante 10 encontros uma equipe multiprofissional da UBS, formada por médico, enfermeiro, nutricionista, psicólogo, dentista, farmacêutico e terapeuta ocupacional leva os pacientes a entenderem a raiz do vício e aprenderem técnicas para substituí-lo por hábitos mais saudáveis e emocionalmente inteligentes.  

 Entendendo o vício 

“O detalhe é conseguir preencher o vazio que o cigarro preenchia e isso vai gerar novos hábitos na vida de vocês”, explica o clínicogeral Glaucio Stênio Araújo da Silva, que atua na UBS do Belval desde 2015 e encabeça o grupo desde o início. O médico incentiva bastante os participantes e reconhece cada avanço. “É uma caminhada difícil que nós teremos juntos, mas no final haverá aquela luz, eu garanto”, diz.  

 Falando em hábitos, o clínico explicou os motivos de alguns costumes provocarem uma maior vontade de fumar, como é o caso do consumo de café para muitos. Segundo ele, a cafeína rouba a nicotina do corpo, bem como alguns minerais, fazendo com que a necessidade da substância seja maior. Por isso sente mais dificuldade quem associa o cigarro ao café.    

 O aumento do apetite também foi citado por muitas pessoas durante esse processo. “O paladar, o olfato vão melhorando conforme vai parando de fumar e aí a vontade de comer aumenta”, aponta o especialista.  

 É possível! 

E para mostrar que é possível deixar o cigarro, vez ou outra o grupo leva um dos participantes que pararam de fumar. É o caso de Maria Fancicani, que frequentou o último grupo e já está há mais de seis meses sem fumar. “Eu tinha uma bronquite que todo mês me levava para o pronto-socorro. Hoje, graças a Deus, eu não sei o que é isso”, relata.  

 A programação inclui uma série de passos e sugestões para conseguir driblar a fissura pelo cigarro, que na realidade dura em média cinco minutos, mas que é justamente quando muitos perdem a batalha cedendo a mais uma tragada. Diferentes técnicas e terapias podem ser aliadas nessa luta, por isso as reuniões trazem aulas de exercícios respiratórios, relaxamento palestras sobre diversos temas. 

 Adesivos 

Para ajudar nesse processo, os profissionais dão aos pacientes os adesivos de nicotina, mas só para quem está há pelo menos 48 horas sem fumar. Segundo o médico, o que causa o vício é a nicotina e quando a pessoa está tentando parar de fumar, o adesivo dá ao organismo doses dessa substância para conseguir resistir. A vantagem é que o adesivo vem sem as mais de 4.700 substâncias tóxicas que compõem o cigarro e tanto prejudicam a saúde. Ao utilizar o adesivo a pessoa não pode fumar, senão estará consumindo uma dose exagerada de nicotina. Mas Glaucio frisa: “os remédios servem como auxílio no tratamento, mas parar depende mesmo da força de vontade”.  

 O grupo se reúne todas as quartas-feiras, das 14h às 15h30. Quem quiser participar deve procurar a UBS e registrar seu interesse. Há filas de espera porque as turmas são fechadas com uma média de 22 componentes.

Barueri terá dia D de vacinação contra o sarampo neste sábado, dia 20

As 18 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Barueri irão abrir suas portas no próximo sábado (dia 20) para o dia D de vacinação contra o sarampo. A Secretaria de Saúde do município prevê ainda dois postos volantes nos bairros de Alphaville e Aldeia da Serra. 

 As UBSs irão funcionar das 8 às 16h e estarão oferecendo a vacina para as pessoas de 15 a 29 anos de idade. O posto volante de Alphaville será no Alpha Shopping e o da Aldeia da Serra, no Condomínio Morada dos Pássaros. Ambos atenderão das 9 às 16h. É necessário levar a caderneta de vacinação.  

 O imunobiológico aplicado é a tríplice viral, que também previne contra a caxumba e a rubéola. A cidade almeja vacinar 68.297 pessoas do público prioritário. As demais faixas etárias serão avaliadas mediante a apresentação da caderneta para a necessidade ou não da vacinação. 

 Não deixe de vacinar 

A vacina é extremamente importante para prevenir o sarampo, que é altamente contagioso. Até a última segunda-feira (dia 15), o estado de São Paulo confirmou 384 casos, sendo 272 (70%) provenientes da capital paulista.  

 A Secretaria de Estado da Saúde está fazendo campanhas de vacinação até o dia 16 de agosto em cidades como São Paulo, Guarulhos, Osasco, São Bernardo do Campo, Santo André e São Caetano do Sul. As pessoas de 15 a 29 anos estão sendo priorizadas por serem consideradas as mais vulneráveis devido sua baixa procura pelo imunobiológico. A faixa etária corresponde à metade dos casos da doença registrados no Estado.  

 Sobre a vacina 

A tríplice viral faz parte do Calendário Nacional de Vacinação brasileiro e está na rotina dos postos de saúde para crianças, que devem tomar uma dose aos 12 meses de vida e um reforço aos 15 meses com a tetraviral (que além das três doenças citadas também previne varicela). 

 tetraviral pode ser aplicada em crianças até quatro anos, 11 meses e 29 dias que não tenham sido vacinadas aos 15 meses. Pessoas de cinco a 29 anos nunca vacinadas ou com o esquema vacinal incompleto devem tomar a tríplice viral conforme a situação. Pessoas de 30 a 49 anos não vacinadas devem tomar uma dose da tríplice 

 É considerado vacinado o indivíduo que comprovar o recebimento de duas doses de vacina com o componente sarampo. Quem puder comprovar as doses conforme o preconizado para sua faixa etária não precisa mais receber o imunobiológico.  

 Contraindicação 

A vacina não é recomendada a gestante e a imunodeprimidos: pacientes oncológicos ou em tratamento contra a leucemia.  

HMB tem posto especializado de coleta de radiografias

Foto: Janaína Barbedo

A radiografia é realizada com processamento de filmes radiográficos e utilização de químicos, sendo que o plástico é a base do exame. De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, esse tipo de material demora mais de 400 anos para se decompor. 

 “Além do plástico, as chapas de raio-x (películas) também possuem metais pesados, principalmente a prata. Se forem descartadas no lixo domiciliar, podem ser prejudiciais para o meio ambiente em função do risco de contaminação da água e do solo”, explica Pedro Limongi, técnico ambiental do Hospital, que destaca a importância do serviço de recolhimento desses exames também pelo risco de exposição ao ser humano. 

 A iniciativa, viabilizada com o auxílio de uma empresa especializada, reduz o impacto não só para a unidade, mas para toda a cidade, já que o container, disponível na recepção do Serviço de Apoio Diagnóstico Terapêutico (SADT), pode ser utilizado por toda população. Independentemente do local de realização do exame, qualquer paciente pode fazer o descarte na unidade. Além de efetuar o tratamento adequado para os metais pesados com intenção de evitar o despejo irregular nas redes fluviais, a empresa realiza a reciclagem do plástico para confeccionar artesanatos como caixas de boneca, capas de caderno e vasos de plantas. 

 A radiografia é muito utilizada para identificar lesões e fraturas em inúmeros casos, tanto que só o HMB realiza, em média, 3.000 exames por mês. “O raio-x é utilizado para auxiliar o diagnóstico e, por isso, pode ser solicitado em diversas situações. Por exemplo, quando o paciente passar com o anestesista, será necessário fazer o exame para avaliação clínica, ou se tiver uma suspeita de fratura, o ortopedista vai solicitar o raio-x para fazer a análise da estrutura óssea”, comenta Saner Souza, supervisor técnico de radiologia do hospital. 

 Vale ressaltar que as radiografias só podem ser descartadas após o término do tratamento. “É importante que o paciente traga as imagens para que o médico consiga avaliá-las no retorno. Por exemplo, uma pessoa que fez um raio-x de tórax para iniciar o tratamento para pneumonia precisará voltar com os exames em mão a fim de comprovar se o tratamento está surtindo efeito”, destaca Souza, que orienta os pacientes sobre a possibilidade de dar a destinação correta para o exame após o período estipulado pelo médico. 

Tratamento da hemodiálise um passo à frente

A equipe do Departamento de Hemodiálise do Hospital São Francisco acaba de receber treinamento sobre o novo equipamento Prismaflex, voltado para tratamento de reposição renal contínua. A tecnologia é voltada ao cuidado crítico de pacientes internados. A partir de agora o sistema está também no Hospital São Francisco, o primeiro de Cotia e região a abranger o tratamento com tal inovação, presente somente nos maiores complexos hospitalares do País.

Estima-se que a reserva ovariana esteja entre 1 e 2 milhões de óvulos

A reserva ovariana é, como o próprio nome já adianta: a reserva de óvulos da mulher. 
Quando as meninas nascem, elas já possuem em sua reserva ovariana todos os óvulos que irão liberar ao longo da vida. 

Ao nascer, estima-se que a reserva ovariana esteja entre 1 e 2 milhões de óvulos. Quando passa pela primeira menstruação, a menina já possui entre 400 e 500 mil.

E com o passar dos anos, o número vai caindo cada vez mais! Isso acontece porque, a cada menstruação, o organismo da mulher disponibiliza cerca de mil óvulos, mas apenas um chega a ovular. Todo o resto é descartado!

Esse é um processo natural e que não pode ser impedido. É por este motivo, entre outros, que com o passar dos anos se torna gradualmente mais difícil para a mulher engravidar. No momento em que ela atinge os 40 anos, seu estoque está praticamente vazio. 

O avanço da medicina proporcionou uma oportunidade de sabermos como está a situação da reserva ovariana. Com o mundo moderno e as mulheres cada vez mais empoderadas, muitas vezes dando prioridade à vida profissional e colocando a gravidez como um projeto futuro, é importante ficar a par das condições dessa reserva para que se programem!

Se no auge dos seus 35 anos a sua reserva já estiver muito comprometida e a mulher não tiver uma perspectiva de gravidez, existe a possibilidade de congelamento de óvulos. 

Os exames que conseguem medir a reserva ovariana da mulher são o FSH (exame sanguíneo que mede o nível do hormônio folículo-estimulante), a ultrassonografia transvaginal e o exame do hormônio anti-mulleriano. 

A ginecologista e obstetra  Dra. Erica Mantelli, está apto a falar de forma clara e esclarecedora sobre o tema,  como também,  saúde da mulher, câncer de mama, parto humanizado, acompanhamento de pré-natal, diástase, gestação, candidíase, corrimento, libido, processos emocionais entre a mãe e o feto, cirurgias ginecológicas, prevenção e tratamento de doenças, entre outros assuntos. 

Dra. Erica Mantelli, ginecologista, obstetra e especialista em saúde sexual – Graduada pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro, com Título de Especialista em Ginecologia e Obstetrícia. Pós-graduada em disciplinas como Medicina Legal e Perícias Médicas pela Universidade de São Paulo (USP), e Sexologia/Sexualidade Humana. É formada também em Programação Neolinguística, por Mateusz Grzesiak (Elsever Institute). Site:http://ericamantelli.com.br

Centro de Especialidades terá UBS e mais de 80 consultórios

Impressionante! Essa pode ser uma reação de quem passa ou reside na região central, espera ônibus de transporte coletivo ou frequenta o bulevar e a Igreja São João Batista. Em rápido olhar para o alto, o munícipe nota a já adiantada estrutura do moderno prédio do Centro de Especialidades de Barueri. 

 As obras estão em construção na mesma área do antigo SAE (Serviço Atendimento Especializado) e laboratório, entre a avenida Henriqueta Mendes Guerra, rua Benedita Guerra Zendron e rua Santa Úrsula. A previsão de entrega é agosto de 2020.   

 O prédio novo está em execução pelo sistema de estrutura pré-moldada, com piso térreo e quatro pavimentos erguidos em terreno de 2.570 metros quadrados, com uma área construída de 6.266 metros quadrados.  

 O Centro de Especialidades terá recepção, UBS (Unidade Básica de Saúde) e mais de 80 consultórios, sendo 65 para várias especialidadesoito consultórios de odontologia, seis consultórios para outros atendimentos e consultórios de ginecologia e obstetrícia.  

 A unidade contará ainda com salas de vacina, medicação, coleta e curativos; auditório, cozinha (refeitório)estacionamento para funcionárioselevador e acessibilidade com sanitários adaptados (piso tátil).

Osasco realiza parceria com CPTM para a Campanha do Sarampo

Considerando a situação epidemiológica do Sarampo, a Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Saúde, firmou parceria com a CPTM para a realização de vacinação em algumas das estações de trem de Osasco, a partir do dia 15/7 até 2/8, das 16h às 20h.

O sarampo é uma doença viral aguda, altamente contagiosa, os principais sintomas são febre, tosse, coriza, conjuntivite e manchas avermelhadas na pele (exantema maculopapular). O óbito pode ocorrer em decorrência das complicações.

A transmissão é direta de pessoa a pessoa, por meio das secreções expelidas pelo doente ao tossir, respirar, falar ou espirrar e que permanecem dispersas no ar, principalmente em ambientes fechados como, por exemplo: escolas, creches, clínicas e meios de transporte.

 

Campanha ‘Julho Amarelo’ traz palestras sobre hepatites virais e testes rápidos em Carapicuíba

A Prefeitura de Carapicuíba aderiu à campanha nacional de combate às hepatites virais – ‘Julho Amarelo’. Durante o mês, a Secretaria de Saúde realizará palestras para orientar a população sobre os tipos de hepatite, sintomas, formas de contágio, prevenção, além de conscientizar sobre a importância do diagnóstico precoce da doença.

A hepatite é uma inflamação no fígado causada por vírus ou pelo uso de remédios, álcool e outras drogas, além de doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. Geralmente a pessoa não apresenta nenhum sintoma, o que aumenta os riscos da inflamação evoluir para quadros mais graves, como cirrose e até câncer.

Neste sábado, dia 13, pessoas de todas as idades poderão realizar o teste rápido de hepatite C na Policlínica (R. Itajubá, s/n – Pq. Santa Tereza), das 9 às 16 horas. O exame também está disponível no Naic (Núcleo de Atendimento à Infectologia de Carapicuíba) todas as segundas e terças-feiras, das 10 às 17 horas. Para realizar o teste rápido, o munícipe deve levar o RG e cartão SUS.

Confira a programação de palestras nas Unidades Básicas de Saúde

Unidade de Saúde

Data

Horário

Endereço

UBS Central

Sexta-feira (26/07)

8h

Dentro do Parque Gabriel Chucre

 

UBS Vila Helena

 

Quinta-feira (25/07)

 

11h

R. Vereador José Fernandes Filho, 78

 

UBS Adauto Ribeiro

 

Sexta-feira (26/07)

 

11h

Estr. da Guabiroba, 519 – Jd. Santo Estevão

Centro de Convivência do Idoso

Terça-feira (23/07)

 

10h

Av. Comendador Dante Carraro, 333 – Ariston

Vacinar ainda é o melhor remédio, alerta Saúde de Barueri

A Secretaria de Saúde de Barueri alerta sobre a importância de manter em dia a caderneta de vacinação, uma vez que uma pessoa desprotegida coloca em risco não apenas sua saúde, mas a de todos que convivem com ela, já que a maioria das doenças passíveis de prevenção por meio da imunização são transmitidas por contato físico ou em objetos contaminados, espirros, tosse e fala.  

 As Unidades Básicas de Saúde do município dispõem de todas as vacinas previstas no Calendário Nacional – algumas o ano todo e outras nos períodos específicos de campanhas.  

 Em Barueri, a Coordenadoria de Vigilância em Saúde tem trabalhado duro para garantir a vacinação de todos os públicos prioritários nas diferentes campanhas preconizadas pelo Ministério da Saúde e, principalmente, recuperar a confiança das pessoas nos imunobiológicos disponibilizados pelo governo. É importante destacar que o programa de vacinação brasileiro é considerado modelo perante o mundo.  

 Recentemente o município fez bonito na vacinação contra a febre amarela, chegando a cobrir 99,4% do público-alvo. Muitas cidades brasileiras ficaram abaixo da média, ainda sofrendo com o reflexo da desconfiança popular.  A colaboração do cidadão é primordial, destacam os especialistas.  

 As vacinas ofertadas no país são totalmente confiáveis. Antes de chegarem às unidades de saúde passam por diversas fases de avaliação, além de rígida regulação de institutos como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Procure a UBS mais próxima de sua casa para obter mais informações sobre as vacinas disponíveis e atualizar sua caderneta de vacinação.  

 

Barueri oferece oftalmologia de primeiro mundo à população

Este ano a Prefeitura de Barueri fez grandes investimentos no setor de oftalmologia da rede pública de saúde, que tem uma demanda expressiva. A ampliação do serviço contou com a contratação de clínicas particulares, para ajudar a diminuir as filas do setor, e também de forma bastante vultuosa na Policlínica da Cruz Preta / Engenho Novo, que desde fevereiro ganhou toda uma ala dedicada especificamente à oftalmologia, desafogando ainda mais a fila. 

 O serviço cresceu tanto em termos de tecnologia, com a compra de equipamentos de última geração, quanto em termos de atendimento, que passou de 212 para 1.700 ao mês. Para tanto também foram contratados mais médicos – todos com especializações em diferentes áreas da oftalmologia. “Para se ter uma ideia, nós temos um neuro-oftalmologista que é o único da cidade”, destaca a diretora administrativa da Policlínica, Patrícia Machado.  

 Aqui a gente desempenha um papel diferenciado, destaca o médico oftalmologista Emílio Rodrigo Scheiber, responsável pelo setor na Policlínica. “A gente tem acesso a várias tecnologias que antes eram só da iniciativa privada e trouxemos para o atendimento público. Equipamos bastante a oftalmologia com o que há de mais moderno no mercado justamente para oferecer um atendimento melhor à população”, destaca o médico.  

 De acordo com o líder, a aparelhagem nova proporcionou uma maior precisão dos diagnósticos, além de maior agilidade e comodidade para o paciente. Todos os processos foram informatizados, possibilitando que os exames sejam digitais, que possuem ótima resolução e qualidade de imagem.  

 A unidade está preparada para qualquer tipo de atendimento relacionado à saúde dos olhos, tanto em consultas quanto em exames. Topografia computadorizada da córnea, campimetria computadorizada, retinografia, paquimetria ultrassônica e documentação fotográfica do nervo óptico são alguns dos exames e procedimentos disponíveis na unidade.  

 A ampliação também ocorreu no corpo clínico, que tinha dois médicos e hoje conta com nove. “Temos especialistas em retina, em córnea, em câncer oftalmológico tanto adulto quanto infantil, dentre outros. Conseguimos montar um grupo seleto de especialistas”, afirma, orgulhoso, Emílio.  

 A maior demanda atualmente é por consultas e um dos grandes diferenciais já começa por aí. Antes de chegar ao médico o paciente passa por uma triagem na qual faz a aferição da tonometria do olho, que é a medida da pressão intraocular, passa por uma máquina de autorrefração automatizada pra ver o grau aproximado da vista, por uma verificação da acuidade visual e só então vai ao consultório oftalmológico. 

 De posse de todas essas informações levantadas previamente, o profissional tem condições de realizar diagnósticos mais completos e seguros. E se forem solicitados outros exames, eles podem ser feitos na própria Policlínica. “Qualquer segmento da oftalmologia nós temos condições de fazer o diagnóstico aqui”, garante o oftalmologista Emílio.  

 “A maioria dos pacientes quando vão à consulta oftalmológica não é submetida a todos esses exames que a gente faz de pré-triagem, aqui ele acaba fazendo algo a mais. A gente faz isso pra ajudar o nosso profissional a realizar um atendimento melhor e para que o paciente sinta uma acolhida diferenciada. Costumamos fazer isso no particular, em sistema público de saúde eu nunca tinha feito, a gente faz só aqui”, ressalta o especialista.  

 Todos os serviços realizados pela Policlínica ocorrem por meio de encaminhamento das Unidades Básicas de Saúde (UBSs). A oftalmologia é a única especialidade que pode ser agendada diretamente pelo site (www.barueri.sp.gov.br) ou via APP Barueri, sem que o paciente precise passar antes pelo clínico geral. O sistema irá encaminhá-lo à unidade de saúde apropriada de acordo com a disponibilidade de vagas. O serviço é destinado a crianças e adultos e, no caso da Policlínica, ocorre de segunda a sábado.