Saúde

Crise eleva demanda por comida em delivery

O coronavírus chegou e está impactando diversos negócios no Brasil por causa das medidas restritivas que impedem a circulação de pessoas na maioria das cidades do país. Essa nova realidade provoca a digitalização de processos offline envolvendo a gestão de restaurantes e lanchonetes, até então, com operações sólidas em ambiente físico.

Empresários e funcionários levantam dúvidas sobre a manutenção ou não dos negócios no segmento alimentício em meio a várias incertezas.

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) criou uma cartilha em que orienta como deve ser o funcionamento dos estabelecimentos durante a epidemia para reduzir os riscos de funcionários e clientes.

Toda essa novidade exige uma mudança no core business dessas empresas para atuar no universo digital, seja por meio de aplicativos de delivery, como é o caso dos restaurantes, como também mudar o fluxo no atendimento e ter presença online em horários que sejam mais eficientes dentro da jornada do consumidor.

Geralmente, os restaurantes que já atendem em sistema de delivery já contam com um sistema de controle de clientes e pedidos com cadastro completo e dados que permitam controlar todo o processo de produção, entrega e pagamento. Porém, isso não é realidade na maioria dos estabelecimentos que está sofrendo com essa crise.

Como digitalizar rápido?

Estabelecimentos que tiveram que fechar as portas do dia para a noite por causa da quarentena imposta por diversos governantes precisam ser ágeis na migração do ambiente físico para digital. Qualquer lentidão nesta fase causará prejuízo ainda maior!

Se a intenção for já permanecer no serviço de delivery simultâneo com o atendimento físico após esse caos, a recomendação é que seja contratado um CRM de vendas para armazenar todos os dados dos clientes e entender o seu perfil de consumo.

Caso queira ir com mais cautela, use um sistema de controle via planilhas e coloque lá todos os dados que podem ser úteis no futuro:

  • Nome do cliente

  • Telefone

  • Endereço

  • Tipo de alimento pedido

  • Data de cada pedido

Estas informações serão úteis para entender a jornada de consumo, fazer promoções e também definir algumas estratégias de marketing para elevar o faturamento.

Treinamento de atendimento

Não dá para levar o mesmo modelo de atendimento usado no mundo físico para o digital. Com a loja aberta, geralmente o consumidor já vem até você com alguma dúvida mais simples e está dentro do seu ambiente, o que te dá mais controle sobre a operação.

No mundo digital, seja por Messenger, WhatsApp ou aplicativos de delivery, ele está ali com diversas outras ofertas e você tem poucas chances de convencê-lo que o seu produto é o melhor. Não subestime-o e não o frustre!

Ter alguém que fale a mesma linguagem, que seja simpático e conheça bem do negócio fará toda a diferença nesta hora.

Em dias de chuva e fim de semana é comum surgirem vários pedidos ao mesmo tempo. Demorar para responder um potencial consumidor pode levá-lo a desistir de fazer o pedido. Por isso, estude os fluxos de atendimento e amplie os profissionais responsáveis pelas reservas para não perder negócios.

Cuidados na entrega

Não é fácil ter um time de confiança nas entregas dos seus pedidos. Esta é uma reclamação recorrente dos empresários do setor. Por isso que surgiram as startups de delivery de comida e cresceram rapidamente.

Porém, com esse caso de epidemia do coronavírus, algumas recomendações devem ser seguidas:

  • Ofereça o pagamento digital, sem necessidade de máquina de débito;

  • Oriente funcionários a manusear os alimentos e embalagens com luvas;

  • Providencie sacolas e sacos plásticos para proteção das entregas;

  • Oriente a entrega sem contato para evitar o contágio.

Com esse cuidados simples será possível superar essa crise, evitar mais desemprego e ainda preservar a saúde do seu negócio.

Prefeitura de Santana de Parnaíba realiza medidas de combate ao Coronavírus

            A Prefeitura de Santana de Parnaíba informa que vem tomando diversas medidas importantes com o objetivo de minimizar a disseminação do Coronavírus na cidade. Na última semana foram realizados decretos que visam à preservação da saúde e bem-estar da população. Algumas delas são:

  • Designado mais 10 milhões de reais para a pasta da Saúde;
  • Criação de 48 novos leitos para tratamento de pessoas com problemas respiratórios grave;
  • Antecipação do pagamento do 13º salário dos funcionários públicos antecipado;
  • Trabalho home office ou sistema de revezamento, por todos os servidores públicos cujas atribuições possam ser exercidas dessa forma;
  • Fechamento de bares, comércios e serviços que não sejam essenciais;

  • Suspensão das aulas, eventos públicos e atividades esportivas;

  • Suspensão da concessão de férias regulares e licença prêmio, banco de horas e folga de aniversário para servidores públicos da rede municipal de saúde e segurança pública por tempo indeterminado;

  • Empresas de transporte coletivo devem manter funcionamento neste Município e terão que fazer higienização completa de todos os ônibus em todas as paradas de pontos finais;

  • Liberação de medicamento nas farmácias municipais por 90 (noventa) dias, sendo que dipirona e paracetamol estão liberados sem a necessidade de apresentação de receita às pessoas que apresentem febre;
  • Suspenção de atividades religiosas;

  • Compra de 5 mil testes rápidos para detecção do Coronavírus;

  • Decreto de Calamidade Pública;

 

Como prevenção ao avanço do coronavírus, Guarda Civil Municipal fecha mais de 200 comércios em Carapicuíba

A Prefeitura de Carapicuíba publicou mais um decreto com medidas para conter o avanço do coronavírus. Dentre elas estava listado o fechamento de parques, bibliotecas, clubes esportivos, centros e espaços culturais públicos municipais, bem assim como a suspensão de programas municipais.

Além disso, todo tipo de comércio não essencial, como bares, tabacarias, baladas e cafés devem ser fechados para evitar a aglomeração de pessoas. Infelizmente alguns proprietários de estabelecimentos desrespeitaram a ordem e por isso, a Guarda Civil Municipal agiu rapidamente nesse controle.

Ao todo, de 21 a 23 de março foram fechados 214 estabelecimentos. Alguns nas Vilas Menck e Municipal, rua Romanoff, estradas do Guatambu e Fazendinha, avenida Marginal do Cadaval e outras localidades. Bailes funks também foram parados.

A Prefeitura pede a colaboração de todos para conter o avanço da doença. A Guarda Civil Municipal segue nas ruas realizando a fiscalização. Caso saiba de algum comércio não essencial que esteja aberto, o munícipe deve entrar em contato com a guarda pelo telefone: 4183-5229.

Jandira adota sistema Drive Thru para Campanha de Vacinação contra a gripe

A Prefeitura de Jandira, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, iniciou a Campanha de Vacinação contra a Influenza (gripe). A campanha acontece nas UBS do município e conta com uma novidade, o DRIVE THRU para a vacinação de idosos.

Essa medida visa trazer comodidade e segurança aos idosos que devem ser imunizados, pois os profissionais de saúde, nas tendas colocadas do lado de fora das unidades, realizam a imunização sem a necessidade de a pessoa sair do veículo.

A primeira etapa da campanha irá imunizar os idosos com 60 anos ou mais e todos os profissionais da área da saúde, até 15 de abril, de acordo com a determinação do Ministério da Saúde.

No dia 16 de abril, começa a vacinação para professores da rede pública e privada, profissionais das forças de segurança e salvamento, portadores de doenças crônicas e portadores de condições especiais.

A partir do dia 9 de maio, “Dia D” da campanha, crianças de seis meses a menores de seis anos, pessoas com mais de 55 anos, gestantes, mães no pós-parto (até 45 dias após o parto), população indígena e jovens e adolescentes privados de liberdade sob medida socioeducativa, serão vacinados. A campanha se estende até o dia 23 de maio.

HMB orienta colaboradores sobre fluxo de atendimento ao novo coronavírus em Barueri

o Hospital Municipal de Barueri Dr. Francisco Moran (HMB), unidade da Prefeitura de Barueri gerenciada em parceria com a SPDM – Associação Paulista para o Desenvolvimento da Medicina, promoveu dois encontros entre a equipe do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) e os colaboradores, tanto da assistência quanto da área administrativa, a fim de esclarecer dúvidas como origem, tratamento, uso de equipamentos de proteção individual e, principalmente, o fluxo de atendimento para o novo coronavírus. Porém, vale ressaltar que a equipe responsável pelo acolhimento desses casos recebeu treinamento específico. 

Como, em Barueri, o HMB é o local indicado para realização de exames para confirmar ou descartar a detecção do novo coronavírus, é fundamental que todos os funcionários entendam o processo de atendimento. Por meio da rede municipal de saúde, o hospital recebe a solicitação de exame do caso suspeito e quando o paciente (já com máscara) entra na unidade, é encaminhado para o setor responsável pela admissão do caso, seguindo para uma área isolada, a fim de realizar o protocolo. Após coleta de material, o paciente recebe orientação para ficar em isolamento domiciliar até que recebam o resultado do exame. É importante frisar que apenas em situações consideradas graves, como em idosos ou pessoas que apresentam alguma comorbidade, existe a indicação para internação. 

Na segunda-feira (16/3), Priscila Dantas, infectologista do HMB, destacou a importância de acessar informações seguras e corretas para não causar desespero ou pânico. “É fundamental que nós confiemos nos dados oficiais porque desde o primeiro caso suspeito na China, provavelmente devido ao consumo de animais como morcegos e pangolins, muitos cientistas começaram a desenvolver pesquisas e estudos sobre o surgimento desse novo vírus da família do coronavírus, que já é um vírus conhecido desde 1960. Inclusive os dados desses estudos já apontaram que mais de 40% dos casos foram infectados em ambiente hospitalar, ou seja, por profissionais que lidam diretamente com os pacientes. Por isso, estamos proporcionando essa palestra”, explicou Dantas, que enfatizou a necessidade de pensar no coletivo acima do individual, porque a maioria da população não é considerada vulnerável, mas pode ser transmissora. 

A médica também explicou que o uso de máscaras é destinado apenas para quem está com os sintomas da Covid-19, doença transmitida pelo novo coronavírus, e para os profissionais que terão contato direto com esse paciente. “As pessoas acham que colocar máscara é uma forma de proteção, mas ela perde a eficácia em pouco tempo de uso contínuo devido ao calor, ao suor e até a umidade da respiração. Quem precisa desse tipo de equipamento é a pessoa que transmite o vírus por meio de gotículas da fala, do espirro ou da tosse e quem vai atendê-la”, esclareceu Priscila, que demonstrou na prática a ordem de colocação e de retirada dos equipamentos de proteção individual, por exemplo, avental, luvas e óculos. 

Já na terça-feira (17/3), a palestra foi conduzida por Angélica Barbosa, infectologista do hospital, que também passou um panorama da doença e abordou a necessidade de lavar as mãos no ambiente hospitalar, já que o álcool gel é indicado apenas quando não há disponibilização de água e sabão. “Higienizar as mãos precisa ser um hábito, assim como usar de cinto de segurança. Quando você entra no carro, não é automático colocar o cinto? A lavagem das mãos também tem que ser porque é a melhor forma de prevenir a Covid-19. E essa prevenção depende da colaboração de todos”, alertou Barbosa, que finalizou a conversa com um vídeo exatamente sobre a transmissão do vírus no hospital quando uma pessoa esquece de lavar as mãos e amplia o risco de contaminação para toda a unidade e para os visitantes, que saem do hospital e podem transmitir para outras pessoas.

Vale destacar que além das palestras com especialistas, como medida prática, cada setor recebeu embalagens de álcool gel. O departamento de hotelaria está com atenção redobrada para abastecimento de sabonete líquido e álcool em todos os andares do hospital e nos processos de higienização da unidade, com foco em portas e maçanetas. Além disso, a hotelaria também realiza a limpeza com produtos específicos de desinfecção no corredor, no elevador e no leito destinado para o exame imediatamente após a passagem do paciente com suspeita. 

A direção do HMB, que disponibilizou banner informativo sobre como agir em casos suspeitos e tem realizado reuniões diárias com o SCIH sobre a situação atual do vírus, ainda desenvolveu um fluxo de atendimento específico para garantir a segurança de todos os transeuntes e um plano de contingência que já garante a reserva de 20 leitos de isolamento nesse primeiro momento e de acordo com a necessidade, possibilita a viabilização de mais 20 leitos.

 

Câmara de Osasco mobiliza servidores para doação nos bancos de sangue

Foto: Robson Cotait

Em meio a um alerta do governo do Estado de São Paulo, a Câmara Municipal de Osasco está realizando, junto a seus servidores, uma campanha de incentivo à doação de sangue.

O Presidente da Câmara, Ribamar Silva, solicitou que aqueles que possuem os requisitos para doação aproveitem o período de “home-office” para doar sangue. “É um ato emergencial e, acima de tudo, um ato de amor ao próximo. Mais do que nunca, precisamos nos unir para minimizar a crise nos estoques de banco de sangue”, disse o presidente.

O governador João Dória fez, um apelo para que doadores de sangue compareçam às unidades urgentemente e ajudem a repor os estoques. De acordo com o coordenador do Comitê de Contingência do Corona Vírus, o infectologista David Uip, “diante da crise provocada pela disseminação do corona vírus, os hemocentros de São Paulo estão enfrentando uma drástica redução nos estoques”.

Uip fez um alerta, informando que o melhor dos bancos de sangue do estado tem estoque somente para uma semana. “Isso é extremamente grave, pois os doadores estão com receio de serem infectados durante o ato da doação. Se tem um lugar que está protegido é o banco de sangue, que tem todo o requinte técnico de proteção ao doador”, ressaltou o infectologista.

 

Centro de Diagnósticos: serviços do Núcleo de Saúde da Mulher surpreende pacientes em Barueri

No primeiro andar do Centro de Diagnósticos Maria Mariano Meneghin, em Barueri, fica uma ala bastante especial: o Núcleo de Saúde da Mulher. O espaço foi todo pensado para que o público feminino receba a atenção que merece no cuidado à saúde. O ambiente é tão completo e o serviço prestado é tão diferenciado que as pacientes chegam a duvidar de que se trata de um serviço público.

Foi o que aconteceu com Lindalva Reis de Carvalho Lacerda, de 51 anos, moradora da cidade há 26 anos. No dia 6 de março ela esteve lá pela primeira vez para fazer um exame de densitometria óssea e só conseguiu dar nota máxima. “Nota 10! Nós de Barueri estávamos precisando. Eu faço ressonância da coluna e nós precisamos do exame aqui na nossa cidade. Está de parabéns, as meninas são muito 10. Tudo novo, tudo maravilhoso. Higiene 10, atendimento 10, tomara Deus que venha pra outros locais. A limpeza aqui é melhor do que em convênios”, ressaltou.

Outra munícipe, Telma Ferreira Domingos da Silva, de 45 anos, endossa as palavras de Lindalva. Suas duas filhas já realizaram exames no Centro de Diagnósticos e desta vez ela é que foi fazer uma mamografia. “Está ótimo, estou gostando, o atendimento é perfeito e tudo é de última geração. Nunca vi algo nesse padrão”, afirmou.

Acolhimento e tecnologia

As atividades do Núcleo tiveram início em outubro do ano passado, com a chegada do aparelho de densitometria óssea. De lá para dezembro foram chegando outras tecnologias, todas altamente avançadas, para o atendimento focado nesse público.

Atualmente a ala conta com exames como densitometria óssea, mamografia com tomossíntese, mamografia com estereotaxia, colposcopia, ultrassons de mama, fetal e obstétrico, exames ginecológicos com imagem, além de um espaço destinado à coleta de exames laboratoriais em casos específicos, como o de pessoas com mobilidade comprometida, por exemplo.

Cíntia Gislaine Tacola, supervisora técnica de radiologia do Centro, destaca, além de todas as tecnologias presentes no local, o trabalho de receptividade que é igualmente levado a sério. “Tem todo um acolhimento que faz a diferença para a paciente se sentir mais confortável. A gente vai explicando o que vai ser feito, ela sai do exame e já vê a imagem, isso tudo dá um bem-estar a elas. Todo esse conjunto deixa mais acolhedor e a paciente fica mais satisfeita”, conta.

A área reserva-se ao atendimento integral da mulher, até mesmo durante a gestação, dispondo de tecnologias específicas para esses casos.

 Mamografia top

O Núcleo de Saúde da Mulher conta com dois mamógrafos de última geração com recursos bastante avançados, ainda dificilmente encontrados na rede pública e até privada de saúde. É o caso do mamógrafo com tomossíntese, conforme explica Cíntia.

“Nós temos dois equipamentos de mamografia de última geração. Esses equipamentos, nem rede pública e nem rede particular costumam ter instrumentos iguais. A gente tem um mamógrafo com a especialidade de tomossíntese, exames milimétricos da mama que depois podem ser reconstruídos em 3D. Isso nem na rede particular aqui da região eu vi ainda, pode ser que daqui a pouco chegue. Realmente é um equipamento mais top de mamografia”, destaca a especialista.

Com ele é possível fazer até 20 imagens “fatiadas” da mama, exemplifica Cíntia. “É como se fossem ‘fatias’ de um milímetro cada uma, com isso, quando você termina a aquisição da imagem pode pedir a reconstrução em 3D e ver um nódulo, por exemplo, em várias posições. Você consegue ver volume, tamanho e profundidade. Há com isso um diferencial no diagnóstico porque consegue ter uma visualização muito melhor”, descreve.

Já o outro mamógrafo possibilita fazer a estereotaxia da mama, que é um tipo de biopsia direcionada. Ela serve para localizar nódulos não palpáveis ou microcalcificações, orientando melhor o especialista quanto ao local para retirar o material para análise.

Embora a mamografia seja um exame naturalmente desconfortável devido a compressão que é feita na área, esses novos aparelhos têm um acrílico menos denso, que se molda melhor à mama trazendo um pouco mais de conforto à paciente. Como são digitais, essas tecnologias oferecem imagens de alta qualidade e com grande resolução, favorecendo ainda mais a assertividade dos diagnósticos. Eles também são rápidos: o exame tradicional é feito em até 12 minutos, e se for com tomossíntese, em no máximo 20 minutos.

Coronavírus: São Paulo confirma primeira morte

Foto: Divulgação

Na manhã desta terça-feira (17) o governo do estado de São Paulo confirmou o primeiro caso de morte de pessoa infectada pelo novo coronavírus (Covid-19) no País. O paciente de 62 anos tinha histórico de diabetes, hipertensão e hiperplasia prostática — aumento benigno da próstata.

Até o momento, não foram divulgadas informações como a cidade onde o homem morava e nem se ele viajou ao exterior ou se teve contato com alguém contaminado no Brasil.

De acordo com o Boletim do Ministério da Saúde desta segunda-feira (16) confirmava 234 casos.

A Secretária Estadual de Saúde confirmava, ainda, 152 casos da doença em São Paulo. O número era mantido até a manhã desta terça. Ao todo, são mais 1.777 casos suspeitos de coronavírus no estado.

[Fonte: Portal G1]

Coronavírus: especialista alerta para cuidados com idosos e doentes crônicos

O crescimento no número de casos confirmados de coronavírus no Brasil alerta para a necessidade de reforçar as medidas de prevenção entre a população, especialmente nos grupos considerados de maior risco, entre eles os idosos, doentes crônicos, transplantados e pessoas em tratamento com determinados tipos de medicamento.

“Doentes crônicos estão mais suscetíveis, por exemplo, diabéticos, cardiopatas, pneumopatas (problemas nos pulmões) e pacientes renais crônicos”, afirma o médico nefrologista Bruno P. Biluca, do centro de nefrologia a Fenix Alphaville. “Geralmente, são pacientes de idade que, além de terem um sistema imunológico não tão eficiente quando comparado ao de um adulto jovem, têm essas comorbidades prévias que podem agravar um quadro infeccioso devido às limitações crônicas nos sistemas cardiorrespiratório”, explica.

O mesmo acontece com pacientes transplantados, em tratamento quimioterápico ou de doenças reumatológicas, como o lúpus, por exemplo. “Eles merecem atenção especial, pois usam medicações que diminuem a ação do sistema imune, aumentando muito o risco de infecção e com desfecho desfavorável” diz Biluca.

O especialista ressalta que, mesmo na ausência dessas condições, é preciso cautela com a população acima dos 60 anos. “Atenção mais que especial aos idosos! Se você estiver com qualquer sintoma gripal não deve visitar seus familiares de mais idade”, recomenda.

Segundo o médico, outros cuidados preventivos que podem ser tomados é ter uma boa qualidade de sono e na alimentação, além de adotar as medidas já amplamente difundidas, que são a higiene adequada das mãos, não compartilhar objetos de uso pessoal e, ao tossir ou espirrar, proteger com as mãos, que devem ser imediatamente lavadas. “Neste momento, até mesmo o contato físico com outras pessoas deve ser restrito”, orienta.

Sobre a Fenix Alphaville

Inaugurada em 2018, a Fenix Alphaville é especializada em doenças renais, oferecendo uma experiência inovadora em hemodiálise e atendimento médico de excelência, em um ambiente hospitalar seguro e com padrão premium, de hotelaria 5 estrelas. Os tratamentos são orientados pelas mais modernas técnicas em nefrologia e prescritos de forma individualizada por uma equipe de médicos especialistas, com apoio multidisciplinar de psicólogos, nutricionistas, assistentes sociais e fisioterapeuta. Entre os diferenciais, estão a hemodiafiltração, que reduz efeitos colaterais, suítes para o tratamento noturno, spa, lanche preparado por chef, transporte Leva e Traz e heliponto. A clínica faz parte da Rede Fenix de Nefrologia, que atua há 23 anos na área, e está localizada em Alphaville, Barueri-SP.

Pró-Sangue pede doação para aumentar estoques, essenciais para cirurgias

A Fundação Pró-Sangue, vinculada à Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, está com o estoque bem baixo e precisa urgentemente de doadores. Em fevereiro, a doação de sangue registrou forte queda, possivelmente causada por situações que normalmente afastam os doadores dos postos de coleta: feriado do carnaval, campanha de vacinação contra o sarampo entre outros.

Atualmente a instituição está operando apenas com 40% da reserva necessária para dar atendimento a mais de 100 instituições de saúde da rede pública. Os sangues do tipo O+O- e B- estão em estado de emergência, ou seja, garantem o abastecimento por apenas um dia. Já as bolsas de sangue A- e A+ só conseguem atender à solicitação dos hospitais por apenas dois dias.

Pedimos apoio às pessoas para que doem sangue antes de participar das campanhas de vacinação, lembrando que a doação de sangue continua sendo segura e os postos de coleta não oferecem riscos aos candidatos.

Serviço – Para doar sangue basta estar em boas condições de saúde e alimentado, ter entre 16 e 69 anos (para menores de idade, consultar site da Pró-Sangue), pesar mais de 50 kg e levar documento de identidade original com foto recente, que permita a identificação do candidato.

Recomenda-se também evitar alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem à doação e, no caso de bebidas alcoólicas, 12 horas antes. Se a pessoa estiver com gripe ou resfriado, não deve doar temporariamente. Mesmo que tenha se recuperado, deve aguardar uma semana para que esteja novamente apta à doação. Vale lembrar que o coronavírus foi incluído nos critérios de triagem e pode trazer alguns impedimentos para as pessoas que viajaram para o exterior (no site da Pró-Sangue é possível se informar das condições para doação em relação a essa infecção).

No mais, outros impedimentos poderão ser identificados durante a entrevista de triagem, no dia da doação. Para tanto, basta acessar o site da Pró-Sangue e consultar os pré-requisitos básicos para doar. Como dica, a sugestão é doar durante a semana, de segunda a sexta, pois o tempo de espera no atendimento é menor.

Para horário de funcionamento dos demais postos de coleta acesse www.prosangue.sp.gov.br ou ligue para o Alô Pró-Sangue (11 4573-7800).