Região

Colégio Municipal Ana Serra de Freitas no Bairro Cidade São Pedro será inaugurado dia 18

download

No próximo dia 18 de novembro, o bairro Cidade São Pedro será palco de mais uma grande inauguração. A prefeitura, por meio da Secretaria de Obras, entregará para apopulação mais um colégio municipal.

As obras iniciaram em julho de 2014, e funcionários acertam os últimos detalhes para a entrega da escola Ana Serra de Freitas, que possui mais de 3.500 metros quadrados e, de acordo com a secretaria responsável pela supervisão da construção, será a maior unidade em área construída do município, que atenderá a demanda da região, tida como uma das mais populosas da cidade, com aproximadamente 13.500 habitantes de acordo com o último levantamento do IBGE.

Localizada na Rua Tainha, a nova unidade é composta por três andares contendo 24 salas totalmente, sendo 10 salas de aula, e um ambiente multiuso por andar totalmente decoradas e com mobiliário, equipamentos e materiais pedagógicos que estimulam o aprendizado dos alunos, além de sala da diretoria, assistente de direção, coordenadoria, consultório, secretaria, sala de espera, sala dos professores, refeitório, cozinha, dispensa, lavanderia, almoxarifado com depósito para material de limpeza (DML), 02 berçários com espaço para banho e troca dos bebês, lactário, 6 banheiros, sendo dois deles adaptados para PcD – Pessoas com Deficiência, um amplo pátio coberto e uma quadra poliesportiva com vestiários masculino e feminino.

Assim que for inaugurada, a nova unidade funcionará em per
íodo integral e terá capacidade para aproximadamente 500 crianças com idades de zero a quatro anos. Desde 2013 a prefeitura já inaugurou cinco novos colégios municipais e mais três encontram-se em andamento nos bairros Cidade São Pedro, Chácara Solar e Sítio do Morro que serão inaugurados em breve.

Sesc Osasco realiza no mês de novembro programação especial para celebrar o centenário de nascimento do poeta Manoel de Barros

image001

Manoel Wenceslau Leite Barros, ou simplesmente, Manoel de Barros, um dos mais aclamados poetas da contemporaneidade é homenageado neste mês de novembro no Sesc Osasco. (confira abaixo a programação)

 

Intervenção – MÁQUINA DE FAZER POEMAS – O fazedor de amanhecer

Dia 26/11. Sábado, às 14h e às 15h
Intervenção cênico-literária da Cia. Prana de Teatro para espaços de passagem de público.

O violino está fazendo um chamado poético! Gire o seletor da Máquina de Fazer Poemas para escolher a palavra que mais gosta, sinta o chacoalhar do mecanismo e veja… Num piscar de olhos a gaveta abre e entrega um poema fresquinho de Manoel de Barros com a palavra escolhida! Itinerante.
Livre
Grátis
26/11. Sábado, às 14h e às 15h
10 a 11/12. Sábado e domingo, às 16h

 

Pé de Poema

De 01 a 30/11. Terça a sexta, das 13h às 21h30
De 05 a 27/11. Sábados e domingos, das 10h às 18h30

Intervenção na Sala de Leitura que disponibiliza trechos de poemas de Manoel de Barros para os frequentadores, que podem colhê-los na árvore. Sala de Leitura.

Livre
Grátis

 

Polaróides Poéticas – Especial Manoel de Barros – Dia 19/11, sábado, das 16h30 às 18h30

Imagine poder reescrever frases do grande poeta Manoel de Barros e ainda levar para casa uma fotografia da ação?! Essa é a proposta do “Polaroide Poética Especial Manoel de Barros”, que revela de forma instantânea a poesia e a fotografia contida no dia a dia. De forma singular, o público é convidado a dar novos sentidos às palavras e aos fatos cotidianos. As palavras não se encontram na ordem original do poema, mas embaralhadas e dispostas separadamente, a fim de permitir que o participante da atividade possa juntá-las da forma como desejar: seja escrevendo a poesia original do autor ou dando vida a novos poemas com as mesmas palavras. Em seguida, o “poeta polaroide” pode registrar a poesia criada e eternizá-la em imagens por meio de uma cabine fotográfica. Com Renan Inquérito.

Livre
Grátis

Instalação “No quintal de Manoel” – De 19/11 a 29/12. Terça a domingo, às 14h

Série de instalações propõe uma viagem sensorial através de elementos recorrentes em sua composição literária, em diferentes pontos da unidade, convidando o público a passear pelo quintal do poeta que amava as insignificâncias do chão.

Atividade itinerante

Livre
Grátis

 

Entrelivros: Rodas de Leitura Dia 30/11. Quarta, das 15h às 17h

A proposta do CLUBE DA LEITURA no SESC OSASCO é de transitar, por meio da literatura, pelas paisagens do Brasil. Através das crônicas, contos e poesias do Sudeste, nordeste, sul do país muitos autores se revelam e com eles, as imagens construídas através da sua literatura. O sertão de Guimaraes Rosa, a pauliceia de Mario de Andrade, os despropósitos da natureza de Manoel de Barros entre muitos outros. As leituras, sempre acompanhados por uma paisagem sonora, objetivam aproximar de forma lúdica e propositiva os ouvintes para um encontro com o outro e com a leitura prazerosa. De Agosto a Novembro. Com: Lili Flor & Paulo Pixu.
Livre
Grátis

 

Manoel de Barros

Nasceu em Cuiabá-MT, em 1916. Até os 17 anos viveu entre a casa da família e um internato, onde iniciou os estudos. Sua vida acadêmica se passou na cidade do Rio de Janeiro, onde ficou até se formar bacharel em Direito, em 1941. Viveu também em Nova Iorque, Paris, Itália e Portugal.

Conheceu Stella, sua esposa e com ela voltou para o Pantanal-MS, para assumir uma fazenda de gado que recebera de herança, passando a dividir seu tempo entre o Rio de Janeiro e o Pantanal. Ainda que, nesta época, vivesse afastado dos círculos literários, sua poesia já vinha tomando corpo. 

Pertencente à geração de 45, onde despontaram os grandes poetas brasileiros da metade do século XX, Manoel constrói uma linguagem inovadora, que chega ao limite da agramaticalidade, cheia de neologismos e, ao mesmo tempo, remetendo a língua portuguesa às suas raízes mais profundas.

A profunda correlação da fala poética com as imagens visuais, vem de sua leitura do Pe. Antonio Vieira: “eu aprendera em Vieira que as imagens pintadas com palavras eram para se ver de ouvir”.

Jorge La Rossa, escritor espanhol e tradutor da obra de Manoel, fala com propriedade de sua criação poética:  “A obra de Barros é inexplicável como o milagre, comoqualquer obra de arte quando é genuína. É um poeta por necessidade, por dom …  Do estado de ruina do mundo, à inevitável fragmentação do sujeito, sua obra reflete o desmoronamento de uma cultura e de uma forma de humanidade.  Seu universo pantaneiro aparece poeticamente filtrado por pontos de vista humanos, animais, vegetais e minerais altamente elaborados: um mundo intocado e profundamente humanizado, um mundo poético, encantado”.

Manoel cria uma relação única com a linguagem e o mundo. Uma linguagem que desobedece, a seu modo, e que tem um mundo concreto que brinca a seu modo.  Enfim, um poeta singular!

“O que escrevo resulta de meus armazenamentos ancestrais e de meus envolvimentos com a vida. Sou filho e neto de bugres, andarejos e portugueses melancólicos. Minha infância levei com árvores e bichos do chão. Penso que a leitura e a frequentação das artes desabrocha a imaginação para um mundo mais puro. Acho que uma inocência infantil nas palavras é salutar diante do mundo tão tecnocrata e impuro. Acho mais pura a palavra do poeta que é sempre inocente e pobre”.  – Manoel de Barros.

 

Relação de obras

Poemas concebidos sem pecado [1937]

Face imóvel [1942]

Poesias [1956]

Compêndio para uso dos pássaros [1961]

Gramática expositiva do chão [1969]

Matéria de poesia [1974]

Arranjos para assobio [1982]

Livro de pré-coisas [1985]

O guardador de águas [1989]

Concerto a céu aberto para solos de ave [1991]

O livro das ignorãças [1993]

Livro sobre nada [1996]

Retrato do artista quando coisa [1998]

Ensaios fotográficos [2000]

Tratado geral das grandezas do ínfimo [2001]

Poemas rupestres [2004]

Menino do mato [2010]

Escritos em verbal de ave [2011]

Meu Quintal é Maior do que o Mundo [2015]

MEMÓRIAS INVENTADAS

A infância [2003]

A segunda infância [2006]

A terceira infância [2008]

LIVROS INFANTIS

Exercícios de ser criança [1999]

O fazedor de amanhecer [2001]

Poeminhas Pescados numa Fala de João [2001]

Cantigas por um passarinho à toa [2003]

Poeminha em Língua de brincar [2007]

Memórias inventadas para crianças [2011]

 

OAB de Carapicuíba repudia veementemente abuso de autoridade policial

oab-carapicuiba2A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Carapicuíba, 181ª subseção, repudia veementemente a atitude de Policiais Militares e da Polícia Civil contra a advogada Rachel Gomes, em episódio ocorrido na quarta-feira (9).


A advogada acompanhava o representante legal de um cliente, em uma audiência no Fórum de Carapicuíba e, enquanto aguardava a sentença, o mesmo foi abordado por policiais sob a alegação de que estaria em ‘atitude suspeita’. Ao se identificar, a advogada foi vergonhosamente desrespeitada pelos Policiais Militares que lhe pediram a identificação. Mesmo informando que os seus documentosestavam na sala de audiência, o desrespeito não cessou.

O juiz Paulo Ricardo Cursino de Moura, por sua vez, presenciando a situação, optou por uma postura inerte aos fatos, procedimento que esta Ordem também desaprova. Mesmo após a sua identificação, a Dra. Rachel continuou a ser ofendida com palavras inadmissíveis e recebeu voz de prisão.


A OAB de Carapicuíba repudia o preconceito claramente manifestado contra o preposto, uma vez que pelo local transitavam diversas pessoas e, apenas o referido, um homem negro, que estaria em ‘atitude suspeita’.
A subseção também manifesta repúdio à postura tomada pela delegada Marcia Iannotti Souza que, ao lavrar o Boletim de Ocorrência, já que a autoridade policial não mencionou no documento o abuso de autoridade dos Policiais Militares e, ao negligenciar tal fato, deu continuidade ao abuso de poder sofrido pela classe de advogados, uma vez que a delegada insinuou que os advogados que acompanhavam a Dra. Rachel Gomes praticaram ‘coação no curso de processo e desacato’.

Diante de tais abusos cometidos pelas autoridades policiais, e pela atitude preconceituosa contra um homem negro, a OAB de Carapicuíba realizará um ato de protesto na quarta-feira (16), às 14h, na OAB de Carapicuíba, ao lado do Fórum, na avenida Desembargador Dr. Eduardo Cunha de Abreu, 215, Vila Municipal.

O presidente da OAB de SP, Marcos Costa, apoia o protesto. O presidente também manifestou repúdio ao abuso sofrido pela colega de profissão e ao desrespeito às prerrogativas do advogado.

Discussão entre advogada e policiais termina na delegacia

 

Policial está detido na delegacia De Carapicuíba

A discussão entre uma advogada e policiais militares na tarde de quarta-feira, 9, no Fórum de Carapicuíba, termina na delegacia, onde ficaram por quase 12 horas.

A advogada Dra. Rachel Gomes estava trabalhando no Fórum quando foi impedida pela PM (Polícia Militar) que exigiram sua documentação, que segundo ela a carteira com os documentos estava na sala do Juiz.

Segundo a Dra. Rachel, o policial ainda debochou de sua cara dizendo que é mais uma advogada formada nas coxas, a mesma ainda narra que na saída do Fórum o policial apertou seu braço, onde gritou que estava sendo coagida.

Os policiais afirmam em depoimento de que a advogada foi agressiva e referiu alguns policiais como loucos.

Na delegacia, os advogados que acompanharam Rachel, alegam que ouve abuso de autoridade dos policiais militares, já em sua defesa, policiais afirmam que ouve desacato a autoridade.

“Em momento nenhum um advogado não pode ser preso, desobediência por não apresentar documento não é crime, os policiais agiram de forma incorreta porque o crime foi o que eles cometeram, de abuso a autoridade”, comentou Antonio Carlos Fernandes, coordenador e representante da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

Após o ocorrido, o presidente a OAB de Carapicuíba, Paulo Roberto Quissi, acionou todos os advogados em defesa da colega.

O presidente da OAB de São Paulo, Marcos Costa, até cancelou uma reunião e uma viagem para se reunir com o presidente da OAB de Carapicuíba para discutir uma forma de defender os direitos e as prerrogativas dos advogados.

Fabinho Reis cobra manutenção no Pronto Socorro da Cohab II

0a27d4df-2611-4cc1-801a-9b2733965ab7

Após visita surpresa realizada na madrugada de quinta-feira, 3, o vereador Fabinho Reis (PSD) apresentou o requerimento 82/2016, solicitando melhorias nas irregularidades detectadas no Pronto Socorro localizado no bairro da Cohab II em Carapicuíba.

No documento oficial encaminhado ao prefeito Sérgio Ribeiro, o parlamentar cobra a manutenção do Pronto Socorro em caráter de urgência, já que a unidade de saúde apresenta irregularidades, causando riscos de mortes aos pacientes e colocando todos os funcionários também em risco.

“Fico indignado e horrorizado em ver uma unidade de saúde sendo referencia no bairro passar por esta situação, os funcionários trabalham sem proteção nenhuma, fora a falta de higienização que encontramos”, comentou o vereador.

O requerimento foi aprovado pela câmara e encaminhado ao poder executivo para que tome as providencias e que no prazo regimental venha dar uma resposta e solucionar os problemas apontados por Fabinho Reis.

O vereador Fabinho Reis tem realizado de forma aleatória e sem aviso prévio, visitas aos paços municipais para verificar denuncias, irregularidades e fiscalizar o serviço público. Essas ações continuarão pela cidade e deve produzir ao final um relatório que poderá ser apresentado ao Ministério Público para que a saúde e os serviços municipais de Carapicuíba tenham uma melhoria em sua execução.   

Nota de Esclarecimento

b2ap3_thumbnail_06-politica_1

Em razão das notícias que estão circulando na internet sobre o registro de candidatura de Rubens Furlan, esclarecemos:

A Justiça Eleitoral de São Paulo, em primeira instância, deferiu o registro da candidatura de Rubens Furlan para concorrer às eleições de 2016.

Em segunda instância o TRE/SP, por unanimidade de votos (6 a 0), confirmou a sentença de primeira instância, validou o registro de candidatura de Furlan e permitiu que ele concorresse na eleição 2016, a qual foi eleito com quase 85% dos votos válidos.

Ainda assim, os adversários recorreram para o Tribunal Superior Eleitoral em Brasília e agora, em uma decisão monocrática e isolada, um único Ministro relator, tomou a decisão de devolver os autos à SP.

Esta decisão não é definitiva e o registro de candidatura de Rubens Furlan não foi cassado pois cabe recurso para que o plenário, ou seja, os demais Ministros do TSE se manifestem a respeito.

Nesse sentido, confiamos que o plenário do TSE irá confirmar as duas decisões judiciais anteriores que haviam confirmado e deferido o registro de candidatura de Rubens Furlan.

 

Chico César leva seu ‘Estado de Poesia’ ao Sesc Osasco

chico-cezar

O cantor e compositor Chico César apresenta o repertório de seu novo disco, Estado de Poesia, dia 15 de novembro, terça-feira, às 20h, no Sesc Osasco. Gravado com músicos locais em sua cidade natal, Catolé do Rocha, na Paraíba, o trabalho marca o retorno de Chico César, após oito anos sem gravar um CD de músicas inéditas.

A canção que dá nome ao disco ‘Estado de Poesia’ já havia sido gravada no último álbum de Maria Bethânia e agora ganha o registro vocal de Chico, que é tema dos personagens Helô e Pedro na da novela da Globo, “A Lei do Amor”. No show, Chico se apresenta acompanhado por Xisto Medeiros (baixo), Gledson Meira (bateria), Helinho Medeiros (piano), Simone Sou e Felipe Roseno (percussão), Oleg Fateev (acordeon moldavo) e Michi Ruzitschka (guitarra).

 Unindo a riqueza dos ritmos brasileiros com a sonoridade universal as musicas do novo disco mesclam samba, forró, frevo, toada e reggae. No show serão cantados também os sucessos de seus quase 25 anos de carreira.

Francisco César Gonçalves nasceu em 26 de janeiro de 1964, no município de Catolé do Rocha, interior da Paraíba. Aos dezesseis anos, Chico César foi para a capital João Pessoa, onde se formou em jornalismo pela Universidade Federal da Paraíba, ao mesmo tempo em que participava do grupo Jaguaribe Carne, que fazia poesia de vanguarda.

Pouco depois, aos 21 anos, mudou-se para São Paulo. Trabalhando como jornalista e revisor de textos, aperfeiçoou-se em violão, multiplicou suas composições e começou a formar o seu público. Sua carreira artística tem repercussão internacional. A maioria de suas canções são poesias de alto poder de encanto lingüístico.

Em 1991, foi convidado para fazer uma turnê pela Alemanha, e o sucesso o animou a deixar o jornalismo para dedicar-se somente à música. Formou a banda Cuscuz Clã (que seria o nome de seu segundo álbum), e passou então a se apresentar na casa noturna paulistana Blen Blen Club.

Em 1995 lançava o primeiro CD “Aos Vivos” (Velas), acústico e ao vivo, com participações de Lenine e o lendário Lany Gordin. Em 1996 veio o sucesso nacional e internacional através do segundo álbum, “Cuscuz Clã” (MZA/PolyGram), produzido por Marco Mazzola. No terceiro CD, “Beleza Mano”, mergulhou na cultura negra com participações do zairense Lokua Kanza, coral negro da Família Alcântara, os rappers Thaíde e DJ Hum, Paulo Moura, entre outros. “Mama Mundi”, de 2000, mostra sua qualidade de intérprete num trabalho repleto de canções e referências ao som que se faz, tanto no interior do Brasil como em diversas partes do mundo.

Em junho de 2002 seu quinto CD, o “Respeitem Meus Cabelos, Brancos” (isso mesmo, com vírgula!), que ele define como um trabalho nômade. Com produção assinada pelo inglês Will Mowat, o álbum começou a ser pré-produzido em Londres, onde registrou participações especialíssimas de Nina Miranda e Chris Franck, integrantes da banda Smoke City (hype na Europa que difunde por lá a New Bossa, versão mais moderna da velha e boa Bossa Nova). De lá, Chico e Mowatt foram a Recife registrar o suingue de Naná Vasconcelos. Foram a Salvador buscando a marcação de Carlinhos Brown. Em João Pessoa, eles registraram o som da Metalúrgica Filipéia e do Quinteto Brassil. Até que, finalmente chegaram a São Paulo, onde o CD foi inteiramente concluído.

Em novembro de 2005, o sexto CD de sua carreira, ”Deuns tempos pra cá”, pela gravadora Biscoito Fino. Com 12 faixas, traz canções autorais compostas por Chico desde a década de 80, num formato camerístico com o Quinteto da Paraíba: dois violinos (Yerko Tabilo e Ronedilk Dantas), uma viola (Samuel Spinoza), um violoncelo (Raiff Dantas) e um baixo acústico (Xisto Medeiros). Um ano depois o DVD, Cantos e Encontros de uns tempos pra cá, gravado durante show no Auditório do Ibirapuera.

Em 2008 surge “Francisco Forró y Frevo”, um mergulho do artista no espírito das duas principais festas populares nordestinas (o Carnaval e os festejos juninos), para criar um disco alegre em que o foco se encontra na força dos ritmos que animam essas festas: o frevo e o forró. E ainda no diál
ogo que esses ritmos têm naturalmente com “beats” universais. Por exemplo: o xote com o reggae, o frevo e o arrasta-pé com o ska… No que se refere especificamente ao frevo, uma novidade: a junção da linguagem das orquestras de metais de Pernambuco com a guitarra baiana dos trios elétricos da Salvador dos anos 70, em que a folia estava sob o comando da clássica dupla Dodô e Osmar.

No ano de 2012, uma celebração: sai o DVD “Aos Vivos Agora”. Com ele, uma nova versão do CD e também o vinil.

Em 2015 Chico César lança “Estado de Poesia”, seu primeiro disco de inéditas em oito anos.

“Estado de Poesia” (Natura Musical) é um disco que une a riqueza dos ritmos brasileiros à sonoridade universal. Num mesmo álbum, samba, forró, frevo, toada e reggae se misturam e dão vida ao novo trabalho de Chico César.

Serviço :

Chico César

Show do CD ‘Estado de Poesia’

Dia 15 de novembro, terça-feira, às 20h

Ingressos R$ 20,00 – R$ 10,00 – R$ 6,00

Duração – 90 minutos

Local: Tenda 1

Capacidade 320 pessoas

Paulo Barufi visita Câmara de Barueri

 visita-paulo-barufi

O prefeito eleito de Jandira Paulo Barufi (PTB) visitou a Câmara Municipal de Barueri na terça-feira, 8, na ocasião aproveitou para fortalecer os laços de amizade entre as duas cidades.

Recebido pelo vereador e presidente Carlinhos do Açougue (DEM), Paulo Barufi comentou que para o ano de 2017, Jandira pleiteará junto ao governo do Estado, a construção de um Hospital, que atenderia a demanda de pacientes de Jandira e demais cidades que porventura necessitem de atendimento.

“Venho aqui para fortalecer o laço de amizade que sempre nos uniu, e também pedir o apoio de Barueri para pleitear junto ao governador, a construção de um hospital em Jandira, que serviria não só para os jandirenses, mas para todos que necessitarem”, finalizou.

Encontro entre Lapas e Lins trata da transição de governo e projetos em andamento em Osasco

764-foto-rodolfo-andrade

O prefeito de Osasco, Jorge Lapas, reuniu-se com o prefeito eleito, Rogério Lins, no final da tarde de quarta-feira (9/11) para dar início ao diálogo sobre a transição de governo e a continuidade de projetos que estão em andamento na cidade.

Ficou definido que, no próximo dia 21/11, será realizada a primeira reunião de trabalho das equipes de transição do futuro chefe do executivo.  A “Mansão dos Prefeitos”, localizada nas dependências do Parque Chico Mendes foi disponibilizada para que Lins realize suas reuniões.

Pela Prefeitura, a equipe responsável pela transição de governo será composta pelos secretários Pedro Sotero (Finanças) e Dulce Helena Cazzuni (Planejamento e Gestão).

Conheça alguns projetos e obras em andamento:

 – Creche Jd. São Pedro (em obras)

– CEMEI NovoOsasco (em obras)

– Creche da Vila Menck (em licitação)

– Creche do Jardim Santa Maria (em licitação)

– Novo Paço Municipal (em obras)

– Nova Câmara Municipal (em obras)

– Novo Parque Central (projeto concluído)

– Subprefeituras IAPI (zona Norte) e Pestana (zona Sul) (em licitação)

– Av. Visconde de Nova Granada – Implantação de Corredor de Ônibus em toda a sua extensão (em obras)

– Terminal KM 21 (em obras)

– Albergue do Rochdale (em obras)

– Nova Central do SAMU (em obras)

– Urbanização do Jardim Rochdale e canalização do Braço Morto (em obras)

– Urbanização Integrada do Santa Rita (em obras)

– Central de Segurança Urbana – Conecta (em licitação)

– Novas entradas da rodovia Presidente Castello Branco (projeto concluído)

– Construção da Terceira Ponte (projeto concluído)

– Conjunto Habitacional Miguel Costa

– Residencial Viva Quitaúna

Deputados Lancaster e Marcio Camargo realizam audiência pública sobre aparelhos de glicemia

27764992076_a00549a375_o

Os deputados Gil Lancaster e Marcio Camargo, em parceria com a ADJ Diabetes Brasil, promovem no dia 17 de novembro, às 19 horas, a audiência pública “A Precisão dos Glicosímetros”, que será realizada no auditório Teotônio Vilela, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Avenida Pedro Álvares Cabral, 201, Ibirapuera). Estarão presentes, além dos deputados, representante da Anvisa, da ADJ Diabetes Brasil, Sociedade Brasileira de Diabetes, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e da Universidade de São Paulo (USP).

O tema é de extrema importância, tendo em vista a existência de mais de 52 modelos de glicosímetros disponíveis no Brasil. A ADJ vem recebendo reclamações de pessoas, que ao compararem os valores das glicoses nos aparelhos, perceberam variações bem elevadas.

O estudo de avaliação dos glicosímetros da Unicamp, realizado em 2013, na qual a ADJ teve acesso, constata a reprovação de quatro deles, pois as diferenças de resultados encontrados variaram entre 19% a 139%, inviabilizando a utilização em serviços de triagem e conduta clínica. Segundo a American Diabetes Association, os resultados exibidos nos monitores de glicemia capilar – ou seja, dos testes de ponta de dedo – não podem variar mais do que 15%.

“Para que possamos discutir soluções para que os glicosímetros sejam confiáveis, reuniremos representantes das instituições citadas, para que ações sejam analisadas e encaminhadas com o objetivo de as pessoas se sentirem mais seguras e poderem tomar decisões para seu devido controle”, relata Carlos José Augusto da Costa, Presidente da ADJ Diabetes Brasil.

Na Assembleia Legislativa, tramita a PL 106/2016, que determina que os aparelhos de medição de glicemia tenham precisão na aferição da glicemia. Este projeto de lei tem autoria do deputado Gil Lancaster e coautoria do deputado Marcio Camargo.

“Essa audiência pública é de suma importância para que possamos discutir este tema tão fundamental, já que os aparelhos que medem a glicemia podem salvar ou matar a pessoa portadora de diabetes, que esperam nos dados da aferição a veracidade de fato das informações. Foi por este motivo que também apresentamos em conjunto, o deputado Marcio Camargo e eu, o projeto de lei 106/2016 que exige exatidão dos aparelhos glicosímetros na aferição”, disse o deputado Gil Lancaster (DEM), coautor do projeto.