Osasco

EMTU/SP aumenta frota e viagens de cinco linhas metropolitanas na região de Osasco e Barueri

Os ônibus a mais acrescentarão 34 novas partidas nas linhas 085, 202, 230, 463 e 833, beneficiando diariamente cerca de 7,5 mil passageiros
A partir desta quinta-feira (26), os passageiros de cinco linhas metropolitanas, operadas pelo Consórcio Anhanguera, terão aumento de frota e viagens. Os serviços 085, 202, 230, 463 e 833 que atendem a região de Osasco e Barueri passarão a contar com mais cinco ônibus, oferecendo 34 novas partidas nos dias úteis. Cerca de 7,5 mil passageiros serão beneficiados diariamente.

As reprogramações foram definidas a partir dos acompanhamentos diários realizados pelos fiscais da EMTU/SP, por linha e por faixa horária. As informações obtidas no Centro de Gestão e Supervisão da empresa, instalado em São Bernardo do Campo, e que monitora a operação dos ônibus intermunicipais em tempo real, também são fundamentais para os ajustes na programação dos serviços metropolitanos.

A linha 085 liga Santana de Parnaíba a Lapa, em São Paulo. O serviço 202 vai de Osasco a Pirituba, em São Paulo. A linha 230 faz o trajeto entre Barueri e Osasco; a 463 liga Itapevi a Santana de Parnaíba; e a 833 parte de Itapevi em direção a Santana de Parnaíba.

Informações adicionais sobre os novos horários das linhas podem ser obtidas no site https://www.emtu.sp.gov.br.

Vinculada à Secretaria dos Transportes Metropolitanos, a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU/SP) é controlada pelo Governo de São Paulo. Fiscaliza e regulamenta o transporte metropolitano de baixa e média capacidade nas cinco regiões metropolitanas do Estado: São Paulo, Campinas, Sorocaba, Baixada Santista e Vale do Paraíba / Litoral Norte. Juntas, as áreas somam 134 municípios.

Miss São Paulo Globo, Karen Gentil, é de Osasco e concorre ao título brasileiro em dezembro

A estudante de apenas 17 anos já conquistou 19 títulos de beleza

Karen Gentil reside em Osasco na Grande São Paulo.Com apenas 17 anos já conquistou 19 títulos nas competições das quais participou. Atualmente a adolescente é Miss São Paulo Globo e concorre ao Miss Brasil Globo, concurso que elege, entre as selecionadas de cada Estado, a que mais representa a beleza da mulher brasileira para disputar o título de mulher mais bela do planeta.

A paixão pelas passarelas começou desde que que Karen Gentil tinha 5 anos e ensaiava suas primeiras poses para fotos da família, que logo percebeu este dom. Aos 5 anos de idade começou a participar de programas de TV e estreou em um quadro no programa de Gugu Liberato, no SBT.

Começou a desenvolver seus talentos artísticos aos 11 anos, após ter tido a experiência de perder o concurso Miss Osasco 2014. Mas esse não foi motivo de desistência para Karen, que investiu na carreira e no ano seguinte participou do concurso novamente e conquistou sua primeira faixa de miss aos 12 anos.

Desde então Karen Gentil participou de 21 competições das quais 19 delas saiu com a faixa de vencedora. Entre eles: Miss Osasco Juvenil, 2015, 1ª. Princesa Miss São Paulo Infantil Juvenil 2015, Teen Little Princess of Sea 2016, Teen Model Earth Internacional, 2017 e Miss São Paulo Glogo em 2020.

Uma de suas experiências mais marcantes foi aos 14 anos no Little Model Earth, na África do Sul, concurso em que foi representar as garotas brasileiras: “Ter sido escolhida para representar o Brasil em um concurso internacional, me fez amadurecer muito. Foi muito bacana dividir um pouco da nossa cultura com eles. Procurei nessa caminhada mostrar isso, a verdadeira essência de nós, jovens brasileiras” conta ela.

Karen é igualmente focada nos estudos assim como na carreira. Aluna do Ensino Médio, a jovem é fluente em francês e estuda espanhol. Sua pretensão é cursar faculdade de psicologia, pois é apaixonada pelo comportamento humano.

A modelo também ama praticar esportes. Adora correr e já praticou Jiu-Jitsu, Judô e Kung-Fu.

Uma de suas grandes inspirações na passarela é a modelo Jackeline Oliveira e Gisele Bündchen. Karen tem o sonho de se tornar modelo internacional, conhecer vários países e deseja representar o Brasil pelo mundo.

Recentemente Karen fez um desfile para estilista Ellen Sharkany, do programa A Francesa, da Rede Brasil de televisão.

 

Ela segue se dedicando ao Miss Brasil Globo, que ocorrerá no dia 16 de dezembro no Distrito Federal e será seu primeiro concurso na categoria adulto, onde irá representar o Estado de São Paulo.

Para conhecer mais sobre a Miss acesse o instagram @Karen_Gentill que já conta com 22,7 k.

Legislativo terá mandato coletivo pela primeira vez em Osasco

Coletivo AtivOZ é composto por seis ativistas, entre jovens, mulheres e LGBTs

Por Deniele Simões

A Câmara Municipal de Osasco terá um mandato coletivo parlamentar a partir do dia 1º de janeiro de 2021. Essa é a primeira vez que o Poder Legislativo local terá um mandato nesse formato, desde o início de suas atividades.
A pedagoga e arte-educadora Juliana Gomes Curvelo foi eleita pelo PSOL com 1.837 votos no último dia 15 de novembro.
Juliana será a representante do coletivo AtivOZ no Legislativo osasquense. O grupo é composto ainda por outros cinco futuros co-parlamentares: Karina Corrêa, Victor Luccas, Deise Oliveira, Rodrigo AtivOZ e Angela Bigardi.
A partir da próxima legislatura, os seis ativistas vão exercer o chamado mandato coletivo – modalidade compartilhada de mandato que vem crescendo a cada eleição.
O coletivo AtivOZ foi criado como uma candidatura coletiva do PSOL de Osasco. O grupo é composto por mulheres, jovens e LGBTs, com a proposta de lutar por uma cidade mais diversa, inclusiva e plural.
“Estou muito feliz de representar essa forma diferente de fazer política, que é o mandato coletivo. Cada um de nós carrega a sua história, a sua luta dentro dessa bandeira colorida, pela diversidade que ela é”, disse Juliana, em recente coletiva com a imprensa local.

O que é mandato coletivo?
O mandato coletivo é uma modalidade em que o eleito compartilha as decisões a serem tomadas com um grupo de pessoas que participaram da campanha.
Embora a Constituição Federal trate o mandato como “individual”, na modalidade “coletiva” há um acordo entre as partes para que as decisões possam ser tomadas em conjunto, caso o candidato se eleja.
Assim, as decisões políticas, os projetos de leis e votações são tomadas em conjunto pelo grupo. No entanto, uma pessoa da chapa é escolhida como porta-voz do grupo – tanto no momento da votação na urna eletrônica, como após assumir o cargo.
As candidatura coletivas têm conquistado cada vez mais cadeiras nas câmaras e assembleias legislativas brasileiras.
Segundo levantamento do Centro de Política e Economia do Setor Público (Cepesp) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), esse tipo de candidatura aumentou de 12, nas eleições de 2016, para 257, no último pleito.
Além de Osasco, a Câmara de São Paulo terá pelo menos duas cadeiras ocupadas por coletivos. Na Grande São Paulo, outro município que elegeu uma candidatura coletiva foi São Caetano do Sul.

Vereador Ni da Pizzaria continua internado e quadro de saúde dele continua estável.

A notícia de que o vereador osasquense Ni da Pizzaria teria falecido é FALSA!

Ni está na UTI do Hospital Antônio Giglio, acoplado em ventilador mecânico para tratamento da COVID-19.

Ainda de acordo com a administração do Hospital, um novo boletim médico deverá ser divulgado as 14h desta quarta-feira.

Estamos em uma corrente de fé e oração para a recuperação do nosso amigo Ni. Temos certeza que logo ele estará curado.

Munícipes podem retirar preservativos e auto-testes de HIV na Coordenadoria da Mulher

Foto:  Leandro Palmeira

Em parceria com a Secretaria de Saúde, a Coordenadoria de Políticas para Mulheres, Pessoas com Deficiência, Promoção da Igualdade Racial e Diversidade Sexual, da Prefeitura de Osasco, disponibiliza aos munícipes 40 preservativos femininos, 300 masculinos e 25 auto-testes de HIV. Os serviços são disponibilizados com recursos do Ministério da Saúde.

Qualquer pessoa interessada pode comparecer à Coordenadoria (Rua Salem Bechara, 407, Centro), de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e retirar. No caso dos auto-testes, a pessoa só precisa responder a algumas questões em um formulário, que precisa ser encaminhado ao Departamento de IST (Infecções Sexualmente Transmissíveis). As pessoas não precisam se identificar.

“EU VENCI A COVID-19”, Ribamar Silva

EU VENCI A COVID-19
 
Foram dias difíceis e de luta, mas eu venci! Agradeço primeiramente a Deus pelo dom da vida e por me ajudar a superar esse vírus tão cruel com a humanidade. Agradeço a todos do Hospital Antonio Giglio por cuidarem de mim com tanto carinho e dedicação. Minha gratidão ao Dr. Marcos Siqueira e a a enfermeira Milena pela preocupação diária e pelo profissionalismo brilhante!
Agradeço aos meus familiares, meu pai e minhas irmãs que me ligaram todos os dias. À minha esposa Elania e minhas filhas Camilly e Luana, por sempre estarem ao meu lado e por serem minha razão de viver. Agradeço ao amigo e prefeito Rogério Lins pela força dada em todos esses momentos. E, é claro, os meus profundos agradecimentos a todos os amigos, assessores, servidores públicos, líderes comunitários e pastores que tanto se preocuparam, ligaram, enviaram mensagens, fizeram correntes de orações para que eu conseguisse superar essa fase tão difícil.
A Covid-19 é algo realmente sério. Embora as atividades sejam flexibilizadas por conta da retomada da economia, NÃO PODEMOS SUBESTIMAR o poder do vírus. Espero que todos continuem levando isso a sério, se cuidando, se protegendo, respeitando as orientações da OMS e, oremos para que a vacina seja disponibilizada o mais breve possível!
Vamos continuar orando por todas as vítimas dessa terrível doença!
 
– Relato do Ribamar Silva, Presidente da Câmara de Osasco.

Escola do Hospital das Clínicas anuncia capacitação inovadora de profissionais de saúde para tratamento do câncer

O aumento do câncer em decorrência do envelhecimento da população brasileira somado à deficiência de profissionais habilitados para tratamento da doença levou o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP) em conjunto com a Escola de Educação Permanente (EEP) do HCFMUSP, a criar de forma pioneira um curso acadêmico para suprir a demanda crescente de profissionais capacitados a desenvolver técnicas inovadoras em Dosimetria para o tratamento radioterápico da doença. Antes, os profissionais de saúde trabalhavam a partir de um aprendizado empírico.

O curso de Dosimetria ministrado pelo ICESP em parceria com a EEP do HCFMUSP é um dos principais oferecidos pela escola, de uma grade de 51 cursos de especializações. No caso do curso de Dosimentria, por causa da deficiência de mão de obra especializada, os médicos dessa área têm sido cada vez mais disputados no mercado.

De acordo com Dr. Erik Lima, Gerente da Diretoria Geral da Assistência (DGA) – Radiologia do ICESP, “o curso tem como objetivo formar profissionais para que estejam preparados para atuar com as novas tecnologias que surgem a todo momento para o tratamento radioterápico. Além disso, traz como grande diferencial seu corpo docente qualificado e atuante nos maiores centros de radioterapia do Brasil, afirma. Ele acrescenta que a estrutura para estágio prático com 400 horas, já que o ICESP possui o maior parque radioterápico do Brasil, é outro diferencial relevante do curso”.

Inscrições para 51 cursos de especialização

 

A Escola de Educação Permanente do Hospital das Clínicas (EEP HCFMUSP) abriu inscrições para 51 cursos da área médica e multiprofissional. As especializações Lato Sensu do HCFMUSP têm início previsto para o primeiro semestre de 2021 e a duração vai de 1 a 2 anos, dependendo da área escolhida.  As inscrições estão abertas a partir deste mês de novembro.

O programa oferece vivência teórica e prática de excelência no maior hospital da América Latina, tendo como diferencial proporcionar ao aluno a rotina na área com profissionais qualificados e com tecnologia de ponta. Para 2021, o programa conta com três novos cursos: Multiprofissional em Terapia Intensiva com Ênfase em Saúde do Adulto com Câncer (área multiprofissional) pelo ICESP, Neuroanestesia (área médica), desenvolvido pelo ICHC e o Dosimetria em Radioterapia (área multiprofissional) também pelo ICESP.

As capacitações são oferecidas pelo Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP), Instituto da Criança (ICR), Instituto Central (ICHC), Instituto do Coração (InCor), Instituto de Radiologia (InRad), Instituto de Ortopedia e Traumatologia (IOT), Instituto de Psiquiatria (IPq), Laboratórios de Investigação Médica (LIM), Instituto Oscar Freire (IOF) e Prédio da Administração do HCFMUSP.

Psiquiatria Forense: especialização para além da Saúde

Entre os cursos tradicionais oferecidos pela EEP, está a especialização em Psiquiatria Forense, voltada para médicos com interesse na área que abrange a Justiça e a saúde mental. Alia Direito e Medicina em disciplinas ministradas com algumas das maiores referências do país.  “É um curso teórico-prático, com professores com formação muito sólida. São autores de livros e que também atuam na prática da psiquiatria forense e em vários órgãos periciais, trazendo as experiências do dia a dia para os alunos”, comenta o Coordenador da Especialização em Psiquiatria Forense, Dr. Daniel Barros.

 

 Na parte teórica, o curso é dividido em três módulos: de interfaces jurídicas da psiquiatria; ético e clínico. “O conteúdo prático é muito mão na massa mesmo, porque os alunos fazem perícias, observam pacientes e precisam produzir seus próprios laudos psiquiátricos dessas várias áreas de interseção com a justiça”, complementa Dr. Barros.

 As inscrições para as especializações do HC devem ser feitas pelo site: https://eephcfmusp.org.br/portal/online/modalidade/especializacao/.

 

Em caso de dúvidas, entre em contato pelo e-mail email: cursosespecializacao.eep@hc.fm.usp.br.

 

Sobre a EEP – A Escola de Educação Permanente é o instituto que faz a Gestão do Conhecimento do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Foi criada para centralizar e organizar a transmissão do conhecimento para o público, de forma ética e inovadora. Por ser uma iniciativa do maior complexo hospitalar da América Latina, a EEP engloba as práticas de 8 Institutos do HCFMUSP, do Hospital Auxiliar de Suzano e dos 66 Laboratórios de Investigação Médica.

Osasco é destaque em inovação e dinamismo econômico em ranking de competitividade

Foto: Marcelo Deck

Estudo realizado pelo Centro de Liderança Pública (CLP), com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2019, indica que Osasco está entre as cinco melhores cidades brasileiras – de um universo de 405 municípios brasileiros com mais de 80 mil habitantes analisados – no pilar de inovação e dinamismo econômico no Ranking de Competitividade dos Municípios. A cidade ocupa a quinta colocação, atrás apenas de Barueri e três capitais de Estado: São Paulo, Florianópolis e Porto Alegre

Segundo o levantamento, a cidade se destaca principalmente pela primeira colocação no indicador de crédito per capita e pelo desempenho em PIB (Produto Interno Bruto) per capita e empregos no setor criativo (5ª e 15ª colocação, respectivamente).

Conforme o estudo, Osasco tem em renda média do trabalho formal, complexidade econômica e recursos para pesquisa e desenvolvimento científico, as grandes oportunidades de priorização para aumentar seu desempenho no pilar (47ª, 60ª e 117ª colocação, respectivamente).

Esta edição do ranking analisa 405 municípios brasileiros (cerca de 59,45% da população brasileira, 124,94 milhões de habitantes), representando os municípios do país com população acima de 80 mil habitantes.

Os três estados com maior número de municípios no estudo pertencem à região Sudeste: São Paulo (95 cidades), Minas Gerais (45) e Rio de Janeiro (33). Na sequência aparecem os estados do Sul, Nordeste, Centro Oeste e Norte.

O processo de construção do estudo ocorreu em uma série de etapas. Entre elas destaca-se a ampla revisão da literatura acadêmica; análise de benchmarks nacionais e internacionais; levantamento da disponibilidade de dados; seleção e possibilidade de construção de indicadores; estudo de metodologia e tratamento de indicadores (critérios de ponderação e normalização); verificação da qualidade das informações disponíveis e dos indicadores construídos; refinamento dos indicadores incluídos após rodadas de validação; organização dos indicadores em pilares e dimensões; ponderação de indicadores, pilares e dimensões, e discussões técnicas com especialistas em temáticas consideradas no ranking.

Como resultado, o ranking é composto por 55 indicadores, organizados em 12 pilares (entre os quais sustentabilidade fiscal, funcionamento da máquina pública, acesso à saúde, acesso à educação, segurança, saneamento e meio ambiente) e três dimensões (instituições, sociedade e economia).

A organização do estudo é fruto de ampla reflexão ao longo do projeto sobre quais são os temas fundamentais para se analisar a competitividade em âmbito municipal no Brasil.

De acordo com o relatório, os resultados e análises apresentados devem ser vistos como comparativos entre os municípios que compõem o estudo, sendo, portanto, aplicáveis exclusivamente para o grupo específico de municípios analisados.

A ordem de grandeza e as análises dos resultados não devem, portanto, ser generalizados para os municípios do país que não pertencem ao recorte de interesse do estudo.

Como uma motivação para este cuidado, destaca-se que mesmo municípios que se encontram em boas posições em indicadores e pilares não necessariamente apresentam de fato bom desempenho na correspondente característica em análise, tendo em vista a possibilidade de desempenho insatisfatório de todos os municípios do Brasil em vários atributos socioeconômicos.

Ainda segundo a empresa, todas as informações que compõem o levantamento representam fotografias de períodos pré-pandemia do novo coronavírus, uma vez que o estudo incorpora dados cujos anos de referência são iguais ou anteriores a 2019. Portanto, o levantamento apresentado não incorpora eventuais efeitos adversos da pandemia sobre a realidade dos municípios em estudo.

Na avaliação do CLP, a competição no setor público é um elemento complementar à promoção da justiça, equidade e desenvolvimento econômico, social e institucional.

Adaptada em relação ao conceito utilizado no setor privado, a definição de competitividade sob a ótica da gestão pública diz respeito à capacidade de planejamento, articulação e execução por parte do poder público em seus territórios de responsabilidade, na promoção do bem-estar social, atendimento às necessidades da população e geração de um ambiente de negócios favorável. A competição saudável faz com que os municípios busquem melhorar seus serviços públicos, atraindo empresas, trabalhadores e estudantes para ali viverem e se desenvolverem”, pontua o relatório.

Ainda conforme o documento, “a literatura especializada, ao possibilitar uma comparação direta entre os municípios de uma série de atributos econômicos, sociais e institucionais que são comumente de difícil mensuração e avaliação, sistemas de ranking proporcionam aos cidadãos uma eficiente ferramenta de avaliação e cobrança de resultados dos gestores públicos”.

Para o CLP, o Ranking de Competitividade dos Municípios pode representar também uma ferramenta bastante útil para o setor privado balizar decisões de investimentos produtivos, ao estabelecer critérios de atratividade em bases relativas entre os municípios, de acordo com as especificidades de cada projeto de investimento.

Entre os principais objetivos da elaboração do ranking estão o incentivo à competição positiva entre os municípios; atrair empresas, trabalhadores e estudantes para ali viverem e se desenvolverem; permitir a obtenção de um amplo mapeamento dos fatores de competitividade e de fragilidade e servir de ferramenta para cidadãos avaliarem e cobrarem de forma eficiente o desempenho dos formuladores de políticas públicas.

Fundado em 2008, o CLP desenvolve líderes públicos empenhados em promover mudanças transformadoras por meio da eficácia da gestão e da melhoria da qualidade das políticas públicas.

Serviços de manutenção e zeladoria continuam a todo vapor

Foto: Leandro Palmeira

Na segunda-feira, 23/11, a Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Serviços e Obras, seguiu com a programação de obras de recapeamento de ruas e serviços de tapa buracos, visando maior segurança aos motoristas e pedestres.

A rua São Maurício e as avenidas das Flores e Visconde de Nova Granada receberam tapa buraco.  No sábado, 21, a Rua Serra de Acaraí, no Três Montanhas, passou por manutenção e recebeu asfalto novo

Os serviços continuam a todo o vapor por vários bairros de Osasco. As ruas Dr. Nelson Pizzotti Mendes e Carlos Ubaldino Bueno de Abreu, no Portal D’Oeste, e a Rua Elsa Fagundes de Moraes, no Jardim Roberto, também integram a lista.

Em paralelo, seguem em andamento os serviços de roçagem, capinação e pintura de guias e sarjetas, remoção de entulho, desobstrução de galerias e limpeza de bocas de lobo, entre outros. 

Trecho da Rua Machado de Assis tem alteração de sentido de tráfego

Foto: Leandro Palmeira

A Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Transporte e da Mobilidade Urbana (Setran), alterou o sentido viário do trecho do final da Rua Machado de Assis, na Bela Vista, para quem segue sentido Rua Salem Bechara, Centro, a via passa a ser mão dupla apenas até a Rua Alice Manholer Piteri. 

Quem quiser retornar ao Centro pela Rua Antônio Martins Capela (que cruza a Salem Bechara), para acessar a Primitiva Vianco ou Autonomistas, nos dois sentidos, poderá fazê-lo pela principal ligação, que é a Rua Alice Manholer Piteri. 

Já para quem segue da Rua Salem Bechara, com destino a Prefeitura, poderá fazer o trajeto pela Avenida Machado de Assis normalmente. A mudança visa trazer melhorias no tráfego.

Outras melhorias feitas no arredor foram a substituição do semáforo da esquina da Rua Salem Bechara com o posto de gasolina e a manutenção na sinalização viária do cruzamento.