Barueri

Inauguração do novo fórum de Barueri é uma vitória, mas ainda há um longo caminho pela frente

A Prefeitura de Barueri, juntamente com o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), entrega nesta quinta-feira, 25, o novo Fórum da Comarca de Barueri.

Construído com recursos municipais e equipado pelo TJ-SP, o novo complexo é cinco vezes maior que o atual, inaugurado em 1976. 

Moderno e espaçoso, reúne varas, cartórios, salas de juízes para audiências, salas de promotores, tribunal do júri, celas, dormitórios para jurados, amplo estacionamento, entre outros. Um verdadeiro colosso!

Juntamente com essa inauguração uma antiga discussão volta a ganhar espaço entre integrantes do judiciário paulista: a falta de autonomia financeira do TJ-SP e a dependência dos Executivos municipais e estadual.

Em muitas cidades do Estado os fóruns não possuem prédios próprios e funcionam em instalações alugadas pelas administrações municipais. Como a maioria das cidades não possui instalações suficientemente grandes, por vezes outros imóveis são locados para a instalação de Centros Judiciários de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejuscs) e Varas. Não raro o valor da locação desses imóveis torna-se – em pouco tempo –  custoso para as cidades.

Além disso, pesa a falta de autonomia da Corte para a construção de novas estruturas.

Em Barueri, por exemplo, o terreno foi doado pela prefeitura e a construção foi toda custeada pelo município. Foram 2 anos de obras que resultaram num belíssimo e moderno prédio. Mas Barueri é uma cidade que tem condições financeiras de lançar-se num desafio desse porte.

Em Osasco, outra cidade com recursos, o prédio do novo fórum começou a ser construído em 2015 em um terreno também doado pela prefeitura. O aporte financeiro foi dado pelo governo de São Paulo. Mas o dinheiro acabou e as obras foram paralisadas com 59% da construção.

Diante do impasse a expectativa natural era que o TJ-SP intervisse e finalizasse a obra, já que faltava menos da metade para sua conclusão. Mas não foi o que aconteceu. 

Sem enxergar solução aparente para o caso e para que a parte já construída da obra não fosse ainda mais prejudicada pelos intempéries a administração municipal de Osasco tomou a frente e no início do ano anunciou que irá vender terrenos públicos para finalizar a obra, que deve ser entregue em 2020.

Em Carapicuíba, outra cidade da Região Metropolitana Oeste da Grande São Paulo, as dificuldades se repetem.

Ali, não foram poucas as vezes em que a população assistiu o fórum da cidade se tornar destaque negativo na imprensa nacional devido as péssimas condições em que se encontra. Pior: já foi considerado um dos 5 piores do Estado porque o prédio onde funciona não possui condições físicas para atender os quase 400 mil habitantes que buscam por Justiça. 

Além do espaço reduzido, o imóvel é antigo e sem acessibilidade. Os banheiros são insuficientes e não há qualquer conforto para servidores e populares. Por conta da violência, há alguns anos o fórum quase foi transferido para Osasco.

Para colocar fim ao drama e mesmo sendo uma das cidades mais pobres do país, Carapicuíba chegou a doar um terreno para a construção do novo fórum. Mas, diferentemente das outras cidades, a prefeitura não tem condições de arcar com a obra mesmo que queira.

Diante desse cenário a pergunta que fica é: Carapicuíba terá um dia um fórum adequado às necessidades de sua população?

Caberia ao Tribunal de Justiça de São Paulo responder essa questão, assumir a responsabilidade e financiar a obra ou buscar parceiros.

Mas a história mostra que as chances disso acontecer são bem pequenas.

Apesar de ter sua receita aumentada nos últimos anos, provavelmente o TJ-SP não se lançará nesta empreitada, confirmando sua total dependência dos Executivos. 

Em meio a tudo isso juízes, promotores, advogados, oficiais, escreventes e tantos outros servidores da justiça carapicuibana terão que continuar se desdobrando para oferecer para a população o melhor atendimento dentro das condições que lhes são impostas.

A Apatej defende a urgência de cada município ter um fórum com prédio em boas condições estruturais e segurança, podendo receber a população com rapidez, conforto e proporcionando um atendimento digno. 

Cabe ao TJ-SP deixar a sombra dos Executivos municipais e estadual e lançar-se na busca por soluções. É uma questão de cidadania. É uma questão de Justiça.


Guarda Ambiental intensifica cuidados na preservação da fauna e flora de Barueri

A Guarda Ambiental vem trabalhando ativamente na prevenção e proteção da flora municipal, proibindo ações contrárias ao patrimônio ambiental da cidade. Diariamente os agentes de segurança fiscalizam e atendem ocorrências que vão desde desmatamentos até queimas de áreas preservadas. Atualmente Baruerimantém 535,51 hectares de Mata Atlântica, o que representa 8,78% do município.

Mas não é somente pela área verde que a Guarda trabalha. No início do mês de abril a Guarda Ambiental averiguou uma solicitação de poluição hídrica pelo rioBarueri Mirim. No local, os agentes constataram um odor químico proveniente do rio e realizaram uma inspeção em sua extensão até a avenida Professor João Vila Lobo Quero (Jardim Belval). Após análise de representantes da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) constatou-se que o forte odor químico era proveniente das águas do córrego que vinham do município de Jandira. Em parceria com a Defesa Civil e Secretaria de Recursos Naturais e Meio Ambiente de Barueri foram tomadas todas as medidas para que o impacto fosse o menor possível na cidade.

A Guarda Ambiental também atua contra os crimes de maus tratos a animais que, infelizmente, são corriqueiros. No início do ano, em ação conjunta com o Cepad (Centro de Proteção ao Animal Doméstico), a Guarda resgatou um cavalo vítima de maus tratos. O animal apresentava sinais de abandono e desnutrição. Cães, gatos e galos também são resgatados por agentes ambientais e direcionados ao Cepad para que recebam os devidos cuidados.

E não são apenas os animais domésticos que precisam de socorro e proteção.De janeiro de 2018 até a primeira quinzena de abril deste ano, a Guarda Ambiental realizou o resgate e a captura de quinhentos e dezanimais silvestres, entre eles capivaras, saguis, tucanos, araras, serpentes e veado catingueiro. No dia 10 de abril, a Guarda Ambiental resgatou e capturou uma iguana que foi conduzida ao CETAS (Centro de Triagem de Animais Silvestres), por se tratar de um animal que não pertence ao nosso bioma.

A Guarda Ambiental fica na sede da Secretaria de Segurança e Mobilidade Urbana. O telefone para denúncia de maus tratos animais ou ações contra o meio ambiente podem ser feitas por meio dos telefones: (11) 4199-1400 e 4198-0819.

Crianças e funcionários da maternal Leonardo Augusto aprendem Libras para acolhimento de aluno

A Língua Brasileira de Sinais (Libras) é de extrema relevância para a garantia dos direitos da criança surda. É imprescindível que a criança que não ouve, assim como a criança ouvinte, tenha estímulos linguísticos adequados.

Com o objetivo de garantir a inclusão para todos os estudantes da rede de ensino de Barueri, a Secretaria de Educação, por intermédio do Departamento de Educação Especializado, vem dando apoio às crianças surdas por intermédio de professores intérpretes, aulas de Libras, entre outras importantes iniciativas. O projeto atende crianças e adolescentes das Emeis, Emef´s e, desde o ano passado, também está atuando em todas as maternais.

Para a intérprete de Libras do Departamento de Educação Especializada, Cleusa Araújo, o projeto Conexão com a família tem o intuito de trabalhar com a aceitação dos pais, desde a maternal, e conscientizá-los a prender a língua dos sinais para se comunicar com o filho surdo e assim potencializá-lo para o pleno desenvolvimento cognitivo, social e, principalmente, afetivo.

Exercendo a cidadania

Na maternal Leonardo Augusto, no Jardim Paraíso, uma verdadeira corrente de união está mobilizando pais, professores, funcionários, crianças e familiares. Por conta da vinda do aluno Carlos Eduardo Bezerra, que está na 3ª fase, todos estão aprendendo a se comunicar em Libras, para acolher o garotinho que está adorando frequentar a escola.

A professora Kátia Petrônio está incentivando toda a sala a aprender a linguagem dos sinais. As atividades pedagógicas, músicas e brincadeiras são realizadas com a participação de todos. “Com relação às atividades na sala de aula regular, elaborei as atividades e jogos junto com a professora auxiliar, buscando imagens na internet para fazer a associação com a escrita, plastifiquei alfabetos manuais móveis e usei material de apoi, como os dicionários para planejar as aulas com eficiência”, diz.

De acordo com Mariana Lemes, mãe do garotinho Carlos, ele está adorando toda esta acolhida. “Ele se sente muito bem aceito pelas crianças e funcionários da escola. Não quer perder nem sequer um dia de aula”, conta.

A diretora Ana Cristina está feliz com os excelentes resultados. “Poder ver as crianças brincando, interagindo, vivenciando experiências e perceber que o processo de inclusão do Carlos está sendo extremamente prazeroso. O fato de termos a professora Janaína Soares, que é interprete de Libras aqui na escola, é enriquecedor. Esta vivência propicia que as crianças desenvolvam a percepção de respeito e valorização da diversidade humana, necessária para constituirmos uma sociedade inclusiva”, contou.

Sobre LIBRAS

Língua Brasileira de Sinais é usada por cerca de cinco milhões de pessoas no Brasil e é a principal forma de comunicação para a maioria das pessoas surdas no país. O Dia Nacional da Libras, comemorado em 24 de abril, foi instituído em 2002, quando a língua passou a ser reconhecida como meio legal de comunicação e expressão por meio da lei nº 10.436. A norma embasou políticas públicas que incluem determinações como o ensino da Libras na educação básica, entre outras.

Cetas de Barueri recebe 84 animais após apreensão da Polícia Ambiental

O Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) de Barueri, mantido pela Secretaria de Recursos Naturais e Meio Ambiente (Sema), é o novo lar temporário de 84 animais resgatados pela Polícia Ambiental no dia 12 de abril. A apreensão ocorreu após algumas incursões das autoridades competentes, que detiveram um caminhão lotado com diferentes espécies – aves em sua maioria -, frutos de tráfico, na cidade de Ribeirão Preto.

Papagaio-verdadeiro, Canário-da-terra, Trinca-ferro, Coleirinho, Sabiá, Bicudo, Mãe-da-lua, Periquito-de-encontro-amarelo são algumas das espécies recuperadas.

O biólogo Ivan Vanderley Silva, diretor do Departamento Técnico de Biodiversidade da Sema, conta que os animais estão recebendo todos os cuidados no Cetas e, os que estiverem em condições, serão reintegrados à natureza assim que possível. “Aqueles que conseguirmos reabilitar serão devolvidos aos seus habitats naturais, os inaptos serão encaminhados para criadouros, zoológicos ou demais empreendimentos autorizados pelo IBAMA / Secretaria de Estado do Meio Ambiente”, ressalta Ivan.

De acordo com o especialista, a recuperação dos animais depende muito de cada um, mas ele calcula que essa reintegração pode levar de seis a oito meses. No momento da interceptação da carga ilegal, as condições de abrigo e transporte eram tão precárias que, de todos os animais capturados, quatro deles tinham apenas uma das patas.

É crime!

Não comprar ou criar animais silvestres é a melhor maneira de inibir o tráfico das espécies, que é crime ambiental previsto na Lei 9.605 de 12 de fevereiro de 1998.

“Matar, perseguir, caçar, apanhar, utilizar espécimes da fauna silvestre, nativos ou em rota migratória, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, ou em desacordo com a obtida” é crime, conforme artigo 29 da lei mencionada. Encaixam-se nas irregularidades que preveem detenção de seis meses a um ano e mais multa, ações como venda, exportação, guarda ou cativeiro, bem como impedimento à procriação da fauna, danos a ninhos, abrigos ou criadouros naturais, dentre outros.

HMB disponibiliza leitos exclusivos para cuidados paliativos

Estratégias terapêuticas para controlar os sintomas e possibilitar conforto são oferecidas durante o tratamento 

Com o intuito de promover atendimento humanizado e de qualidade, o Hospital Municipal de Barueri (HMB) reservou quatro leitos especialmente dedicados a pacientes com sintomas de doenças graves que ameaçam a continuidade da vida e para pacientes acometidos por patologias em estágio terminal. 

O HMB, que possui uma equipe multidisciplinar composta por médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais e capelães hospitalares, oferece esse tipo de assistência em todos os setores e especialidades desde maio de 2018.  “Nosso objetivo, em primeira instância, foi despertar o sentimento de empatia, de acolhimento, para conversar sobre finitude abertamente com as equipes médicas, de enfermagem e todos os colaboradores envolvidos no cuidar do paciente”, explica Vânia Zito, coordenadora de Cuidados Paliativos, que destaca esse tipo de atendimento para mais de 200 pacientes, entre maio de 2018 e abril de 2019, com consultoria nas unidades de internação e de Terapia Intensiva, além de interconsultas no Pronto Atendimento. 

Com base nas informações do Ministério da Saúde, cuidados paliativos são destinados a toda pessoa afetada por uma doença que ameace a vida, seja aguda ou crônica, a partir do diagnóstico de uma enfermidade, com o objetivo de promover melhoria da qualidade de vida do paciente e seus familiares. 

“Os Cuidados Paliativos têm por princípios reafirmar a vida; considerar a finitude como um processo natural e não acelerar nem adiar a morte; cuidar dos aspectos espirituais; oferecer um sistema de suporte que auxilie a família a sentir-se amparada durante o processo da doença; e, principalmente, promover ética e dignidade no final da existência”, comenta Vânia, que exemplifica doenças cardiovasculares, tuberculose resistente, Doença de Parkinson, esclerose múltipla, câncer e insuficiência renal crônica como patologias que podem necessitar de cuidados paliativos. 

“Sempre fomos muito gratos por todo o atendimento que tivemos, desde o porteiro que nos recebia lá fora até os médicos que estavam cuidando da minha mãe”, comenta Patrícia Santana Santos sobre o tratamento de amor, carinho e respeito de todos os funcionários durante o período de internação de Terezinha Celestino Santana Silva. A paciente comentou que sentia muita falta do seu cachorro “João” e a direção do hospital permitiu a entrada do animal, depois de todos os processos de higienização necessários e exigidos. Durante a ocasião, a forma de acolhimento comoveu todos os familiares e colaboradores, que ficaram impressionados com a reação de saudade demostrada pelo cachorrinho. “O João sempre foi o animal de estimação da minha mãe, o parceiro de todas as horas. Esse foi um momento mágico, cheio de muita emoção para todos nós”, destaca Patrícia, que acredita no sentimento de conforto e missão cumprida por parte de sua mãe, após essa visita. 

De acordo com a Academia Nacional de Cuidados Paliativos, o significado de paliar é proteger. E proteger alguém é uma forma de cuidado com o objetivo de amenizar a dor e o sofrimento. Justamente para oferecer qualidade de vida, a equipe de cuidados paliativos se dedica a tratar cada paciente com individualidade, acolhimento e manejo dos sintomas de forma diferenciada. 

No caso da paciente Maria Neusa dos Santos Silva, que está recebendo cuidados paliativos no HMB, tanto a transferência de leito quanto o seu aniversário foram motivos de comemoração. “A festa surpresa para a minha sogra foi a coisa mais linda! Eu fiquei muito emocionada! A equipe, que é muito carinhosa, humana e dedicada, cantou ‘parabéns’, trouxe bolo, bexigas e até uma flor de presente para ela!”, conta Diana Aparecida da Silva Santos, que considerou a atitude essencial para amenizar a dor. 

Além da dor física, diante do diagnóstico de uma doença grave, é comum surgirem muitas dúvidas e complicações emocionais. Por isso, é fundamental que pacientes, familiares e profissionais da saúde estejam sempre alinhados e em contato direto.  “Quanto mais cedo o paciente chega para o paliativismo, maior é o tempo de acompanhamento e maior a possibilidade de proporcionar a melhor forma de desfecho. As reuniões, na sala de acolhimento, são justamente para explicar as condições e possibilidades do paciente para todos os familiares, para que todos entendam o planejamento do trabalho conjunto”, explica Samanta Gaertner Mariani, paliativista do HMB, que considera a abordagem integral da equipe multidisciplinar fundamental para o tratamento, já que uma especialidade complementa a outra.  

Para finalizar, é importante ressaltar que os cuidados paliativos são oferecidos para tornar a situação mais confortável para o paciente e para os familiares. O acolhimento desse tipo de tratamento é proporcionar qualidade de vida, seja por meio do alívio da dor, pelo apoio psicológico ou ainda na satisfação de pequenos desejos e alegrias. A condução adequada das áreas físicas, emocionais e sociais garantem o sucesso do paliativismo.

Ginastas do Barueri Esporte Forte brilham em Torneio

Realizou-se no último sábado (dia 13), no Ginásio de Esportes de Ginástica Olímpica, em Paulínia (SP), a Primeira Etapa da Liga Pré-Infantil e Infantil de Ginástica Artística. O Barueri Esporte Forte conquistou o vice-campeonato.

Foram premiadas as cinco melhores atletas em cada aparelho e também no individual geral, além das três melhores equipes.

A Comissão Técnica do Barueri Esporte Forte, que compareceu com uma delegação de dez ginastas, foi formada por Nayara Ribeiro Coutinho Ferreira (técnica) e Diego Moraes de Oliveira (auxiliar técnico).

Confira os nomes das ginastas de Barueri contempladas:

PREMIAÇÃO PRÉ C:

SALTO:

1º lugar: Isabelly Sbardelotto da Silva;

2º lugar: Keren Paloma Dias Gomes e Laís Bonacio Aguirra;

3º lugar: Lavinya Soares Barbosa.

PARALELAS:

2º lugar: Keren Paloma Dias Gomes e Laís Bonacio Aguirra;

3º lugar: Milena Alves Silva;

4º lugar: Laura Yumi Suzuki.

SOLO:

2º lugar: Laura Yumi Suzuki;

3º lugar: Milena Alves Silva;

5º lugar: Érika Alves de Oliveira.

INDIVIDUAL GERAL:

3º lugar: Keren Paloma Dias Gomes;

4º lugar: Laura Yumi Suzuki e Laís Bonacio Aguirra.

POR EQUIPES:

2º lugar: Barueri Esporte Forte.

PREMIAÇÃO PRÉ B: 

SALTO:

2º lugar: Adrielly Padilha Souza;

SOLO:

5º lugar: Adrielly Padilha Souza;

PREMIAÇÃO INFANTIL C:

SALTO:

1º lugar: Stephany Pereira Dutra;

PARALELA:

1º lugar: Stephany Pereira Dutra;

TRAVE:

1º lugar: Stephany Pereira Dutra;

SOLO:

1º lugar: Stephany Pereira Dutra;

INDIVIDUAL GERAL:

1º lugar: Stephany Pereira Dutra;

Nome das Atletas e Categorias:

PRÉ INFANTIL C:

Érika Aves de Oliveira;

Isabelly Sbardelotto da Silva;

Keren Paloma Dias Gomes;

Kyara Kimberlyn Lopes Borges;

Laís Bonacio Aguirra;

Laura Yumi Suzuki;

Lavinya Soares Barbosa;

Milena Alves Silva;

PRÉ INFANTIL B:

Adrielly Padilha Souza.

INFANTIL C:

Stephany Pereira Dutra.

Lei de Diretrizes Orçamentárias de Barueri é discutida em Audiência Pública

Barueri realizou na sexta-feira (dia 12) a Audiência Pública para o Planejamento Plurianual (PPA), a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a Lei Orçamentária Anual (LOA), no ITB Brasilio Flores de Azevedo (Jardim Belval). O evento contou com a participação dos estudantes da unidade e da população do município, onde foram levantadas propostas para a utilização dos recursos da cidade para 2020.

O início da Audiência contou com uma apresentação simples sobre o PPA, que compreende estabelecer metas e ações das esferas municipais, estaduais e federais para um período de quatro anos para revisão pela LDO e utilização na LOA. As propostas apresentadas giraram em torno de estágio para os estudantes, segurança, construções sustentáveis, linhas de ônibus e construção de unidades de saúde.

A participação popular neste evento promove e estabelece soluções para as necessidades locais como transporte, saúde, educação, segurança e demais áreas, fazendo com que os bairros possam ser atendidos de forma mais especifica em suas questões.

Apresentação da nova turma de flautas integrou o projeto Cultura em Movimento

Contando com a participação de todos os alunos da escola, o projeto “Cultura em Movimento” segue com muitas novidades para os estudantes da Emeif Professor João Tibúrcio, no bairro Chácaras Marco.

Em vigor desde o ano de 2017, o programa tem despertado ainda mais o interesse dos alunos pela escola. O objetivo é levar incentivo ao esporte, atividades com música, cidadania e conhecimento geral.

Nesta semana, mais uma atividade marcou o sucesso do projeto. Aconteceu a primeira apresentação da turma de flautas. O bonito show contou com canções do erudito ao popular.

Pais, alunos da escola e gestores foram convidados para participar da exibição do grupo de jovens músicos que demonstraram muito talento cantando e tocando clássicos nacionais e internacionais.

Um dos grandes incentivadores da iniciativa é o diretor Reinaldo Ribeiro, que é músico e apaixonado pela arte. “É gratificante ver o envolvimento dos alunos e principalmente a aprovação dos pais a mais este projeto”, diz.

Para o professor Fernando Amaro, a música humaniza e ensina muito. “Estamos todos muito orgulhosos em ver o grande interesse de todos nossos estudantes para com as atividades”, afirma.

O professor Marcos Eugenio, um dos idealizadores do projeto, reafirmou a importância em levar os estudantes além dos muros da escola. “Por intermédio de incentivo à música, ao esporte e a à cultura, nossos estudantes demonstram muito mais interesse pela escola e pelo aprendizado”, afirma.

Regiane Ferreira, mãe do aluno Jeffer Ferreira, estava cheia de orgulho. “Meu filho está animado em aprender música e participar desse projeto. Ele está gostando cada vez mais desta escola”.

A supervisora de ensino Andrea Calsonari também elogiou a iniciativa. “Sabemos da importância da música na vida dessas crianças. Ela desperta nossas emoções, a criatividade, ampliando conhecimento e novos saberes. Parabéns para todos envolvidos nesse excelente projeto”.

Espetáculo Paixão de Cristo acontece neste final de semana no Dom José

Na semana santa o consagrado espetáculo da Paixão de Cristo mais uma vez terá lugar no Parque Municipal Dom José, em Barueri, com o apoio da Secretaria de Cultura e Turismo.

Neste ano, a encenação que representa alguns episódios da vida de Jesus Cristo, conforme relato da Bíblia, tem como tema “Profeta, Sacerdote e Rei”. O espetáculo será apresentado nos próximos dias 19, 20 e 21 de abril (sexta, sábado e domingo), às 20h, 16h e 19h respectivamente.

De acordo com os organizadores, a Paixão de Cristo mostrará três estágios da vida de Jesus: Cristo é denominado profeta ao anunciar a boa nova ao povo; sacerdote ao se oferecer em sacrifício pelo pecado do mundo; e rei ao ressuscitar no terceiro dia e sentar-se à direita de Deus.

O Parque Municipal será especialmente preparado para receber a encenação, com cenários e infraestrutura para a plateia. Como nas outras edições, haverá interação com o público, cenas musicais e banda ao vivo.

A entrada para o espetáculo Paixão de Cristo é gratuita. Mas os organizadores pedem para que as pessoas levem um quilo de alimento não perecível, que será doado às famílias carentes após a Páscoa.

Serviço:

PAIXÃO DE CRISTO – “PROFETA, SACERDOTE E REI”

Sexta-feira: 19 de abril, às 20h00

Sábado: 20 de abril, às 16h00

Domingo: 21 de abril, às 19h00

Local: Parque Municipal Dom José – Rua Ângela Mirella, 500 – Jardim Maria Tereza, Barueri – SP

ENTRADA FRANCA

Roda de Leitores no dia 23 analisa Grande Sertão: Veredas

Guimarães Rosa é um dos principais escritores da Literatura Brasileira e sua obra-prima “Grande Sertão: Veredas” será o tema da Roda de Leitores no próximo dia 23 de abril (terça-feira), Dia Mundial do Livro, às 19h, na Biblioteca Luiz Fernandes.

O Roda de Leitores é um evento literário organizado pela Secretaria de Cultura e Turismo que abre oportunidades para as pessoas conhecerem e trocarem informações sobre as grandes obras da literatura nacional e mundial.

O evento acontece uma vez por mês em uma das bibliotecas municipais, sempre com a apresentação, seguida de debate, de um livro diferente. Nesta edição, a obra de Guimarães Rosa será comentada por Lucilene Sobral, formada em Pedagogia, Gestão de Pessoas, Direito e Sociologia. A entrada é gratuita.

“Grande Sertão: Veredas” é considerado um dos livros mais significativos da literatura brasileira pela linguagem e originalidade do estilo presentes no relato do protagonista Riobaldo, ex-jagunço, e pelo seu amor reprimido por Diadorim.

Serviço:

Roda de Leitores – Grandes Sertão: Veredas

Dia 23 de abril, às 19h

Local: Biblioteca Luiz Fernandes (rua Paraná, 240, Nova Aldeinha). Tel. 4191-1061.