new

Prefeitura de Osasco lança pedra fundamental da 2ª CIA da PM

A Prefeitura de Osasco lançou no sábado, 1º/12, a pedra fundamental para a construção da 2ª Companhia do 14º Batalhão da Polícia Militar. A nova sede da companhia ficará em frente ao campo do Santa Cruz e a CEMEI Nelly Grizi Oliva e ao lado do Pronto-Socorro do Jardim D’Abril.

O novo espaço será mais moderno e confortável para os mais de 200 policiais militares que atuarão por lá e trará mais segurança para os moradores do bairro e da região. A obra, que é uma parceria da prefeitura com a PM e a iniciativa privada, já começou e a previsão de entrega é para fevereiro de 2019.

A cerimônia contou com a presença de diversas autoridades e moradores locais. O pastor da Igreja Vida em Cristo, Fernando Carvalho, e o padre pároco da Comunidade São José, Alexandre Garcia, abençoaram o local.

O prefeito de Osasco, Rogério Lins, enfatizou que as parcerias entre o Governo do Estado e a Prefeitura são de suma importância para dar mais segurança para a população. “Todos sabemos que a responsabilidade pela Segurança Pública é do Governo do Estado, porém, é o momento de a gente unir forças e trabalhar para a população. Se não unirmos as forças das polícias Civil e Militar, juntamente da Guarda Municipal, não conseguiremos melhorar cada vez mais nossa cidade”.

Lins ainda enfatizou os investimentos que seu governo vem realizando na área da Segurança. “O nosso governo aumentou em 77% os investimentos em Segurança Pública, aprovamos o Plano de Carreira da Guarda, realizamos concurso público para a contratação de mais agentes, instalamos novas câmeras de monitoramento e, agora no mês de dezembro, o novo efetivo da GCM irá para as ruas e entregaremos as novas viaturas mais modernas, com melhores equipamentos, além de motos de 650 cilindradas para auxiliar os nossos GCMs”, completou o prefeito.

O tenente-coronel Luiz Antônio Rosa, comandante do 14° Batalhão da Policia Militar, comentou sobre a importância da construção da nova sede para a PM. “Para a gente é um grande e valoroso prêmio, pois os policiais militares têm isso como uma valorização do seu trabalho. Os PMs que trabalham servindo diuturnamente a sociedade agora terão um local digno para ficar. Isso concretiza tudo que o prefeito Rogério Lins tem falado e ressalta seu compromisso com a segurança pública de Osasco”.

Participaram da cerimônia, os secretários: Renata Poletti (Comunicação), Adilson Custódio Moreira (Segurança e Controle Urbano), Carmônio Bastos (Esporte, Recreação e Lazer), Cláudio Monteiro (Serviços e Obras), José Toste Borges (Educação), Lau Alencar (Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão), Sérgio Di Nizo (Governo) e Osvaldo Vergínio (Transportes e da Mobilidade Urbana); o presidente da CMTO, Jair Anastácio, o Chefe de Gabinete, José Carlos Vido, além dos vereadores Ribamar, Josias da Juco, De Paula, Toniolo, Ralfi Silva e Daniel Matias.

Advogados de Barueri apoiam Caio Augusto da Chapa 11

Advogados de Barueri e da Zona Oeste da Capital se reúnem com Caio Augusto, candidato à presidência da OAB-SP, para discutir o futuro da advocacia

Advogados da Grande São Paulo, em especial da Zona Oeste se reúnem na cidade de Barueri, liderados pela candidata à presidência da Subseção pela Chapa 3 “Coragem e Inovação, OAB Para a Advocacia”, Ana Luiza, recebem nesta quinta-feira (22/11), a visita do secretário geral da OAB-SP, Caio Augusto Silva dos Santos, candidato à presidência da OAB São Paulo.  O encontro acontece no espaço do Rancho 26, na Rua Rio de Janeiro, 251, Boa Vista, a partir das 19h30.
O evento com profissionais do Direito, que antecede as eleições da OAB, que acontecem no próximo dia 29 de novembro, marca mais uma etapa da campanha dos advogados de Barueri e de todo o estado, desta vez para tratar de questões locais da advocacia e para discutir o futuro do setor. A Chapa 3, que organiza o evento é composta também pelos advogados: Paulo Fernando – candidato a vice, Andreia Cuencas  – secretária geral , Folla – secretário adjunto  e Samanta Maciel – tesoureira.
Para Ana Luiza, candidata à presidência da 117ª Subseção de Barueri, o encontro é uma oportunidade para discutir os planos para o triênio 2019/2021 e de trabalhar junto com demais advogados da região as pautas que tratam do  fortalecimento da instituição, da revalorização do advogado, do mercado de trabalho e da importância dos profissionais do setor para a sociedade e para a defesa do estado de Direito. Outro ponto de destaque levantado por Ana Luiza, e que faz parte do programa da Chapa 11 ,com Caio Augusto, é a maior participação das mulheres na OAB-SP.
Caio Augusto S. dos Santos – candidato à presidência da OAB São Paulo – é advogado mestre em Direito Constitucional e professor de Direito Civil da Faculdade de Direito de Bauru, professor de Direito Processual Civil da Faculdade Instituto de Ensino Superior de Bauru e professor da Escola Superior de Advocacia da Seção de São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil.

Hospital São Francisco de Cotia é referência na Grande São Paulo

Sala de Hemodiálise

“Cuidamos do amor da vida de alguém, essa é a nossa essência, é o que nos motiva”, relata a enfermeira Renata Cristina da Silva sobre o trabalho desenvolvido no Hospital São  Francisco. A profissional também é responsável pela qualidade de gestão do hospital, que fica na cidade de Cotia e é referência na Grande São Paulo.

O Hospital São Francisco, com mais de 20 anos  de tradição, além de contar com a eficiência e a experiência de profissionais qualificados, aliado ainda à alta tecnologia em equipamentos de última geração, garante um atendimento humanizado. Lá, o paciente é acolhido em todos os processos, seja no pronto atendimento ou em tratamentos mais longos, como hemodiálises complexas, por exemplo.

 

O carinho, no entanto, não é exclusivo aos pacientes: ele se estende aos familiares e acompanhantes. A equipe reconhece a importância do apoio médico em todos os sentidos. A usuária Ana Maria Garcia, esposa de Waldir Garcia, que passa por tratamento no Hospital, confirma esse padrão.

“Sou grata pelo tratamento de diálise do meu marido. A equipe de nefrologia está de parabéns. Ele está muito feliz e, consequentemente, a família também”, relata Ana em suas redes sociais sobre a equipe do São Francisco.

Com uma estrutura moderna, o hospital possui maternidade, centro cirúrgico, UTI geral e neonatal, pediatria, serviço de hemodinâmica e outros diagnósticos de alta complexidade. São 203 leitos, 14 consultórios de pronto atendimento e 11 ambulatórios. Tais setores garantem total segurança, conforto e rapidez em todos os atendimentos, isso também, graças ao corpo técnico da unidade.


“Os colaboradores são capacitados em garantir eficácia e agilidade no atendimento, e os pacientes saem do hospital já com o diagnóstico”, revela a responsável técnica do Hospital, Flávia do Prado.

Entre os melhores do país
Apenas 5% dos hospitais no País possuem o selo de qualidade ONA – Organização Nacional de Acreditação -, entidade que certifica os melhores hospitais do Brasil, e o São Francisco já comprovou sua capacidade de gestão através da qualificação e treinamento de equipe, e a sua participação na rede Qualis da Anvisa garantindo a segurança do paciente no ambiente hospitalar.E ainda, a certificação em Fixação Segura 3M do Brasil na categoria Diamante.

Quer saber mais? Visite o Hospital São Francisco no endereço Avenida Professor Manoel José Pedroso, 701 – Cotia – SP. E os telefones são (11) 4615-6692 e  4615 -6677.

 

Crédito das fotos: Divulgação/ Hosp. São Francisco

Troféu Urso Diamante do Programa de Fixação Segura 3M

Ressonância Magnética

Equipamento de Hemodinâmica de última geração

Márcio França volta a São Vicente para agradecer os 64% de votos válidos

O candidato ao governo do estado pelo PSB, Márcio França, voltou nesta segunda-feira (8) a sua terra natal, São Vicente, para agradecer aos moradores do município pelos 64% de votos válidos obtidos na votação de 7 de outubro. “Essa é uma diferença muito grande entre as candidaturas. No lugar que me conhecem, eu fui super bem. Na cidade onde o Doria (João Doria, PSDB) foi prefeito, São Paulo, ele ficou com 26% e quase empatou comigo”, citou. O novo governador obteve 22% na capital paulista, cidade abandonada pelo tucano, então prefeito, no início deste ano.

França acrescenta que só não teve percentual ainda melhor no primeiro turno (21,53%) porque muitos ainda o desconhecem. “Fui a uma entrevista hoje em São Paulo e, andando nas ruas, tinha gente que perguntava quem eu era”, contou. “Esse foi sempre meu maior desafio: o de me apresentar à população. Conforme isso foi acontecendo durante a campanha, os votos vieram naturalmente”, analisou.

Depois de ter sido recebido com fogos de artifício em São Vicente, a todo momento, durante a entrevista à imprensa, ouviam-se gritos de apoio a França, adorado na Baixada Santista. Tanto que foi o primeiro colocado em todos os municípios da região.

Os dois principais institutos de pesquisa brasileiros, Ibope e Datafolha, davam apenas 4% das intenções de voto ao candidato do PSB nos últimos levantamentos de agosto. Assim que começaram as propagandas eleitorais, debates, agendas de campanha e os horários políticos de rádio e televisão, a partir de 31 daquele mês, as propostas de Márcio França começaram a ser divulgadas e ele iniciou a surpreendente arrancada rumo ao segundo turno, deixando para trás Paulo Skaf (MDB) na reta final da apuração.

“As pessoas não queriam mais o PSDB nem o MDB no governo estadual e deixaram isso claro. Eu represento uma alternativa. Sem contar esse detalhe, sempre fui mais verdadeiro, falava de igual para igual com o povo, ao contrário dos meus concorrentes”, disse França.

Para o novo governador, o seu jeito simples e sincero cativou os eleitores e o ajudou a avançar na votação. “O Doria fala tudo ensaiado, não tem como alguém acreditar. E daqui para frente essas características vão ficar ainda mais claras”, afirmou. “Como no segundo turno a eleição é mais de rejeição do que de escolha, ele vai se dar mal porque ninguém aguenta nada tão falso e mecânico.”

Está chegando a segunda edição do Prêmio Inezita Barroso

A entrega das homenagens da 2ª edição do Prêmio Inezita Barroso acontece no dia 6 de abril, às 10h, no auditório Juscelino Kubitschek, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo – ALESP.

O Prêmio, criado através do Projeto de Resolução 31/2015, de autoria do deputado estadual Marcos Martins, tem a intenção de valorizar a cultura caipira de raiz e qualquer forma de arte popular que a complemente.

Nesta edição, a lista de candidatos recebeu 25 indicações e uma autoindicação. “Eu gostaria que todos os apresentados fossem contemplados, mas o texto da lei fala em dez vencedores”, afirmou o deputado Marcos Martins.

 

Os homenageados desse ano são:

– Coral Sertanejo do Clube da Viola de Bauru

– José Fortuna (in m emoriam), de Itápolis

– Mestre Lica (José Francisco de Paula Lica), de Taubaté

– Bob Vieira (Luiz Antônio Vieira), de Itapetininga

– Orquestra Penapolense de Música de Raiz, de Penápoles

– Programa Laços da Terra, de Ribeirão Preto

– Tião Ribeiro e Projeto Cultura Pura, de Salto

– Sebastião Vitor Rosa (Tião Mineiro), de Campinas

– Valdemar Alves dos Reis, de Araçatuba

– Companhia Cênica de São José do Rio Preto

 

Para o deputado Marcos Martins, o Prêmio, além de homenagear os artistas que se destacaram no universo da cultura sertaneja, eterniza a vida e obra de Inezita Barroso.

 

INEZITA BARROSO

Ignez Magdalena Aranha de Lima nasceu em São Paulo no ano de 1925. Foi cantora, atriz, instrumentista, bibliotecária, folclorista, professora e apresentadora de rádio e televisão. Recebeu o troféu Roquette Pinto como melhor cantora de rádio; o prêmio Guarani, como melhor cantora em disco, além do prêmio Saci de Cinema. Em 2003, foi condecorada com a medalha Ipiranga, recebendo o título de comendadora da música raiz. Inezita Barroso faleceu em São Paulo, no dia 8 de março de 2015.

Secor consegue liminar obrigando Supermercado Mendes Peixoto a pagar 13º atrasado

 

Nesta segunda-feira, 26/2, o Sindicato dos Comerciários de Osasco e Região (Secor) conseguiu uma liminar obrigando o Supermercado Mendes Peixoto a pagar em até cinco dias úteis a 2ª parcela do 13º salário aos 89 trabalhadores da empresa. Em caso de atraso, fica definida a aplicação de multa diária de R$ 1.000 por trabalhador.

A liminar foi concedida pelo juiz Eduardo de Paula Vieira, da 1ª Vara de Osasco, e faz parte de uma ação coletiva movida pelo sindicato exigindo o pagamento do 13º atrasado, todos os depósitos do Fundo de Garantia (FGTS) dos trabalhadores, também atrasados, além de multa convencional e reparação de danos morais aos trabalhadores. A ação está sendo acompanhada pelo advogado Felipe Vasconcellos, da Advocacia Garcez, escritório que assessora o Secor.

“Essa é uma vitória dos trabalhadores! É importante ressaltarmos que por enquanto é uma liminar, mas faremos tudo que estiver ao nosso alcance para que todos os direitos dos comerciários do supermercado Mendes Peixoto sejam regularizados. Mais do que nunca, neste ano estamos de olho nas empresas de nossa base, fiscalizando, conversando com os comerciários e orientando a sempre procurarem o Secor em caso de irregularidades. Parabéns à diretoria do Sindicato, sempre atenta às demandas dos trabalhadores, e ao Dr. Felipe Vasconcellos, quem está cuidando do caso com muita competência”, afirmou o secretário-geral do Secor, Luciano Leite.

O advogado Felipe Vasconcellos ressalta que a decisão foi um primeiro passo importante na garantia dos direitos dos trabalhadores. “Sobretudo neste momento em que as garantias básicas dos trabalhadores estão sob ataque, decisões assim são fundamentais para mostrar aos empresários que os trabalhadores continuam fortes e a lei precisa ser respeitada, a despeito das investidas do governo contra seus direitos”, disse.

Para o advogado Maximiliano Nagl Garcez, também da Advocacia Garcez, “a liminar demonstra que a combativa entidade sindical, o Secor, continua vigilante em defesa dos comerciários e comerciárias. As empresas de sua base que resolverem descumprir de modo flagrante a legislação trabalhista serão objeto de firme atuação do Sindicato”.

Uma audiência deverá ser convocada nos próximos dias pelo juiz para julgar o mérito da ação coletiva.

Casa do Samba de Pirapora do Bom Jesus festeja 292 anos da cidade com homenagem a Maria Esther, música e feijoada

A Casa mantém viva parte da história da música de raiz no Brasil

A cidade de Pirapora do Bom Jesus completa 292 anos e, para comemorar a Casa do Samba montou uma programação especial entre os dias 5 e 27 de agosto. No local existe um rico acervo fotográfico sobre a bonita história de Pirapora e os piraporanos e romeiros poderão se divertir com as apresentações do grupo de Samba de Bumbo de Pirapora e grupos tradicionais de outras cidades, sempre a partir das 12 horas.

CASA DO SAMBA

A História registra: “O motivo que tornou Pirapora do Bom Jesus um ponto de encontro espontâneo e não oficial de batuqueiros de diversas regiões do Estado de São Paulo que vinham para as festividades do Senhor Bom Jesus de Pirapora, o santo milagroso, sempre trouxe grande numero de romeiros e demais visitantes ao Município. No começo, as famílias de fazendeiros deslocavam-se para o então vilarejo e levaram consigo seus escravos. Enquanto o Senhorio rezava ao santo, a escravaria fazia seus batuques á distância”.

“As formas de samba que praticavam em suas cidades, eles as faziam em Pirapora para festejar o Santo, eram os samba de Umbigada, Samba de Lenço. Jongo, o Tambu entre outros. A forte presença da zabumba (Bumbo) que fazia o compasso do ritmo da dança, aos poucos provocou a fusão da denominação dos Sambas que se praticavam nos barracões de Pirapora como Samba de Bumbo ou Samba de Pirapora que Mario de Andrade preferiu chamar de Samba Rural Paulista.”

Esta tradição musical do Samba de Bumbo é mantida até hoje em Pirapora do Bom Jesus na sua Casa do Samba, que fica instalada na rua José Bonifácio, 226, Centro. Informações na Secretaria de Cultura e Turismo, ou pelo telefone 4131-2339.

 

MARIA ESTHER

 

Maria Esther de Camargo Lara faleceu na noite da terça-feira, 16 de Maio, aos 93 anos. Considerada a Embaixatriz do Samba, muito contribuiu para a cultura da cidade de Pirapora do Bom Jesus, pois desde muito jovem fez do samba a sua arte e com isto levou o nome de Pirapora para outros lugares. Na década de 40 participou da criação do Grupo de Samba de Roda de Pirapora junto com Honorato Missé. Em São Paulo integrou as Escolas de Samba Unidos da Galvão Bueno, Lavapés – onde foi uma das fundadoras -, e da Vai Vai, que frequentou por mais de 30 anos. Foi em sua homenagem que o sambista Geraldo Filme fez uns versos de improviso que gerariam mais tarde a conhecida canção Samba de Pirapora. Foi casada com José Vaz de Almeida com quem teve três filhos. Uma de suas máximas era “idade não regula, o que importa é o rebolado”, e por isso mesmo falava que um pai de santo sentenciou que ela iria viver até os 100 anos. Quase chegou lá!

Bourbon Alphaville tem condições especiais para Festa do Peão de Cotia 2017

Hóspedes contam com muito conforto e praticidade, além de localização próxima ao evento

A Festa do Peão de Cotia 2017 vai agitar a cidade entre os dias 05 e 09 de abril. O Bourbon Alphaville Business Hotel oferece localização privilegiada e muito conforto para quem vai curtir a festa. O rodeio de Cotia, que acontece no Recinto de Eventos, é a maior e mais tradicional festa da região, atraindo milhares de pessoas durante os cinco dias. Além do rodeio, acontecem vários shows de grandes artistas da música sertaneja.

O hotel criou uma promoção especial com diárias a partir de R$ 179. Os pacotes incluem hospedagem em apartamento duplo Superior e café da manhã servido no restaurante. O Bourbon Alphaville está situado próximo ao Rodoanel, importante via de acesso a Cotia. Além disso, está estrategicamente localizado em uma das regiões mais nobres da grande São Paulo, próximo aos centros comerciais e financeiros de Alphaville.

Mais informações sobre o evento: http://festadopeaodecotia.com.br/2017/

Serviço
Bourbon Alphaville Business Hotel
Av. Cauaxi, 223, 06454 020, Alphaville Industrial, Barueri, SP
Reservas: 11 4197 0123
11 4197 0121
0800 703 4041
reservas.alphaville@bourbon.com.br
www.bourbon.com.br

Sobre o Bourbon Alphaville Business Hotel
Localização: Barueri, SP. Categoria: Midscale. UHs: 200 (134 apartamentos superior, 44 apartamentos superior plus e 22 apartamentos premier). Gastronomia: 2 opções (Namoa Lobby Bar e Restaurante Quatro Estações). Eventos: 9 salas com capacidade para até 700 pessoas simultaneamente (salas Executive Lounge, Araras, Barretos, Barueri, Botucatu, Embú, Franca I, Franca II e Franca III). Lazer: business center; fitness center; piscina com vista panorâmica; saunas seca e a vapor. Facilidades: apartamentos hipoalergênicos, para não fumantes e para portadores de necessidades especiais, estacionamento, internet Wi-Fi e room service 24h. Mais detalhes em: http://www.bourbon.com.br/pt/hotel/midscale-pt/business-hotel-pt/bourbon-alphaville-business-hotel/

Cia Ato Reverso transporta As Bruxas de Salém para os dias atuais com novo espetáculo

Foto: Guilherme Ruiz

Com uma trama que caminha pela obra As Bruxas de Salém, de Arthur Miller (1915–2005), e pela realidade incendiária diante da polarização política que divide o país, a Cia Ato Reverso estreia Abigail Williams, ou De onde surge o Ódio? no sábado, 25 de março às 20h no Tendal da Lapa. A direção é de Nathália Bonilha com dramaturgia de Vinicius Garcia Pires. A temporada vai até 16 de abril com sessões gratuitas sempre sábados, às 20h, e domingos, às 19h.

A peça, livremente inspirada na obra de Miller, conta a história de Abigail Williams, a adolescente que vive em um pequeno povoado protestante, onde as rígidas regras de convivência a impossibilitam de viver um amor e desenvolver-se plenamente como ser humano. A trama apresenta os caminhos contraditórios e complexos que levam Abigail ao poder. A jovem, oprimida por um fundamentalismo moral e religioso cego, consegue rachar o sistema e, amparada pelo fanatismo local, lidera um expurgo coletivo de caça às bruxas instaurada na cidade S-S, uma mistura de Salém e São Paulo.

O local transita entre a tradição e a modernidade, de tal modo que as vozes dos personagens de S-S partem das configurações rígidas da moral teocêntrica, como em Salém, mas se misturam às vozes ecoadas das mídias sociais e dos meios de comunicação de São Paulo, espaços em que nos últimos tempos observamos um aflorar de discursos de ódio.

“O espetáculo almeja questionar junto aos espectadores: De onde nasce o ódio? Como se propaga uma situação de ódio coletivizado? Quais são as bruxas que perseguimos hoje, com os discursos de ódio disseminados e pulverizados em nosso cotidiano? Como a sociedade em que vivemos permite e promove o extermínio de parte de nós mesmos? Por ser a principal líder das acusações, Abigail trilha um caminho de ascensão social. Ela poderia revolucionar a cidade, mas pelo contrário, Abigail adere à estrutura para fins pessoais, disparando uma série de acusações e condenações públicas. De figura excluída e estigmatizada, ela se torna a figura central das acusações, construindo uma voz que é praticamente inquestionável dentro da cidade, entendemos que problematizar essa reviravolta é da maior importância” fala a diretora e atriz Nathália Bonilha.

A encenação traz como elementos, a música ao vivo conduzida por cello, percussão e violão, o uso de projeções e um cenário que se transmuta em múltiplas configurações. As cenas acontecem em diversos ambientes, variando desde uma floresta até uma igreja evangélica, traçando um paralelo com o fundamentalismo do povoado protestante do século XVI. O processo da cia envolveu uma etapa de pesquisa com o antropólogo Ricardo Mariano, que investiga a expansão das igrejas evangélicas desde os anos 1980, em especial as neopentecostais, uma vez que o espetáculo intenciona problematizar a existência de discursos de ódio que se propagam atualmente por meio de discursos religiosos, políticos e virtuais.

“A montagem se faz como uma obra híbrida diante da transposição da peça As Bruxas de Salém, do Miller, para o presente e da consideração dos discursos de ódio proliferados nas mídias, especialmente redes sociais, atualmente. Toda a atmosfera de polarização instalada nos últimos tempos contribuiu para que se evidenciasse a identificação do que vem a ser a perseguição das bruxas em nosso tempo, e de como a prática do ódio continua operando na mesma lógica de eliminação do outro”, conta o ator Paulo Salvetti.

Tendo em vista o interesse pelo ponto de vista múltiplo, todas as atrizes interpretam a personagem Abigail, recurso que promove uma coralidade na composição variada da protagonista. Essa é uma característica da Cia Ato Reverso que já estava na montagem anterior Maria Inês ou o que você mata pra sobreviver?, que também permeava a questão da barbárie ao falar de violência doméstica e sobrevivência. Outro atributo levantado é o lugar do feminino, ao ser questionada a perspectiva da personagem Abigail Williams criada por Miller. Neste espetáculo, a trama é disparada pelas condições contraditórias da trajetória pessoal e social de Abigail Williams, mais do que pelo caso amoroso apresentado na obra de Miller – elemento responsável por boa parte do teor dramático da obra em questão. Elementos documentais também se somam à narrativa, numa intenção de friccionar os limites entre real e ficcional no espetáculo.

O texto A boçalidade do Mal, da jornalista Eliane Brum, foi um dos propulsores para a construção do clima que predomina em cena. “Os bárbaros não eram mais os outros, os de longe. Desta vez, eram os de perto, bem de perto, que queriam não apenas vencer, mas destruir o diferente ou o divergente, eu ou você. O bárbaro era um igual, o que torna tudo mais complicado. ” (Trecho do texto de Eliane Brum retirado do link https://goo.gl/63vsWb)

FICHA TÉCNICA:
Direção: Nathália Bonilha. Dramaturgia: Vinicius Garcia Pires. Elenco: Bárbara Lins, Daniel Aureliano, Luana Gregory, Lucas Oranmian, Nathália Bonilha e Paulo Salvetti. Direção musical: Isadora Titto. Músicos em cena: Eduardo Florence e Ana Clara Travassos. Orientação coreográfica: Rafael Sertori. Iluminação: Robson Lima. Cenário e Figurino: Clau Carmo. Cenotécnico: Alício Silva. Costureira: Iracema Belarmina. Alfaite: Di Raffaele. Ilustrador: Sérgio Segal. Designer gráfico: Alice Jardim. Criação de Vídeo: Igor Angelo. Produção: Ariane Cuminale e Paulo Salvetti.

SERVIÇO:
Centro Cultural Tendal da Lapa: Rua Constança, 72 – Água Branca – São Paulo. Telefone: 3862-1837. Temporada: De 25 de março a 16 de abril com sessões sempre sábados, às 20h, e domingos, às 19h. Classificação: 14. Capacidade: 75. Preço: gratuito

Mauro Baptista Vedia dirige comédia dramática do cartunista Caco Galhardo no Teatro Sérgio Cardoso

Fotos de Luciana Nunes e Gustavo Vargas

Com direção de Mauro Baptista Vedia e dramaturgia do cartunista Caco Galhardo, a peça Flutuante estreia dia 7 de abril no Teatro Sérgio Cardoso, na Sala Paschoal Carlos Magno. As sessões acontecem às sextas, sábados e domingos, sempre às 20h até 30 de abril. O elenco conta com Martha Nowill, Rafael Losso e Paulo Tiefenthaler.

 

A montagem é uma comédia dramática sobre uma professora de alemão que, sem motivo aparente, não consegue mais sair de casa para trabalhar. Essa súbita alteração em seu comportamento é o estopim para uma sucessão de acontecimentos que acaba por conduzi-la, na companhia de seu namorado e seu aluno das cinco, em um redemoinho de desejos, incertezas e obsessões que, aos poucos, os eleva a um estado de suspensão.

 

Neste texto, há um tipo de humor mais denso, ritmo mais ágil, mudança de cenários e divisão em dois atos e um epílogo. Uma comédia com elementos de reflexão, com temas pertinentes à sociedade atual, mais especificamente os desejos e neuroses dos habitantes de grandes metrópoles, tema sempre abordado pelo autor em seus quadrinhos diários na imprensa e que ganha maior profundidade na linguagem do teatro.

 

O projeto também consolida a parceria estabelecida entre o autor e a atriz Martha Nowill, que ganha corpo com este segundo texto. É uma peça sobre um momento na vida em que “perdemos o chão”. No epílogo, temos o desfecho com a saída encontrada por cada personagem após aquele “dia estranho”.
“O texto tem humor bem contemporâneo e pop e o desafio da direção é fazer uma peça ágil, inteligente, sutil e extremamente divertida, que ao mesmo tempo passe a ideia de ser paulista e brasileira e universal. Flutuante tem tudo a ver com peças que já dirigi como A festa de Abigail e Jantar, por exemplo. Há uma inteligência no texto de assumir uma certa banalidade do contemporâneo, personagens sem eixo, sem uma âncora, perdidos na sociedade globalizada”, diz o diretor.

 

Este é o terceiro texto para teatro de Caco Galhardo, que teve sua estreia em 2010 com o espetáculo Meninas da Loja, produzido por Martha Nowill, dirigido por Fernanda D’Umbra, com Martha Nowill, Chris Couto, Cinthya Falabella e Mari Noguera no elenco. A temporada foi de três meses no Espaço Parlapatões, em São Paulo.

 

Pac-Woman, segundo texto do cartunista, foi apresentada no Satyrianas de 2012, com Marina Person e Tiago Martelli, direção de Fernanda D’Umbra, remontada em 2015 na programação Quintas em Cena do Teatro Cemitério de Automóveis, com Carcarah, Antoniela Canto e direção de Mauro Baptista Vedia.

 

Ficha Técnica

Texto: Caco Galhardo. Direção: Mauro Baptista Vedia. Elenco: Martha Nowill, Rafael Losso e Paulo Tiefenthaler. Cenário e Figurino: Frank Dezeuxis. Luz: Aline Santini. Fotografia: Luciana Nunes.Arte Gráfica: Caco Galhardo. Direção de Produção: Martha Nowill, Gustavo Sanna e César Ramos. Produção: Complementar Produções.  Realização: Mil Folhas Produções Artísticas.Assessoria de Imprensa: Pombo Correio.

 

 

Serviço:

Teatro Sérgio Cardoso – Rua Rui Barbosa, 153 – Bela Vista
São Paulo – SP. Sala Paschoal Carlos Magno. Telefone: (11) 3288-0136.Capacidade: 144 lugares. Temporada: Sextas, sábados e domingos, sempre às 20h, até 30 de abrilIngressos: R$40 reais (inteira) e R$ 20 reais (meia). Classificação: Livre. Duração: 70 minutos.