Cultura

ESPETÁCULO MEMÓRIAS DA RABECA ESTREIA NO SESC POMPÉIA

 

Foto: Daniel Cunha

Com 17 anos de estrada e uma pesquisa extensa sobre a cultura popular brasileira, a Cia. Mundu Rodá de Teatro Físico e Dança (SP) se prepara para estrear o seu novo espetáculo no dia 10 de março, no palco do SESC Pompeia. O grupo convida o público para uma deliciosa viagem pelo universo da rabeca brasileira, instrumento considerado o precursor do violino, que é encontrado em diversas manifestações populares e religiosas.

 

O espetáculo Memórias da Rabeca tem direção de Juliana Pardo e atuação de Alício Amaral. O monólogo gira em torno da narrativa de sete rabecas diferentes e é resultado de uma intensa pesquisa artística em comunidades de rabequeiros como: Caiçara, Quilombola e Indígena do litoral paulista, e comunidades do Nordeste, como Pernambuco, Alagoas e Rio Grande do Norte. A partir desta pesquisa, foram descobertas diversas histórias envolvendo o instrumento como a de Fabião das Queimadas (1848-1928), escravo que comprou sua liberdade com o dinheiro conquistado através de sua rabequinha e Cego Oliveira (1883-1977), que enxergava o mundo de uma forma singular por possuir uma baixa visão.

 

A montagem revela memórias guardadas por estas rabecas através do diálogo entre teatro, música e dança, colocando em foco as dinâmicas das relações entre indivíduo e rabeca, dando voz a fatos históricos que fazem parte da construção da identidade cultural brasileira. Com toque penetrante, som por som, nas suas inúmeras possibilidades de ser e se reinventar, cada rabeca documenta histórias e memórias – por vezes inesperadas – de lugares quase esquecidos deste país. Neste contexto, o ator-dançarino e músico dialoga com questões emergentes – como as retiradas de Comunidades Caiçaras e Quilombolas de suas terras para demarcações de reservas ambientais – percorrendo memórias e sonoridades que convergem nas questões de identidade cultural.

 

O espetáculo teatral propõe escutar por meio da palavra, do som, do corpo e da madeira, falando de sete diferentes movimentos norteadores resultantes da pesquisa, sendo eles:

 

Cegos Rabequeiros – criado a partir dos registros de “Toadas de Cegos” de Mário de Andrade, e de histórias sobre os rabequeiros Cego Oliveira (1883-1977), Cego Aderaldo (1878-1977) e Cego Sinfrônio (1880-?). De quatro cantadores famosos que se acompanhavam à rabeca, citados na literatura brasileira, três são cegos, o que sugere a rabeca como instrumento intimamente associado a cantadores portadores desta deficiência;

Maneirinha – Peça instrumental criada para a rabeca de Seu Nelson, rabequeiro de Alagoas, cuja potência e o timbre especial protagonizam a obra;

Boi da Mão de Pau – Inspirado no romance tradicional do poeta e rabequeiro Fabião das Queimadas (1848-1928), ex-escravo que comprou sua liberdade e de seus familiares através do dinheiro arrecadado com sua música e poesia. O romance é sobre a história de um boi que escolhe saltar de um precipício ao invés de tornar-se prisioneiro;

Cultura Caiçara, Fandango (Resistência e Tradição) – Coloca em foco a cultura caiçara paulista, os mutirões de trabalho, o Fandango (estilo musical caracterizado pela dança, de origem europeia, datada desde o período barroco) e questões sócio-político-ambientais;

Iauaretê – Inspirado no conto Meu Tio Iauaretê, de Guimarães Rosa, percorre as fronteiras entre humanidade e animalidade, revelando a ligação profunda do homem com sua natureza e outros aspectos da cultura indígena;

Redemunho – Criado a partir de relatos e histórias sobre tocadores pactários em busca de habilidades musicais extra-humanas. Livremente inspirado em passagens do romance Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa;

Minha Chã – Memórias do próprio artista, Alício Amaral, do período em que residiu com sua companheira, Juliana Pardo, na Chã de Esconso (comunidade do interior da Mata Norte de Pernambuco).


Ao longo do tempo, a Cia. Mundu Rodá (criada em 2000) construiu uma trajetória artística marcada pelo diálogo entre o trabalho do ator/dançarino/músico e as manifestações tradicionais. Está sempre em busca de uma expressão artística contemporânea capaz de revelar os traços e os fundamentos da identidade cultural brasileira.

 

Nas criações realizadas, assim como na atuação formativa desenvolvida por seus fundadores, Juliana Pardo e Alicio Amaral, a Cia. busca incorporar muito mais do que as informações mais evidentes das formas populares, buscando conexões com as mensagens deixadas pelos povos, por meio das gerações, e narrando cenicamente as histórias pouco ouvidas até agora.

 

Seus trabalhos procuram os fundamentos mais primordiais da corporeidade brasileira e marcam o encontro de povos de origens distintas, apoiada em uma cultura fundamentalmente oral, na qual a pluralidade rítmica transborda um modo de viver que não estabelece limites rígidos entre brincadeira, expressão, formação, crença e arte.

 

Além da temporada do espetáculo Memórias da Rabeca, a dupla (Juliana e Alício) realiza duas oficinas no Sesc Pompeia durante o mês de março, com intuito de abordar, discutir e disseminar o tema. Se programe para participar das atividades e assistir este espetáculo surpreendente da Cia Mundu Rodá. Um convite para rabecar, com este que é uma das maiores referências no estudo da Rabeca do Brasil! Mais informações na fanpage Mundu Rodá ou no site: www.munduroda.com

FICHA TÉCNICA

Direção artística: Juliana Pardo | Artista intérprete: Alício Amaral | Figurino e Cenário: Eliseu Weide | Assistente Cenotécnico: Wanderlei D.lascko | Composição e direção musical: Alício Amaral | Dramaturgia e textos: Alício Amaral e Juliana Pardo | Desenho de luz: Eduardo Albergaria

Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini | Fotos: Daniel Cunha | Colaboração/provocação artística: Jussara Miller, Roberta Carreri (Odin Teatret), e Luiz Fiaminghi | Orientação/Rabequeiros tradicionais: Zé Pereira, João Firmino, Agostinho Gomes, Zé Lucas, Carlos Raymundo, Benedito Nunes, Oswaldo Curió, Luiz Paixão, Nelson da Rabeca e Damião

 

Memórias da Rabeca

Temporada: 10 de Março a 02 de Abril de 2017, quinta a sábado, às 21h, e domingo, às 19h.

Duração: 50min – Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 14 anos

Ingressos: R$7,50 (credencial plena/trabalhador no comércio e serviços matriculado no Sesc e dependentes), R$12,50 (pessoas com +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino) e  R$25,00 (inteira).

Espaço Cênico – Sesc Pompeia – Rua Clélia, 93 – Pompéia – São Paulo – SP – (11) 3871-7700 – Não possui estacionamento no local.

Contato Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini – 99568-8773 – lucigandelini@gmail.com

Senac São Paulo oferece ampla programação de eventos em 2017

Centenas de atividades, entre workshops, palestras e exposições, estão programadas para as unidades em todo o Estado de São Paulo

 

Para quem busca se atualizar com as principais novidades do mercado e melhorar o perfil profissional, o Senac São Paulo oferece, de março a dezembro desse ano, uma ampla programação de eventos nas 60 unidades da rede, em todo o Estado. São centenas de atividades, entre exposições, workshops e palestras, nas mais diferentes áreas do conhecimento.

 

Para o coordenador da área de eventos do Senac São Paulo, Leandro Porto Melleiro, essas ações evidenciam a importância da atualização e diferenciação do profissional no competitivo mundo do trabalho. “Há mais de 70 anos, o Senac proporciona oportunidades de capacitação, treinamento, networking, reflexão, com conteúdo inovador e com profissionais reconhecidos em suas áreas de atuação. Além disso, a instituição dispõe de especialistas que analisam continuamente o mercado, suas oportunidades e tendências, junto às áreas de conhecimento em que atua”, afirma.

 

Grande parte da programação de eventos é gratuita e contempla atividades nas áreas de administração e negócios, arquitetura e urbanismo, beleza e estética, certificações em tecnologia, comunicação e artes, design, eventos e lazer, gastronomia, hotelaria e turismo, idiomas, meio ambiente, segurança e saúde no trabalho, moda, saúde e bem-estar e tecnologia da informação.

 

A diversificada programação de eventos e atividades ao longo do ano, oferecida pela instituição, já é tradicional no Estado. Só no ano passado, o Senac São Paulo promoveu mais de 520 eventos, para um público de mais de 177 mil pessoas. A programação completa das atividades, com datas, horários e locais, será divulgada ao longo do ano e pode ser consultada no Portal Senac, em www.sp.senac.br/agendadeeventos.

 

Eventos pagos

 

Além da extensa lista de atividades gratuitas, o Senac também realiza eventos pagos, voltados a setores específicos como a área de moda. Entre eles, o Senac Moda Informação, referência da instituição, que, há 24 anos, traz a confirmação de tendências e apresenta informações de moda adaptadas ao mercado nacional e dirigidas a varejistas, estilistas, designers, compradores e profissionais de marketing.

Programação de eventos 2017 – Senac São Paulo:

 

Evento Mês Unidades
Sala de Educadores Março a novembro Diversas unidades no Estado
Educação Financeira BM&FBOVESPA Março a abril Diversas unidades no Estado
Eventos de Idiomas Março a maio Diversas unidades no Estado
Semana Senac de Leitura Abril Diversas unidades no Estado
Diário de Amanhã Abril a junho Diversas unidades no Estado
Semana Casamento Maio Diversas unidades no Estado
Semana Brasileira de Enfermagem Maio Diversas unidades no Estado
Circuito de Bebidas Maio a junho Diversas unidades no Estado
Road Show TI  Maio e junho Diversas unidades no Estado
Senac – Soluções Autodesk Maio a junho Diversas unidades no Estado
Sala Social: reflexões e diálogo Maio a outubro Diversas unidades no Estado
Design Essencial Agosto a novembro Diversas unidades no Estado
Diálogos da Fotografia Agosto Diversas unidades no Estado
Eventos de idiomas Agosto e outubro Diversas unidades no Estado
Furukawa Solutions Agosto Diversas unidades no Estado
Semana de Saúde e Bem-Estar Agosto Diversas unidades no Estado
Semana Senac de Sustentabilidade Agosto Diversas unidades no Estado
Senac Digital Show Agosto a setembro Diversas unidades no Estado
Senac Moda Informação Setembro Senac Lapa Faustolo
Palestra: Encontro com Locutores Setembro Diversas unidades no Estado
Jornada de Gestão e Negócios Setembro Diversas unidades no Estado
Mostra Senac de Artes Cênicas Setembro Diversas unidades no Estado
Cisco – Certificações e tecnologias Setembro Tatuapé, Tito e São José dos Campos
Oracle – Soluções e Certificações Setembro Tito, São José dos Campos e São José do Rio Preto
Senac Fashion Day Setembro A confirmar unidades
Semana da Alimentação Setembro Diversas unidades no Estado
Criação, Mídia e Linguagem Outubro Lapa Scipião e Sorocaba
Feira de Oportunidades Outubro Tiradentes e Bebedouro
Palestra: Novas Tecnologias Aplicadas a Produção Audiovisual  Outubro e novembro Lapa Scipião
Semana Senac de Inclusão e Diversidade Outubro Diversas unidades no Estado
Semana Senac de Turismo e Hospitalidade Outubro Diversas unidades no Estado
Semana Global de Empreendedorismo Novembro Em toda a rede

Serviço:

Agenda de eventos 2017 – Senac São Paulo
Local:
unidades Senac em todo o Estado de São Paulo
Mais informações: www.sp.senac.br/agendadeeventos

Espetáculo Playground faz sessões extras no Viga Espaço Cênico nos dias 7, 14 e 28 de março, sempre terça às 21h

Foto: Leekyung Kim

Rajiv Joseph, finalista do prêmio Pulitzer de 2010, conta nessa peça a história de um amor pouco convencional vivido por Daniel e Karina que se conhecem na infância e, entre idas e vindas, chegam à maturidade. Com importantes nomes do cenário teatral paulistano, a equipe artística é composta por Cássio Brasil assinando cenário e figurino, iluminação de Aline Santini, trilha sonora de Gregory Slivar e no elenco os atores Mateus Monteiro (indicado ao Prêmio Shell por este trabalho) Lara Hassum.

 

O espetáculo faz sessões extras no Viga Espaço Cênico nos dias 7, 14 e 28 de março, sempre terça às 21h.

 

Sinopse
O primeiro encontro de Daniel e Karina acontece aos oito anos de idade na enfermaria da escola em que estudam. Ela sente dores no estômago e ele acabou de cair de bicicleta de cima do telhado. O que parecia pouco provável a princípio, acontece: já no final da primeira cena a amizade é selada com uma bela e sincera demonstração de empatia.

Essa história é contada no decorrer de trinta anos de forma fragmentada. As cenas se passam em intervalos de ora quinze anos para frente e ora dez anos para trás na vida dos protagonistas. Enquanto os anos passam, a amizade dos dois aumenta e, cena a cena, o espectador pode enxergar o rumo que essa relação toma e o vínculo profundo que se estabelece entre feridas no corpo e na alma dos personagens.

Entre encontros e desencontros, os amigos se distanciam chegando a ficar anos sem se encontrar, mas seus caminhos voltam a se cruzar, sempre em momentos que englobam acidentes graves ou até a morte. Nesta dramaturgia impactante, o público se depara com um humor afiado que, magistralmente, propõe uma percepção ainda mais afiada sobre a condição humana.

Sobre o autor

O americano Rajiv Joseph é formado pela Miami Univesity e mestre em Escrita Dramática pela New York University. Tem colecionado diversos prêmios por suas obras, como: “Vineyard Theatre’s Paula Vogel”, 2008; “Whiting Writer’s Award”, 2009; e foi um dos finalistas do mais importante prêmio do mundo para autores de teatro, o “Pulitzer” de 2010, pela peça “Tigre de Bengala no Zoológico de Bagdá”, com o ator Robin Williams.

Sua produção de textos é intensa e suas peças são encenadas no mundo todo. Dentre suas obras mais conhecidas podemos citar: “O Efeito Lago”, “O Monstro à Porta”, “A Piscina do Norte” e “Animais sem papel”.

Sobre o diretor

 

Marco Antônio Pâmio é ator e diretor teatral. Estudou no Centro de Pesquisa Teatral (CPT) e no Drama Studio London, Inglaterra. Estreou profissionalmente no papel de Romeu na montagem de “Romeu e Julieta”, de William Shakespeare, dirigida por Antunes Filho. Destaca-se por sua atuação na cena teatral paulistana, em montagens dirigidas por nomes referenciais da cena brasileira, como Naum Alves de Souza, Gabriel Villela, Elias Andreato, Bete Coelho e Zé Henrique de Paula. Recentemente fez parte do “Repertório Shakespeare”, dirigido por Ron Daniels, e atualmente está em cartaz em “Tróilo e Créssida”, dirigido por Jô Soares. Participou também de telenovelas e minisséries. Recebeu três prêmios APCA: ator-revelação em “Romeu e Julieta” (1984), melhor ator pelo papel-título em “Edmond” (2006) e melhor diretor por “Assim É (Se lhe Parece)” (2014). Também dirigiu “Propriedades Condenadas”, “Consertando Frank”, “Noites Sem Fim” e “Playground”, pelo qual está indicado ao Prêmio Shell 2016 como melhor diretor. Em março estreia sua nova direção, “Baixa Terapia”, protagonizada por Antonio Fagundes.

 

Lara Hassum

LARA HASSUM é formada em Dramaturgia pela SP Escola de Teatro, Interpretação pela Escola de Atores Wolf Maya e Jornalismo pela Faculdade de Comunicação Social da UNIP. Atua desde 2010 em companhias teatrais renomadas. Dentre seus trabalhos mais recentes destacam-se: L’Illustre Moliere (3 Prêmios Shell) e Doente da Cia D’Alma, direção de Sandra Corveloni, Senhora dos Afogados do Núcleo Experimental, direção de Ze Henrique de Paula, Memórias (não) inventadas da Cia Triptal, direção de Andre Garolli, ” O lugar de onde se vê” e “O novo rei de Beleléu” da Cia Ouro Velho, direção de Paulo Marcos e Playground (2 indicações ao Prêmio Shell 2016), direção de Marco Antonio Pamio.

Mateus Monteiro


Ator formado pela Escola de Atores Wolf Maya, dramaturgo formado pela SP Escola de Teatro e mestre em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Como ator e músico, tem atuado em diversos espetáculos como: Love, Love, Love, direção de Eric Lenate; Playground (indicado ao Prêmio Shell de melhor ator de 2016), direção de Marco Antonio Pamio; Amarelo Distante, direção de Kiko Rieser; Memórias (Não) Inventadas, direção de André Garolli;  Ópera do Malandro, direção de Kléber Montanheiro. Na TV fez algumas publicidades e participou dos seriados A Grande Viagem, para TV Cultura e (Des)Encontros para o Canal Sony.

Em 2016 estreou como diretor com o espetáculo Mente Mentira, de Sam Shepard, que lhe rendeu a indicação ao Prêmio Arte Qualidade Brasil de melhor direção de drama.

 

 

Ficha técnica

Texto: Rajiv Joseph

Tradução: Mateus Monteiro

Direção: Marco Antônio Pâmio

Elenco: Lara Hassum e Mateus Monteiro

Assistente de Direção: Gonzaga Pedrosa

Cenário e Figurino: Cássio Brasil

Iluminação: Aline Santini

Trilha Sonora: Gregory Slivar

Direção de Movimento: Marco Aurélio Nunes

Criação de Maquiagem: Beto França

Edição de Vídeo: Gian Marco Delle Sedie

Fotógrafo: Leekyung Kim

Assistente de Iluminação e Operação: Pajeú de Oliveira

Operação de Som e Vídeo: Viviane Barbosa

Assistente de Figurino: Junior Santana

Direção de Palco: Jorge Leal

Designer Gráfico: Bruno Gonçalves e Leonardo Miranda

Produção Executiva: Larissa Barbosa

Direção de Produção: André Canto

Produtores Associados: Lara Hassum e Mateus Monteiro

Produção: Canto Produções

 

Serviço:
Viga Espaço Cênico – Rua Capote Valente, 1232
Sala Viga
Terças, às 21h( Dias, 7, 14 e 28 de março)

R$ 20(inteira) e R$ 10 (meia)
Duração: 80 minutos
Censura: 12 anos
Lotação: 80 lugares

Carapicuíba terá Unidade Móvel de Cultura do Sesi

Uma parceria entre a Secretaria de Cultura e Turismo e o Sesi/SP garante à Carapicuíba uma Unidade Móvel de Artes e Cultura. A iniciativa visa integrar a comunidade e as diversas manifestações culturais. Em um período de duas semanas, a carreta deve atender mais de 2.700 pessoas, com diversas atividades, como cinema, animação, arte eletrônica e música, além de um acervo de literatura.

A Unidade Móvel de Artes e Cultura ficará instalada de 7 a 22 desse mês, no bolsão da Avenida Deputado Emílio Carlos. Com a orientação dos agentes culturais do Sesi, a unidade receberá de grupos monitorados,  além da visitação espontânea da população.

Escolas Integrais de Barueri têm disciplinas diferenciadas, esporte e cultura

Recursos visuais para explicar matemática, nas aulas de Ricardo César (Lourivaldo Fio/Secom-Barueri)

As Escolas Integrais da rede de ensino de Barueri são consideradas referências positivas no aprendizado. Além de contarem com uma grade curricular diferenciada, elas oferecem ainda atividades culturais e esportivas, em parceria com as Secretarias de Esportes e de Cultura e Turismo.

Seis escolas municipais fazem parte do programa do Ministério da Educação “Novo Mais Educação”: Emefs Ezio Berzaghi, Professor Egídio Costa e Professor Taro Mizutori (escolas de período integral), e Emefs Elizabeth Parminondi Romero, Prefeito Nestor de Camargo e Deputado Caio Prado Júnior (escolas de Educação Integral).

De acordo com a diretora Marly de Toledo, da Emef Professor Egídio Costa, os alunos gostam muito das atividades diferenciadas. “As aulas de matemática do professor Ricardo César, por exemplo, são muito concorridas. Ele explica matemática por intermédio de vídeo aulas, da fotografia, entre outras metodologias interessantes”, destacou.

As aulas de leitura e escrita, do professor Márcio Marques, também são uma das preferidas. A disciplina é marcada pela dinâmica de leituras de livros com diferentes temas, além da prática de desenvolvimento de textos como crônicas, redações e poesias.

Período integral e Educação Integral

As escolas de período integral possuem carga horária de 40 horas semanais, distribuídas num quadro curricular que contempla o núcleo comum e aulas diversificadas somando 16 disciplinas: português, matemática, história, geografia, ciências, orientação de estudos, inglês, educação física, artes, informática, espanhol, expressão corporal, leitura e escrita, educação física, operação de práticas da matemática e educação para reflexão.

Já as escolas de Educação Integral oferecem a seus alunos uma grade curricular comum, no entanto, com o objetivo de garantir valores cognitivos. Nos períodos de contraturno das aulas, as unidades de ensino oferecem atividades em parceria com as Secretarias de Esportes e de Cultura e Turismo. Nesta semana, tiveram início a prática de diversas modalidades esportivas, além de atividades culturais como violão, dança, coral, entre outras.

Projeto ‘Cine em Cena no Ar’ é sucesso de público em Jandira

Cerca de 2 mil pessoas compareceram durante os três dias de apresentação

 

entre os dias 16 e 18 de Fevereiro, o Projeto ‘Cine em Cena no Ar’ atraiu cerca de 2 mil pessoas (Divulgação)

             Realizado no bairro Brotinho, entre os dias 16 e 18 de Fevereiro, o projeto ‘Cine em Cena no Ar’ apresentou sessões gratuitas com grandes sucessos do cinema para cerca de 2 mil pessoas de todas as idades. Além dos filmes, a organização do evento distribuiu pipoca e suco gratuitos para o público presente.

A ação – uma estrutura inflável itinerante de cinema ao ar livre, que percorre as cidades do país oferecendo sessões gratuitas ao público – é uma parceria entre a Prefeitura, por meio da Secretaria de Cultura, do Governo Estadual, por meio do Programa de Ação Cultural (Proac), e da iniciativa privada.

A estrutura conta com 300 lugares, projeção digital de filmes e uma grande tela inflável de 45m². O equipamento foi montado na avenida Pres. Costa e Silva, 1050 – ao lado da Unidade de Saúde do Jardim Brotinho e contou com a exibição de vários filmes sucessos de público, como “Homem Formiga”, “Divertida Mente”, “Batman x Superman”, “Minions”, “Star Wars”, entre outros.

Barueri inicia seleção para Núcleo de Dança

Coordenadora do Núcleo de Dança, Ariane Anderaos (Bob Cruz)

A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, criou o Núcleo de Dança da Cidade de Barueri. O objetivo é fornecer formação artística ampla e qualificada aos participantes e ampliar a agenda cultural barueriense, proporcionando mais espetáculos, participações em festivais e representando o município pelo país e exterior.

As inscrições para o processo seletivo podem ser feitas, no site barueri.sp.gov.br/nucleodedanca, para crianças e jovens que nasceram entre 2004 e o primeiro semestre de 2010. A seletiva deve ocorrer em 18 de março, no Teatro Municipal de Barueri.

Segundo o secretário de Cultura, Jean Gaspar, o Núcleo de Dança, além de formar bailarinos, ajuda na formação de cidadãos críticos, conscientes e capazes de colaborar com a cena de arte e cultura e de agir de maneira responsável na sociedade. “É um espaço de aprendizagem do erudito e do popular, com a prática cênica como processo educativo”, salienta.

Coordenadora do Núcleo de Dança e das Oficinas de Artes de Barueri, Ariane Anderaos, explica que as aulas serão práticas e teóricas e envolverão balé clássico, dança contemporânea, danças brasileiras, musicalização e história da dança, e aposta na educação através da arte e da dança.

“A dança traz enormes contribuições para a criança no sentido de trabalhar a autoestima, a disciplina, a responsabilidade, a perseverança. São coisas que ela vai carregar para o resto da vida, mesmo que no futuro não seja profissional”, relata a professora de balé formada pela renomada Escola Nacional de Balet de Cuba.

Graduada em dança e também em produção cultural em dança, além da formação em balé clássico brasileiro, Ariane informa que as vagas são para meninas e também para meninos.

“Teremos uma turma específica para meninos porque existem algumas habilidades que precisam ser trabalhadas de um jeito diferente com eles, sejam passos técnicos, sejam estilos, seja uma preparação física diferente. Vamos trabalhar contra essa questão do preconceito. Todo mundo pode dançar. Os meninos podem dançar maravilhosamente bem também e tem muito talento por aí”, explica.

SESC PINHEIROS RECEBE ESTREIA DE “GAGÁ”, ESPETÁCULO INFANTIL INÉDITO DE MARCELO ROMAGNOLI

O Sesc Pinheiros recebe a estreia do espetáculo GAGÁ, com direção e dramaturgia de Marcelo Romagnoli. Voltada a crianças de todas as idades, a peça tem no elenco os atores Jackie Obrigon, Guto Togniazzolo e Fausto Franco. A temporada vai de 12 de março a 30 de abril, sempre aos domingos, em dois horários: às 15h e 17h.

Foto: Maria Clara Diniz

 

O espetáculo conta a história de Lelé e Tantã, que vivem aparentemente felizes em um espaço sem portas nem janelas, à espera de seu cuidador, o Sr. Gagá. Enquanto esperam, passam o tempo divertindo-se com jogos e lembranças. Podem ser amigos ou casados há 70 anos. Podem ser duas crianças brincando em um quarto de dormir. Podem ser dois velhos doidos num asilo.

 

Os personagens passeiam pelo absurdo e pelo patético, alternando humor, memória e lirismo para mostrar que todo tempo é um grande movimento circular da vida. O cenário representa um não-lugar, onde tudo é branco porque a memória é branca: uma cama de ferro branca, um alto-falante branco e uma escada branca que leva ao céu.

 

“Este é um espetáculo que pretende se comunicar com todas as idades, pois a cada pessoa é oferecida uma camada de entendimento. É uma peça divertida que fala sobre o cuidar, a atenção com o outro, que flerta com a filosofia e com o teatro do absurdo. As cenas reúnem gags e a encenação não tem medo de investir em silêncios. A comicidade é muito marcante na montagem e traz uma reflexão sobre o sentido da vida, sobre as semelhanças entre a velhice e a infância através de metáforas e simbologias”, fala Marcelo Romagnoli.

 

O espetáculo reforça a pesquisa de uma dramaturgia para crianças que envolva toda a família e que considera o teatro para crianças uma arte que vai além do entretenimento. Sua linguagem pretende ser o conjunto de um pensamento artístico que converse com diferentes públicos em vários níveis ou camadas de entendimento.

Na percepção dos artistas envolvidos em GAGÁ, a dramaturgia para crianças no Brasil vem se aprofundando muito nos últimos anos. É notável a evolução artística dos espetáculos para a infância que ocorre em São Paulo e no país. Este projeto, portanto, faz parte de uma pesquisa de linguagem, iniciada com o premiado espetáculo Terremota, de 2012, composto por grande parte desta mesma equipe.

No elenco, Jackie Obrigon, atriz formada pela EAD em 1994, com mais de 30 espetáculos na carreira, entre eles; Os Collegas, Assembleia dos Bichos, O Tesouro do Balacobaco, A Falecida, Boca de Ouro, A Alma boa de Setsuan e Galileu Galilei. Completam o elenco, Guto Togniazzolo, da Cia do Feijão e Fausto Franco, também formado pela EAD em 1992 e com longo currículo de espetáculos em SP.

Na equipe principal de criação o figurinista Chris Aizner, que transita entre a ópera, o teatro adulto e o infantil; a iluminadora e cenógrafa Marisa Bentivegna, integrante de Cia Hiato, Banda Mirim e outros grupos da cidade e o músico, cantor e compositor Morris Piccioto, o Dr. Morris, da Cia Barracão Cultural.

 

SINOPSE

Enquanto esperam a visita de seu cuidador, Lelé e Tantã divertem-se alternando humor, memória e lirismo. Vivem felizes num espaço sem portas nem janelas e hoje prepararam uma surpresa para o Sr. Gagá. A peça, uma comédia do absurdo para todas as idades, fala sobre o tempo, o movimento circular da vida, a velhice e a infância.

 

FICHA TÉCNICA

Texto e Direção: Marcelo Romagnoli

Elenco: Jackie Obrigon, Guto Togniazzolo e Fausto Franco
Cenário e Luz: Marisa Bentivegna

Trilha Sonora: Dr Morris

Figurino: Chris Aizner
Adereços: Ivaldo de Melo

Operação de Som: Bruno Garcia

Operação e Montagem de Luz: Jean Marcel

Cenotécnico: César Rezende Santana

Assistente de Cenografia: Amanda Vieira

Produção: Stella Marini/ Púrpura Produções Artísticas

 

SERVIÇO
GAGÁ
TEMPORADA: de 12 de março a 30 de abril de 2017. Domingos, às 15h e às 17h

Local: Auditório (3º andar) – 98 lugares

Duração: 50 minutos
Classificação: Livre para todos os públicos.
Ingressos: R$ 17,00 (inteira). R$ 8,50 (meia: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência). R$ 5,00 (credencial plena: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes). Grátis para crianças até 12 anos. Ingressos à venda nas bilheterias da Rede Sesc. Venda limitada a quatro ingressos por pessoa. Não é permitida a entrada após o início do espetáculo.

SESC PINHEIROS
Endereço: Rua Paes Leme, 195.
Bilheteria: Terça a sábado das 10h às 21h. Domingos e feriados das 10h às 18h.
Tel.: 11 3095.9400.
Estacionamento com manobrista: Terça a sexta, das 7h às 22h; Sábado, domingo, feriado, das 10h às 19h. Taxas / veículos e motos: Credenciados plenos no Sesc: R$ 12 nas três primeiras horas e R$ 2 a cada hora adicional. Não credenciados no Sesc: R$ 18,00 nas três primeiras horas e R$ 3 a cada hora adicional.
Transporte Público: Metrô Faria Lima – 500m / Estação Pinheiros – 800m

Cultura abre inscrições para cursos no Parque Shopping Barueri

Mãos e corpo em movimento. A Secretaria de Cultura e Turismo de Barueri está com inscrições abertas para aulas de artesanatos variados como decoupage em vidros, pedrarias, reciclagem, arte francesa e muitos outros. São cursos gratuitos que serão oferecidos no Espaço Mulher, instalado no Parque Shopping Barueri, piso 2, na Nova Aldeinha.

Os cursos de artesanatos serão ministrados de segunda a sexta-feira, das 13 às 19 horas.

Os interessados em participar dos cursos poderão comprar kits aula no local, e os preços serão variados de acordo com a atividade escolhida.

No dia 2 de março, a partir das 15 horas, o espaço receberá Dotan Mayo, apresentador do programa Ateliê na TV, da TV Gazeta.

Oficinas e teatro

Também no mesmo espaço, no shopping, a Secretaria da Mulher oferecerá gratuitamente oficinas que ensinam técnicas de patch aplique, feltro, pintura em tecido, bordado, tricô e crochê. Para participar os alunos devem levar o material. Inscrições estão abertas no local.

Já na sede da Secretaria da Mulher, na avenida Pastor Sebastião Davino dos Reis, 756, Vila Porto, será oferecido gratuitamente curso de teatro, de segunda a quinta-feira, das 14 às 17 horas. Mais informações pelo telefone 4706-4046.

Acesso

O Parque Shopping Barueri está situado na rua General de Divisão Pedro Rodrigues da Silva, 400 – Nova Aldeinha.

Plaza Shopping Carapicuíba realiza Bailinho de Carnaval

De 25 a 28 de fevereiro, o Plaza Shopping Carapicuíba promoverá o Bailinho de Carnaval para toda a família se divertir. A atração é gratuita e acontecerá na Praça de Alimentação, localizada no piso 4 (G7), das 15 às 18 horas. Teremos uma banda para tocar marchinhas carnavalescas e animar o ambiente.

O ponto principal do evento será na Praça de Alimentação, a bandinha dará uma volta por todo o shopping convidando todo mundo para participar e contagiando os clientes com o clima carnavalesco.

“Pensamos em um evento para as famílias se divertirem! Queremos encontrar o shopping cheio de crianças fantasiadas aproveitando a energia do carnaval”, comenta Rosana Rodrigues, responsável pelo marketing do shopping.

Para entrar no clima, as crianças podem vir fantasiadas e com adereços. Na terça-feira, 28, durante o baile de carnaval acontece o concurso da melhor fantasia.

Nesses dias, o shopping funcionará sábado, 25/02, das 10 às 22 horas; domingo, 26/02, Praça de Alimentação das 12h ás 20h, Lojas das 14 às 20 horas; segunda-feira, 27/02, das 10 às 22 horas; no feriado, 28/02, das 14 às 20 horas, e na Quarta-feira de Cinzas, 01/03, das 12 às 22 horas.

 

Serviço:
Período:
 25 a 28/02

Local: Praça de Alimentação

Horário: das 15h às 18h

 

Plaza Shopping Carapicuíba

Endereço:

Estrada Ernestina Vieira, 149 – Vila Dirce – Carapicuíba.

Mais informações pelo site: www.shoppingcarapicuiba.com.br ou pelo telefone (11) 4189-8888

Estacionamento: Gratuito de segunda a sexta-feira até às 14h. Após esse horário, preço fixo R$ 4,00 (carros) e R$ 2,00 (motos).