Cultura

Em julho, Cia. Asfalto de Poesia fica em cartaz com o infantil “TV Sem Controle”, no Teatro Cacilda Becker

Durante todo o mês de julho, período de férias da criançada, aos sábados e domingos, às 16h, a Cia. Asfalto de Poesia realiza temporada do espetáculo “TV Sem Controle”, no Teatro Cacilda Becker, localizado no bairro da Lapa, região oeste da capital paulista, e fica em cartaz todos os sábados e domingos até 28 de julho. A peça teve a sua primeira montagem em 2007, sendo contemplada pelos editais Proac 2009 e 2014, e se mantém em circulação desde então.

A peça infantil é sobre três crianças que brincam na casa da vovó Filomena, mas acidentalmente quebram a TV, que é o brinquedo favorito de todas elas. Para esconder o estrago, elaboram planos para que a avó não perceba o incidente, e elas mesmas preparam a programação televisiva, como novela, jornal, filmes, etc. Dessa forma, a história retrata duas fases da vida: infância e terceira idade. Por meio da arte da palhaçada, são problematizados o espaço da tecnologia das relações sociais e da influência da TV e demais equipamentos eletrônicos no desenvolvimento da criança.

O foco do roteiro é no resgate da infância, que atualmente encontra-se submersa no meio de tanta comunicação em massa e de jogos eletrônicos. De acordo com a pesquisadora Vera Barros de Oliveira, em publicação do portal Brasil Escola, “o ato de brincar, como sendo um processo de humanização, no qual a criança aprende a conciliar a brincadeira de forma efetiva, criando vínculos mais duradouros. Assim, as crianças desenvolvem sua capacidade de raciocinar, de julgar, de argumentar, de como chegar a um consenso, reconhecendo o quanto isto é importante para dar início à atividade em si”.

“A linguagem circense tem muita aproximação com o universo da criança, pois é repleto de ingenuidade e espontaneidade, o que tem grande capacidade de descontrair as situações sérias e de reverter o trágico em cômico”, afirma Maria Silvia do Nascimento, artista integrante do grupo.

 

Sinopse

 

O espetáculo conta a história de três crianças que se reúnem para brincar na casa da vovó. A brincadeira acaba quando, em meio a uma grande confusão, quebram seu brinquedo favorito: a TV. Para esconder o que aconteceu, elaboram planos divertidos e absurdos e, sem perceber, acabam descobrindo momentos mágicos ao se aproximarem uma das outras e da avó. Celulares, televisão, computador, internet, redes sociais… a tecnologia  tornou mais próximo quem está longe, mas também mais longe quem está por perto.  O que a geração smart pode aprender com a melhor idade? A peça retrata o encontro das duas fases extremas da vida – infância e a terceira idade – resgatando o valor da amizade e as brincadeiras tradicionais da infância, sem esquecer os benefícios da inovação dos meios de comunicação.

 

Sobre o grupo

 

A Companhia Asfalto de Poesia é formada por artistas egressos da Fundação das Artes de SCS e do IA-UNESP, que pesquisam as máscaras teatrais cômicas, em especial o nariz vermelho, a dramaturgia autoral e o diálogo entre o humor e o feminino. O primeiro espetáculo da companhia “TV sem controle”, foi contemplado pelo Proac 2009 e 2014, realizando apresentações e oficinas pelo interior de São Paulo. Contando também com peças adultas em seu repertório, como “O Martelo das Bruxas” e “Eu Transito”, a companhia promove intervenções, contações de história e oficinas de teatro em escolas, eventos, parques e ruas (Virada Cultural, Virada da Saúde, Dia Mundial da Conscientização do Autismo). Em 2016, a Cia. se junta mais uma vez a Cida Almeida para a produção do espetáculo Merlim, Arthur e o Bobo, com estreia no Sesc Pinheiros e circulação pelo Circuito Sescoop de Cultura por 15 cidades do interior de São Paulo por todo ano de 2017. Em 2018, a Cia. Asfalto de Poesia estreou o espetáculo “Pareias” com direção de Lilian Moraes, artista fundadora do Off Sina e da Escola Livre de Palhaços do Rio de Janeiro.

Largo da Matriz recebe obras de reforma e revitalização

Foto: Fabiano Martins

 Com o intuito de manter um dos maiores patrimônios públicos tombados do Estado preservado para a visitação e trânsito dos moradores da região, a prefeitura segue realizando uma série de intervenções nas imediações do Centro Histórico.

Além da reforma da Praça 14 de Novembro, inaugurada no ano passado, foi concluída a restauração do banheiro público do Largo da Matriz, que agora é totalmente sustentável.

Recentemente foi iniciada a implantação do piso mosaico na parte frontal da Igreja Matriz, bem como o alargamento e instalação de calçadas com acessibilidade no entorno da Praça, serviços de paisagismo, melhoria no sistema de iluminação da fachada da Igreja Matriz e do Museu Anhanguera, assim como a reestruturação do antigo prédio da Câmara Municipal (Hoje sede da Secretaria de Cultura) e da atual base da Guarda Municipal.

A próxima etapa da revitalização do Centro Histórico começará em breve com os trabalhos na Praça da Bandeira, localizada atrás da Igreja Matriz e do projeto de enterramento de da rede elétrica na Rua André Fernandes que transformará a via em Boulevard.

35ª Festa do Peão de Araçariguama terá show da dupla Antonny & Gabriel

De 08 à 11 de agosto será realizada mais uma edição da Festa do Peão de Araçariguama.  O evento tem o passaporte para as quatro noites de festa por apenas R$ 30,00 e uma grande estrutura será montada na Arena América no Parque da Mina do Ouro.

A programação teve início no último dia 03 de julho no Ginásio dos Campeões, com a da Rainha, Princesas e Miss Simpatia.

A grade de shows também é um destaque à parte, com grandes nomes da música sertaneja no Brasil. No dia 08, quinta-feira, a atração é a dupla Gino & Geno.

No dia 09, sexta-feira, é a vez do cantor Mano Walter agitar o público. No sábado, 10, o show principal da noite será com a dupla Antony & Gabriel, enquanto Barra Mansa & Serginho Viola encerram a programação no dia 11, domingo. 

A Festa do Peão de Araçariguama também contará com rodeio de cavalos e de touros,  prova dos três tambores, praça de alimentação, parque de diversões e muito mais! As vozes do rodeio serão de Leandro Augusto e Serginho Viola, que entendem muito do assunto e prometem agitar os peões e as multidões.

Confira os pontos de vendas:

 Araçariguama: Rogério Calçados, Proxer Internet e Loja do Ceará

São Roque: Rogério Calçados, Mulher Brasileira, Canto Sertanejo e Empório Country

Mairinque: Rogério Calçados e Epidemia Luxo

Alumínio: Rococó Modas

Pirapora: Lara’s Restaurante e Hospedaria, e Proxer Internet

Ibiúna: Rogério Calçados

Vendas online: ticketsmart.com.br

Informações e vendas de camarotes: (11) 95061-0881

Peça sobre Clarice Lispector tem apresentação no Centro de Eventos

A Sala de Espetáculos de Barueri, coordenada pela Secretaria de Cultura e Turismo, apresenta no próximo dia 20, às 20h, a peça teatral “Minhas Queridas”, espetáculo criado a partir das correspondências entre a escritora Clarice Lispector e suas irmãs Elisa e Tania, nas décadas de 1940 e 1950. A entrada é gratuita.

“Minhas Queridas” é uma produção da Cia. de Teatro Diversão & Arte, com patrocínio do Programa de Ação Cultural (Proac), da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo, em homenagem ao centenário de nascimento da escritora.

Nas palavras dos produtores da peça, o espetáculo tem o poder de transportar o espectador da era digital para um outro tempo, em que as palavras eram saboreadas com mais paixão, carinho, fraternidade e admiração.

Clarice viveu 15 anos de sua vida em trânsito por diversos países, acompanhando o marido em missão diplomática. Durante esse tempo, escreveu sempre às irmãs Elisa e Tânia, por quem nutria um amor incondicional. São correspondências íntimas que revelam o percurso interior dessa experiência. O recorte proposto nessa montagem inédita de “Minhas Queridas” mostra a relação com seu trabalho como escritora, mas sobretudo o que esses anos como “esposa de diplomata” lhe causaram na alma.

Serviço

Minhas Queridas

Direção e Dramaturgia: Stella Tobar

Dia 20/07, às 20h.

Centro de Eventos

Av. Pastor Sebastião Davino dos Reis, 672, Vila Porto. 4168-5114

Gratuito

Nômade Festival confirma Arnaldo Antunes para o line-up de 2019

O Nômade Festival 2019 expande o conceito do diálogo entre o rock, o samba e a MPB, em sua segunda edição. Os fãs de Arnaldo Antunes podem comemorar muito porque a organização do evento acaba de confirmar que o músico está no line-up do dia 12 de outubro.

O festival que já contou com apresentações de Lulu Santos, 5 a Seco (feat Maria Gadú), Céu e Silva, em sua primeira edição, trará para o Memorial da América Latina, o duo Anavitória, Arnaldo Antunes e outros grandes artistas (a serem confirmados, em breve)

Assim como em sua última edição, o Nômade irá promover encontros, e ao mesmo tempo, fará uma ponte entre as diversas artes e tribos.

Organizado pela Agência Inhaus, o Nômade Festival terá mais de 10 horas de programação. Estão previstas  apresentações de grandes nomes da música brasileira (programação completa será divulgada em breve).

Uma semana após a abertura de venda de ingressos pela internet para o festival, o primeiro lote esgotou há poucos dias, e o fã que quiser assistir as apresentações de seus artistas favoritos, poderá adquirir o seu ingresso no site oficial do Nômade Festival ( nomadefestival.com.br ) e custam entre R$ 50,00 e R$ 100,00.

Cia. Asfalto de Poesia fica em cartaz com o espetáculo “TV Sem Controle”, no Teatro Cacilda Becker

Durante todo o mês de julho, período de férias da criançada, aos sábados e domingos, às 16h, a Cia. Asfalto de Poesia realiza temporada do espetáculo “TV Sem Controle”, no Teatro Cacilda Becker, localizado no bairro da Lapa, região oeste da capital paulista, e fica em cartaz todos os sábados e domingos até 28 de julho. A peça teve a sua primeira montagem em 2007, sendo contemplada pelos editais Proac 2009 e 2014, e se mantém em circulação desde então.

A peça infantil é sobre três crianças que brincam na casa da vovó Filomena, mas acidentalmente quebram a TV, que é o brinquedo favorito de todas elas. Para esconder o estrago, elaboram planos para que a avó não perceba o incidente, e elas mesmas preparam a programação televisiva, como novela, jornal, filmes, etc. Dessa forma, a história retrata duas fases da vida: infância e terceira idade. Por meio da arte da palhaçada, são problematizados o espaço da tecnologia das relações sociais e da influência da TV e demais equipamentos eletrônicos no desenvolvimento da criança.

O foco do roteiro é no resgate da infância, que atualmente encontra-se submersa no meio de tanta comunicação em massa e de jogos eletrônicos. De acordo com a pesquisadora Vera Barros de Oliveira, em publicação do portal Brasil Escola, “o ato de brincar, como sendo um processo de humanização, no qual a criança aprende a conciliar a brincadeira de forma efetiva, criando vínculos mais duradouros. Assim, as crianças desenvolvem sua capacidade de raciocinar, de julgar, de argumentar, de como chegar a um consenso, reconhecendo o quanto isto é importante para dar início à atividade em si”.

“A linguagem circense tem muita aproximação com o universo da criança, pois é repleto de ingenuidade e espontaneidade, o que tem grande capacidade de descontrair as situações sérias e de reverter o trágico em cômico”, afirma Maria Silvia do Nascimento, artista integrante do grupo.

 

Sinopse

 

O espetáculo conta a história de três crianças que se reúnem para brincar na casa da vovó. A brincadeira acaba quando, em meio a uma grande confusão, quebram seu brinquedo favorito: a TV. Para esconder o que aconteceu, elaboram planos divertidos e absurdos e, sem perceber, acabam descobrindo momentos mágicos ao se aproximarem uma das outras e da avó. Celulares, televisão, computador, internet, redes sociais… a tecnologia  tornou mais próximo quem está longe, mas também mais longe quem está por perto.  O que a geração smart pode aprender com a melhor idade? A peça retrata o encontro das duas fases extremas da vida – infância e a terceira idade – resgatando o valor da amizade e as brincadeiras tradicionais da infância, sem esquecer os benefícios da inovação dos meios de comunicação.

 Sobre o grupo

 A Companhia Asfalto de Poesia é formada por artistas egressos da Fundação das Artes de SCS e do IA-UNESP, que pesquisam as máscaras teatrais cômicas, em especial o nariz vermelho, a dramaturgia autoral e o diálogo entre o humor e o feminino. O primeiro espetáculo da companhia “TV sem controle”, foi contemplado pelo Proac 2009 e 2014, realizando apresentações e oficinas pelo interior de São Paulo. Contando também com peças adultas em seu repertório, como “O Martelo das Bruxas” e “Eu Transito”, a companhia promove intervenções, contações de história e oficinas de teatro em escolas, eventos, parques e ruas (Virada Cultural, Virada da Saúde, Dia Mundial da Conscientização do Autismo). Em 2016, a Cia. se junta mais uma vez a Cida Almeida para a produção do espetáculo Merlim, Arthur e o Bobo, com estreia no Sesc Pinheiros e circulação pelo Circuito Sescoop de Cultura por 15 cidades do interior de São Paulo por todo ano de 2017. Em 2018, a Cia. Asfalto de Poesia estreou o espetáculo “Pareias” com direção de Lilian Moraes, artista fundadora do Off Sina e da Escola Livre de Palhaços do Rio de Janeiro.

Ficha Técnica:

Dramaturgia, Direção e Pesquisa: Cia. Asfalto de Poesia.

Elenco: Amanda Massaro, Caio Marinho, Marcela Sampaio e Maria Silvia do Nascimento.

Ator substituto: José Olegário Neto (palhaço Zezinho)

Cenografia: Caio Marinho e Karine Lopes.

Sonoplastia: Marcela Sampaio e Maria Silvia do Nascimento.

Música Original: Thiago Freire.

Programação visual, ilustrações e arte: Rafael Victor.

Concepção de luz: Cleide Amorim e Marina Rodrigues.

Produção Geral: Amanda Massaro e Maria Silvia do Nascimento.

Produção Artística: Amanda Massaro, Marcela Sampaio e Maria Silvia do Nascimento.

Operação de som: José Olegário Neto.

Operação de luz: Marina Rodrigues.

Oficinas: Marcela Sampaio

Bilheteria: Gustavo Ferreira.

Fotos: Michel Igielka.

Vídeo: Tuí Filmes.

Brinquedos: Paparicos e Cia. 

Assessoria de Imprensa e agenciamento: Sem Paredes Cultural – Paula Simões

Serviço

Espetáculo “TV Sem Controle”

Data: 29 de junho a 28 de julho (sábados e domingos)

Horário: 16h

Local: Teatro Cacilda Becker

Endereço: R. Tito, 295 – Lapa, São Paulo – SP

Ingresso: R$ 16 (inteira), R$ 8 (meia)

Acessibilidade: Sim

Lugares: 198

Público: Livre

Duração: 60 minutos

Compra Online:

Dia 13/07: https://www.sympla.com.br/tv-sem-controle__568174 

Dia 14/07: https://www.sympla.com.br/tv-sem-controle__568171  

Dia 20/07: https://www.sympla.com.br/tv-sem-controle__568172  

Dia 21/07: https://www.sympla.com.br/tv-sem-controle__568175  

Dia 27/07: https://www.sympla.com.br/tv-sem-controle__568176 

Dia 28/07: https://www.sympla.com.br/tv-sem-controle__568177 

Carapicuíba tem curso de férias que ensina montar robô de maneira fácil e rápida

Para quem sempre sonhou em criar seu próprio robô, mas não tem conhecimento nenhum de robótica nem de inteligência artificial, a Microcamp está lançando um curso intensivo de férias sob medida, o “Inseto robótico” 

Em oito horas de curso, é possível criar o Walter, um pequeno inseto montado com Arduino (plataforma que ajuda nos projetos de eletrônica e programação) e 5 servo motores. O pequeno robô é atraído pela luz e capaz de escapar de obstáculos, podendo até mesmo parar para descansar quando quiser. 

O curso é presencial, com material on line, oferece certificado e está com um preço especial de R$ 49,90. É uma oportunidade para iniciantes terem o primeiro contato com robótica e inteligência artificial de maneira fácil e rápida. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas até o dia 13 de julho. As aulas serão ministradas entre os dias 17 e 27 de julho em todas as 27 unidades próprias da Microcamp e outras 10 franquias da rede (relação abaixo).  

Cronograma: 

Aula 1 –  introdução ao Arduino e Inteligência Artificial

Aula 2 – Montagem do Arduino e Protoboard

Aula 3 – Montagem dos servomotores

Aula 4 – Implantação da IA e testes

Serviço 

– 4 aulas de 2 horas (durante a semana) ou 2 aulas de 4 horas (sábados).

– Material online

– Certificado

– Aulas entre: 15/07 até 27/07

– Investimento: R$ 49,90

Onde fazer? 

Filais: todas as 27 unidades próprias Microcamp (confira a lista em www.microcamp.com.br)

Franquias: Bonsucesso/RJ, Indaiatuba/SP, Jau/SP, Itu/SP, LavrasMG, Pederneiras/SP, Salto/SP, Santo André/SP, São Bernardo/SP e Uberlândia/MG.

Rodrigo Marques em Osasco com o show “O problema é meu”

Dono de um talento único, o recifense Rodrigo Marques acumula em seu currículo diversos trabalhos que o credenciam como um dos principais nomes do humor no Brasil. Rodrigo fará apresentação única do show de stand-up comedy “O problema é meu” em 6 de julho, sábado, às 20h, no Teatro Aspro em Osasco.

Apesar do diploma de jornalista, Rodrigo está no Stand Up comedy desde 2008 e desde então, já foi roteirista do Porta dos Fundos,  atração no Risadaria, e atualmente é um dos apresentadores do programa A Culpa é do Cabral, no Comedy Central. Seu bom humor no palco já levou Rodrigo para diversas cidades do Brasil e do mundo, inclusive Lisboa, em Portugal – ao lado de comediantes portugueses. Independente do local, Rodrigo arranca risadas por onde passa tanto em seu aclamado show solo “O Problema é Meu”, quanto nas apresentações conjuntas como “A Culpa é Nossa, Não do Cabral” e “Os Três Cervejeiros”.

Em seu canal do YouTube, onde divulga diversos vídeos de suas apresentações, Rodrigo Marques já conta com quase 1,5 milhão de acessos, e  seu Facebook já se aproxima dos 300 mil fãs, números que aumentam diariamente devido ao reconhecimento e sucesso de público e crítica em suas apresentações.

Serviços

O problema é meu

Com Rodrigo Marques 

Local: Teatro Aspro – Rua Joaquim Dias de Oliveira, 22 – Remédios, Osasco

Data: 6 de Julho, sábado, às 20h – Apresentação única

Gênero: Stand-Up Comedy

Duração: 70 minutos

Classificação: 14 anos.

Capacidade: 476 lugares

Valor do Ingresso:

– Meia: R$ 30,00

– Inteira: R$ 60,00

– Preço promocional somente no site: R$ 35,00 valor único

Venda de ingressos através do sitewww.maisbilheteria.com.br

Bilheteria: de terça a sexta das 14h às 19h e aos sábados das 10h as 19h

Carapicuíba recebe teatro infantil gratuito na sexta (07) e sábado (08)

O projeto Teatro a Bordo – Caixola de Histórias estaciona em Carapicuíba com programação Cultural gratuita para toda a comunidade. O caminhão-palco é apresentado na cidade pelo Ministério da Cidadania e o Instituto CCR, com o apoio da CCR ViaOeste, concessionária que integra o Programa de Concessão de Rodovias de São Paulo. Na sexta-feira, 07 de junho, o projeto itinerante passará por escolas e, no sábado, estará no Terminal Intermunicipal da Vila Menck. As sessões são apresentadas por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Completando onze anos de estrada e mais de 300 cidades visitadas, o projeto de teatro itinerante percorrerá milhares de quilômetros neste ano para contar histórias recolhidas nas cinco regiões brasileiras. O Teatro a Bordo – Caixola de Histórias é equipado com palco embarcado em um contêiner, tenda para abrigar a plateia, banquinhos, além de ter como diferencial equipamentos de som e sistema de luz abastecidos com eletricidade solar.

Toda a programação do Teatro a Bordo – Caixola de Histórias foi pensada para contemplar os pequenos. Na sexta, estão previstas animadas apresentações nas escolas, com oficinas de confeção de bonecos e de contação de histórias.  Sergio Ribeiro, gestor de Comunicação da CCR ViaOeste e CCR RodoAnel, explica que as atividades são uma preparação para para as apresentações abertas ao público, no sábado. “A proposta é que as famílias de Carapicuíba e região tenham a oportunidade de desfrutar gratuitamente de um final de semana com programação cultural de alta qualidade, o que reflete diretamente na formação cidadã das pessoas”, ressalta Sergio.  

A trupe de artistas do Teatro a Bordo criou seu novo espetáculo: ‘Caixola de Histórias’ pensando na diversidade cultural do Brasil. A equipe utiliza técnicas do teatro de animação, sombras,  música ao vivo e o improviso tradicional da commedia dell’arte para encenar pequenas histórias que retratam o misticismo indígena, a resistência do povo, a força da natureza e a alegria das festas populares. “Retratar histórias das cinco regiões do país ainda não foi suficiente para mostrar a força da cultura popular. Pensamos então em trazer o público para a cena, onde a participação de todos se faz necessária para o desfecho da peça, tornando o espetáculo ainda mais vivo”, destaca a produtora Talita Berthi.

Para finalizar a montagem, homenageando a cidade onde o contêiner-palco está estacionado, uma nova cena será criada com base nos registros da memória popular local coletados em uma oficina de contação de histórias, que acontecerá no primeiro dia do projeto na cidade. A oficina é aberta a educadores, artistas e interessados (confira mais detalhes abaixo).

O projeto Teatro a Bordo – Caixola de Histórias é apresentado pelo Ministério da Cidadania e Instituto CCR, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com o apoio da CCR ViaOeste, em uma realização da BERTHI Produção e Arte e apoio local da Prefeitura Municipal de Carapicuíba e da ARTESP (Agência Reguladora de Transportes de São Paulo).

Programação: As atividades não se restringem apenas ao local onde o contêiner-palco estaciona. Assim como faz o circo em sua chegança, os artistas realizam cortejos pela cidade e intervenções nas escolas públicas um dia antes, com brincadeiras e informações sobre a programação, além de atividades formativas com crianças e educadores. Depois, o contêiner se transforma em palco para as apresentações gratuitas e abertas ao público. Confira!

CARAPICUÍBA/SP

Local: Terminal Intermunicipal da Vila Menck (Av. Marginal da Cadaval, s/n – Vila Menck)

Dia 07 de junho – sexta-feira (Atividades nas Escolas)

08h30 às 15h00 –  CORTEJO DE CHEGANÇA DOS ARTISTAS NAS ESCOLAS

15H00 – OFICINA DE CONFECÇÃO DE BONECOS BRINCANTES

18H30 – OFICINA DE CONTAÇÃO DE  HISTÓRIAS* NO ESPAÇO CULTURAL (Av. Teixeira Lotti, 1172 – Vila Isa)

*Quem tiver interesse em participar da Oficina de Contação de Histórias precisa enviar um e-mail com nome e telefone para oficina@teatroabordo.com.br (idade mínima de 18 anos).

Dia 08 de junho – sábado (Apresentações na Praça)

11h00 –  CORTEJO DE CHEGANÇA DOS ARTISTAS NO BAIRRO

16H00 – TEATRO “SESSÃO SOLENE – A PRINCESA E O GIGANTE”

17H00 – APRESENTAÇÕES DOS ARTISTAS DA CIDADE

19H00 – SESSÃO DE VÍDEO

19H30 – TEATRO “CAIXOLA DE HISTÓRIAS”

Sinopses

CORTEJO DE CHEGANÇA 

A caravana do Teatro a Bordo se reúne na praça da cidade com sua trupe de artistas e faz um cortejo pelas escolas e ruas da cidade para convidar o público a participar das jornadas de atividades gratuitas.

OFICINA DE CONFECÇÃO DE BONECOS BRINCANTES

De maneira descontraída, os oficineiros ensinam como fazer um boneco brincante de forma artesanal, utilizando materiais recicláveis como papelão, tampinhas de garrafa plástica, além de cordas e tecidos. Ao final, uma história coletiva com os bonecos confeccionados será criada e encenada junto a todos os participantes da oficina.

OFICINA DE CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Para registrar o imaginário popular local, captar ideias, fatos, histórias e personagens, os educadores e artistas da cidade são convidados a participar de uma oficina de contação de histórias com os atores do espetáculo. Ao final, serão selecionadas cenas e personagens que farão parte do espetáculo a ser apresentado na praça. Quem tiver interesse em participar da Oficina de Contação de Histórias  precisa enviar um e-mail com nome e telefone para oficina@teatroabordo.com.br (idade mínima de 18 anos).

SESSÃO SOLENE – A PRINCESA E O GIGANTE

Espetáculo de Teatro. Duração de 50min.

Dois amigos divertem a plateia com fatos e personagens do imaginário popular e contam a saga de uma princesa que encontrou um gigante. Com Douglas Zanovelli e Leo Porto.

CAIXOLA DE HISTÓRIAS

Espetáculo de teatro. Duração de 60min.

Exaltando a cultura de todas as regiões do Brasil, uma caixa de aço mágica se revela uma personagem dotada de memória. Com a ajuda de uma trupe de artistas, esta Caixola passeia por suas histórias e precisa ‘abocanhar’ um conto local para seguir viagem. Com Cida Cunha, Douglas Zanovelli, Edivaldo Costa, Juliana Lima e Leo Porto.

 Informações sobre o projeto: www.teatroabordo.com.br

Sobre o Instituto CCR: Completando 5 anos em 2019, o Instituto CCR é uma entidade privada sem fins lucrativos que nasceu com o objetivo de estruturar a gestão de projetos de Responsabilidade Social apoiados há mais de 15 anos pelo Grupo CCR. Por meio do Instituto CCR são viabilizados projetos com recursos próprios da companhia e oriundos de leis de incentivo, com foco prioritário em quatro áreas: Cultura e Esporte; Educação e Cidadania; Meio Ambiente e Segurança Viária; Saúde e Qualidade de Vida. Comprometido com o desenvolvimento sustentável, socioeconômico e cultural nas regiões onde atua, o Grupo CCR se orgulha de ter levado cerca de 600 projetos para mais de 150 cidades no Brasil e no exterior, que, desde 2003, já beneficiaram 10,7 milhões de pessoas com investimentos de R$ 291 milhões em projetos estruturados. Saiba mais em www.institutoccr.com.br .

Sobre o Teatro a Bordo: Ao longo dos últimos onze anos, o contêiner-palco do Teatro a Bordo já visitou mais de 300 cidades e foi visto por 500 mil pessoas em sete estados brasileiros. Desde 2015, aliando arte e sustentabilidade, o projeto utiliza a eletricidade solar para iluminar seus espetáculos, contando com um sistema fotovoltaico no teto do contêiner. Saiba mais em www.teatroabordo.com.br

 

Com espetáculo sobre a importância do brincar, “TV Sem Controle”, da Cia. Asfalto de Poesia estreia temporada no Teatro Cacilda Becker

No dia 29 de junho, às 16h, a Cia. Asfalto de Poesia inicia temporada do espetáculo “TV Sem Controle”, no Teatro Cacilda Becker, localizado no bairro da Lapa, região oeste da capital paulista, e fica em cartaz todos os sábados e domingos até 28 de julho. A peça teve a sua primeira montagem em 2007, sendo contemplada pelos editais Proac 2009 e 2014, e se mantém em circulação desde então.

A peça infantil é sobre três crianças que brincam na casa da vovó Filomena, mas acidentalmente quebram a TV, que é o brinquedo favorito de todas elas. Para esconder o estrago, elaboram planos para que a avó não perceba o incidente, e elas mesmas preparam a programação televisiva, como novela, jornal, filmes, etc. Dessa forma, a história retrata duas fases da vida: infância e terceira idade. Por meio da arte da palhaçada, são problematizados o espaço da tecnologia das relações sociais e da influência da TV e demais equipamentos eletrônicos no desenvolvimento da criança.

O foco do roteiro é no resgate da infância, que atualmente encontra-se submersa no meio de tanta comunicação em massa e de jogos eletrônicos. De acordo com a pesquisadora Vera Barros de Oliveira, em publicação do portal Brasil Escola, “o ato de brincar, como sendo um processo de humanização, no qual a criança aprende a conciliar a brincadeira de forma efetiva, criando vínculos mais duradouros. Assim, as crianças desenvolvem sua capacidade de raciocinar, de julgar, de argumentar, de como chegar a um consenso, reconhecendo o quanto isto é importante para dar início à atividade em si”.

“A linguagem circense tem muita aproximação com o universo da criança, pois é repleto de ingenuidade e espontaneidade, o que tem grande capacidade de descontrair as situações sérias e de reverter o trágico em cômico”, afirma Maria Silvia do Nascimento, artista integrante do grupo.

 

Sinopse

 

O espetáculo conta a história de três crianças que se reúnem para brincar na casa da vovó. A brincadeira acaba quando, em meio a uma grande confusão, quebram seu brinquedo favorito: a TV. Para esconder o que aconteceu, elaboram planos divertidos e absurdos e, sem perceber, acabam descobrindo momentos mágicos ao se aproximarem uma das outras e da avó. Celulares, televisão, computador, internet, redes sociais… a tecnologia  tornou mais próximo quem está longe, mas também mais longe quem está por perto.  O que a geração smart pode aprender com a melhor idade? A peça retrata o encontro das duas fases extremas da vida – infância e a terceira idade – resgatando o valor da amizade e as brincadeiras tradicionais da infância, sem esquecer os benefícios da inovação dos meios de comunicação.

 

Sobre o grupo

 

A Companhia Asfalto de Poesia é formada por artistas egressos da Fundação das Artes de SCS e do IA-UNESP, que pesquisam as máscaras teatrais cômicas, em especial o nariz vermelho, a dramaturgia autoral e o diálogo entre o humor e o feminino. O primeiro espetáculo da companhia “TV sem controle”, foi contemplado pelo Proac 2009 e 2014, realizando apresentações e oficinas pelo interior de São Paulo.        Contando também com peças adultas em seu repertório, como “O Martelo das Bruxas” e “Eu Transito”, a companhia promove intervenções, contações de história e oficinas de teatro em escolas, eventos, parques e ruas (Virada Cultural, Virada da Saúde, Dia Mundial da Conscientização do Autismo). Em 2016, a Cia. se junta mais uma vez a Cida Almeida para a produção do espetáculo Merlim, Arthur e o Bobo, com estreia no Sesc Pinheiros e circulação pelo Circuito Sescoop de Cultura por 15 cidades do interior de São Paulo por todo ano de 2017. Em 2018, a Cia. Asfalto de Poesia estreou o espetáculo “Pareias” com direção de Lilian Moraes, artista fundadora do Off Sina e da Escola Livre de Palhaços do Rio de Janeiro.

 

Serviço

Espetáculo “TV Sem Controle”

Data: 29 de junho a 28 de julho (sábados e domingos)

Horário: 16h

Local: Teatro Cacilda Becker

Endereço: R. Tito, 295 – Lapa, São Paulo – SP

Ingresso: R$ 16 (inteira), R$ 8 (meia)

Acessibilidade: Sim

Lugares: 198

Público: Livre

Duração: 60 minutos