Artigos

Crise eleva demanda por comida em delivery

O coronavírus chegou e está impactando diversos negócios no Brasil por causa das medidas restritivas que impedem a circulação de pessoas na maioria das cidades do país. Essa nova realidade provoca a digitalização de processos offline envolvendo a gestão de restaurantes e lanchonetes, até então, com operações sólidas em ambiente físico.

Empresários e funcionários levantam dúvidas sobre a manutenção ou não dos negócios no segmento alimentício em meio a várias incertezas.

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) criou uma cartilha em que orienta como deve ser o funcionamento dos estabelecimentos durante a epidemia para reduzir os riscos de funcionários e clientes.

Toda essa novidade exige uma mudança no core business dessas empresas para atuar no universo digital, seja por meio de aplicativos de delivery, como é o caso dos restaurantes, como também mudar o fluxo no atendimento e ter presença online em horários que sejam mais eficientes dentro da jornada do consumidor.

Geralmente, os restaurantes que já atendem em sistema de delivery já contam com um sistema de controle de clientes e pedidos com cadastro completo e dados que permitam controlar todo o processo de produção, entrega e pagamento. Porém, isso não é realidade na maioria dos estabelecimentos que está sofrendo com essa crise.

Como digitalizar rápido?

Estabelecimentos que tiveram que fechar as portas do dia para a noite por causa da quarentena imposta por diversos governantes precisam ser ágeis na migração do ambiente físico para digital. Qualquer lentidão nesta fase causará prejuízo ainda maior!

Se a intenção for já permanecer no serviço de delivery simultâneo com o atendimento físico após esse caos, a recomendação é que seja contratado um CRM de vendas para armazenar todos os dados dos clientes e entender o seu perfil de consumo.

Caso queira ir com mais cautela, use um sistema de controle via planilhas e coloque lá todos os dados que podem ser úteis no futuro:

  • Nome do cliente

  • Telefone

  • Endereço

  • Tipo de alimento pedido

  • Data de cada pedido

Estas informações serão úteis para entender a jornada de consumo, fazer promoções e também definir algumas estratégias de marketing para elevar o faturamento.

Treinamento de atendimento

Não dá para levar o mesmo modelo de atendimento usado no mundo físico para o digital. Com a loja aberta, geralmente o consumidor já vem até você com alguma dúvida mais simples e está dentro do seu ambiente, o que te dá mais controle sobre a operação.

No mundo digital, seja por Messenger, WhatsApp ou aplicativos de delivery, ele está ali com diversas outras ofertas e você tem poucas chances de convencê-lo que o seu produto é o melhor. Não subestime-o e não o frustre!

Ter alguém que fale a mesma linguagem, que seja simpático e conheça bem do negócio fará toda a diferença nesta hora.

Em dias de chuva e fim de semana é comum surgirem vários pedidos ao mesmo tempo. Demorar para responder um potencial consumidor pode levá-lo a desistir de fazer o pedido. Por isso, estude os fluxos de atendimento e amplie os profissionais responsáveis pelas reservas para não perder negócios.

Cuidados na entrega

Não é fácil ter um time de confiança nas entregas dos seus pedidos. Esta é uma reclamação recorrente dos empresários do setor. Por isso que surgiram as startups de delivery de comida e cresceram rapidamente.

Porém, com esse caso de epidemia do coronavírus, algumas recomendações devem ser seguidas:

  • Ofereça o pagamento digital, sem necessidade de máquina de débito;

  • Oriente funcionários a manusear os alimentos e embalagens com luvas;

  • Providencie sacolas e sacos plásticos para proteção das entregas;

  • Oriente a entrega sem contato para evitar o contágio.

Com esse cuidados simples será possível superar essa crise, evitar mais desemprego e ainda preservar a saúde do seu negócio.

Como funciona o reconhecimento da paternidade tardia?

Não é incomum que, no registro de crianças pelo Brasil, esteja faltando o nome do pai. Para minimizar os efeitos desta realidade na vida de muitas crianças, é possível o reconhecimento tardio da paternidade a qualquer momento da vida. 

Tal decisão é irrevogável, de acordo com o Código Civil, exceto em casos nos quais há comprovação de que a pessoa foi induzida ao erro. No entanto, ainda assim, a jurisprudência vem proibindo a revogação do reconhecimento da paternidade quando é criado um vínculo de paternidade socioafetiva com a criança.

Este reconhecimento pode ser tanto voluntário quanto por meio de processo judicial. Quando é realizado espontaneamente, pode ocorrer por meio do registro de nascimento, por escritura pública ou termo particular, ou por testamento. Neste último caso, o testador deve estipular o reconhecimento de alguém como filho por meio do ato de última vontade.

No entanto, quando o pai não deseja reconhecer a paternidade do filho, é possível dar entrada em um processo judicial, através da ação de investigação de paternidade. Para tanto, a mãe ou o filho (se maior de 18 anos) deverá comparecer ao cartório e preencher um formulário simples indicando o nome do suposto pai da criança. Este formulário será enviado ao juiz responsável.

Caso o pai não se manifeste ou a dúvida sobre a paternidade persista, o caso será encaminhado ao Ministério Público, que abrirá a ação judicial e solicitará um exame de DNA. O resultado é definitivo e, a não ser que exista prova incontestável de adulteração ou erro no exame, ele não é repetido e é tido como prova da paternidade.

O suposto pai pode se recusar a fazer o teste. Neste caso, outros documentos serão utilizados como prova da existência da paternidade. Além disso, mesmo com a negatória em relação ao exame, o juiz pode emitir parecer favorável ao caso.

As pernas do Covid-19 e as lições da Itália

Mario Girasole

O novo coronavírus não tem pernas; somos nós as pernas do vírus. A relação parece intuitiva, mas as consequências para evitar drasticamente o contágio das pessoas e tratar os doentes exigem aprendizado rápido, aplicação assertiva dessas lições e disciplina de todos em seguir as orientações das autoridades de Saúde.

Meu país, a Itália, está aprendendo a lidar com a doença, pagando ainda um preço altíssimo de centenas de mortes por dia e um sistema de saúde à beira do colapso. Cerca de 10% dos afetados são médicos e enfermeiros, um tributo enorme dessas categorias. O que de mais valioso podemos dividir com o mundo segue a comunidade científica: o máximo isolamento é o maior instrumento de combate ao vírus.

A pandemia expõe a fragilidade sanitária do mundo globalizado. Mas a doença, além de viajar no espaço, viaja também no tempo. Estarmos, no Brasil, a algumas semanas do que ocorre hoje na Itália. E isso é uma oportunidade de aprendizado para limitar o potencial impacto em milhões de vidas. Podemos mudar o futuro!

A comunicação pública não pode ultrapassar o equilíbrio entre informação, conscientização e pânico. Este mês, vazou um comunicado sobre o fechamento da Lombardia, a região na Itália Setentrional mais atingida, o que provocou corrida noturna aos trens para sair da área. Ou seja, um erro de comunicação gerou aglomeração e deslocamento em massa, efeito contrário ao desejado.

O combate à doença exige diálogo e coordenação entre ações do Governo e de poderes locais. A Itália não é um país federal e, mesmo assim, num primeiro momento, a desarticulação entre regiões e estado central criou desorientação da população. O Brasil tem que tomar ainda mais cuidado nesse sentido.

No Brasil, medidas importantes, como restrições a comércio, escolas, transportes e entretenimento, estão sendo definidas em um estágio muito anterior ao que aconteceu na Itália, o que é crucial para o controle futuro do contágio. Porém, as medidas serão eficazes somente com a disciplina da população em limitar movimentos e deslocamentos.

Nessa crise, as tecnologias e as telecomunicações são suporte fundamental para a manutenção das relações profissionais, de estudo e de trabalho. Na Itália e no Brasil, as operadoras se movimentaram para garantir a estabilidade da conectividade, a difusão eficaz das informações, a produtividade do trabalho remoto e a continuidade profícua dos estudos.

As redes de telecomunicações móveis permitem a análise dos fluxos agregados e anônimos de deslocamento de pessoas para o transporte público ou grandes eventos. Assim como ocorre na Itália, seria importante adaptar, no Brasil, essas ferramentas para estudar a resposta de taxa de movimentação do fluxo de pessoas às medidas restritivas adotadas pelos governos.

A certeza que temos é que essa crise passará e deixará legados importantes nas relações pessoais, de trabalho e de estudo. Além da vacina do Covid-19, teremos novos anticorpos de consciência coletiva do impacto das nossas ações individuais e para o uso racional de recursos escassos, a começar pelo do nosso tempo. Os meios digitais são os aliados fundamentais dessa evolução.

Mário Girasole, italiano e brasileiro, é vice-presidente da TIM Brasil

Variedade de lazer aumenta a busca por casas em Santana de Parnaíba.

Santana do Paraíba é conhecido pelo seu turismo e seu desenvolvimento econômico através do setor de comércio e serviços, no qual de primeiro momento era centralizada na região do Alphaville e que agora possui uma descentralização significativa, fazendo com que a parte histórica do local também ganhe determinada independência econômica. 

Para entender os fenômenos de crescimento na variedade de lazer consequentemente no aumento de busca casas à venda em Santana de Parnaíba, será preciso aludir alguns pontos específicos do local, bem como todo crescimento sociocultural e econômico da cidade. 

  • CONHECENDO O MUNICÍPIO DE SANTANA DO PARNAÍBA;

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), a procura por imóveis em Santana do Parnaíba pode ser demonstrada com o aumento populacional da região. É neste impasse que destacamos o censo levantando pelo instituto em 2010 que demonstrou cerca de 108.813 pessoas, enquanto em 2019 o número de habitantes cresceu para 139.447 pessoas. 

Ademais, a extensão territorial da região em questão é de 179,949km², e dessa área total cerca de 71,8% (setenta e um vírgula oito por cento) possui esgotamento sanitário adequado, 58,4 % (cinquenta e oito vírgula quatro por cento) de arborização de vias públicas e 37,1 % (trinta e sete vírgula um por cento) da área possui urbanização de vias públicas, ainda o bioma da região é a mata atlântica e o sistema costeiro marinho não pertence ao local. 

Ainda neste enfoque, o salário médio mensal dos trabalhadores formais em 2017 chegou a aproximadamente 3,2 (três vírgula dois) salários mínimos, chegando a um PIB per capita em 2017 de R$ 65.083,16, outrossim, o Índice de Desenvolvimento Humano municipal (IDHM) é de 0,814, número este considerado elevadíssimo de acordo com especialistas.  

  • DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO DO LOCAL;

A cidade de Santana do Parnaíba se destaca pela hospitalidade para com os turistas, seus eventos culturais, arquitetura e outros entretenimentos que possibilitam o crescimento socioeconômico da região. 

Apenas em relação aos eventos culturais, a agenda do local não é vazia em nenhuma época do ano, destaca-se alguns dos eventos mais importantes que ficaram conhecidas internacionalmente:

– Peça Paixão de Cristo; realizada na conhecida semana santa, o evento envolve mais de 1000 colaboradores e possui espaço reservado para a apresentação com extensão de 15 mil m²;

– Carnaval;

– Comemoração Cururuquara;

– Homenagem Corpus Christi;

– Romaria do Suru: homenagem ao Santo Antônio;

– Encontro de Antigomobilismo;

– Homenagem a São Cristóvão;

– Festa da Padroeira: Homenagem a Santa Ana;

– Encontro de Seresteiros;

– Comemoração do aniversário da cidade;

– Presépio: em exposição nas épocas natalinas;

– Musicais na praça. 

Não são apenas esses eventos que ocorrem na cidade, como se percebe a região possui um vínculo com a religiosidade em sua maioria católica, no entanto, outros eventos promovidos pela prefeitura e também pelos moradores fazem jus a individualidade de cada um, este é um dos motivos do local agradar a todos, uma vez que possui representações para os mais variados públicos e gostos. 

Ademais os pontos turísticos do local se destacam pela atipicidade arquitetônica e histórica, ao todo são cerca de 209 (duzentas e nove) construções que possuem características coloniais, neste impasse destaca-se os principais monumentos de Santana do Parnaíba:

– Igreja Matriz de Sant’Anna;

– Casa da Cultura;

– Coreto Maestro Bilo;

– Museu da Casa do Anhanguera. 

Desta forma o turismo acompanhado do entretenimento e da variedade de lazer aumenta a busca por casas em Santana de Parnaíba, uma vez que todo este rol é um instrumento econômico e social do desenvolvimento da região, que está cada vez mais sendo valorizada em sua integralidade.  

  • IMPACTOS NO SETOR IMOBILIÁRIO; 

O crescimento nos últimos anos no local é muito expressivo, principalmente pelo motivo da cidade sempre desempenhar novos empreendimentos residências e comerciais. 

Notícias recentes que a queda da taxa de juros facilitará e fomentar o setor imobiliário, a taxa será mais baixa pode ser encontrada por 7,99 % (sete vírgula noventa e nove por cento) e os imóveis poderão ser financiados por período de 60 (sessenta) meses. 

No entanto, tal notícia é referida apenas ao Banco do Brasil, que coincide com a mesma taxa do Banco Santander, entretanto, no Banco Santander o período de financiamento de imóveis pode chegar em até 35 (trinta e cinco) anos.

Os principais locais para quem busca terrenos em Santana de Parnaíba é acerca dos bairros de Alphaville, Tamboré e Burle Marx. 

De modo ilustrativo, apenas em relação ao bairro Alphaville, este internacionalmente conhecido, sua estrutura é formada por condomínios fechados de alto padrão, contendo um centro industrial e empresarial, o bairro contém mais de 12 mil residências, possuindo cerca de 42 (quarenta e dois) edificais residências e 16 (dezesseis) edifícios comerciais. 

Agora que você já sabe que a variedade de lazer aumenta a busca por casas em Santana de Parnaíba, compartilhe esse post com seus amigos em sua rede social e espalhe o conhecimento. 

Quando é possível pedir a tutela antecipada na ação de imissão na posse?

A ação de imissão na posse é o ato judicial que confere ao interessado a posse de determinado bem, além de visar proteger o direito a adquirir uma posse que ainda não é desfrutada.

Como requisitos para a propositura dessa ação, podemos destacar: 

  • A prova do domínio do autor sobre a propriedade, que não o detém por resistência injusta daquele que perdeu a propriedade; 
  • A individualização precisa da coisa e a prova da perda de legitimidade do antigo proprietário e de sua utilização injusta da coisa por meio de posse direta.

Cabe destacar que possuidor é aquele que exerce, de fato ou não, algum dos poderes inerentes à propriedade. Além disso, salientamos que a posse injusta é aquela adquirida de forma violenta (coação física ou moral), clandestina (maneira sorrateira) ou precária (quebra de confiança por parte do possuidor); e que posse direta é aquela exercida por quem tem a coisa em seu poder, temporariamente.

Dessa maneira, é possível dizer que a prova documental acerca da propriedade do bem tem especial relevância na apreciação da ação de imissão na posse pelo juiz. Inclusive, é o conteúdo de provas inicial que define não só a probabilidade de deferimento de uma ação de tutela antecipada, como também classifica a posse exercida pelo réu como justa ou injusta.

Evidentemente, o objetivo do autor ao ingressar com a ação de tutela antecipada é ver-se imitido na posse o mais breve possível, e com os documentos corretos e a apresentação da tese jurídica adequada, as chances de sucesso são significativas.

Por isso, talvez, o caminho mais indicado seja a formulação de pedido de tutela antecipada, cuja apreciação será condicionada ao recebimento da inicial em cartório e receberá prioridade em relação àqueles que não possuem tal pedido.

O que é tutela antecipada de urgência?

Com base na nossa legislação processual civil, a tutela antecipada de urgência, que busca antecipar total ou parcialmente os efeitos da sentença, será admitida quando demonstrada a probabilidade do direito e o perigo do dano pela demora. 

Deixando claro, então, o direito do autor, através das provas citadas anteriormente, e evidenciando que com a demora do processo, o requerente pode sofrer dano irreparável ou de difícil reparação, até porque, a propriedade pode encontrar-se em posse de outra pessoa, a possibilidade do juiz conceder a tutela é considerável.

O que é tutela de evidência?

Ademais, também é possível, na ação de imissão na posse, o pedido de tutela de evidência (que independe de demonstração do perigo de dano), já que um dos requisitos que o torna admissível é a prova documental suficiente dos fatos constitutivos do direito do autor, instruída na petição inicial, a que o réu não oponha prova capaz de gerar dúvida razoável.

Tome decisões financeiras racionais

Se prepare para uma pergunta que todos já sabem a resposta “já gastou sem precisão? “ ou “já gastou por gastar?”. São situações que se pararmos para refletir julgamos essas decisões como algo incorreto, mas Daniel porque ainda continuo fazendo, sabe quando você sai do shopping ou de uma loja e pensa, MEU DEUS O QUE EU FIZ.

Hoje você vai entender um pouco mais sobre o processo de decisão que passamos antes de tomar uma decisão financeira. Com o objetivo de enriquecer o seu conhecimento para que tome decisões corretas e baseada na perfeita racionalidade do momento financeiro que vive. Vamos avaliar uma parte da Finanças comportamentais, já que ela possui várias vertentes, iremos abordar a questão do viés comportamentais de um consumidor “descontrolado(a)”.

A psicologia e a economia resolveram dar as mãos para uma causa que afeta diretamente a saúde mental e financeira da sociedade, às vezes muito ligada a problemas de ansiedade, insatisfação, intolerância, e má administração de seus recursos. você acha que toma suas decisões de forma correta e analisa-as com procedência objetiva gerando total certeza de não estar cometendo um equívoco, é muito importante você ter o entendimento desse detalhe, pois suas decisões podem ser modificada a muito tempo, você pode estar tomando decisões que são manipuladas por você mesmo sem ao menos saber, iremos abordar alguns fatores e suas características e fica ligado porque tenho certeza que você vai se identificar.

Você sabia que pode estar tomando decisões com base na heurística de disponibilidade, mas antes de você saber que “raios” é heurística da disponibilidade, tenho que te explicar o que é heurística; Derivada da palavra grega “Heuristiké”, a heurística é a capacidade de descobrir e inventar, é como se o ser humano fosse capaz de criar atalhos para tomar uma decisão financeira é basicamente simplificar aquilo que está difícil de decidir algo com um grande grau de complexidade. Os psicólogos Amos Tversky e Daniel Kahneman tornaram a heurística mais conhecida nas décadas de 70 e 80. Entretanto, quem começou a pesquisar o assunto foi o economista e vencedor do prêmio Nobel de Economia de 1978, Herbert Simon. 

Agora sim, vamos entender a heurística da disponibilidade, sabe quando você toma uma decisão sem usar muitas informações, exemplo; quando você compra um celular por um preço e logo depois descobre que o preço dele em outra loja é muito mais acessível de onde você comprou, basicamente é quando o consumidor ou o investidor erra por estar usando apenas as informações que estão disponíveis, ele não se aprofunda em analisar para tomar decisões corretas, somente em informações recentes e de fácil acesso. 

Heurística da representatividade, é quando algo representa mais do que deveria, quando uso da intuição, chega-se a uma decisão equivocada.  A heurística da representatividade é um aspecto simplificador de decisão que leva pessoas a fazer julgamentos de acordo com o grau ao qual um evento específico corresponde a uma categoria mais ampla dentro de suas mentes, mesmo que este seja a combinação de dois outros eventos que também estão sendo avaliados.

Heurística da ancoragem, quando há uma definição de preço e quando ajustada essa precificação traz uma diferença reduzida do preço de face. uma referência de preço que indica o quanto algo está barato ou caro. Não leva em conta os critérios que definem o valor justo de um ativo, tais como fundamentos econômicos e o negócio em si, sabe a famosa “blak flayd” onde muitos consumidores cometem erros por não analisar de forma justa os produtos que compram, achando que estão pagando mais barato, porém está pagando mais caro.

Sim, Você pode ter vivido até hoje sendo manipulado e deixando de tomar decisões corretas pelo simples fato de analisar por atalhos ao invés de ser racionalmente correto em suas decisões usando as ferramentas assertivas, onde a sua análise deve ser constituída de passado, presente e futuro para que tenha total certeza de que a sua decisão financeira está correta, cuide de suas finanças, cuide da sua saúde financeira e tenha uma vida repleta de novas oportunidades e liberdade.

O direito de ter o nome do pai nos documentos

A Constituição Federal, o Estatuto da Criança e do Adolescente e a Lei 8.560/1992 estabelece o direito ao reconhecimento da paternidade como fundamental. Ainda assim, muitas crianças crescem sem o nome do pai em seus documentos. No entanto, a própria Lei 8.560 prevê uma investigação para que seja possível reconhecer a paternidade de uma criança.

Como acontece o processo de investigação?

Para que a investigação de paternidade seja realizada, é necessário que a mãe ou o próprio filho, se maior de idade, faça a solicitação ao juiz e indique a identidade do provável pai. 

O pai será chamado para prestar esclarecimentos. Ele pode confirmar a paternidade ou negá-la. No entanto, em caso de negativa, será solicitado o exame de DNA. Como o suposto pai não é obrigado a fazer o exame, a recusa em realizá-lo pode ser considerada uma prova da paternidade.

Caso a paternidade seja reconhecida, começará o processo de mudança nos documentos, para que conste a informação da filiação:

Certidão de Nascimento;
RG;
Carteira de Trabalho;
Carteira de Motorista;
Título de Eleitor;
Passaporte.

O CPF não sofre alteração, uma vez que o Cadastro é realizado apenas com o nome da mãe.

Retificação de Registro Civil

O processo pelo qual são alterados os documentos é chamado de retificação de registro civil, que pode ser realizado de maneira extrajudicial (no cartório) ou judicial (através de ação judicial). Neste caso específico, o mais provável é que a retificação aconteça de maneira judicial, devido a existência do processo de reconhecimento de paternidade.

Entenda o impacto da Lei Geral de Proteção de Dados para as Agências de Publicidade

É partir do gerenciamento de dados que a agência organiza campanhas e direciona o público no ambiente digital. O impacto da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) para agências de publicidade é uma discussão muito importante.

Será preciso dosar o equilíbrio entre a liberdade do usuário, inclusive de ser receptivo à publicidade, e a devida segurança de informações que considera confidencial. A Agência Nacional de Proteção de Dados (ANPD) deverá criar meios de não prejudicar um trabalho que gera benefícios ao consumidor e cidadão, quando aplicado com ética e consentimento.

O prazo para a adequação está previsto para agosto de 2020, no entanto, apenas 17% das organizações consultadas estão dentro das novas exigências. Outro ponto importante é que 24% das empresas não possuem recursos financeiros disponíveis para se adequar a todas as exigências legais.

Neste artigo, a Plano Consultoria esclarece sobre as principais questões de impacto quando se fala em LGPD. 

O que vale para todas as empresas em relação à LGPD?
 
  • Registro de operação de todos os dados;
  • Disponibilizar relatório sobre o impacto à proteção de dados sob demanda;
  • Adequação às medidas técnicas e administrativas, a fim de garantir a segurança e evitar o uso ilícito dos dados;
  • Centros internos para lidar com possíveis falhas.
Por que a publicidade sem o uso de dados é ruim para todos?

Ao aplicar determinações da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) é imprescindível adequar tais regulamentos à cultura e hábitos da população. Regras estabelecidas no cenário europeu, por exemplo, pela (GDPR), não necessariamente se aplicam para o cenário brasileiro.

O outro lado sobre o uso consciente e benéfico dos dados está direcionado a publicidade, ao realizar a divulgação de produtos e serviços com maior direcionamento. Hoje o conteúdo segmentado faz parte da vida das pessoas e os anúncios geram interesse, não só de compra, mas estreita a comunicação e atualização junto à marca ou empresa que segue.

O conteúdo acessado na internet é livre e democrático, mesmo na ausência de dados a partir dos usuários, existiria publicidade no ambiente virtual, a diferença é que apareceria para o usuário qualquer produto ou serviço, sem lhe propiciar o mínimo de interesse ou importância no seu dia a dia.

Em quais cenários os dados são essenciais na publicidade?
  • Criação de campanhas relevantes aos usuários;
  • Descentralização regional e alcance;
  • Atender a expectativa do usuário ao ofertar produtos e serviços.
Como a lei LGPD para agências de publicidade pode impactar o marketing e campanhas?  
 
  • Informações importantes para a segmentação não estão mais disponibilizadas como antes. Nesse caso, ao criar campanhas as empresas terão de investir em novas estratégias para traçar determinados perfis de compra;
  • O consentimento explícito pode reduzir as taxas de conversão. Será fundamental investir em User Experience Research para melhorar a experiência do cliente;
  • Para seguir tais regulamentos da lei, as empresas terão de investir em tecnologia como segurança, monitoramento e novas ferramentas de banco de dados;
  • A Inteligência Artificial e CRM também sofreram alterações na qualidade de dados disponíveis, mais um desafio a ser enfrentado por agências na criação de campanhas segmentadas.

Qual o papel das agências diante das mudanças?

No mercado de comunicação as agências são operadoras, enquanto as marcas assumem a posição de controladoras. A iniciativa que envolve a manipulação de dados ocorre de maneira autônoma através da agência, tornando-se crucial a adequação e uma estrutura sólida de governança.

Vale destacar que uma agência conta com uma carteira de clientes que pode ser afetada de diferentes formas, de acordo com o setor em que atuam. Além de se adequar à LGPD para agências de publicidade, existe o desafio de driblar por meio de estratégias e criatividade, as possíveis interferências que cada cliente irá sentir.

As agências também se tornarão fontes de consultoria junto às marcas, pois realizam a organização direta de dados, podendo propor um direcionamento na implementação da LGPD, válida para todas as empresas que manipulam dados em território nacional.

LGPD na prática e dia a dia das agências

As agências serão responsáveis por nomear um encarregado de proteção de dados, também conhecido como Data Protection. Dentre as funções do encarregado, está: prestar esclarecimentos sobre possíveis reclamações de usuários; orientar os colaboradores sobre as práticas relacionadas à proteção de dados pessoais; executar demais funções dentro da LGPD.

O processo de adequação às normas da LGPD para agências de publicidade é um investimento fundamental, pois tais empresas assumem uma responsabilidade delicada frente a essas normas.

A agência também pode atribuir um papel consultivo junto aos clientes, que estarão mais seguros ao atuar com uma organização preparada, a fim de auxiliar e responder assertivamente a possíveis conflitos. Para além da análise de riscos e um filtro maior no uso de dados, a LGPD pode sugerir novos mercados e oportunidades de negócio.

Proprietários de veículos com placa final 0 podem pagar o IPVA 2020 até quarta-feira (26)

Por conta do feriado de Carnaval o sistema atualizará o vencimento para o
próximo dia útil, sem cobrança de juros e multa

Os proprietários de veículos com final de placa 0 têm até a próxima quarta-feira (26) para efetuarem o pagamento à vista, sem desconto, do IPVA 2020. Quem optou por recolher o imposto em três vezes, também deve ficar atento e recolher a 2ª cota até 26/2. Por conta do feriado de Carnaval, o sistema atualizará o vencimento original, 24/2, para o próximo dia útil, sem incidência de juros e multa. O calendário de vencimentos se encerra na quarta e retorna em 11 de março apenas para os motoristas que irão pagar a terceira parcela do imposto.


Para efetuar o pagamento, basta o contribuinte se dirigir a uma agência bancária credenciada com o número do RENAVAM (Registro Nacional de Veículo Automotor), e realizar o recolhimento do IPVA 2020.

Os pagamentos podem ser feitos nos terminais de autoatendimento, no guichê de caixa, pela internet, débito agendado ou outros canais oferecidos pela instituição bancária para fazer o pagamento. O IPVA também pode ser pago em casas lotéricas.

Parcelamento no cartão de crédito
É possível quitar o IPVA 2020 com cartão de crédito nas empresas credenciadas pela Secretaria da Fazenda e Planejamento. As operadoras financeiras conveniadas têm autonomia para definir o número de parcelas e adequar a melhor negociação com o contribuinte. Consulte os endereços neste link.

Os valores pagos ao correspondente bancário são repassados ao Governo do Estado de forma imediata, e sem qualquer desconto ou encargo.

Para mais informações, os proprietários dos veículos podem entrar em contato com a Secretaria pelo telefone 0800-170110 (por telefone fixo), (11) 2450-6810 (exclusivo para chamadas por telefone móvel) e pelo canal Fale Conosco, no portal.fazenda.sp.gov.br.

Licenciamento Antecipado 2020
Para antecipar o licenciamento anual, deverão ser quitados integralmente todos os débitos que recaiam sobre o veículo, compreendendo o IPVA, a taxa de licenciamento, o prêmio do Seguro DPVAT e, se for o caso, multas de trânsito.

Atraso de pagamento
O contribuinte que deixar de recolher o imposto fica sujeito a multa de 0,33% por dia de atraso e juros de mora com base na taxa Selic. Passados 60 dias, o percentual da multa fixa-se em 20% do valor do imposto. Permanecendo a inadimplência do IPVA, o débito será inscrito em Dívida Ativa e, como consequência, a multa passará a 40% do valor do imposto, além da inclusão do nome do proprietário no Cadin Estadual, impedindo-o, por exemplo, de aproveitar eventual crédito que possua por solicitar a Nota Fiscal Paulista. A partir do momento em que o débito de IPVA estiver inscrito, a Procuradoria Geral do Estado poderá vir a cobrá-lo mediante protesto.

O não pagamento do IPVA impede a realização do licenciamento do veículo, conforme calendário estabelecido pelo Detran. Como consequência, o veículo que circula sem a documentação em dia poderá ser apreendido, com multa aplicada pela autoridade de trânsito e pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Pode penhorar a casa da família?

Os bens de família possuem proteção especial pela legislação. O principal objetivo do instituto da família é resguardá-la, evitando a dilapidação do bem ao mesmo tempo que lhe dá asilo. Por conta disso, acredita-se que os bens de família não podem ser penhorados ou alienados em nenhuma hipótese. No entanto, não é bem assim que a legislação funciona.

O que são os bens de família?

A impenhorabilidade dos bens de família provém da Lei 8.009/90. Além disso, o Código Civil também traz o instituto do Bem de Família . Logo, os bens de família são regulados de duas formas:

  • Bem de família voluntário ou convencional: essa modalidade é instituída pelo Código Civil e pode ser instituído pelos cônjuges, pela entidade familiar ou por terceiro, através de um testamento ou escritura pública.
  • Bem de família Legal ou Obrigatório: por sua vez, essa possibilidade é instituída pela Lei 8.009/90, que determina a impenhorabilidade de um bem familiar independente de sua instituição como bem de família convencional.

Quando os bens de família podem ser penhorados?

Imagine que você precisa de dinheiro para abrir  um negócio e, portanto, vai até o banco e solicita um empréstimo. Como garantia da operação, você oferecer o imóvel no qual mora com sua família, através de um contrato de alienação fiduciária. 

Você nunca paga as parcelas do empréstimo e, quando o banco procura penhorar o imóvel, você entra com uma ação na justiça alegando que, por ser bem de família, o imóvel não pode ser penhorado.

Em casos como esses, para o Supremo Tribunal de Justiça (STJ), há a violação do princípio da boa-fé e da conduta ética em um negócio. Ou seja, sempre que alguém ofertar o imóvel da família de maneira voluntária, ele poderá ser usado para pagar a execução de uma dívida.