Artigos

A importância das audiências de custódia

No ano de 2021, a Audiência de Custódia completa 6 anos de implementação. Essa audiência foi instituída a partir da obrigação internacional que o Brasil assumiu em 1992 após assinar o Pacto de San José da Costa Rica. O acordo determinava que toda pessoa presa em flagrante deveria ser apresentada a uma autoridade judicial em até 24 horas para que seja avaliada a legalidade da prisão, bem como substituir a prisão por outra medida alternativa.

Este momento é considerado um progresso no acesso à justiça e à cidadania, uma vez que, antes da medida, a avaliação era feita através de documentos em papel. 

Ao longo desses seis anos, a medida foi consolidada e o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) apurou todos os dados referentes à Audiência de Custódia para mostrar à sociedade sua efetividade. 

Segundo o órgão, ao longo do tempo foram realizadas cerca de 750 mil audiências, que é quase o mesmo número de presos no Brasil. Além disso, 2.000 magistrados estão envolvidos exclusivamente, ou com escalas de feriados, com a realização de audiências de custódia. 

Outro ponto importante levantado pelo Conselho é a queda de presos provisórios. A prisão provisória é uma das maiores responsáveis pela superlotação do sistema carcerário brasieleiro. Até 2015, 40% dos nossos presos, ou cerca de 250 mil pessoas, eram presos provisórios. Essa era uma das maiores taxas do mundo. Atualmente, essa taxa é de 30%.

Além disso, o fato de haver uma escuta do preso em flagrante, permitiu ao judiciário identificar práticas de tortura ous maus tratos durante a prisão, o que geram dados mais confiáveis sobre como ocorrem as prisões em flagrante. Assim, foram feitos mais de 43 mil registros nos últimos 6 anos, o que equivale a 5,8% do total de prisões realizadas.

A audiência de custódia, portanto, é extremamente importante para reduzir o número de prisões ilegais, bem como tornar esse processo mais qualificado e assertivo. Outro ponto muito importante é a redução da superlotação nos presídios, que favorece o aumento da violência e do crime organizado.

Neto Mascellani (SP) e Rodrigo Sá (AM) vão comandar Associação Nacional dos Detrans

Chapa foi eleita com 100% dos votos e vai liderar a entidade que congrega os 

27 Detrans do país no biênio 2021/2023

São Paulo, 10 de março de 2021 – O diretor-presidente do Detran.SP, Ernesto Mascellani Neto, 41 anos, é o novo presidente da Associação Nacional dos Detrans (AND). Neto e seu vice, Rodrigo de Sá, presidente do Detran do Amazonas, receberam 100% dos votos. Por conta da pandemia, a eleição foi realizada pelo sistema eletrônico nesta terça-feira (9) pela manhã. A sucessão de Larissa Abdalla Britto, que ocupava a presidência do Detran do Maranhão e comandou a AND nos últimos dois anos, foi decidida com chapa única.

Na apresentação da candidatura, Neto e Sá defenderam o fortalecimento da AND para os Detrans aumentarem o seu protagonismo. Entre as propostas da chapa, a dupla defende uma maior participação dos Detrans nos debates técnicos junto ao Contran, Denatran e Congresso Nacional; assento nas câmaras temáticas e Interlocução constante com o Denatran para alinhamento de decisões de interesse nacional.

Segundo Neto, tratar de políticas públicas de trânsito exige um posicionamento assertivo da parte do gestor que vai muito além de questões setoriais. “É o que pretendemos fazer à frente da Associação Nacional dos Detrans. Os associados da AND, como autoridades no assunto e gestores de autarquias que estão na ponta do atendimento ao cidadão, precisam ser ouvidos pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e Conselho Nacional de Trânsito (Contran) para formulação realista de normas que regulamentam o segmento”, afirma.

Sá emenda que a AND deve contribuir diariamente para formação de políticas públicas importantes e que venham ao encontro ao que o cidadão lá na ponta, em cada município, estado, precisa. “Esse papel é de cada Detran. Assim construiremos uma AND mais forte e que tenha interlocução constante com todas as entidades que pertencem ao sistema nacional de trânsito, especialmente Contran e Denatran”, diz.

Antes de assumir o Detran paulista, há 9 meses, Neto Mascellani atuou como diretor na Companhia de Desenvolvimento e Habitacional Urbano (CDHU) do Estado de São Paulo e Superintendente de Projetos Especiais na Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Prodesp).

Durante sua gestão, o Detran.SP triplicou o número de interações digitais, passando de 47 milhões em 2019 para 125 milhões em 2020, um aumento de 166%. Na mesma linha, houve a ampliação de 72% de serviços digitais (de 43 para 74 serviços). Dos 10 principais serviços do Detran paulista, 94% são digitais. Hoje, no Detran de São Paulo, 83% do atendimento é digital e apenas 17% presencial. Até 2022, a meta é expandir a integração do Detran/Poupatempo de 82 até 340 unidades.

À frente do Detran amazonense, Rodrigo de Sá iniciou o processo de estruturação tecnológica para modernização do atendimento e da prestação de serviços, tais como DETRAN DIGITAL, monitoramento de exames práticos de direção veicular (telemetria), implementação do reconhecimento facial para emissão de CNH e realização de prova on-line em postos do interior do estado.

“Não importa o tamanho do estado ou o porte da frota de veículos. Os problemas são os mesmos e devem ser tratados de forma coesa para alcance de resultados rápidos. Nossa posição é defender o interesse de todos os Detrans. Do maior para o menor. Sem distinções e/ou preferências”, ressalta Neto.

A AND é uma entidade civil constituída pelos presidentes em exercício dos Departamentos de Trânsito dos Estados e Distrito Federal, com autonomia administrativa, financeira, patrimonial e técnica, sem fins lucrativos de âmbito nacional.  

O objetivo da AND é congregar os Detrans para o estudo e solução das questões relevantes relacionados com o trânsito e sua legislação, bem como desenvolver o intercâmbio e representar seus associados junto ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e Conselho Nacional de Trânsito (Contran), e entre órgãos Federais, Estaduais e Municipais.

CCR ViaOeste apoia Polícia Militar Rodoviária e Secretaria de Saúde no Plano Operacional para o transporte das vacinas pelas rodovias

Com o objetivo de garantir a agilidade necessária no processo de transporte das vacinas da Covid-19 pelas rodovias, CCR ViaOeste, concessionária que administra o Sistema Castello-Raposo, Polícia Militar Rodoviária (PMRv) e Secretaria de Estado da Saúde passam a executar plano operacional específico, que prevê, por exemplo, uma série de medidas enquanto os caminhões trafegarem pelas rodovias.

Segundo o Gerente de Atendimento da CCR ViaOeste, Carlos Costa, caberá ao Centro de Controle Operacional (CCO) da concessionária indicar a rota mais rápida para os caminhões que utilizarão o Sistema Castello-Raposo nos deslocamentos. A partir do monitoramento das Câmeras do CCO, a equipe da CCR ViaOeste, se necessário, irá sugerir alterações no trajeto ou até mesmo, a partir do apoio do Policiamento Rodoviário, a realização de comboios ou outras medidas de tráfego. “Com o apoio ao plano estadual, buscamos envolver as equipes da CCR ViaOeste e da Polícia Militar Rodoviária no sentido de oferecer o apoio necessário para garantir que as vacinas possam chegar ao destino no menor tempo possível, em segurança”, explica.

O Sistema Castello-Raposo conta com 75 câmeras de monitoramento de tráfego, capazes de cobrir quase 100% do trecho rodoviário administrado pela concessionária que integra o Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo.

ARTESP encerra no dia 1º de Fevereiro a consulta pública para primeira revisão contratual da concessionária Entrevias

Desde 18 de dezembro de 2020, as contribuições já poderiam ser enviadas, a população pode registrar suas contribuições para a primeira revisão de contrato de uma concessão de rodovias

São Paulo, 27 de janeiro de 2020. A ARTESP – Agência de Transportes do Estado de São Paulo abriu desde o dia 18 de dezembro de 2020 a consulta pública para receber contribuições para o primeiro ciclo de revisão ordinária de contrato da concessionária Entrevias, responsável pela operação das rodovias do Centro-Oeste Paulista. As contribuições podem ser encaminhadas até a próxima segunda-feira, 1º de fevereiro de 2021, seguindo todas as regras de participação do regulamento.

A abertura da consulta pública integra a segunda etapa do processo de revisão contratual, que já contou com a realização de duas audiências públicas, realizadas em ambiente virtual para os trechos de Marília e Ribeirão Preto. A documentação está disponível para consulta no site da agência, no link www.artesp.sp.gov.br.

Esse é um modelo inédito de revisão contratual no Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo e, a partir dos contratos firmados em 2017, ocorrerá a cada quatro anos. “Estamos incorporando todos os mecanismos disponíveis no âmbito regulatório, jurídico e tecnológico para aprimorar a prestação de serviço dentro do programa de concessão, oferecendo aos usuários a garantia de uma estrada segura, com melhor fluidez dentro das necessidades de cada localidade e redução de acidentes. E, ainda, possibilitando desenvolvimento para as regiões servidas pelas rodovias concedidas, com geração de emprego, fomentando os empreendimentos e o comércio. Faremos isso com ajuda da sociedade e a consulta pública serve para ouvir as demandas e incorporar o que for possível dentro da viabilidade técnica”, afirma Milton Persoli, diretor-geral da ARTESP.

Durante os últimos três anos, a concessionária Entrevias recebeu, por meio da plataforma SISDEMANDA, pleitos de usuários, autoridades municipais e representantes de entidades da região para novos investimentos e melhorias nas rodovias sob sua administração. Todas as contribuições foram avaliadas sob o ponto de vista técnico e consideradas pertinentes ou não justificáveis. “Agora, vamos receber as contribuições da consulta pública, avaliar e incorporar ao contrato o que for pertinente conforme estudo técnico. É possível que uma obra considerada obrigatória no plano de investimento inicial tenha sua função revista e, eventualmente, seja substituída por outra mais importante ou adequada à rodovia”, explica Joel Ferreira, coordenador da comissão da 1ª Revisão Ordinária.

Entrevias

Responsável pela operação, manutenção e modernização do lote Rodovias do Centro-Oeste Paulista, com um total de 570 quilômetros de vias no eixo entre Florínea, na divisa com o Paraná, e Igarapava, na divisa com Minas Gerais, a concessionária Entrevias deve realizar investimentos de R$ 3,9 bilhões na restauração de rodovias, ampliação da malha viária e implantação de tecnologias e inovações que contribuem para prestação de serviços de alta qualidade aos usuários. A concessionária emprega 2.509 profissionais ao longo da malha administrada.

Cronograma

A participação na consulta pública é aberta ao público em geral. Os interessados devem consultar os documentos e encaminhar suas contribuições, críticas e sugestões para ARTESP no link http://www.artesp.sp.gov.br/Style%20Library/extranet/transparencia/audiencias-e-consultas-publicas.aspx.

A previsão é de que o resultado esteja concluído em junho de 2021.

Sobre a ARTESP

A ARTESP – Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo – regula o Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo há mais de 20 anos. Sob sua gerência, estão 20 concessionárias, que atuam em 11,2 mil quilômetros de rodovias, o que representa quase 31% da malha estadual, abrangendo 283 municípios.

A Agência também fiscaliza o Transporte Intermunicipal de Passageiros, exceto nas Regiões Metropolitanas de São Paulo, de Campinas, da Baixada Santista, do Vale do Paraíba/Litoral Norte e Sorocaba. Dentre as ações, realiza auditoria de frota, garagem e instalações, ações fiscais na operação das linhas regulares, nos terminais rodoviários e nas rodovias. Além disso, a ARTESP é responsável pela regulação da concessão de cinco aeroportos regionais.

ClickBus arrecada junto com clientes doações para cilindros de oxigênio e materiais de saúde para “Todos por Amazonas”

Ação é feita em parceria com a Polen Tecnologia e os valores arrecadados serão enviados para duas instituições de saúde do Estado

São Paulo, janeiro de 2021 – Além de trabalhar em conjunto com as empresas de ônibus para garantir que passageiros, que precisam viajar durante a pandemia, cheguem aos destinos com maior segurança, a ClickBus, plataforma líder em venda online de passagens rodoviárias, em parceria com a Polen Tecnologia, inovadora plataforma de conexão entre empresas e causas, acaba de lançar uma campanha solidária para ajudar a causa “Todos por Amazonas”, com o intuito de arrecadar donativos para duas instituições de saúde locais.

Além de uma doação realizada em nome da ClickBus, a empresa incentiva que clientes e parceiros contribuam para a causa oferecendo vouchers para compras futuras na ClickBus para cada doação feita. As instituições escolhidas para receber os valores são:

• IAIDAM: Instituição que atende 350 famílias de baixa renda dando apoio em doações de material de saúde e de alimentos durante a crise no Estado do Amazonas

• ADRA: Agência humanitária presente em 130 países atuando nas áreas como saúde, nutrição, proteção de crianças, mulheres e idosos em situação de vulnerabilidade, segurança alimentar e atenção a migrantes e refugiados

Quem quiser contribuir pode acessar a página da campanha solidária e escolher o valor que deseja doar – a partir de R$ 5 -, para uma das duas instituições, preencher os dados pessoais e escolher o meio de pagamento, que pode ser cartão de crédito ou boleto bancário. Em contrapartida, a ClickBus vai oferecer um cupom de R$ 5 de desconto para a comprar passagens de ônibus até o final de 2021. Após a confirmação do pagamento, será enviado um e-mail com o comprovante da doação realizada e o código do cupom de R$5. Todas as contribuições são verificadas pela Polen.

Essa não é a primeira ação da ClickBus pensando na saúde dos brasileiros durante a pandemia. Em julho do ano passado a empresa criou o Selo de Segurança Reforçada em parceria com 100 viações como uma forma de garantir o cumprimento e chancelar a qualidade dos procedimentos de higiene, desinfecção dos veículos, jornada com menos contato (que inclui o uso de máscaras, embarque com e-ticket e fornecimento de álcool gel) e orientações efetivas aos passageiros sobre as medidas adotadas pelas empresas do setor de transporte rodoviário no país.

Sobre a ClickBus
Líder em inovação do setor rodoviário, a ClickBus é o principal agente de mudança de comportamento de compra de passagens de ônibus no Brasil, trabalhando de forma ativa em todas as pontas do ecossistema digital para facilitar a vida de quem viaja de ônibus: como um agregador (GDS), uma plataforma online (OTA) e operador de sites de empresas de ônibus e rodoviárias (Gestor de Whitelabel). Com mais de 150 empresas em seu portfólio que levam para mais de 4 mil destinos, a plataforma trabalha como um facilitador entre os viajantes e empresas de ônibus. Até o final de 2019, vendeu online mais de 20 milhões de passagens rodoviárias.
 

EDITAL DE LEILÃO

NELSON BERTOLUCI SANTOS, LEILOEIRO OFICIAL devidamente autorizado por comitente, venderá em 03/02/2021, às 10:00 horas, e segundo leilão em 10/02/2021, mesmo horário, na rua Jacob Milton Bennemann, n. 473, bairro Amaral Ribeiro, em Sapiranga/RS, os seguintes imóveis abaixo descritos:

  1. Um terreno situado na zona urbana desta cidade de Sapiranga, na quadra nº 12 do setor 12 do Plano Diretor, medindo ao leste trinta e sete metros, onde divide com uma servidão, lado ímpar de oito metros de largura, distando da face sul trinta e quatro metros da esquina da RS/239; ao oeste, mede quarenta e quatro metros e divide com terras de Theno Strassburger, pelo norte mede trinta e nove metros e limita com  terras de Ervino Berg, e, pelo sul, mede igualmente trinta e nove metros e limita com terras de Otavio ventura e José de Paula. MATRICULA nº 10.246 do RI de Sapiranga.
  2. O prédio de madeira nº 780 da Faixa Estadual RS/239, com área de quarenta e oito metros quadrados, na quadra nº 12 do setor 12 do Plano Diretor com área superficial de quatrocentos e vinte nove metros quadrados, medindo ao norte treze metros, ao oeste mede trinta e três metros, dividindo por ambos os lados, com terras de Theno Strassburger, ao sul mede treze metros e entesta com a Faixa Estadual RS/239, e ao leste, mede trinta e três e divide com a servidão com largura de oito metros que separa de terras de Ervino Berg. MATRICULA RI de Sapiranga nº 10.247.
  3. Um prédio de alvenaria nº 1.796 da Rua Major Bento Alves com área de oitenta e seis metros quadrados, edificado no ano de 1940, e o respectivo terreno com área superficial de vinte e cinco mil, duzentos e sessenta e oito metros e dezoito decímetros quadrados, com as seguintes características e confrontações: ao norte, onde faz frente a rua Major Bento Alves lado par, mede trinta e seis metros e oitenta e cinco centímetros; ao sul, mede cento e três metros e dez centímetros e limita com a propriedade de Anildo Walter Sparrenberger e sua mulher, ao leste, contados de norte a sul, mede trezentos e vinte dois metros e noventa centímetros e limita, respectivamente com  propriedades de Musa Calçados Ltda, de Osmar Harff e de viúva Ervino Berg, em setenta e um metros e noventa centímetros, cinquenta e oito metros e vinte centímetros e cento e noventa e dois metros e oitenta centímetros; ao oeste, partindo da divisa sul, em direção sul norte, mede duzentos e oitenta e dois metros e quarenta e um centímetros, limitando com a  Rua Cruzeiro do Sul, lado impar – em três linhas quebradas de cinquenta e oito metros e noventa centímetros a primeira, de cento e vinte dois metros a segunda, e, de dezessete metros e oitenta e um centímetros a terceira e em oitenta e três metros e setenta centímetros com uma passagem, antes estrada Geral; deste ponto faz um ângulo no sentido oeste leste, numa extensão de trinta e sete metros e setenta e cinco centímetros, formando novo ângulo em direção sul norte com trinta metros, limitando neste lado com terras de Reinaldo Sparrenberger e sua mulher. Localizado na quadra nº12 setor 12 do Plano Diretor. MATRICULA Nº 5.250 do RI de Sapiranga/ RS.
  4. Imóvel: Um pedaço de terras com a área superficial de sessenta e seis mil, trezentos e setenta e dois metros e setenta e cinco decímetros quadrados (66.372,75m2), localizado na quadra 12, setor 12 do Plano Diretor da cidade, medindo setenta e três metros e trinta centímetros (73,30m) de frente, ao sul onde confronta com a RS-239, lado par, antes RS-19; pelo leste, a partir do sul, mede quatrocentos e oitenta e oito metros (488,00m) e confronta, em parte, com a propriedade do espólio de Theno Strassburger, e, em parte, com a rua Jacob Milton Bennemann, lado ímpar, distante quarenta e sete metros (47,00m) da esquina da rua Major Bento Alves, ao norte; pelo norte mede cento e sete metros e oitenta centímetros (107,80m) e confronta em parte , com propriedade das requerentes, e, em parte, com propriedade de Edvino Augusten; pelo oeste a partir do norte, mede oitenta e dois metros e cinquenta centímetros (82,50m) e confronta em parte com propriedade de Wolff Porcher & Cia. Ltda., e, em parte com propriedade de Osmar Harff, formando nesse ponto um ângulo em direção leste/ oeste, com trinta e três metros (33,00m), onde confronta com a propriedade de Osmar Harff, formando novo ângulo em direção sul com quatrocentos e vinte metros e oitenta centímetros (420,80m) de extensão, confrontando em parte com propriedade Wolff Porcher & Cia Ltda. e, em parte com propriedade de Arnildo Walter Sparrenberger e de Wilmuth Alfredo Zwetsch; formando novo ângulo em direção leste com mais sessenta e seis metros e trinta centímetros (66,30m) confrontando com propriedade de Silencino F. dos Santos e Vergílio Sevald Hoffmeister; formando neste ponto outro ângulo em direção sul com mais quarenta e dois metros e cinquenta centímetros (42,50m) , fechando a figura geométrica do terreno. Cadastrado no INCRA sob o nº 1.140.006.432. Área total 6,0. Nº de mod. fiscais 0,85. Fração min. parc. 10,0. ITR pago. Matrícula RI de Sapiranga n. 9.737.

Credor fiduciário: Pacifil Brasil Indústria, Comércio, Exportação e Importação de Silos Plásticos Ltda.

Devedor fiduciante: Julian Marcuir Indústria e Comércio Ltda.

Avaliação primeiro leilão: R$ 57.115.688,09 (cinquenta e sete milhões, cento e quinze mil, seiscentos e oitenta e oito reais e nove centavos).

Segundo leilão: R$ 94.135.850,92 (noventa e quatro milhões, cento e trinta e cinco mil e oitocentos e cinquenta reais, noventa e dois centavos).

Todos os imóveis constituem um único lote.

Observações:

– Do valor da arrematação acrescer Comissão do Leiloeiro;

– Há honorários advocatícios equivalentes a 10% (dez por cento) em favor dos advogados do credor fiduciário, estabelecidos na ação de execução de título extrajudicial n. 001/1.18.0063937-7, e-proc n. 50025179820188210001;

– Há passivo ambiental transitado em julgado nos autos do processo n. 132/1.08.0005374-6, com obrigação reparatória não realizada;

– Há multas diárias (R$ 3.000,00) impostas no processo passivo ambiental, em sentença de 03 de junho de 2015, face a não realização da obrigação reparatória;

Nelson Bertoluci Santos – Leiloeiro Oficial

Telefone: (51) 3587-5001

Barueri e Osasco se consolidam no vôlei como referências esportivas no Brasil e em São Paulo

Fonte: Pixabay

O investimento em esporte no estado de São Paulo é algo tradicional e bastante conhecido, principalmente nos grandes times de futebol da capital. Entretanto, outras modalidades fora do centro também ganham alguma atenção. As regiões de Barueri e de Osasco, por exemplo, estão se consolidando como grandes referências no cenário do vôlei, principalmente, e também de outros esportes. Além disso, os paulistas estão de olho nos torneios de eSports.

A equipe Osasco Voleibol Clube é um dos maiores motivos de orgulho da cidade, principalmente pelo atual desempenho na Superliga Feminina de Vôlei. Na disputa pelo sexto título nacional, o time liderado por Luizomar de Moura encerrou 2020 com a segunda colocação na tabela. A vitória sobre o rival Pinheiros, por 3 sets a 1, consolidou o time como um dos favoritos ao título da temporada 2020-2021.

Contudo, não é apenas Osasco que conta com uma boa equipe de vôlei. O Barueri Volleyball Club também é uma equipe tradicional do estado e, apesar de nunca ter conquistado um título da Superliga, já conseguiu bons resultados no estado. Em 2019, por exemplo, o time foi campeão paulista justamente contra o Osasco. Na atual temporada da Superliga, a equipe comandada pelo experiente Zé Roberto fechou a última rodada do ano passado na 6ª posição, e com grandes chances de avançar para a fase final.

Essas duas cidades mostram que o estado paulista é mais que apenas os clubes de futebol, que costumam concentrar a maioria dos investimentos. Por exemplo, em novembro do ano passado, o osasquense João Carlos dos Santos Júnior chamou atenção pelo bom desempenho no Campeonato Brasileiro de Atletismo sub-20. O atleta é uma promessa para o futuro, e representa bem o incentivo da cidade aos mais variados esportes.

Das quadras para o virtual

Apesar do bom desempenho em esportes mais tradicionais, como o vôlei e o atletismo, as cidades paulistas não fecham as portas para algumas novidades. Um bom exemplo é o atual crescimento do eSports no Brasil, que  é o nome dado aos torneios oficiais de jogos eletrônicos. Em agosto do ano passado, a região de Barueri recebeu o Torneio eSports Oeste Barueri, que foi organizado pelo Oeste FC.

A competição reuniu jogadores do título Pro Evolution Soccer, que é um dos jogos mais populares de futebol virtual. Além de premiações para os vencedores, o evento também mostrou o potencial dos jogos digitais no mundo esportivo. Atualmente, vários times de elite estão criando equipes de eSports, pois a audiência desses torneios é crescente e mais interessante para as equipes com grande torcida.

O crescimento do entretenimento digital no Brasil explica um pouco do sucesso dos torneios oficiais de jogos eletrônicos. Por exemplo, os jogos de cassino online estão ficando cada vez mais interativos e, consequentemente, mais populares. As plataformas oferecem experiências próximas dos cassinos físicos, principalmente com o uso de streaming e também de temáticas diferentes para os jogos, seja na roleta, no blackjack ou até mesmo nas máquinas caça-niqueis virtuais. A mesma coisa acontece com os jogos de smartphones, que são desenvolvidos com temas diversificados e mais interativos. Atualmente, é possível jogar dominó, batalha naval ou então algum título de corrida com gráficos avançados e jogabilidade complexa. Ou seja, tem jogos para todos os estilos.

Futebol destoa

Seguindo o caminho contrário da capital, que costuma dar prioridade ao futebol, as cidades de Osasco e de Barueri não parecem contar com bom desempenho nos gramados. O Oeste FC, por exemplo, está disputando a Série B do Campeonato Brasileiro, mas deve encerrar a temporada atual na zona de rebaixamento. Assim, a equipe vai precisar disputar a Série C na próxima temporada.

A cidade de Barueri já conseguiu algum destaque em campo, principalmente no auge do Grêmio Barueri. Entretanto, após diversos problemas, o time acabou ficando inativo entre 2017 e 2018. A equipe retornou recentemente, mas deve demorar algum tempo para mostrar resultados positivos. Ou seja, apesar do bom desempenho em outros esportes, o futebol não parece ser o forte das duas regiões.

Barueri e Osasco são duas cidades importantes para o estado de São Paulo, principalmente se olharmos para os esportes. O desempenho que citamos no vôlei e no atletismo são apenas alguns exemplos, pois a cidade também conta com investimento em outras áreas, que vão desde a natação até o mountain bike. Apesar de não conseguirem os mesmos patrocínios que existem na capital, as duas cidades são exemplos de que mesmo com pouca estrutura é possível conseguir excelentes resultados.