“Quando você faz uma aliança, deve-se avaliar o que isso irá representar para a cidade, e eu não posso fechar as portas para nenhum pré-candidato. ”

Abraao-Junior

Abraão José da Costa Junior, assumiu o primeiro mandato como suplente, porém na eleição seguinte foi eleito pelo PT e se tornou presidente da Câmara Municipal de Carapicuíba. Deixou o PT no penúltimo dia de filiação partidária e migrou para o PSDB para ser hoje pré-candidato a prefeito pela legenda.

      

1-Você confirma que é pré-candidato a prefeito pelo PSDB?

 

R: Com toda certeza sou pré-candidato a prefeito pelo partido PSDB e vou manter minha palavra até o dia 2 de outubro, momento que pretendo vencer com toda humildade nas urnas e ser candidato eleito pelo PSDB.

 

2-Como foi a sua convivência nos 7 anos que você permaneceu no PT?

 

R: Foi um aprendizado esse tempo no PT, a gente aprende muita coisa. Ficar lá por 7 anos foi positivo, minha trajetória política começou lá, primeiro como vereador, assumindo suplência, depois como vereador eleito e agora como presidente da Câmara. No PT, eu ficava mais nos bastidores da política.

 

3-Como foi a sua saída do PT e o seu ingresso no PSDB?

 

R: Quando você toma uma decisão e pensa no coletivo você sempre agrada a uns e desagrada a outros. E quando você faz uma decisão individual você agrada só a você mesmo. A minha decisão foi baseada no coletivo, e no coletivo eu escuto algumas pessoas que analisaram que aquele era o momento de eu deixar o PT para ingressar no PSDB.

4-Dizem que o Sergio Ribeiro articulou a sua saída? É verdade isso?

R: Não, pelo contrário, recebi um convite do próprio governador e de lideranças do PSDB porque a sigla em Carapicuíba estava sem representante para disputar o cargo majoritário nas eleições municipais. Eu vi que os convênios mais rápidos que chegam para Carapicuíba são do governo estadual, então estar no partido do governador é uma decisão sadia para a cidade.

5- Dizem que você pode ser o vice da professora Sônia. Existe alguma verdade nessa informação?

R: A política é arte do diálogo. Mas será na convenção que realmente veremos o que irá acontecer. Já falaram que sou vice de várias pessoas porque isso tem um peso fundamental, pois trago a figura do governador, todos querem esse apoio do governador. Alguns pré-candidatos conversam comigo, uns me querem como prefeito e outros como vice. Faz parte da politica.

6- O PSDB tem uma determinação que obriga a legenda a lançar um candidato na cidade. Se por ventura você se concretizar como vice, isso não inflige essa determinação do partido?

R: Por eu estar numa agremiação  partidária, eu não faço a minha vontade, mas sim a do partido. Se o Diretório decidir que eu seja vice, irei cumprir a determinação. Porém a minha vontade é de ser candidato a prefeito. No entanto eu seria leviano se eu conduzisse a minha candidatura para ser vice de alguém. Conversar em ser vice agora já esta fora do tempo.

7- Quem você aceitaria como vice em sua chapa?

R: Quando você faz uma aliança, é obrigado a avaliar o que isso irá representar para o município, e eu não posso fechar as portas para nenhum pré-candidato nesse momento. Sou amigo de todos, então fechar as portas agora não é conveniente.

8- O Seu nome foi citado numa investigação. O que senhor tem a dizer sobre isso?

R: É a primeira vez que falo sobre isso. Houve uma denuncia e não encontraram nada no meu gabinete, não acharam nenhum documento, mas meu nome foi citado, e quando citam o nome da gente temos que esperar o fim das investigações. E o papel da promotoria é esse mesmo, investigar para saber o que esta acontecendo. Mas acho muito estranho nesse período politico citar o nome de três pré-candidatos a prefeito.

9- Por ter feito parte da administração do PT, você acredita que isso pode ajudar ou atrapalhar a sua campanha?

R: Durante essa administração aprovamos vários projetos positivos e desenvolvemos varias ações em prol da cidade. Então não atrapalha, porque tudo que fizemos foi para melhorar Carapicuíba.

10- Como vereador, cite os principais projetos apresentados por você para melhorar  a cidade?

R: São vários projetos que eu apresentei, os principais são:  o de combate as drogas, isenção do IPTU para templos religiosos e associações, tem também a lei que obriga o ensino da história de nossa cidade na rede municipal. Apresentei projetos de gratuidade para idosos, e acessibilidade para deficientes físicos. Além da aprovação de muitos outros que contribuíram para o desenvolvimento da cidade.

11-Como você avalia a administração do Sergio Ribeiro? O que tem nessa e que não teria na sua administração, caso fosse eleito?

R: Não sou contra e nem a favor da atual administração, quero ser pós-administração. Dar continuidade aquilo que deu certo, e não serei complacente naquilo que deu errado. Eu como presidente da Câmara consegui administrar órgão público, aumentei minha experiência, mas acho que a gestão atual falhou na saúde e segurança.

12-E quais são as suas propostas para a educação de Carapicuíba?

R: Todos os governos falharam com isso, existem poucas vagas nas creches. Há grande prioridade é suprir essa demanda. Precisamos inaugurar as obras que estão paradas e fazer mais creches. O outro ponto importante é plano de carreira para o magistério e cuidarmos da educação básica.

13-Hoje em Carapicuíba tem um número elevado de obras paradas. O que o seu governo pretende fazer para retoma-las?

R: Em primeiro momento deve ser feito uma auditoria geral e identificar os reais motivos que ocasionaram as interrupções das obras e responsabilizar os culpados por isso. Devemos dar o encaminhamento jurídico para fazer a coisa andar. Esses processos demandam um tempo, por isso é necessário fazer uma reunião com uma equipe técnica qualificada e jurídica para  diagnosticar e entender o porquê a obra está parada e assim desatar essas questões o quanto antes.

14-Carapicuíba é considerada uma cidade dormitório. Existe algum projeto que visa reverter esse quadro?

R: Nós podemos ser um grande polo industrial. Acredito que a cidade tem um grande potencial para a educação, criar um polo para abrigar grandes faculdades e outras instituições de ensino. E trabalhar na área de comercio e serviços, por causa do nosso comercio local.  E olhar com mais atenção para as empresas que já existem aqui.

15-Há rumores de que os partidos estão se alinhando para disputará o segundo turno. E por causa disso, já existe uma aliança. Por que isso acontece?

R: Tenho condições para governar a cidade e espero ganhar no primeiro turno. Conto com uma campanha limpa. Mas se houver um segundo, vamos dialogar politicamente sobre isso e sendo positivo para a cidade vamos procurar os caminhos para formar uma corrente e estarmos juntos no segundo turno.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios são marcados *

*